04/05/2017

Vaquejada de Serrinha tem data e atrações definidas: confira

 

Foi divulgado a programação da tradicional Vaquejada de Serrinha. Considerada a maior vaquejada do Brasil, este ano acontecerá nos dias 07 à 10 de setembro, no Parque Maria do Carmo, onde será o palco do desfile de grandes nomes da música brasileira.

  • Confira a grade de atrações que promete envolver o público em uma mistura de ritmos que já se tornou marca registrada do evento.

Dia 07/09

· Abertura da Vaquejada com Missa do Vaqueiro às 10h;

· Início das Competições às 10h;

· Cavalgada pelas principais ruas da cidade às 12h.

Dia 08/09 (Sexta-feira) Festa do Bezerro Manhoso à partir das 18h

· Tayrone

· Silvanno Salles

· Aladin

· Pablo

· Amado Batista

Dia 09/09 (Sábado) Festa da Vaca Atolada aà partir das 13h

· Láo Santana

· Seu Maxixe

· Jonas Esticado

· Márcia Fellipe

· Luan Santana

· Mano Walter

Dia 10/09 (Domingo) Festa do Boi Malandro à partir das 13h

· Harmonia do Samba

· Chicabana

· Gabriel Diniz

· Maiara e Maraísa

· Wesley Safadão

· Arreio de Ouro

Lembrando que as disputas dos vaqueiros pela premiação, acontecem durante 24h

São João de Senhor do Bonfim ameaçado de ficar sem sua tradicional “Guerra de Espadas”

A  “Guerra de Espadas” maior tradição do festejos juninos de Senhor do Bonfim, está literalmente ameaçada de não acontecer este ano. Uma audiência pública promovida pelo Ministério Público da Bahia, realizada na tarde de terça-feira, 2, no auditório da Univasf, praticamente sepultou o sonho dos amantes desta cultura.

As autoridades informaram que há mais de três anos, foram passados aos fabricantes dos artefatos, todas as medidas que deveriam ser adotadas em sua fabricação e comercialização.

A Polícia Civil, representada pelo delegado Felipe Nery, já declarou que vai cumprir a lei. Ou seja, sem regulamentação não tem “Guerra” A Polícia Militar segue a mesma linha.

Autoridades ainda voltarão a se reunir para tentar encontrar uma solução para o impasse. A reunião de ontem, foi um balde de água gelada nos espadeiros.

Para muitos, não haverá tempo hábil para regularizar a fabricação das espadas, e a tradicional festa está mais do que nunca ameaçada de acontecer.

Uauá: Comunitário pede respeito do deputado Zé Nunes

O Presidente da Associação Agro-Pastoril de Desenvolvimento Comunitário da Fazenda Pocinho, Benedito Aparecido dos Reis, insatisfeito com as críticas do deputado José Antunes (PSD), que foi vaiado semana passada durante sua visita ao município de Uauá, enviou uma carta para imprensa pedindo respeito por parte do deputado, e que não menosprezasse a inteligência dos uauaenses.

Com palavras de “Golpisa, Golpista” os manifestantes vaiaram e fizeram gestos de reprovação ao deputado durante todo o discurso, a principal queixa da população foi o voto que o deputado federal deu ao favorável ao Projeto de Lei 4302 que libera a terceirização do trabalho porém que poderá trazer prejuízo aos direitos trabalhistas como férias e 13º.

•       Confira:

“Exmo. Deputado Sr. José Nunes:

Não menospreze, por favor, a inteligência de nosso sertanejo de Uauá querendo rebaixar ao nível de sua sórdida incompetência e maneira repugnante de sua personalidade em trair os primórdios que o elevaram a cadeira que por enquanto ocupas. Nosso povo assim como lhe confiou um voto de confiança e esperança e você nos relegou apenas com seus dedos apertando para o sim para matar todos direitos e conquistas de nossa gente.

Mesmo que fosse somente eu a vos homenagear com as vaias seria um protesto que estava entalado na garganta de milhares de pessoas em nosso território e acrescento muitos que ali estavam vaiaram vossa excelência de fora para dentro. Talvez por profissionalismo no momento, talvez por companheirismo, talvez por medo ou até por respeito a outras autoridades de vínculos partidários de rabo preso mesmo.

Mas minha índole não permite ver meu povo subjugado, oprimido por classe patronal que só olha o seu umbigo e interesse de cunho capitalista próprio acobertado por um falso moralismo de amor à pátria. Ingênuo vossa excelência pensando poder falar a voz do povo, pois ela é a voz de Deus, e longe de compará-lo ao capeta. Apenas um ser humano como nós, mas de pouca sensibilidade de amor e respeito para com aqueles que com seu trabalho permitem a sua refeição de cada dia.

Olhe suas mãos e a de nosso sertanejo, as mãos de meu povo têm vida, luz e força para luta. Eu fico com a esperança e a resposta de meu povo, por isso vivemos sem ter a vergonha de ser feliz. Desejo a você boa missão, pois, nada do que foi será e amanhã poderá mudar, sempre é tempo”.

O deputado Zé Nunes é aliado político do prefeito Lindomar Dantas (PCdoB), e tem como filiados/representantes ao seu partido a senhora Fátima Borges Ribeiro, o vereador/secretário Deusdete Ferreira, o danado do Gugu e o vice-prefeito, João Alves, sendo que este último foi achincalhado pelo seu ex-amigo de todas as horas, Jorge Lobo (PMDB), durante a última campanha eleitoral.

Deputados brigam durante sessão plenária na AL-BA

Uma confusão protagonizou a sessão plenária desta quarta-feira (3) na Assembleia Legislativa da Bahia. Os deputados Marcell Moraes (PV) e Eduardo Salles (PP), que já duelam no campo político, partiram para agressão física. Os dois trocaram socos em meio ao plenário da Casa. A briga teve início durante um pronunciamento do deputado Marcell Moraes. O verde criticava o fato da Casa não realizar as sessões por falta de quórum. No momento da fala, Salles adentrou o plenário e provocou o colega por ter chegado atrasado na sessão.

Ao encerrar a sessão, Salles partiu apara cima de Marcell que foi apartado pelos deputados Soldado Prisco e Targino Machado (PPS).

“Não teve sessão porque foi pedido verificação de quórum. Ele [Eduardo Sales] chegou atrasado e eu estava falando, constantemente ele falta, após eu falar isso ele pediu questão de ordem  [porque foi citado] e a sessão encerrou. Ele me engarguelou, me pegou desprevenido, Targino viu e partiu para cima dele para ele me soltar. E a confusão gerou no plenário”, contou Marcell.

Já Eduardo Salles afirmou, que ao entrar no plenário, após sessão iniciada ouviu Marcel o agredir verbalmente. “Entrei no plenário e pedi questão de ordem pois meu nome havia sido mencionado.  Faltava um minuto para encerrar a sessão. Queria fazer um contraponto às palavras que ele fez.”, contou. Ele justificou o atraso, afirmando que a sessão especial iniciada pela manhã terminou ás 13h30 e após o almoço retornou ao plenário.  "Ele [Marcel] foi até o deputado Targino e pediu para ele segurar a palavra e eu não ter tempo de me defender. A sessão acabou e eu e Marcelo tivemos uma discussão mais áspera. Nada demais, coisas que acontecem no parlamento”.

Machado afirmou que vai solicitar ao Conselho de Ética a punição de Salles. "A Bahia gastando milhões para manter essa esculhambação. Eu disse para Eduardo bater em homem e não em um menino".

 

Fonte: Jacuipe News/Calila Noticias/Ação Popular/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!