18/05/2017

São Gonçalo: São João terá Thaeme e Thiago, Magníficos e outros

 

Foi divulgada nesta terça-feira (16) a lista de atrações que se apresentarão no São João de São Gonçalo dos Campos, cidade que fica a cerca de 130 km de Salvador. Entre os artistas confirmados estão a dupla Thaeme e Thiago, Banda Magníficos, Cavaleiros do Forró e Seu Maxixe.

Os festejos juninos no município serão realizados de 22 a 24 de junho, no Centro de Abastecimento da cidade. A grade ainda não foi divulgada. Para este ano, o tema da festa de São João em São Gonçalo dos Campos é "Resgatando a Tradição".

* Confira abaixo a lista de atrações confirmadas:

- Thaeme e Thiago

- Banda Magníficos

- Cavaleiros do Forró

- Seu Maxixe

- Tayrone

- Galeguinho SPA

- Aladin

- Ítalo Cigano

- Nel Kibolly

- Grupo Lágrimas do Sol

- Forrozão Pense Neu

- Kixote é Esse

- Danton do Acordeon

- Hugo Luna.

Como chegar

Quem pretende viajar até São Gonçalo dos Campos com veículo próprio, partindo de Salvador, deve pegar a BR-324 e, na altura do distrito de Humildes, em Feira de Santana, acessar a BA-501 até São Gonçalo dos Campos. O trajeto tem cerca de 130 quilômetros, e a viagem tem duração estimada de 1h50.

Quem prefere viajar de ônibus, precisa viajar até Feira de Santana e, de lá, pegar outro ônibus até São Gonçalo dos Campos. Diariamente mais de 60 ônibus saem do Terminal Rodoviário de Salvador, com destino a Feira de Santana, que fica a cerca de 20 quilômetros de São Gonçalo dos Campos.

Alagoinhas: São João terá shows gratuitos de Simone e Simaria e Solange Almeida

Após alguns anos sem investir nos festejos juninos, o município de Alagoinhas, localizado na região do Litoral Norte e Agreste Baiano, contará com duas atrações baianas de peso no São João: Solange Almeida e Simone e Simaria.

A ex-vocalista do Aviões do Forró, que é alagoinhense, comandará o evento na sexta (23) e as irmãs sertanejas animam o sábado (24), dia de São João.

Os shows acontecerão no Parque de Exposições Miguel Fontes.

Além disso, em entrevista, o secretário de comunicação, José Lopes, adiantou que a cidade realizará uma vila do forró, denominada de “Santo Antônio da Lagoinha”, que ficará sediada no estacionamento do Estádio Municipal Antônio de Figueiredo Carneiro, conhecido como Carneirão.

“É um projeto ainda. Tivemos algumas reuniões com diversos atores para organizar. Ficou definido que iremos fazer do dia 12 de junho até o 2 de julho, que marca o aniversário do município. No total, serão 21 dias de festa com 40 atrações locais na vila, sendo duas por noite”.

O acesso aos dois eventos se dará de forma gratuita. 

Candeias: Oposição pede apuração de casos de falsos médicos

O presidente da Câmara Municipal de Candeias, Fernando Calmon, e outros cinco vereadores apresentaram nesta terça-feira (16) denúncia ao Ministério Público Federal (MPF) de que dois falsos médicos estariam atuando em uma unidade de saúde do município.

O primeiro caso, divulgado em alguns blogs de Candeias, é do suposto médico Filipe Borges, que seria atendente no Posto Médico Luiz Viana Filho.

Filipe estaria utilizando o CRM de outro profissional, identificado como Filipe Borges de Moraes, falsificando a carteirinha com uma assinatura diferente da apresentada em um prontuário de seu paciente.

"De acordo com a carteira, a data de inscrição que ele está habilitado para trabalhar como médico é 14 de novembro de 2015, só que o CRM é de quem possivelmente teria se formado em 2010/2011 e nunca em 2015", afirmou o presidente Fernando Calmon.

Em serviço, o suposto falso médico teria atendido um homem que teria ido a óbito pouco tempo após ter receitado remédio injetável receitado por ele. No atestado de óbito aparece como causa "infarto agudo do miocárdio". Neste mesmo dia, 28 de janeiro, a Prefeitura Municipal de Candeias publicou uma foto em que Filipe aparece como reforço nos plantões médicos na região.

Só que em uma lista de beneficiários do programa Bolsa Permanência da Universidade Federal da Bahia (PBP/MEC) de abril de 2016 consta o nome "Filipe Borges Brandão" como estudante de medicina.

"A gente acredita que se instalou nessa unidade de saúde uma organização criminosa, que se utiliza de nomes de médicos que não trabalham na área de saúde pública e sim na área de saúde privada", explicou Fernando.

O presidente teria chegado a essa conclusão após apurar outro caso semelhante no mesmo posto.

Uma mulher também estaria se passando pela médica oncologista Adriana Maltez Hassan, que atua em unidades privadas na capital baiana.

Em prontuários apontados como prova, há fichas de atendimento com nome Adriana P. Maltez, cirurgiã geral e o CRM da oncologista.

Quando procurada pelo presidente da Câmara, a médica que teve sua identidade furtada teria dito que nunca havia colocado os pés em unidades de saúde do município de Candeias e nem dado plantão.

A denúncia surgiu após o recebimento de imagens feitas de conversas de um grupo de Whatsapp de médicos da região.

"A coitada não sabe nem que o nome dela está sendo usado", apontou alguém na conversa. "Ela colocou uma ampola de dipirona para um paciente de 1 ano. As meninas questionaram e ela perguntou: Faz quanto? Foi respondido 0,5 ml e ela fez", contou outra pessoa, afirmando que a suposta médica iria receitar uma alta dose de remédio para uma criança de 1 ano, ao ser questionada por uma enfermeira.

A conversa continuou e em um determinado momento uma pessoa sugere que Adriana não assinou o livro de plantão e que "falou que Lourival acertava com ela depois".

Fernando explicou que Lourival é coordenador médico da unidade e é apontado como alguém que paga a alguns médicos "em mãos", do "bolso dele", o que é um crime.

"Em coisa pública a gente tem que pagar por meio de licitação ou modos lícitos", disse o presidente.

Após a divulgação dos casos, Filipe Borges desapareceu da unidade e não se sabe informações sobre a suposta médica Adriana P. Maltez.

"Há um dolo, há má fé. É um crime gravíssimo você se medicar as pessoas se passando por um profissional. E é cabível o MP apurar o fato de ter dois casos na mesma unidade", reclamou Fernando. 

Além do MPF, os vereadores registraram denúncias no Conselho Regional de Medicina do Estado da Bahia, Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia, Polícia Federal e Tribunal de Contas dos Municípios. Respondendo as acusações na página oficial da prefeitura municipal, a secretária de saúde de Candeias, Soraia Cabral, afirmou que “não comungará com nenhum ato à margem das leis".

Na nota, consta que o a secretaria está "fortalecendo a relação com os órgãos de controle e fiscalização social, com o Ministério Público e com o Conselho Municipal de Saúde com o objetivo de dar total lisura às ações desta pasta”, esclareceu a gestora.

Seguro de perda de colheita é liberado para agricultores de Serra Preta e mais 2 cidades

Agricultores das cidades de Serra Preta, na Bacia do Jacuípe; Araci, na região sisaleira; e Boa Vista do Tupim, no Piemonte do Paraguaçu, tiveram o benefício do garantia-safra – espécie de seguro em caso de perda de produção – liberados nesta quarta-feira (17).

O benefício, instituído a partir de 2003, é direcionado a agricultores com propriedade até cinco hectares.

Segundo a secretaria de agricultura de Serra Preta, os recursos devem beneficiar cerca de 865 famílias, que perderam a produção na safra 2015-2016 no município.

Os prejuízos ocorreram em plantações de feijão e milho, as mais comuns na região.

Após a liberação do recurso, os produtores têm direito a receber R$ 850, divididos em cinco parcelas de R$ 170 pagos durante cinco meses, em agências da Caixa Econômica Federal ou lotéricas.

“São pessoas que perderam toda a produção que é geralmente feita para a própria subsistência das famílias. O bom é que o dinheiro volta a circular na cidade e movimenta a economia”, conta Jorge Pimenta, assessor da secretaria de agricultura local.

Ele informa que dos 865 beneficiários, 171 estão pendentes com a secretaria, o que os impede de receber de imediato o benefício. “Eles vão receber o benefício, mas precisam vir até a prefeitura regularizar o cadastro”, diz.

O garantia-safra é composto por recursos da União, a maior parte com mínimo de 40%, Estado e Municípios.

 

Fonte: G1/BN/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!