16/03/2017

Festival Internacional de Artistas de Rua homenageia às mulheres

 

As mulheres são as grandes homenageadas da 13º edição do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia, que em 2017 é realizado de 17 a 26 de março em Salvador, Jequié, Vitória da Conquista e Madre de Deus. Em Salvador as performances artísticas acontecem no Largo de Santo Antônio Além do Carmo (dias 17 e 18.03) e na Ribeira (dia 19.03), na Rua da Penha (a do Mercado Iaô), próximo ao final de linha dos ônibus.

Serão 18 atrações, 14 delas ou protagonizados, ou com mulheres dividindo a cena com parceiros masculinos. E os rapazes farão mais do que bonito – O Grupo Barlavento vai cantar um repertório especial com personagens femininos nas canções, Guy Roberts vai cantar canções que somente falem de mulheres ou que tenham sido compostas por elas, e o Homem-Banda, Bernard M. Snyder, que é diretor artístico do Festival, vai apresentar canções originalmente interpretadas por mulheres.

Artistas da Argentina, Chile, Uruguai, Alemanha, Rússia, Itália, Reino Unido e Bélgica, além do Brasil, farão apresentações de contorcionismo, malabarismo, dança, clown, poesia, música, rap e hip hop e beatbox. 10 das atrações serão musicais.

O Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia foi criado há 15 anos e em 2016 foi novamente selecionado para mais três edições no estado (2017, 2018 e 2019) pelo Edital Eventos Calendarizados com Apoio Financeiro do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura e da Secretaria da Fazenda.

Segundo Alexandre Simões, superintendente de Promoção Cultural da SedeculBA, o Fundo de Cultura se consolida como a mais importante ferramenta de apoio a produção cultural do Estado, não só do ponto de vista financeiro, mas também político e social. “Isso se comprova por suas características de funcionamento, que permitem seleções públicas preconizadas, inclusive, na letra da sua lei, abrindo espaço para a participação da sociedade civil e dos agentes culturais e territoriais permitindo a participação desses agentes na escolha dos projetos, nas reflexões a cerca da construção do texto das chamadas públicas, e em diversas instâncias de consulta, como também acento na comissão gerenciadora”, ressalta.

  • Serviço:

Festival Internacional de Artistas de Rua – 17 a 26 de março - www.festivalderua.com

Dias 17 (19h) e 18.03 (17h) – Santo Antônio Além de Carmo e 19.03 (17h) – Ribeira

21 e 22.03 (19h) – Jequié – Praça Rui Barbosa

23 e 24.03 (17h) – Vitória da Conquista – Centro Cultural Glauber Rocha – Av. Brumado, antigo DNIT

26.03 – Madre de Deus (17h) – Orla

* ARTISTAS E LOCAIS ONDE SE APRESENTAM

A Currute Poesias e Urbano Poeta (Brasil) - Poesia, Hip-Hop - Todas as cidades - O espetáculo traz um recital poético e musical que abrange diversas vertentes da música e da literatura. A união das vozes de Taíssa Cazumbá, poetisa e atriz baiana, e de Marcos Cacequi, músico e M.C. gaúcho, traz composições autorais, algumas de autores consagrados, que dialogam com o cotidiano das pessoas, de forma simples e dinâmica, facilitando o acesso do público à arte.

Cia de Dança Enigma de Rua (Brasil) – Dança - Vitória da Conquista - O projeto tem como objetivo a realização de um espetáculo de dança voltado a todo tipo de público, com estilos de danças urbanas e danças populares do Brasil como o Axé e o PopFunk, mostrando a cultura da dança em seus mais variados aspectos como arte, lazer, luta social, educação, atividade física e filosofia de vida.

Cronopia (Argentina) – Contorsionista - Todas as cidades - No seu espetáculo `Maromas´ Cronopia mostra técnicas de acrobacia do circo na rua. A performance combina contorções com deslocamentos incluindo também a manipulação de chapéus e saltos acrobáticos, entre outros.

Franxi Natra (Itália) - Clowna e Acrobata Hoole-Hoop(Bambolê) - Todas as cidades - Franxi Natra já nasceu palhaça. No seu espetáculo `Interferência´ ela mistura a técnica circense do Hoola-Hoop (Bambolê) com humorismo e simpatia. Pela primeira vez no Brasil, Franxi Natra já apresentou a sua performance em vários países como Espanha, França, Itália, Suíça, Áustria, Alemanha, Coreia do Sul, Macedónia, Croácia, México, Argentina e Polônia.

Geovanna Costa (Brasil) - Música MPB e Samba - Todas as cidades - A cantora, compositora e instrumentista Geovanna Costa apresenta o show `Pérolas do Samba´, uma homenagem às maiores cantoras e compositoras brasileiras do Samba. Dentre as músicas que vão fazer parte do show estão releituras de clássicos de Dona Ivone Lara e Leci Brandão, além de canções compostas e interpretadas por mulheres da nova geração e composições próprias.

Grupo Barlavento (Brasil) - Música, Samba de Roda - Todas as cidades - O samba de roda é a alma musical do Recôncavo Baiano. Davizinho de Mutá e Hamilton Reis são os líderes do grupo, o único que tem participado em todas as edições do Festival de Rua. Este ano eles vão balançar as ruas e praças das cidades do Festival com um repertório especial, homenageando e celebrando as mulheres.

Grupo Familia Bombo Trio (Chile) - Música, Chinchineros – Salvador - O Familia Bombo Trio apresenta a arte dos chinchineros, antiga tradição da arte popular chilena. Um bumbo nas costas, tocado com baquetas, e pratos acionados pelo pé, em combinação com uma dança particular. Com três chinchineros, um sanfoneiro, um violonista e uma cantora, o grupo viaja para o Festival de Rua com o apoio do Governo Chileno.

Guy Roberts (Reino Unido) - Música, Voz, Violão e Gaita - Todas as cidades - Guy começou tocar violão na idade de oito anos e ganhou a sua primeira gaita quando tinha nove. Gravou discos pela Warner Brothers como compositor, assim como música para filmes e publicidade. Guy Roberts desenvolveu o seu estilo particular tocando junto com grandes artistas como Gary Moore e Papa George e também com orquestras de música clássica. No festival de Rua, em homenagem às mulheres, Guy vai cantar somente canções que falem de mulheres ou que tenham sido compostas por elas.

Homem Banda (Alemanha) - Música, Homem Banda - Todas as cidades - Bernard M. Snyder, o diretor artístico do Festival, viaja o planeta há 35 anos, tocando bateria, violão, gaita e cantando ao mesmo tempo. Este ano, em homenagem às mulheres, Bernard vai apresentar um repertório de músicas originalmente cantadas por cantoras femininas.

Kari Kolorida (Brasil) - Estátua Viva - Todas as cidades - Carina dos Reis, ou Kari Kolorida, impressiona o seu público com a técnica de estátua viva e com a sua performance poética. Inicialmente as pessoas se perguntam se é estátua ou mulher, depois descobrem que é de carne e osso e se divertem observando o mesmo processo na reação dos outros espectadores...

Laura Dilettante (Alemanha) - Música, Accordeon e Voz - Laura Dilettante é considerada `um pouquinho doida e muito charmosa´. Estudou voz e composição na Escola de Música Jazz em Arnheim, Holanda, e continua desenvolver a sua performance viajando e apresentando-se principalmente na Europa e nos EUA. Laura toca canções de autoria própria, antigos números de cabaré e interpretações de grandes sucessos da música pop, sempre no seu estilo pessoal e simpático.

Maracatu Ventos de Ouro (Brasil) – Maracatu - Salvador - O Maracatu Ventos de Ouro é um grupo feminino de maracatu de baque virado da cidade de Salvador que usa a arte como forma de empoderamento. A música, a dança, os instrumentos musicais que são utilizados durante o cortejo trazem consigo alguns sentidos fundamentais para o Maracatu Ventos de Ouro: alegria, energia, educação corporal e intelectual, assim como o sentido de compartilhar e a representação de diferentes planos simbólicos da cultura afro-brasileira.

Marcos Affonso e Faustina Pineyrua (Brasil - Uruguai) - Dança, Tango - Todas as cidades - O espetáculo traz o ambiente do Tango para a rua, apresentando três números de tango-dança e um de milonga, ritmo próximo ao tango. Entre cada música os dançarinos interagem com o público contando um pouco da história e a mitologia tangueira, e no final os espectadores são convidados para dançar ao ritmo do dois por quatro.

Mencho Sosa (Argentina) - Show de Futebol - Todas as cidades - Mencho Sosa é um jogador de futebol que decidiu trocar os campos de futebol para o ambiente da rua, misturando freestyle futebol com malabarismo clássico e humorismo. Este peculiar personagem reúne a paixão do futebol com a magia do circo, transformando assim o picadeiro num festivo domingo no estádio.

Monique Espirart (Brasil) - Show de Fogo - Todas as cidades -'Descobrimos' Monique em Juazeiro em 2006 quando o festival aconteceu por lá pela primeira vez e ela tinha apenas começado a desenvolver o seu show de fogo. São poucas as mulheres que trabalham com este tipo de espetáculo, e o de Monique está entre os melhores shows de fogo do país. É um prazer enorme poder contar mais uma vez com a presença de Monique Espirart no Festival de Rua.

Movimento Erê na Praça (Brasil) - Percussão e Vozes – Salvador - O Movimento Erê na Praça é um projeto de arte e cultura. A performance conta com crianças e adolescentes do Movimento, que apresentam um repertório musical dançante, composto pelos ritmos afro-baianos. Os únicos instrumentos usados pelos performers são vozes, baldes e latas recicladas.

Olya Keks (Russia) – Beatbox - Todas as cidades - Olya publicou o seu primeiro vídeo com a idade de 11 anos, aos 16 ela já foi finalista do programa televisivo `Ucrânia tem talento´. Criada em São Petersburgo, capital cultural da Russia, Olya Keks continua explorando os limites da voz humana, inspirando e impressionando o seu público com uma performance que também inclui flauta e loop station.

Pauline Zoe (Bélgica) - Acrobacia, Roda Cyr - Todas as cidades - Como resultado da sua paixão pelo circo e suas numerosas viagens a festivais internacionais de arte de rua, Pauline apresenta uma performance que inclui manipulação de objetos, dança e roda cyr. Criada na Bélgica e viajando o mundo inteiro, Pauline Zoe estudou Artes Cênicas na UFMG, em Belo Horizonte.

Teatro Coletivo Nós (Brasil) – Teatro – Jequié - No espetáculo "Atritos do Corpo Nostálgico" quatro performers compõem suas ações programadas, a partir da exploração do espaço. A técnica utilizada é a dos Viewpoints, técnica que migrou da dança para o teatro e atualmente é utilizada no treinamento de performers.

 

Fonte: Ascom SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!