10/05/2017

Paulo Afonso: Ação estrutura comunidades rurais no Norte baiano

 

Produtores familiares de uma comunidade rural no município de Várzea Nova, no Norte da Bahia, estão sendo estruturados pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para produção e beneficiamento de suas lavouras. Eles acabam de ser equipados com trator, grade aradora, niveladora, carreta, sulcador leve e roçadeira hidráulica. O investimento é de cerca de R$ 117 mil, recursos do Orçamento Geral da União destinados à Codevasf por meio de emenda parlamentar.

A ação deve estimular o aumento da produção da Associação de Pequenos Produtores da Fazenda Baixinha, que conta atualmente com 40 sócios. Eles produzem milho, feijão, mamona, melancia e, principalmente, sisal, planta usada para fins comerciais na confecção de tapetes decorativos, remédios, biofertilizantes, ração animal, adubo orgânico e sacarias, produção de tequila, entre outros produtos que têm favorecido a economia local e aumentado a renda dos produtores.

“Esses equipamentos vão ajudar bastante os nossos cultivos. Antes, a gente plantava sem arar as terras, o que prejudicava a nossa produção. Além disso, com a chegada desses maquinários, tenho certeza que novos sócios serão atraídos para fazer parte da nossa associação”, declara o presidente da entidade, Ângelo Carlos Rodrigues.

Fortalecimento da economia

Outra comunidade beneficiada foi a Associação Comunitária do Povoado de Xingozinho, situada em Paulo Afonso, Norte da Bahia. Eles foram estruturados para produzir em suas lavouras com uma carreta agrícola, uma carreta tanque, uma grade aradora, uma niveladora e uma roçadeira hidráulica.

“Estamos muito agradecidos e entusiasmados com esses novos equipamentos. Com certeza, isso só trará benefícios para nossa associação, principalmente pelo fortalecimento da nossa economia, através de uma maior escala de produção”, conta o presidente da associação, Edson Santos Lima.

Somente na área de atuação da 6ª Superintendência Regional, sediada em Juazeiro, a Codevasf já investiu mais de R$ 2,5 milhões em recursos que viabilizaram a estruturação dos produtores e, consequentemente, o aumento da geração de renda e da economia local.

Até abril deste ano, foram entregues 21 kits de equipamentos agrícolas para associações comunitárias rurais, duas retroescavadeiras, além de sete kits de apicultura, gerando mais de 7 mil empregos diretos e indiretos.

Segundo o superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Aguilar Silva Neto, “essa é uma ação que também faz parte da nossa missão: levar tecnologia aos produtores e, com isso, oportunizar melhorias na produção, com menos desperdício e aumento da produtividade e da geração de renda”.

Usinas: Compensação cai 30% e preocupa gestões

Medida do governo federal trouxe impacto a municípios que são sedes de usinas ou alagados e dependem economicamente da CFURH (Compensação financeira pela utilização de recursos hídricos). Após revisão do Ministério de Minas e Energia, houve queda de 30% nas tarifas que calcula os pagamentos neste ano. A incoerência foi descoberta por estudo de caso em Paulo Afonso, norte da Bahia. O vice prefeito da cidade Flávio Henrique Magalhães Lima, compartilhou o resultado em fórum promovido   na última sexta-feira (5) pela AMUSUH (Associação Nacional dos Municípios Sedes de Usinas e Alagados), na Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná). Conforme o vice-prefeito, historicamente nunca houve uma queda nessa tarifa nacional e isso certamente também trará prejuízos aos municípios do Oeste do Paraná.

"A taxa caiu em uma ordem que é assustadora. É praticamente 1/3 da receita de municípios que precisam muito dessa compensação.  Isso faz muita falta e já estamos sentindo impactos”, argumenta Lima. "A CFURH é paga às cidades por usinas hidrelétricas pela exploração dos recursos hídricos e de acordo com a área alagada. A taxa de compensação é realizada pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica).

"Ao solicitar à Agência cópia do processo administrativo que calculou a nova tarifa, o vice-prefeito de Paulo Afonso detectou que a queda está relacionada à decisão do Ministério de Minas e Energias, em 2013, na qual foi autorizada a prorrogação de algumas concessões, especialmente do sistema Eletrobrás. Ela foi condicionada ao tabelamento do preço do megawatt gerado por essa usina e derrubou os valores de uma forma extremamente devastadora. “Agora, todos nós que indiretamente fazemos parte desse sistema elétrico e de alagados estamos começando a sofrer a consequência dessa decisão temerária do governo federal”, lamenta Lima.

União

Para que os municípios, que já sofrem impacto ambientais e sociais permanentes a partir da construção e manutenção de usinas, não tenham prejuízos maiores, Lima sugere união no sentido de cobrar junto à Aneel uma revisão na tarifa. "Unidos podemos chegar até o governo federal com essa demanda. Temos fundamentos jurídicos e técnicos para defender e tentar uma compensação. "Não podemos pagar pela desorganização do setor elétrico brasileiro”, complementa.

Vereadora denuncia descaso e abandono em Canudos

A população do município de Canudos, Bahia, está sofrendo com os inúmeros problemas causados na área de saúde provocados pela administração do prefeito Genaro Rabelo, o popular Geo (PSD).

De acordo a vereadora Ana Lucia Francisca de Oliveira Muniz, a popular, Lucinha de Zé Raimundo ( PP) o descaso é tão grave que está faltando água em uma das unidades de atendimento devido a falta de pagamento .

Segundo ela, ”a saúde do município de Canudos está em péssimas condições, os pacientes que necessitam de tratamentos, infelizmente o poder público não está correspondendo a expectativa do povo, tento em vista que ainda viola os direitos das pessoas. O casarão onde acolhe as pessoas, infelizmente falta água por falta de pagamento, as camas em péssimas situações com colchões rasgados”, disparou.

A vereadora Lucinha vai mais além sobre os descasos existentes no município: “Já faz alguns dias que os carros pipas que levam água para as comunidades do Rasinho, Rio do Saturno e região do Poço estão quebrados e povo sofrendo em suas casa com a falta de água para cozinhar, lavar e beber. Aqui está um verdadeiro descaso, o que existe é muita propaganda para nada que é feito. Infelizmente a nossa situação é esta”, lamentou.

Prefeitura de Glória mostra potencial turístico da cidade

Comemorado no dia 8 de maio, o Dia Nacional do Turismo tem a finalidade de promover e homenagear a prática do turismo entre os brasileiros. Com um enorme potencial turístico, as diversas belezas naturais e culturais que formam o município de Glória representam um enorme potencial turístico.

Referencial na região, o Balneário Canto das Águas oferece aos visitantes um complexo de bares e restaurantes, orla, praça com espaço especial para práticas de atividades poliesportivas e ciclovia.

A Serra do Retiro, com 150 metros de altura, possui uma trilha especial para os amantes de natureza e, também, do turismo religioso, que acontece no período da quaresma.

Com um arco de 8km de extensão territorial, a Ilha do Rarrá é um lugar paradisíaco no meio da caatinga, com dunas de areias brancas e uma praia de água doce propícia para a prática de esportes náuticos.

A Baixa do Chico, localizada na reserva ecológica Raso da Catarina, é um cânion seco com 12 km de extensão, sendo seu território recobertos por vegetação do tipo caatinga, formações rochosas esculpidas pela própria natureza.

As belezas naturais e culturais, aliadas a receptividade do povo gloriense, transformam o município em um lugar convidativo para turistas de todas as idades.

 

Fonte: Ascom Codevasf/BobCharles.com/Ação Popular/Ascom PMG/Municipios Baianos

 

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!