09/02/2017

Carnaval de Olinda terá palcos para públicos LGBT e gospel

 

O carnaval de Olinda passa por mudanças estruturais em 2017. Sob o tema "Essa Alegria tem História", a festa foi desenvolvida para integrar os conceitos de folia e memória, traços marcantes na identidade do município. Além da união dos aspectos histórico e cultural da cidade, haverá, também, uma integração entre ritmos. Buscando integrar todas as manifestações culturais, a organização da festa criou, além dos polos tradicionais, espaços para o público LGBT e para apresentações do segmento gospel. A nova estrutura foi anunciada na tarde desta terça-feira (7).

Localizado na Avenida Presidente Kennedy, o polo gospel surgiu da ideia de promover o respeito à diversidade cultural, segundo a prefeitura. " As letras cristãs estão em diversos ritmos, como o hip hop, brega, reggae e rock. Como esse segmento gospel tem muita força em Olinda, vamos criar um polo durante o carnaval", explica o secretário de Patrimônio e Cultura de Olinda, Afonso Oliveira. Para o público LGBT, além das atrações culturais no polo específico, na Rua 13 de Maio, haverá trabalhos de conscientização e combate à LGBTfobia.

Ao todo, haverá 13 polos espalhados pelo município, que misturam frevo, maracatu, caboclinho, coco de roda, ciranda e, inclusive, outros ritmos incomuns nos dias de folia, como rock e reggae. Os focos da folia estão posicionados em bairros como Guadalupe, Rio Doce, Salgadinho, Varadouro e em locais tradicionais, como as praças do Carmo e do Jacaré. As atrações de cada um dos locais serão divulgadas na próxima semana.

Outra modificação da festa é o local da cerimônia de abertura, que sai do Fortim do Queijo, no Carmo, para acontecer em frente à sede da Prefeitura, no Sítio Histórico. Na data de abertura, marcada para 23 de fevereiro, a festa começa à tarde, no Largo do Amparo. Blocos líricos, troças carnavalescas orquestras de frevo, grupos de maracatu e até mesmo o Galo da Madrugada, símbolo do carnaval recifense, se unem a outras agremiações carnavalescas para dar início às festividades.

Às 18h, terá início um cortejo que faz um trajeto até a Praça Monsenhor Fabrício, em frente à Prefeitura, para dar início à abertura dos dias de Momo na cidade. "É uma coisa inovadora. A abertura vai ser no Palácio dos Governadores, onde tudo acontece aqui no carnaval", explicou o prefeito, Professor Lupércio. A abertura terá o tradicional show do cantor Alceu Valença.

Buscando celebrar os 35 anos do título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido a Olinda pela Unesco, a festa ainda terá um jingle oficial, composto por Dudu Alves e Roberto Medeiros, do Quinteto Violado, com participação do Maestro Oséas.

Orçamento e segurança

Prometendo gastar metade do orçamento destinado à festa em 2016, de R$ 6 milhões, o prefeito Professor Lupércio garante que, apesar das modificações, a festa deve manter o brilho de anos anteriores. "Diziam que a gente queria acabar com o carnaval, muito pelo contrário. Nós vamos fazer o melhor carnaval que Olinda já teve", frisa.

"Primeiro, colhemos informações sobre o que é preciso para se fazer o carnaval antes de determinar um valor. Com muita prudência, achamos melhor diminuir o custo, mas nem por isso a festa vai perder o brilho", explica, usando o atual momento econômico do país para justificar o corte de gastos pela metade.

Devido aos relatos de violência durante as prévias do carnaval em Olinda, a prefeitura já alegou ter tomado providências para minimizar a insegurança dos foliões durante a festa propriamente dita, mas o esquema de segurança a ser adotado durante os dias de Momo será divulgado nas próximas semanas. "Estamos nos preocupando com a integridade física de cada folião", assegura o prefeito.

De acordo com o secretário de Patrimônio e Cultura, há uma equipe que tem atuado na prevenção das ocorrências. "Estamos tendo reuniões semanais com a equipe que cuida do monitoramento e da segurança. Não se trata somente de policiamento e de repressão, mas também de prevenção dos crimes. Em parceria com o governo do estado, estamos tomando diversas medidas para conseguirmos minimizar as situações que ocorreram nas prévias", explica Afonso Oliveira.

Aplicativo do carnaval

Diante da pluralidade de atrações, a Secretaria de Comunicação criou um aplicativo para auxiliar os foliões a encontrarem os polos e serviços desejados antes e durante os dias de folia. O software, disponível inicialmente para Android, permite a criação de uma rota através de GPS para quem deseja encontrar os polos da folia. Além do mapa, o app reúne notícias e telefones úteis para o folião. As informações estão disponíveis em português, inglês e espanhol. O usuário já pode baixar o aplicativo, buscando pelo nome Carnaval de Olinda.

Renda do Baile Municipal do Recife vai ser doada para cinco instituições

A prefeitura do Recife anunciou, nesta terça-feira (7), as cinco instituições que trabalham com assistência social que vão receber a renda do Baile Municipal. O dinheiro arrecadado vai ser entregue ao Grupo Partilhar, Centro Educacional Redenção, Aliança de Mães e Famílias com Doenças Raras (Amar), Centro Educacional Popular Saber Viver e Maracatu Nação Raízes de Pai Adão.

A 53º edição do Baile Municipal acontece no sábado (18), a partir das 21h, no Classic Hall, em Olinda. Os ingressos custam R$ 60 (individual) e R$ 600 (mesa para quatro) e estão á venda nos quiosques do Ticket Folia dos Shoppings Recife, Tacaruna e Riomar, além do Classic Hall.

A festa é comandada pelos homenageados do carnaval 2017 da capital pernambucana, Almir Rouche e Caboclinhos Carijós do Recife, que dividem o palco com convidados como Alceu Valença e Elba Ramalho, além de Geraldo Azevedo. As orquestras de Maestro Spok e Duda também marcam presença. Entre uma apresentação e outra, a folia fica sob o comando do grupo de percussão Patusco, que também fecha a noite.

Veja abaixo detalhes das instituições beneficiadas:

Grupo Partilhar, iluminando caminhos

A instituição existe há quatro anos e fica localizada no bairro da Boa Vista. Ela oferece gratuitamente serviços multidisciplinares para crianças, jovens, adultos e idosos. O grupo assiste atualmente a aproximadamente 50 crianças e 70 adultos e idosos. O atendimento conta com psicólogo, arte-educador, advogado, massoterapeuta, psiquiatra, assistente social e cardiologista.

Centro Educacional Redenção

Voltada para educação infantil, o centro é uma escola comunitária que existe há 33 anos, localizada em Campina do Barreto. Atende atualmente 100 crianças com idade entre 3 e 6 anos, e conta com o apoio do Educandário Nossa Senhora de Lourdes. Além de atender às crianças, faz um trabalho de apoio às famílias a partir de orientações de prevenção contra violência doméstica. O grande projeto que o centro busca realizar é a estruturação da primeira horta comunitária do espaço.

Aliança de mães e famílias com doenças raras (Amar)

O trabalho da AMAR é desenvolvido por um corpo de voluntários, que realizam encontros com as famílias, buscando orientar sobre seus direitos, tratativa e encaminhamento de situações nos âmbitos jurídico-legal, psicológico, fisioterapêutico, informacional, ocupacional, etc e atendimento às mães hospedeiras de hospitais, dentre outras.

Centro Educacional Popular Saber Viver

Localizado na Zona Especial de Interesse Social Ilha de Deus, na Imbiribeira, o Saber Viver existe há 34 anos e atende a toda a comunidade. São cerca de duas mil pessoas que, de alguma maneira, passam pelas mãos do trabalho oferecido pelo centro. O Saber Viver oferta, gratuitamente, atividades de cultura, esporte, lazer. Além disso, promove turismo comunitário e, por meio da conscientização ambiental, trabalha com o plantio de mudas de manguezais para recuperação desse ecossistema em todo seu entorno.

Maracatu Nação Raízes de Pai Adão

O Maracatu existe há 19 anos e, há pouco mais de dois anos, abriu suas portas para as comunidades localizadas nas proximidades do bairro de Água Fria, onde fica localizado. Com foco nas crianças e jovens da Zona Norte do Recife, o espaço oferece oficinas de dança, como o próprio maracatu, cavalo marinho, caboclinho entre outras que fazem parte da cultura popular. Faz parte também das atividades aulas de percussão e artesanato, neste caso voltado especificamente para idosos. O maracatu conta atualmente com 140 crianças, jovens e adultos participando das atividades oferecidas gratuitamente.

 

Fonte: G1/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!