18/03/2017

UFRB realiza parcerias para dar início ao Projeto Recôncavo

 

O reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Silvio Soglia, participou da agenda do governador Rui Costa em Cruz das Almas no sábado (11). Na ocasião, foi autorizada a formalização de contratos com a Embrapa e o Governo do Estado, além de convênios com 12 associações e cooperativas de Cruz das Almas e municípios vizinhos.

A parceria de assistência técnica denominada “Projeto Recôncavo” visa fortalecer as cadeias produtivas da mandioca e fruticultura e atenderá 3.600 agricultores e agricultoras familiares dos municípios de Cruz das Almas, Governador Mangabeira e Sapeaçu.  A iniciativa prevê investimentos na ordem de R$ 2,9 milhões, no âmbito do Projeto Bahia Produtiva, executado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional.

O reitor da UFRB, Silvio Soglia, destacou que a execução do projeto será realizada através de ações coordenadas por professores e contará com a participação de estudantes e pesquisadores das instituições que irão, em conjunto com as associações, promover ações de organização da produção e da construção de agroindústrias.

"Para nós, é muito importante porque desenvolve a parte de extensão da universidade e ao mesmo tempo beneficia o produtor da agricultura familiar", disse. O reitor observou ainda que além da vivência, os estudantes receberão uma bolsa que irá contribuir para cobrir os custos com a vida acadêmica.

O secretário da SDR, Jerônimo Rodrigues, destacou que serão investidos mais de R$ 2 milhões, no Projeto Recôncavo visando atender ao agricultor familiar, na elevação da renda, melhoria na produção e qualificação dos produtos para o mercado.

De acordo com o diretor-presidente da CAR, WIlson Dias, "a expertise que a UFRB e a Embrapa adquiriram nos últimos anos, experimentando e desenvolvendo tecnologias para a produção,da citricultura e mandiocultura, vai ajudar muito a fortalecer as ações do governo na medida em que teremos as condições, nesse território, de expandir com maior eficiência, os subprojetos das associações e cooperativas que irão desenvolver atividades de produção, fomento e agroindustrialização, tanto da mandioca, quanto da fruticultura. Os investimentos do projeto Recôncavo tem como diferencial esse suporte tecnológico dessas duas instituições, para desenvolver as melhores tecnologias de produção e beneficiamento desses produtos da agricultura familiar", explica.

Para Carlos Estêvão Leite Cardoso, chefe substituto da Embrapa Mandioca e Fruticultura, de Cruz das Almas, o projeto permitirá minimizar problemas existentes na região. "O aspecto importante nesse projeto é que ele consegue, além de entender as demandas dos agricultores familiares, articular forças importantes nessa região para implementar o projeto, e será importante para os agricultores familiares, que terão capacitação em tecnologias importantes na área de irrigação, além de minimizar aspectos relacionados à regularização fundiária", explica.

O Projeto Recôncavo inclui ações de regularização fundiária e ambiental, construção de seis agroindústrias de beneficiamento de frutas, seis de beneficiamento da mandioca e ainda, a instalação de seis unidades didáticas de referência de difusão de tecnologias de produção e agroindustrialização da mandioca, inhame e frutas tropicais. Informações da UFRB.

Setur qualifica serviços turísticos para a Festa do Bembé, em Santo Amaro

A partir desta sexta-feira (17), empresários e trabalhadores do setor de turismo, integrantes de grupos culturais e o povo de santo dos terreiros de candomblé de Santo Amaro, no Recôncavo Baiano, participam de uma série de cursos voltados para a qualidade dos serviços turísticos do município. A ação da Secretaria de Turismo do Estado (Setur) tem como foco o período da tradicional festa do Bembé do Mercado, realizada de 10 a 14 de maio.

O ciclo de qualificação será iniciado com o seminário ‘Tecendo a Rede do Turismo Étnico-afro’, nesta sexta (17). A programação inclui uma conversa sobre noções e experiências do turismo étnico-afro e a adesão à rede, que visa potencializar a cadeia produtiva do turismo nos terreiros de candomblé e entidades culturais. O encontro prevê ainda a apresentação de um planejamento para o desenvolvimento do turismo na festa do Bembé do Mercado.

A programação de cursos oferecidos pela Setur em Santo Amaro, segue de 30 de março a 19 de abril. Com mais de 200 vagas, as aulas serão ministradas por técnicos da Setur, da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) e do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac). As inscrições devem ser feitas a partir de segunda (20), na Secretaria de Cultura de Santo Amaro, das 8h às 14h. Para se inscrever é necessário ter mais de 18 anos e apresentar a carteira de identidade.

Temas

No dia 30, serão abordados os temas ‘Produção Associada ao Turismo’ e ‘Empreendedorismo Étnico’. No dia 5 de abril será vez de ‘Qualidade no Atendimento ao Turista’ e ‘Educação Patrimonial’. No dia 12 de abril, as aulas apresentam ‘Noções Conceituais de Turismo’ e ‘Etno-desenvolvimento’. Por fim, no dia 19 de abril, o tema será ‘Turismo e Cidadania’. Os locais das aulas estão sendo definidos juntamente com a prefeitura municipal, parceira da Setur nesta iniciativa.

Também com a finalidade de promover a qualidade dos serviços turísticos em Santo Amaro, hotéis, pousadas, agências de receptivo e outras empresas de turismo passarão por vistorias de verificação da qualidade dos empreendimentos na próxima segunda (20) e terça (21).

Sobre a festa

O Bembé do Mercado comemora a libertação, em 1888, dos negros escravizados. A festa inclui celebrações do candomblé em plena rua e reafirma a cultura de origem africana no Recôncavo. A manifestação popular – que tem o título de patrimônio imaterial da Bahia, concedido pelo Ipac - reúne apresentações culturais, como samba de roda, além de celebrações típicas das religiões de matriz africana.

Ilhas: Sem subsídio da prefeitura, transporte gratuito vira incerteza para alunos do Estado

O transporte marítimo de estudantes da rede estadual que moram nas ilhas de Salvador pode ficar comprometido a partir da próxima semana. Segundo a secretária Municipal de Educação, Paloma Modesto, o acordo com a Associação de Barqueiros da Ilha de Bom Jesus dos Passos vai permitir o deslocamento gratuito apenas de alunos da rede municipal a partir da próxima segunda-feira (20).

"É um benefício para os alunos da rede municipal. Nós temos um contrato que nos traz essa responsabilidade", explicou em entrevista ao Bahia Notícias. Em nota, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia garante que vai manter o transporte marítimo escolar dos estudantes do ensino médio das ilhas de Paramana e Bom Jesus dos Passos por meio de convênio com a prefeitura de Salvador.

A secretária Paloma Modesto, no entanto, afirma que não recebeu nenhum posicionamento da gestão estadual sobre o caso. Atualmente, todos os alunos de ensino fundamental, médio e superior, de escolas públicas ou privadas, podem aproveitar o benefício do transporte marítimo gratuito das ilhas até cidades próximas - como Salvador e Madre de Deus - para frequentar a escola.

Os moradores reclamam que não têm condição de bancar do próprio bolso o transporte dos estudantes - e que, inclusive, alguns podem deixar de frequentar as aulas caso tenham que pagar pelo deslocamento. O ano letivo teve início no dia 6 de fevereiro, mas a Secretaria Municipal de Educação (Smed) optou por manter o benefício da gratuidade para os alunos da rede estadual até esta sexta-feira (17) para que as famílias pudessem ter um período de adaptação.

"A gente achou importante dar um tempo razoável para que a questão fosse resolvida", argumentou Paloma. A Smed estima que 156 estudantes da rede municipal serão beneficiados com o transporte marítimo. A nota da SEC não dá detalhes sobre o convênio com a prefeitura e não esclarece de que forma ele será executado.

 

Fonte: Infosaj/Ascom Setur/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!