05/02/2017

Morte de D. Marisa põe em evidência nazismo que assola o País

 

Essa onda nazista que assola o Brasil, por culpa de uma campanha midiática interminável e irresponsável contra o PT, precisa ser contida. Não são mais casos isolados. Já se tornou um fenômeno social avassalador, que levou ao golpe, levou ao caos político e econômico, e está transformando milhões de brasileiros em chacais, sem moral, sem senso de solidariedade ou fraternidade, desprovidos de qualquer espírito democrático.

É a coisa mais satânica, antirreligiosa e anticristã que se possa imaginar.

Cristo morreu pregando o amor, inclusive e sobretudo em relação ao inimigo. Ou seja, Cristo inaugura a luta contra o punitivismo e contra o “direito penal do inimigo”. Ele tentava pôr fim a uma cultura de barbárie de milhares de anos, em que a humanidade se afundava em guerras, massacres, matanças indiscriminadas, às vezes por motivos fúteis.

A culpa do que acontece no Brasil, hoje, é da grande mídia. Ela vai pagar o preço histórico maior por sua irresponsabilidade, por ter criado esse exército de zumbis nazistas que infestam, como moscas, qualquer lugar. Que vão até a porta de hospital, que zombam da morte alheia, que não respeitam a privacidade de ninguém, que infernizam até mesmo em cerimônias fúnebres.

O segundo culpado são as castas da burocracia. Um procurador como esse aí da matéria abaixo tinha de ser imediatamente demitido pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), sem direito a aposentadoria, sem direito a nada, e em seguida processado pelo Estado por crime de incitação à violência.

A impunidade da meganhagem entranhada nas castas do MP, da PF e do Judiciário, contudo, é absoluta. Eles podem tudo. Isso tem de acabar.

O pior é que o MP se tornou um antro de nazistas desse naipe. O Brasil precisa lutar para se livrar do nazismo, que infelizmente chegou por aqui.

Via Viomundo

Procurador que pretendia celebrar morte de Marisa com champagne já desejou queimar Dilma Rousseff viva; MP vai investigá-lo

  • 03 de fevereiro de 2017 No Jornal O Tempo

Corregedoria do MP investigará procurador que pediu a morte de Marisa

Rômulo Paiva Filho escreveu no Facebook: “Morre logo, peste! Quero abrir logo o meu champagne”

O procurador de Justiça de Minas Gerais Rômulo Paiva Filho será investigado pela Corregedoria-Geral do Ministério Público do Estado depois de compartilhar no Facebook uma reportagem sobre a ex-primeira dama Marisa Letícia e escrever uma mensagem desejando sua morte. “Morre logo, peste! Quero abrir logo o meu champagne”, disse Filho, na rede social.

O perfil do procurador foi apagado após a repercussão do caso. A assessoria de imprensa do MPMG informou, na noite desta sexta-feira (3), que a Corregedoria-Geral está apurando os fatos e vai tomar as providências cabíveis.

Essa não é a primeira vez que Rômulo Paiva Filho se envolve em uma polêmica com questões políticas na internet. Em 2016, ele publicou um texto insinuando que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) deveria ser morta durante a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos.

“Quem vai acender a pira olímpica? Eu sugiro dar um banho de gasolina na Dilma, tacar fogo com a tocha e mandar ela correr em direção à pira. Que tal?, afirmou, também pelo Facebook.

Não dá para dissociar o AVC de Marisa Letícia da Lava Jato. Por Kiko Nogueira

Arrisca ser uma simplificação culpar diretamente o juiz Sérgio Moro pela morte da ex-primeira dama Marisa Letícia.

Mas como dissociar seu AVC da pressão a que estava sendo submetida?

Em 1997, o jornalista Elio Gaspari colocou o infarto de Paulo Francis na conta de Joel Rennó, ex-presidente da Petrobras que acionou Francis nos EUA.

Rennó, escreveu Elio, era um “estrategista vitorioso” porque “seu processo ocupou um espaço surpreendente na alma de Francis”.

Na quinta feira, dia 2, Lula e a família autorizaram a doação dos órgãos e agradeceram as “manifestações de carinho e solidariedade”.

Marisa passou mal no apartamento do casal em São Bernardo do Campo no dia 24 de janeiro. Chegou consciente ao hospital Sírio Libanês, em São Paulo, passou por cirurgia e foi conduzida à UTI.

Piorou paulatinamente.

Marisa estava fumando mais. Em 2007, o cardiologista Roberto Kalil Filho avisara que ela precisava de tratamento e que poderia ter um AVC. Nada foi feito.

A Lava Jato abriu cinco ações penais contra Lula, sendo que em três delas Marisa estava incluída entre os acusados. Foram mais de dois anos de massacre midiático diuturno, com direito a uma condução coercitiva do marido.

Os homens de Moro vazaram um áudio de um telefonema com seu filho Luís Cláudio. O papo, embora banal, continha um elemento explosivo.

Ela xingava os “coxinhas”. Dizia querer que essas pessoas “enfiassem as panelas no cu”.

Qual a intenção de tornar isso público, senão a de humilhar e constranger? Por que com ela? Onde estão as conversas das mulheres de outros réus?

A gravação está sendo usada pelos milhões de cidadãos de bem que agora festejam a tragédia de Marisa Letícia. Ela sabia de tudo, ela era cúmplice, ela era rica — e ela mandou os brasileiros honestos enfiarem suas panelas naquele lugar.

Para os fascistas que o golpe tirou do buraco, a boca suja teve o que mereceu.

A Lava Jato ocupou um espaço enorme na vida de Marisa Letícia. Migramos do país da impunidade para o país dos justiceiros — sem escalas. Vítimas fatais são inevitáveis.

É injusto afirmar que Moro matou Dona Marisa.

Mas a estratégia da Lava Jato previa a cabeça de Lula na parede. Ganhou a da mulher dele, da pior maneira possível.

Lula: “Os facínoras deveriam ter humildade e pedir desculpas a Marisa”

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso emocionado no velório da ex-primeira-dama Marisa Letícia, no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP). "Não esqueço nunca dos acontecimentos deste salão. Foi aqui que eu conheci a Marisa, foi aqui que eu casei, aqui nós tivemos os nossos filhos. Aqui marisa sustentou a barra para me transformar no que me transformei", disse Lula.

A cerimônia estava lotada de pessoas, que acompanharam em silêncio o pronunciamento do ex-presidente. A fala de Lula foi transmitida ao vivo em seu Facebook. No final do discurso, o ex-presidente afirmou que espera d "Os facínoras deveriam ter a humildade de pedir desculpas a ela. Este homem que está enterrando a mulher hoje não tem medo de ser preso. Não sou eu que tenho que provar que sou inocente", encerrou o petista.

A cerimônia

Iniciado às 9h apenas para familiares, o velório foi aberto ao público por volta das 10h20. Ao meio dia, uma fila de mais de 700 pessoas esperava para se despedir de dona Marisa Letícia e cumprimentar Lula. O ex-presidente permaneceu até por volta das 12h40 ao lado do caixão recebendo abraços dos populares que vieram ao velório. Depois disso, foi descansar em uma sala reservada.

A ex-presidenta da República, Dilma Rousseff, se despediu da ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva no fim da manhã de hoje (4). Dilma chegou ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo Campo, onde ocorre o velório de dona Marisa, por volta das 11h30. Ela cumprimentou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e permaneceu ao lado do caixão recebendo abraços de populares.

Também estiveram no velório para se solidarizar com o ex-presidente Lula e manifestar pesar à família os governadores do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e de Minas Gerias, Fernando Pimentel, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), além de ex-ministros da gestão de Lula na Presidência da República, como Luiz Dulci, Luiz Marinho, Gilberto Carvalho e Paulo Vannuchi. O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e os ex-ministros da gestão de Dilma Rousseff,Juca Ferreira e Aloizio Mercandate também prestaram solidariedade ao ex-presidente.esculpas dos que atacaram Marisa.

 

 

Fonte: O Cafezinho/DCM/Brasil 247/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!