14/05/2017

Então você acredita ou não que Lula é inocente?

 

"Então você acha que ele é inocente?"

Essa reação automática das pessoas (e variações pretensamente sarcásticas, como "ah, ele é tão inocente, não sabia de nada...") nessa discussão sobre corrupção e caixa 2 parte do pressuposto de que Lula é culpado e não consegue enxergar nada mais em volta.

É claro que Lula é culpado, tanto quanto todos seus antecessores (talvez menos que eles, porque, aparentemente, não obteve qualquer benefício pessoal, não há sinais exteriores de riqueza), mas não é possível ignorar que a corrupção é estrutural e determina as relações no mundo da pequena política.

Nosso sistema político é assim.

Do ponto de vista da esquerda e dos democratas de modo geral, Lula é culpado por não ter enfrentado esse sistema, por ter escolhido governar nas mesmas bases de sempre. Inclusive porque o PT prometia "outra história". Mas, se tivesse tentado estancar essa sangria, como fez Dilma sobretudo em Furnas e na Petrobras, provavelmente teria tido o mesmo fim. O Mensalão, aliás, foi a primeira tentativa de inviabilizar o seu governo: se não servisse para derrubá-lo, que pelo menos evitasse um segundo mandato.

Essa rejeição automática a Lula tem basicamente duas origens: o ódio de classe, tantas vezes dissimulado neste país "cordial", e o permanente idealismo de uma certa esquerda que não consegue entender que não há santos nem na igreja, que dirá na política. Que na política, como na vida, só se faz o que é possível. Que é possível e necessário tentar avançar e mudar as coisas, mas que há obstáculos objetivos, concretos e intransponíveis numa determinada conjuntura. Que, enfim, nunca conseguimos realizar plenamente o que projetamos.

O que me preocupa é a facilidade de aderir a essa execração pública, como se Lula e o PT tivessem inventado a corrupção ou fossem os responsáveis por fazê-la crescer a um nível inédito. Isso é obviamente falso, como são inúteis os discursos generalizantes ("que se punam todos"...), que não conseguem explicar por que, afinal, esses "todos" acabem poupados. Mas a ânsia pela punição é tal que ignora as "tecnicidades", como disse aquela senhora comentarista, pois afinal o que o povo quer é o castigo exemplar.

Talvez Marx e Hegel (perdão, Engels) estejam errados. A história da humanidade não é a história da luta de classes. É a história do apelo à punição, da manipulação das massas, do cultivo do ódio. (ok, é ironia, antes que pensem outra coisa).

O terrível é ver que o tempo passa e não aprendemos nada. Que quem despreza as "tecnicidades" ignora que desse jeito ficamos todos à mercê de um poder que não conhece limites. E, como sempre, quando cai a ficha já é tarde demais.

Recorde de lucros dos banqueiros e endividamento dos trabalhadores: legados de Lula

O endividamento em massa é uma realidade gritante. Estudo da Serasa Experian mostra que 27% da população com ganhos de até R$ 2 mil, tem pelo menos metade de sua renda comprometida com dívidas. Dentre estas está principalmente o cartão de crédito, empréstimo consignado, empréstimo pessoal, financiamento de automóvel, imobiliário e cheque especial.

Noutra pesquisa divulgada no inicio deste ano pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), mostra que 55,6% das famílias tem algum tipo de dívida. As famílias com alguma tipo de dívida em atraso ficou em torno dos 23%. As família que não tem como pagar suas dívidas somam cerca de 9% e as muito endividadas beirando os 14%.

Recorrendo aos governos de Lula, podemos ver que essa é parte do que a classe trabalhadora herdou do governo petista. A política de facilitação de crédito, como a redução do dinheiro que os bancos têm que deixar depositado nos bancos, resultou numa liberação massiva de reais no mercado. Em 2002, o crédito disponibilizado no país era de R$ 380 bilhões, em 2010, chegou a R$ 1,6 trilhões.

Isso se transformou em "o aumento do poder de compra dos brasileiros", ao passo que o salário médio dos trabalhadores não representou esse salto. Com o constante aumento da inflação, acompanhado do aumento dos juros, o que foi chamado de "poder de compra" dos trabalhadores, era o aumento da parte do salário que ia para o bolso dos banqueiros.

Nunca os banqueiros lucraram tanto no país. Em 2011 calculou-se em torno de R$ 200 bilhões (sem corrigir com a inflação atual, o que elevaria esse valor) nos 8 anos de Lula. Com grande parte do salário dos trabalhadores destinado aos cofres dos bancos, mesmo numa crise econômica, os bancos continuam aumentando seus lucros.

Todas as políticas que beneficiaram estes banqueiros tiveram como resultado o endividamento em massa. Vendo nos dias atuais, com um nível de desemprego brutal, aumento da terceirização, demissões em massa, a situação de uma família endividada fica ainda mais alarmante e denuncia a política entreguista que Lula teve para manter seu status de "herói do povo". Como já disse inúmeras vezes Lula, “nunca antes na história desse país, como em seu governo, os empresários ganharam tanto”.

Hoje Lula é apontado pelos petistas com a saída para a crise política que atravessa o país. Entretanto, o projeto de Lula como já mostramos acima leva adiante um pacto com os empresários, em especial os banqueiros. Não pode um governo que faz pacto com os empresários barrar uma reforma tão exigida pelos próprios empresários, como a reforma da previdência. Como afirmou Lula, somente "um governo legítimo pode aprovar uma reforma como a da previdência".

Como já apontado acima, quem mais lucraria com a eleição de Lula em 2018 são os banqueiros. Enquanto isso a classe trabalhadora amarga níveis históricos de desemprego, postos de trabalho terceirizados, podendo trabalhar até 12 horas por dia e talvez nunca mais se aposentar.

Por isso é necessário construir uma alternativa que de fato seja independente do interesse dos banqueiros e dos capitalistas, diferente do que seria um novo governo de Lula. Nesse momento de luta dos trabalhadores contra as reformas, siginifica nos organizarmos em cada local de trabalho e estudo em comitês que reúnam milhares, de modo a superar os anseios traidores de centrais sindicais ligada ao PT, como a CUT, de tornar essa luta palco para uma defesa de Lula em 2018 como solução para a crise política do país, e não como uma luta para derrotar as reformas e Temer.

Frente a essa crise política, a luta contra as reformas pode impor uma eleição de representantes dos trabalhadores para uma nova constituinte, tornando possível levantar um programa que enfrente de fato a crise que os ricos criaram, fazendo-os pagar por ela, e não os trabalhadores através de reformas contra seus direitos. Efetivar a taxação das grandes fortunas, reestatização das empresas privada, o não pagamento da dívida pública, esse o principal "rombo" no tesouro público, que só serve para enriquecer ainda mais os banqueiros perante o aumento da miséria dos trabalhadores e jovens.

A delação de Palocci já nasce morta

Mais uma vez, de forma muito conveniente, logo após a chinelada que o ex-presidente Lula deu no juiz Sérgio Moro, surge a notícia de que mais delações vão surgir e... agora... como todos que estão nos bastidores já sabiam, é a vez de Palocci falar a famosa frase, "Lula sabia de tudo!".

Essa frase se tornou a garantia para todos os que estão nos calabouços de Curitiba pleitearem ao menos uma prisão domiciliar.

Pois, no final das contas, Moro não julga ninguém. Ele simplesmente decreta a prisão cautelar daqueles que possivelmente fizeram parte do círculo de contatos de Lula e... joga fora a chave da cadeia... com a anuência de um STF acovardado...

Desempenhando muito mais um papel de carcereiro do que o de um juiz, Moro promete só liberar seus presos para "o banho de sol" se eles "colaborarem"... E a "colaboração" é sentar no banco dos réus e dizer em alto som: "Lula sabia de tudo!"

Porém... Vamos analisar um pouco - com verdadeira honestidade intelectual - essa falácia do "Lula sabia de tudo!".

Todos nós sabemos que desde a época de D. Manuel as elites governam essas terras às margens da lei. A mistura entre o público e o privado, os apadrinhamentos, os favores políticos, as propinas, os desvios de verbas... Todo brasileiro, enfim, sabe que esses são os procedimentos que compõe o SISTEMA político brasileiro. Logo, temos em nosso país um problema de CORRUPÇÃO SISTEMÁTICA.

Depois de 500 anos fazendo da lama a rotina do exercício do poder, essa elite teve que engolir a decisão soberana do povo brasileiro que elegeu Lula. Mas o povo o elegeu não como Rei, nem como Faraó e muito menos como Ditador. Lula foi eleito Presidente da República.

Obviamente que o sonho da maioria da população - que vive alheia às benesses da corrupção - é colocar todos esses corruptos em um enorme paredão e mandá-los, sem nenhuma exceção, para o céu...

Mas Lula nunca teve esse poder... O povo elegeu Lula, mas elegeu também um Congresso, um Senado, os Governadores, os Prefeitos... Somos um dos maiores países do Mundo... E haja políticos nesse país!

Não restou nenhuma outra alternativa a Lula senão governar o país através de uma coalizão. E... apenas alguém muito ingênuo poderia acreditar que Lula iria sozinho acabar com uma praga que fundamenta o sistema político brasileiro há mais de cinco séculos.

Assim, podemos concluir desde já que se o crime de Lula é saber que havia corrupção no Brasil, ele deve ser tão condenado como todo cidadão que vive nesse país. Mas o que Lula fez efetivamente diante desse triste quadro histórico?

Além de realizar as reformas sociais que mais beneficiaram o povo brasileiro em toda a nossa História, Lula fortaleceu - como nenhum outro presidente - as instituições que foram feitas para combater a corrupção.

Vejamos.

Na era FHC a Polícia Federal não tinha dinheiro nem para colocar gasolina nas suas viaturas. Lula fez dela uma potência em efetivo, logística e equipamento. Na era FHC a imagem do Procurador Geral da República era apenas simbólica. Lula e Dilma deram a esse cargo autonomia de ação para enfrentar inclusive o STF.

E o STF, por sua vez, era o tradicional cargo dos compadres dos presidentes... Lula não fez nenhuma indicação política. Foi, objetivamente falando, o mais republicano de todos os presidentes de nossa História.

A rigor o Brasil hoje está muito mais fortalecido para combater a corrupção política do que em qualquer outra época. Por essa razão é importante denunciarmos com vigor a farsa dessa operação Lava-Jato que, além de tudo, representa um verdadeiro golpe de Estado.

Pois essa operação foi criada para corromper as instituições do Executivo e do Judiciário (Ministério Público, Polícia Federal, PGR, STF e os tribunais federais) que se tornaram ferramentas para exterminar politicamente justamente aquele que mais estruturou os mecanismos contra a corrupção.

E qual é a finalidade disso? Simples. Fazem isso para recolocar no poder aqueles que sempre assaltaram os cofres públicos ao longo de toda a História do Brasil.

A Lava-Jato representa, em suma, os interesses da velha elite escravocrata liderada por Temer e sua camarilha de canalhas que vendem as riquezas do Brasil a preço de banana, ao mesmo tempo que condena à miséria toda a classe trabalhadora.

E no meio disso tudo, preso há mais de 8 meses, Palocci resolveu delatar Lula... Simplesmente porque está morrendo de medo que o carcereiro Moro lhe deixe preso por anos a fio.... É um homem sob tortura... Mas, para o azar de Moro e dos golpistas, a sua delação já nasceu morta, pois o povo brasileiro já tem pleno conhecimento da farsa dessa operação...

Depois da devassa feita na vida privada de Lula, sua popularidade continuará a subir cada vez mais. E isso é mais do que lógico, pois causa um verdadeiro alento a alma dos brasileiros mais humildes ver que Lula, mesmo diante de tantas possibilidades de se corromper, se enriquecer e talvez sumir desse país, continuou morando em São Bernardo, no mesmo endereço que já possuía quando assumiu a presidência da República.

Diferentemente de FHC, Lula não saiu do poder com apartamentos nas áreas mais nobres de Paris e Nova York... E se a Operação Lava-Jato encontrou um par de pedalinhos de Lula num sítio de seu amigo em Atibaia, certamente não encontrou um Helicóptero cheio de cocaína em sua fazenda, exatamente como ocorreu com Aécio Neves...

E ninguém na Globo nunca falará nenhuma palavra sobre tudo isso... E nem precisa... Isso já está na boca de cada trabalhador desse país, ou seja, nas mentes e corações da esmagadora maioria desse povo.

 

Fonte: Por Sylvia Moretzsohn, em Esquerda Caviar/Esquerda Diário/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!