18/05/2017

Shopping Popular de Itabuna será inaugurado em Julho

 

Prosseguem a todo vapor as obras do Shopping Popular de Itabuna que estão sendo executadas pela Status Construtora, sob a supervisão da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) e Secretaria de Sustentabilidade Econômica e Meio Ambiente.

De acordo com o Secretário Patrick Olbera Monteiro a previsão é de que a inauguração ocorra em 28 de julho, durante as comemorações do aniversário de Itabuna.

E esclarece que após emissão do laudo estrutural do Engenheiro Civil Francisco França, responsável pelo projeto, assim como o laudo do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil, foi revisado todo o projeto do empreendimento e adotadas as medidas necessárias de segurança do Shopping que abrigará dezenas de lojas de camelôs.

“O projeto foi revisto a partir de um novo cálculo estrutural e as obras prosseguem sendo realizadas com todas as correções necessárias, sem prejuízo financeiro para o município e garantido a preservação e segurança necessária do empreendimento e das pessoas que frequentarem o local”, frisou o Secretário, lembrando que todos os custos da obra foram quitados na gestão anterior.

Ele ainda informa que está sendo demolida a última laje do prédio com o objetivo de readequar sua estrutura com base no novo cálculo estrutural do projeto.

O presidente da Associação dos Trabalhadores do Comércio Informal de Itabuna, Márcio Higino, pensando na transferência dos vendedores ambulantes para o espaço, cadastrou 120 associados que deverão ocupar os boxes.

“Terão prioridade os vendedores que estão trabalhando na Praça Adami há mais tempo, ou seja, os mais antigos”, informa, ressaltando que a inauguração do Shopping Popular será em julho, mas a transferência dos trabalhadores já ocorrerá a partir de junho.

Gestão compartilhada pode evitar fechamento do São Lucas

O possível fechamento do Hospital São Lucas, anunciado desde o mês passado pela Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (SCMI), foi o principal motivo de uma sessão especial realizada na tarde da última terça-feira (16), na Câmara de Vereadores.

A sessão reuniu representantes do município, estado, justiça, trabalhadores da saúde e do Conselho Municipal de Saúde, que discutiram o tema na busca de solução para impedir o fechamento da unidade.

Após o provedor da SCMI, Eric Ettinger Júnior, apresentar os motivos para o fechamento, entre os quais o desequilíbrio financeiro entre despesas e receitas da Santa Casa em decorrência do subfinanciamento da tabela do SUS e as dívidas que, segundo o provedor, se acumulam mensalmente, a secretária de Saúde de Itabuna, Lísias São Mateus, disse que desde o início se posicionou contra o fechamento da unidade hospitalar.

Segundo explicou, o município fez e fará o que for possível na busca de uma solução para reverter à ameaça de fechamento de um importante hospital como o São Lucas.

Lísias disse, inclusive, que a Secretaria de Saúde do município aumentou o repasse da verba, para R$860 mil, R$60 mil a mais por meio do contrato, em favor da Santa Casa e que, por várias vezes, levou o assunto ao governo do estado.

Informou ainda que tentou um aporte financeiro maior para o Hospital Manoel Novais, (uma das três unidades da Santa Casa), por meio da Rede Cegonha, mas os recursos retornaram por pela falta de prestação de contas da gestão anterior.

Com relação à Unidade de Pronto Atendimento (UPA24), no bairro Monte Cristo, ela disse que independente do fechamento ou não do Hospital São Lucas, a UPA será aberta por se tratar de um compromisso dela e do prefeito Fernando Gomes com a comunidade.

Itabuna: Descontinuidade do Hospital São Lucas é tema de Sessão Especial na Câmara de Vereadores

Uma Sessão Especial na Câmara Legislativa de Itabuna na tarde desta terça-feira (16.05) pautou a discussão sobre o fechamento dos serviços prestados pelo Hospital São Lucas, decisão conjunta acordada em audiência Judicial da Vara Pública da Fazenda no último mês de abril e anunciada em nota pela Santa Casa de Misericórdia de Itabuna no início de maio. Com o plenário Raymundo Lima cheio e a presença maciça dos vereadores da Casa, as discussões giraram em torno dos esclarecimentos de motivos e busca de solução viável que impeça o fechamento da Unidade Hospitalar.

Convocada pelo Vereador Júnior Brandão, a Sessão contou em mesa com a presença do provedor da Santa Casa, Dr. Eric Ettinger de Menezes Júnior, da Secretária Municipal de Saúde, Lísias Miranda, do representante do Governo do Estado, Isaac Nery, do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Josivaldo Gonçalves, e do representante dos funcionários do Hospital São Lucas, Antônio Dias. Para o provedor Eric Ettinger, há necessidade de discutir a alternativa de descontinuidade do Hospital São Lucas de uma forma conjuntural, tendo por diversas vezes referenciado o subfinanciamento do SUS como causa maior da incapacidade de gestão administrativa dos serviços de saúde. “Com toda humildade, nós queremos encontrar quem consiga operar o Hospital São Lucas, com a demanda que tem hoje, a partir do recurso destinado à Unidade”, registrou o Provedor.

Entre as sugestões encaminhadas por vereadores presentes e autoridades representadas, a possibilidade de unir esforços para buscar apoio no Governo do Estado. Sobre este tema, a Secretária de Saúde, Lísias Miranda, registrou que foram mais de oito audiências conjuntas na SESAB entre o corpo técnico da Secretaria de Saúde e da Santa Casa para a busca de uma solução para o complexo hospitalar da instituição. “Mas estamos dispostos a ir novamente e continuar tentando”, declarou Lísias. O provedor Dr. Eric informou que, em uma audiência com o prefeito Fernando Gomes ainda na semana passada, ficou decidida uma nova viagem a Brasília, com a presença do próprio Prefeito, na tentativa de mobilização das forças políticas para a viabilização financeira da Unidade.

“A sessão especial é este espaço amplo de discussão, ao qual estaremos sempre abertos. As alternativas foram apresentadas, os encaminhamentos feitos coletivamente e em foro legítimo, já que foi em uma audiência judicial, foram apresentados, mas seguimos abertos a continuar dialogando. O que não podemos é continuar amargando um prejuízo mensal de R$ 300 mil a cada mês e uma contribuição substancial em curtíssimo prazo para o colapso geral de toda a Santa Casa de Itabuna”, finalizou o provedor.

Itapé: Deputado confere obras do rio Colônia

A Barragem do Rio Colônia vai normalizar o abastecimento de água de Itabuna, no mínimo, pelos próximos vinte anos. O deputado federal Davidson Magalhães (PCdoB) foi a Itapé conferir as obras da barragem, que já estão mais de 75% concluídas. “Em 2016 estive aqui com o governador Rui Costa. A oposição dizia que essa obra não ia sair, mas ela já está quase concluída. O abastecimento da nossa cidade será definitivamente resolvido. Uma grande realização da mobilização regional e do povo de Itabuna”, declara o deputado.

Além de garantir o abastecimento para os cerca de 220 mil itabunenses, a barragem também terá a função de regularizar a vazão do rio Cachoeira, formado pelos rios Salgado e Colônia. O empreendimento também deve atrair novas empresas para o município: a falta de água levou a fabricante de sucos Del Valle a não erguer nova fábrica na região entre Ferradas e Itapé.

Com investimento de R$ 108 milhões, a barragem terá um reservatório de 63 milhões de metros cúbicos, com uma área alagada de 1.322 hectares, uma altura de 21,4 metros, e um volume de 35 mil metros cúbicos de concreto, formando um espelho d’água de 25 quilômetros quadrados.

A obra, que está sendo executada pela Secretaria Estadual de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (Sihs) em parceria com a Embasa, emprega atualmente cerca de 140 trabalhadores e terá ainda projetos de infraestrutura como estradas no entorno da barragem e novas redes de energia elétrica.

 

Fonte: RBN/Políticos do Sul da Bahia/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!