28/04/2017

Campo Alegre de Lourdes: Água, um sonho que se torna realidade

 

Campo Alegre de Lourdes é um município no extremo norte da Bahia. Com mais de 2.700 quilômetros de área territorial e em torno de 30 mil habitantes, calor o ano inteiro, Campo Alegre, já foi Peixe e Catita nos tempos em que era distrito de Remanso. Se não lhe faltavam nomes; nunca do agrado dos que lá nascem e vivem, sempre faltou água.

Ao longo de 70 anos, desde o reconhecimento como vila em 1938, inúmeros políticos faturaram votos e liderança com duas promessas básicas ao povo de Campo Alegre: Estrada e Água. Poucos levaram a sério as promessas, que apesar do esforço de alguns, nunca saíram do papel.

Esta realidade começou a mudar em 2012. Gean Antunes, Presidente da Associação Popular Campo Alegrense em Prol da Adutora do Rio São Francisco, com a colaboração dos Agentes Comunitários de Saúde, recolheu 7.649 assinaturas e, com o abaixo assinado em baixo dos braços, caminhou por todos os órgãos estaduais e federais reivindicando a construção da adutora a partir do Rio São Francisco, a menos de 100 quilômetros.

Naquele ano, de deputados à presidente da República e dirigentes de órgãos federais receberam o documento e em 2013, o então Ministro Fernando Bezerra Coelho, atendendo a população de Campo Alegre e ao vereador de Petrolina, Pérsio Antunes (Campo Alegrense), autorizou a execução do projeto da adutora, conforme contrato 0.118.00/2013, no valor de 79,6 milhões, com data de início em 25/01/13 e término em 21/03/17.  Em outubro de 2013, o governador da Bahia Jacques Wagner e o Presidente da Codevasf, lá em Campo Alegre, sob o sol de 40 graus, assinaram a ordem de serviço de execução da adutora.

Gean Antunes não se acomodou: Continuou acompanhando as obras, se informando das dificuldades de liberação dos recursos. No último dia 25, Gean Antunes e Pérsio Antunes, em Brasília, conseguiram junto ao Senador Fernando Bezerra e à Presidente da CODEVASF, Kênia Régia Anasenko, interferência junto ao Ministério do Planejamento para a liberação de um aditivo, no valor de 19,2 milhões, necessários para o término da obra. Além disso a Presidente da CODEVASF liberou os recursos necessários à COELBA para energização da adutora.

Em 60 dias, a sede de Campo Alegre dará fim à sede; dentro de mais algum tempo Angico dos Dias, comunidade de Campo Alegre também receberá água do São Francisco; graças a Gean Antunes, ao Senador Fernando Bezerra Coelho, à Pérsio Antunes e à vontade, fé e determinação do povo de Campo Alegre que nunca desistiu do sonho.

“Na inauguração, já garantida a presença do Senador Fernando Bezerra e a Presidente da CODEVASF, teremos o Povo e todos aqueles que contribuíram com a realização deste sonho” – comemora Pérsio Antunes e completa – “Dessa vitória todos vão querer se apropriar, mas a História, documentada, mostra quem realmente foi à luta”.

Alvo da Laja jato, OAS operou em Juazeiro durante as administrações de Joseph Bandeira, Misael e Isaac Carvalho

O executivo Paulo Gordilho, ex-diretor da OAS, começou a abrir o jogo ao juiz federal Sérgio Moro durante depoimento nesta quarta-feira (26). A delação premiada dos executivos da OAS está deixando muitos políticos de mandato e sem mandato sem dormir na Bahia.

Em Juazeiro, a empresa através da COESA executou obras de saneamento. Em 1991 e 1992 durante a administração do então prefeito Joseph Bandeira (SD), no governo de Misael Aguilar (PMDB) de 1993 a 1996 e de 2004 a 2008, e por último na administração de Isaac Carvalho (PCdoB) de 2009 a 2011. O mais estranho foi a empresa ser a única a ganhar a licitação para a execução da obra em Juazeiro durante três gestores, um fato que pode causar  sérios problemas durantes as delações. O município de Juazeiro tem uma elevada divida negociada com a União sobre um rombo deixado pelos ex-prefeitos Joseph e Misael relacionada ao saneamento.

A empresa Coesa funcionou na Avenida Giuseppe Mucinni, bairro Codevasf, e foi duramente criticada na época por populares, a exemplo do ex-vice-prefeito da cidade, Antonio Carlos Chaves, devido aos constantes problemas que causou à população com obras de péssima qualidade andando em passo de tartaruga.

População de Juazeiro volta a sofre com a constante falta de água

O velho problema da falta de água nas torneiras das casas em Juazeiro voltou a preocupar a população. Todos os dias moradores ocupam espaço na imprensa para denunciar problemas em seus bairros. Segundo eles, existe casos que falta água para o banho, lavar, fazer comida e beber. Pela manhã cedo, algumas pessoas estão indo tomar banho no rio para não ocupar parentes e amigos.

O SAAE hoje tem uma bastante elevada devido a cobrança da taxa do lixo acoplada a conta de água, mas em vez de resolver o problema dos consumidores, a autarquia passou a criar mais problemas. O Ministério Público Estadual (MPE) chegou a solicitar da administração Paulo Bomfim (PCdoB) que suspenda a cobrança por achar abusiva e inadequada, mas até o momento a administração não se manifestou sobre o fato o que pode obrigar o próprio MPE a ingressar com ação na justiça.

Na manhã desta quinta-feira (27) o ouvinte Marcelo Bastos participou do Programa Bastidores da Notícia/Tropical Sat, apresentado por Farnésio Silva, pedindo solução por parte do SAAE devido à falta de água na sua residência. Marcelo reside na Rua Argentina, Bairro Maria Gorete, próximo ao centro.

“Tem 8 dias que estou sem água na minha residência, estou tendo que morar de favor na casa da minha sogra, já estive no SAAE e tenho o protocolo de número RA 437688, eles disseram que a água chegaria, porém até agora nada. Não há pressão para o liquido subir, eu preciso que resolvam a situação. É impossível conviver nestas condições, a conta continua chegando, mais a água nada”, lamentou.

Com a palavra a direção do SAAE.

Sebrae inicia programa para levar inovação a empresas do Norte Baiano

Empresários que atuam nos setores de comércio e indústria em Juazeiro e Paulo Afonso agora contam com o programa Agentes Locais de Inovação (ALI), uma iniciativa do Sebrae e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que visa promover práticas de inovação na gestão de pequenos negócios, por meio de orientação contínua, gratuita e personalizada. A expectativa é atender 100 empresas nos dois municípios

Durante dois anos e meio, o programa prevê o desenvolvimento de produtos e processos, ações de marketing e estrutura organizacional das empresas. Essas necessidades serão identificadas pelo agente local de inovação, profissional que foi selecionado e capacitado pelo Sebrae para acompanhar os empresários na empresa, desde a sensibilização e adesão deles ao programa, aplicação de diagnóstico empresarial para medir pontos fortes e fragilidades na gestão e implementação da cultura de inovação, por meio de soluções do Sebrae, como Sebraetec, MEDE e outros, que serão aplicadas via plano de trabalho.

O gerente regional do Sebrae em Juazeiro, Carlos Cointeiro, explica que o programa tem abrangência nacional e atua como estratégia de inovação e diferencial competitivo para as empresas de pequeno porte. A expectativa é que em até 30 meses de acompanhamento, as mudanças gerem impacto na gestão empresarial, melhoria de produtos e serviços e na identificação de novos nichos de mercado. “O ALI incentiva a adoção da cultura de inovação, a fim de desenvolver ações que tragam melhores resultados financeiros para as empresas”, frisou.

Carlos destaca que o programa também cria um ambiente propicio a novas ideias, fomenta a participação de colaboradores nos processos de criação e prepara os empresários para enxergar a inovação como uma rotina nos negócios.

Como aderir ao ALI

Para participar do programa, é necessário ser uma enquadrada como empresa de pequeno porte (faturamento entre 360 mil e 3.6 milhões), faça parte da cadeia do comércio e indústria há pelo menos um ano e estejam localizadas em Juazeiro, Paulo Afonso e cidades adjacentes. Os interessados podem obter mais informações na sede do Sebrae em Juazeiro, na Rua Coronel João Evangelista, 22, Centro, ou solicitar uma visita do agente local de inovação pelo telefone (74) 3612-0827. Em Paulo Afonso podem procurar o ponto de atendimento do Sebrae na cidade, localizado na Rua São Francisco, 233, Centro, ou ligar para (75) 3281-4333.

 

Fonte: Ação Popular/Ascom Sebrae/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!