22/03/2017

Madre de Deus: Projeto promove leitura e contação de histórias

 

Com o objetivo de incentivar o hábito de ler no ambiente familiar e formar mediadores de leitura, o projeto "Lê pra mim, Madre", já se encontra em sua terceira edição. Aprovado no Edital Setorial de Leitura 2016, o projeto está sendo realizado no município de Madre de Deus (Região Metropolitana de Salvador) e já visitou mais de 100 residências levando leitura e contação de histórias.

A primeira etapa do projeto aconteceu em janeiro, quando foi realizada uma Oficina de Mediação de Leitura e Contação de Histórias ministrada pela professora e arte-educadora da empresa Cultivai Formações - Contadoras de Histórias, Maria José Matos. A atividade contou com musicalização dos alunos de violão do Espaço de Cultura e Artes de Madre de Deus, e formou 12 agentes de leitura. Destes, quatro seguiram para a próxima fase.

O projeto tem como prioridade a literatura nacional. Foram selecionadas obras que vão contribuir na formação cidadã de meninos e meninas. Livros como "Bom dia todas as cores", da escritora Ruth Rocha, fazem parte do acervo que será "contado" para os grupos de crianças, estimulando a leitura desde a alfabetização.

Visitação

A segunda etapa do projeto iniciou no mês passado quando os Agentes de Leitura, formados na Oficina realizada na primeira fase do projeto, começaram a visitar as residências de moradores de Madre de Deus para ler livros e contar histórias.

A proponente do projeto e agente de leitura, Jéssica Queiroz, destaca que "já foram visitadas mais de cem residências. Além das casas, também fomos à Creche e à Brinquedoteca Municipal, além do Setor de Internação Pediátrica do Hospital Municipal".

Ao término do projeto, previsto para o mês de abril, todo o material de leitura será doado à Biblioteca Pública Municipal de Madre de Deus. Essa edição é dedicada ao garoto Gustavo Medeiros, um leitor que veio a óbito aos 11 anos devido a uma leucemia.O projeto Lê pra mim, Madre tem o apoio financeiro do Governo do Estado da Bahia, através do Fundo de Cultura das Secretarias da Fazenda e de Cultura.

Projetos de Itaparica e região recebem formação em desenvolvimento sustentável

Com objetivo de mapear, capacitar e valorizar as iniciativas culturais dos territórios baianos com ênfase no desenvolvimento sustentável, a multifacetada estilista Márcia Ganem elaborou o projeto "Design Dialógico - uma Estratégia para a Gestão Criativa de Território", com base no programa capitaneado pelo Instituto de Design e Inovação - INDI. O projeto contempla Ilha de Itaparica, Valença, Maraú, Saubara e Chapada Diamantina.

O Design Dialógico acaba de passar pelo território da Ilha de Itaparica, onde selecionou 13 projetos nas áreas de ecoturismo, artesanato, artesanato náutico, educação ambiental, valorização e plantio das frutas e ervas nativas, educação e cidadania, consciência étnica, moda, resgate de memória, fotografia, teatro, artes plásticas e saúde, todos eles propostos por integrantes da comunidade local.

Esses projetos serão apresentados a convidados dirigentes da gestão pública e privada no dia 26 de março, durante excursão de barco pela Baía de Todos os Santos, promovida pelo projeto Maré de Março, que mostrará os sítios históricos que contribuíram para o desenvolvimento da Ilha de Itaparica e a construção de diversas cidades do Recôncavo Baiano e de Salvador no período colonial.

O programa - que tem como facilitadores a própria Márcia e Inês Grimaux, atual presidente do INDI, entre outros profissionais - pretende transformar o resultado de cada ideia em empreendimento criativo, impulsionado por um design inovador, por uma plataforma digital que articula em rede os vários projetos e territórios, pela produção de vídeos-documentários, pelo desenvolvimento de uma inteligência coletiva que suscite o interesse de parcerias públicas e privadas e pela conscientização de que as ações podem transformar territórios em ecossistemas criativos. "O programa quer mostrar que o design pode e deve estar ao alcance de todos, que a sociedade civil também pode se apropriar dele", explica Márcia.

Entre os projetos da Ilha de Itaparica são o Maré de Março, que integra a preservação do meio ambiente, a valorização do patrimônio histórico-cultural e o desenvolvimento econômico sustentável; o Terra das Crianças, envolvendo 300 pessoas entre alunos, professores e funcionários da Escola Coração de Jesus, tem como objetivo contribuir com a inclusão social de crianças e jovens através da sua participação na conservação e manejo de recursos naturais. Na área de artesanato náutico, o projeto Vamos Navegar resgata a construção de miniatura dos saveiros, tão presentes na história da Ilha de Itaparica. Já o projeto Além dos Cachos, idealizado por três educadoras afrodescendentes de diferentes áreas de formação, foi desenvolvido para criar um espaço de diálogo que aborde temas como identidade, pertencimento, colonialismo e estética negra, entre outros.

Sobre o projeto

O Design Dialógico: Gestão Criativa, Inovação e Tradição foi criado por Márcia Ganem, também autora do livro homônimo, que serviu de base para o programa hoje operado por Márcia com o Instituto de Design e Inovação - INDI. A instituição, uma entidade civil sem fins lucrativos, foi criada em 2006 por um grupo de designers, ambientalistas e artistas, com o objetivo de desenvolver projetos visando a inserir a cultura da criatividade e inovação pautada essencialmente na identidade e no diálogo. O programa é composto por cursos livres de Design, Plataforma Web, Inteligência Coletiva e Áudio Visual, além de coaching e monitoria.

A cada ciclo do programa por localidade, os projetos serão apresentados em diversos formatos, como exposições, espaços de memória, festivais, desfiles, rotas turísticas e outras alternativas, buscando o encontro com possíveis parceiros da gestão municipal, estadual, federal, iniciativa privada e universidades, para continuidade de ações. Para mais informações sobre o projeto acesse www.designdialogico.com.

Festival de Artistas de Rua dá início aos Eventos Calendarizados de 2017

O primeiro a ser realizado dentro dos Eventos Calendarizados 2017 é o 13º Festival Internacional de Artistas de Rua, que teve sua estreia na última sexta-feira (17), no Largo de Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico de Salvador, com apresentações no sábado e domingo, e segue agora para Jequié, Vitória da Conquista e Madre de Deus.

Em Jequié as apresentações serão realizadas nos dias 21 e 22/03, a partir das 19h, na Praça Rui Barbosa. Nos dias 23 e 24/03, a partir das 17h, quem recebe o Festival é Vitória da Conquista, no Centro Cultural Glauber Rocha, na Avenida Brumado, antigo DNIT. Madre de Deus será a última cidade a receber o Festival, no dia 26/03, a partir das 17h, na Orla.

A diretora do evento, Selma Santos é uma entusiasta do edital e diz que o “calendarizados” permite que os produtores possam organizar melhor a agenda e a logística e selecionar melhor os convidados. “É a segurança que nós proponentes culturais precisamos para realizar eventos que já fazem parte do calendário anual e nos permite também prospectar novas parcerias para ampliar e melhorar as programações”. O Edital de Eventos Calendarizados foi lançado em 2010 e, a partir de 2012, assumiu o formato plurianual que permite aos proponentes o planejamento dos projetos pelo período de três anos. O Festival Internacional de Artistas de Rua foi selecionado desde a primeira edição.

O edital de Eventos Calendarizados, do Fundo de Cultura da Bahia (Secretarias da Fazenda e da Cultura) tem como peculiaridade permitir que os agentes culturais possam pensar uma programação de longo prazo e também captar recursos com maior tranquilidade. Para o triênio 2017/2019, foram selecionados 15 projetos, nas mais diversas linguagens culturais.

Para o superintendente de Promoção Cultural da Secretaria da Cultura, Alexandre Simões, o formato plurianual do edital de Eventos Calendarizados é único no País e reforça a qualidade dos eventos, já que os produtores têm a certeza dos recursos durante três anos seguidos. “O mais importante nessa linha é permitir que as propostas tenham continuidade e formem um calendário regional. O edital se mantém como mantenedor exclusivo de diversos projetos, possibilitando o amadurecimento das produções. Em 2017, nosso objetivo é qualificar ainda mais o atendimento e o relacionamento com as cidades”.

Festival

Este ano o Festival Internacional de Artistas de Rua faz uma homenagem às mulheres. Entre as atrações, o Grupo Barlavento canta um repertório especial com personagens femininos nas canções; Guy Roberts apresenta canções que somente falem de mulheres ou que tenham sido compostas por elas; e o Homem-Banda, Bernard M. Snyder, que é diretor artístico do Festival, apresenta canções originalmente interpretadas por mulheres.

Artistas da Argentina, Chile, Uruguai, Alemanha, Rússia, Itália, Reino Unido e Bélgica, além do Brasil, fazem apresentações de contorcionismo, malabarismo, dança, clown, poesia, música, rap e hip hop e beatbox. 10 das atrações são musicais.

O edital

São considerados eventos calendarizados as iniciativas realizadas por pessoas jurídicas, com temática cultural específica ou diversificada, sob a forma de bienais, colóquios, conferências, painéis, festivais, entre diversos outros formatos com periodicidade anual e duração superior a um dia. Foram selecionados para o triênio 207/2019, além do Festival Internacional de Artistas de Rua, os projetos: Festival de Jazz do Capão, Festival Internacional da Sanfona, Vivadança Festival Internacional, IX Festival Internacional do Chocolate e do Cacau da Bahia, Panorama Internacional Coisa de Cinema, Fenafits – Festival Nacional de Teatro Infantil de Feira de Santana, Mostra Cinema de Conquista, Encontro de Cordas do ICED, Festival de Dança de Itacaré – ano IV, XXVII Cantoria de São Gabriel, IC Encontro de Artes, Fiac Bahia, Semana da Cultura Territorial de Conceição do Coité – Circuito das Artes do Sisal, Filte Bahia 10 anos e Mais – Festival Internacional Latino Americano de Artes Cênicas da Bahia.

  • Serviço

Festival Internacional de Artistas de Rua – INFORMAÇÕES E FOTOS - www.festivalderua.com

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!