26/06/2012

CACHOEIRA: Governador é recebido com protestos

 

Mais uma vez o governador Jaques Wagner é recebido no interior do Estado sob protestos e vaias. E em Cachoeira, nesta segunda-feira(25) não foi diferente, quando a capital é transferida simbolicamente para lá, por força de lei aprovada pela Assembléia Legislativa.

Experimentou Jaques Wagner, o que deve se repetir em uma dose bem mais amplificada o que possivelmente irá ocorrer durante os festejos ao Dois de Julho.

Havia rumores no meio político que setores do PT ligados ao governador estariam agendando compromissos para o chefe do executivo baiano para fora do País, como forma de impedir a sua presença no desfile cívico de 2 de Julho, como forma de evitar o constrangimento para o governador e para o partido.No entanto, mesmo correndo o risco de mais um desgaste, o governador Wagner informou que vai desfilar e conforme suas palavras "não deixaria de particpar da data máxima da Bahia, por motivo algum". 

 Na manhã desta segunda-feira o governador, da igreja do Convento do Carmo, ouviu junto com as celebrações, as vaias dos professores que estiveram no local. Indignados com o comportamento do governo, parte da categoria, não se fez de rogada e protestou, mesmo com a celebração em andamento. A alegação continua sendo a mesma, a de que o governo não está disposto a cumprir o que determina a Lei. 
 
Enquanto isto, o sindicato dos professores, a APLB, se reúne para traçar o movimento que deve ir às ruas, no Dois de Julho. Como será feito, em qual altura do cortejo e de que forma, ainda não é sabido. Mas, fontes da categoria já dão como certo, em tom acertivo: "Ele (Wagner) terá uma surpresa", garantem.
Já o lider do governa na Assmbléia Legislativa, o deputado Zé Neto, reagiu ao ser perguntado se iria participar do desfile 2 de Julho: “Minhas vaiazinhas eu já tomei ontem (em Cachoeira)”.
 
Prestes a deixar a liderança da bancada governista para se dedicar à campanha para a Prefeitura de Feira de Santana, Zé Neto disse que lamenta os rumos da greve dos professores e a atitude de grevistas que estão vaiando o governador. “Se eles vaiam o meu partido, que foi responsável pelo piso nacional dos professores, que garantiu ganho real de 30%, fico pensando: quem é que eles vão aplaudir?”,  indagou o petista.

Fonte: Municipios Baianos

 

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!