19/04/2017

Juazeiro: Catavento implantado viabiliza produção de palma e milho

 

Criadores de caprinos e ovinos da região de Juremal, Distrito de Juazeiro e Associação de Desenvolvimento Econômico e Social de Juremal (ADEJUR) receberão durante a III Feira de Caprinos e Ovinos as primeiras mudas de palmas plantadas através do Programa Palmas para Juazeiro.

Os associados cultivam palma orelha de elefante e milho numa área de meio hectare com água oriunda de um poço tubular puxada através de cata-vento utilizando o sistema de gotejamento.  Com uma vazão de aproximadamente mil metros cúbicos de água/hora, o poço existente há muitos anos estava sem funcionar por falta de manutenção.  O Serviço de Água e Saneamento Ambiental – SAAE instalou o cata-vento e fez a limpeza do equipamento melhorando a captação o que proporcionou a irrigação para a sementeira.

De acordo com o produtor rural Gilmar Xavier Macedo, membro da ADEJUR, a plantação só foi possível graças à ação do SAAE. "Já vamos tirar nas próximas semanas as primeiras mudas de palma para distribuir com os companheiros. É um projeto que vem melhorar as condições de quem vive no campo e não tinha como produzir.  Desde que o SAAE colocou o cata-vento que nossa realidade é outra", festeja.

Para o agricultor Cosme Nunes, que mora há mais de 20 anos na localidade, tendo água tem tudo. "A situação agora é outra. Meu neto já está vendendo coentro plantado com esta água do poço e também já estou cultivando uma área de capim. Nossos bichos não passam mais sede e logo teremos a ração feita de palma para matar também a fome dos animais", reforça.

Segundo o diretor de águas e operações do interior, Marcondes Barros, o consumo de água usado para a irrigação da palma é pouco, pois com o gotejamento o aproveitamento é de 100%. "Aqui temos dois reservatórios de 10 mil litros e a água é suficiente para todo o plantio e também para o consumo animal", explica, reforçando o compromisso do governo municipal e da direção do SAAE de levar água a todas as comunidades do interior do município, melhorando assim a qualidade de vida do homem do campo.

Festival Aldeia Vale Dançar movimenta Petrolina

De 20 a 29 de abril, o Sesc Petrolina vai transformar a cidade na capital da dança no Sertão, com a décima edição do Aldeia Vale Dançar – Festival de Dança do Vale do São Francisco. Serão dez dias de intensa programação com ações formativas, espetáculos de dança, shows, palestra, cortejos, exposição, além de promover o intercâmbio entre artistas.

Em sua décima edição, o Aldeia presta homenagem a Cia de Dança Qualquer Um dos 2. A companhia também completa dez anos promovendo a profissionalização da dança no Vale do São Francisco, através de um trabalho sistemático que estimula a formação de plateia e contribui com o desenvolvimento da cultura regional.

A Aldeia Vale Dançar é a única no Brasil com programação totalmente voltada à dança, e é parte do projeto Palco Giratório. O festival será realizado no Sesc, no Espaço Filhos de Zaze, em Juazeiro, e na Ilha do Massangano.  A programação terá início no dia 20, às 15h, no Hall Teatro Dona Amélia e no Salão do Sesc, com a exposição comemorativa “10x QQU2” e exibição do vídeo “Esse não é um documentário Qualquer: 10 anos de resistência da Qualquer Um dos 2 Cia de Dança”. Ainda no primeiro dia, acontecerá o tradicional “Cortejo Dançando na Rua”, que sairá da rua do Sesc (Rua Dr. Pacífico da Luz), às 17h, com a participação de Grupos Culturais e Orquestra de Frevo.

Dialogando com o Palco Giratório, o Aldeia Vale Dançar vai receber no dia 25/04, às 19h30, no Teatro Dona Amélia, o espetáculo “Finita”, com Denise Stutz (RJ), e no dia 26/04, às 19h30, o espetáculo “A beira de...”, com Silvia Moura (CE). No último dia do Aldeia (29/04), o público contará com “OverDança”, 12 horas ininterruptas de dança, intervenções, mercado cultural e shows de Fabiana Santiago, P1 Rappers e Norte BA Crew, e encerrando a programação Mc Linn da Quebrada (SP).

De acordo com o supervisor de Cultura do Sesc Petrolina, Jailson Lima, o festival que surgiu de uma mostra para lembrar o Dia Internacional da Dança (29/04), tem muito a comemorar em dez anos de existência. “Temos que comemorar uma cena de dança que não tínhamos antes, uma produção efetiva, um trabalho sistemático, trabalhos de dança da cidade participando de festivais nacionais, espetáculos locais ganhando prêmios. É um sinal de que a política cultural do Sesc de investir na dança dá resultado. Já temos uma produção significativa, mas o Vale Dançar possibilita aos artistas locais a troca, o diálogo com outros artistas, para entender o que está acontecendo no Brasil”, destaca.

OFICINAS

As ações formativas do festival contemplam de iniciantes a profissionais da dança. Antecipando a programação do Aldeia Vale Dançar, desde o dia 03/04, oficinas gratuitas de iniciação em dança estão sendo ministradas na comunidade do Lambedor, no município de Lagoa Grande; na Ilha do Massangano, em Petrolina; e no Espaço Cultural Filhos de Zaze, bairro Quidé, em Juazeiro (BA).

Ainda estão abertas as inscrições para as oficinas que serão realizadas de 21/04 a 28/04, voltadas para o público nã0-iniciante. Além das oficinas de capacitação, o festival oferece outras oportunidades para ampliar os conhecimentos, como a palestra “Desafios do ensino da dança hoje: Ou porque ainda ensinamos dança como se estivéssemos no século XVIII”, ministrada por Isabel Marques (SP) e o Seminário “Pensamento de um corpo que dança”, com a Cia de Dança do Sesc Petrolina, e Juliana Moraes (SP).

Parte da programação é gratuita, exceto as que acontecem no Teatro Dona Amélia, no Sesc Petrolina, com ingresso a R$ 3 (comerciário), R$ 7 (meia) e R$ 15 (inteira). O show da MC Linn da Quebrada tem ingressos a R$10 (comerciário), R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). Para cada uma das oficinas estão sendo disponibilizadas vinte vagas. As inscrições podem ser feitas no setor de cultura do Sesc e custam R$ 10 (comerciário e dependente) R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). O festival conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Petrolina, do Espaço Cultural Filhos de Zaze e da Cia de Dança Qualquer Um dos 2.

Serviço: Aldeia Vale Dançar

Data: De 20 a 29 de abril

Locais: Teatro Dona Amélia (Rua Pacífico da Luz, 618, Centro, Petrolina); Palco do Bambuzinho (Avenida Souza Filho, s/n, Centro, Petrolina); Espaço Cultural Filho de Zaze (Avenida Dom José Rodrigues, 566, Quidé, Juazeiro-BA); e Ilha do Massangano (Estrada da Tapera, travessia da Ilha, Rio São Francisco, Petrolina).

Informações: (087) 3866-7454

Destacando as riquezas do sertão, P1 Rappers lança clipe de Nordestinias

Canção título do trabalho mais recente do grupo P1 Rappers, Nordestinias é uma homenagem ao povo sertanejo através do rap, traz consigo o prêmio duplo do Festival Nacional Edésio Santos da Canção 2016 e no próximo dia 30 de abril ganhará um videoclipe repleto de elementos e simbologia do Sertão.

Gravado na aldeia do Salitre, distrito de Juazeiro (BA) em janeiro deste ano, o clipe mescla a tradição com o moderno, trazendo elementos da cultura sertaneja como o vaqueiro e o reisado, além das riquezas naturais da Caatinga. Para Euri Mania, a escolha da locação se deu por um motivo especial. “A escolha do Salitre como locação vem muito da minha vivência, foi o povo que conheci na minha infância, a cultura que tive contato, os sambas, reisados e pela natureza, é o sertão que tem a seca, mas tem o rio e o verde também”.

Além do apoio do IRPAA (Instituto Regional da Pequena Agricultura Apropriada), a loja Arca Sport e a estilista Ninfa Tavares – responsável pelo figurino do clipe - contribuíram para a realização do trabalho audiovisual. 

Diferentemente dos clipes anteriores, a concepção de Nordestinias não foi feita pelo grupo e sim pela Casa de Farinha Produções. Para os integrantes do P1 essa experiência foi relevante para agregar conhecimento a todos, como destaca DJ Werson. “Foi a primeira vez que não produzimos um clipe nosso, toda essa missão ficou a cargo da produtora e foi muito enriquecedor acompanhar todo esse processo criativo de uma grande produção”.

O lançamento do clipe de Nordestinias acontecerá no Parque Lagoa de Calu, às 18h com entrada gratuita e o público presente conhecerá o making off da produção e ainda irá assistir a um desfile de moda, no lançamento da linha de roupas criada pelo P1 Rappers.

No dia 1º de maio o videoclipe será disponibilizado no YouTube do P1 Rappers e nas redes sociais.

 

 

Fonte: Ascom SAAE/Dupla Comunicação/BlogdoGeraldoJosé/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!