25/05/2017

Sento Sé: Garimpo fez mais de 3 mil subirem a serra, diz DNPM

 

A procura pelas ametistas de Sento Sé, no Vale do São Francisco, já levou mais de três mil pessoas a subir a Serra da Quixaba. O cálculo é do Departamento Nacional de Pesquisas Minerais na Bahia [DNPM/BA].

Segundo o órgão, a procedência dos garimpeiros  também é variada. Vem de várias regiões do país atrás do desejo de sair de lá com as pedras preciosas.

O DNPM informou que as primeiras ações do departamento em Sento Sé foram diagnosticar a área. Foram feitos registro das “bocas de serviços”, onde as pedras são procuradas, além de entrevistas com os garimpeiros sobre a atividade, a produção e a venda das pedras.

Ainda segundo o DNPM, a equipe do órgão, composta pelo superintendente, Raimundo Sobreira, e mais dois técnicos, também prestou esclarecimentos sobre a regularização da atividade e sugeriu ações de suporte para minimizar os efeitos sociais e econômicos da atividade.

Casa Nova: Em caso raro, ovelha gera cinco filhotes e chama atenção de moradores

Uma ovelha chamou à atenção ao parir cinco filhotes na zona rural de Casa Nova, no Sertão do São Francisco. O caso é tão raro que a probabilidade de isso ocorrer é de um em cada 10 bilhões. Foram quatro fêmeas e um macho que nasceram da ovelha, criada na comunidade de Riacho dos Algodões.

Segundo a TV São Francisco, essa é a segunda cria de "Preta", nome do animal, que já deu à luz outros três filhotes.

A criadora do animal também ficou surpreendida com o fato.

A agricultora Maria de Lourdes da Cruz Sá, dona de "Preta" há um ano e que vive também da criação de ovelhas, contou que a barriga da ovelha tinha ficado maior que o comum, mas não imaginava que ia gerar cinco filhotes.

Por conta da prole, a atenção foi redobrada com Preta já que ela precisa produzir mais leite. São necessários dois litros de leite por dia para complementar a alimentação dos cordeiros. Uma mamadeira será usada no manejo.

Retirolândia: Apoio à caprinovinocultura transforma a vida de famílias

Famílias de comunidades rurais do município de Retirolândia, Território Sisal, já começam a vislumbrar melhores tempos, com condições mais adequadas de trabalho e garantia de renda. Essa expectativa é possível graças ao convênio no valor de R$ 424 mil, de apoio à caprinovinocultura, assinado pela Cooperativa Mista de Produção de Gameleira (Coopergama) e o Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Os recursos serão aplicados na aquisição de um abrigo rústico para o rebanho, dois animais caprinos reprodutores, uma máquina enfardadeira manual para feno (preparação de alimentação animal), máquinas forrageiras e implantação de uma unidade coletiva de propagação da palma. O convênio prevê ainda a contratação de consultoria para a elaboração do plano de negócios e de um agente comunitário rural (ACR), para a prestação de serviços de assistência técnica e extensão rural (ATER).

De acordo com a agricultora e integrante da comissão de acompanhamento da execução do projeto pela Coopergama, Agda de Andrade Oliveira, a expectativa das 20 famílias atendidas diretamente pelo Bahia Produtiva, por meio da Cooperativa é de melhoria na qualidade de vida. “São cinco anos de projeto e estamos esperançosos”. A agricultora reforçou que deixar de vender aos atravessadores é um anseio da comunidade, possível agora com a execução do projeto. “É muito melhor quando nós temos para quem entregar”, destacou.

Agda Oliveira conta que muitos agricultores não possuem máquina forrageira, “por isso a palma precisa ser cortada no facão e para quem tem mais animais a palma cortada não é suficiente. Com a máquina forrageira vai melhorar muito as condições de trabalho, a qualidade de vida e a geração de renda na comunidade, não só para as famílias diretamente atendidas pelo projeto”, ressaltou.

Célia Dourado Passos, coordenadora do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF) Sisal, afirma que “o projeto irá proporcionar um impacto positivo na produção de caprinos e ovinos na comunidade, com o melhoramento da alimentação, com o plantio de palma e a utilização da máquina de feno, que possibilitará a reserva de alimentos para o rebanho em grandes períodos estiagens, o que é comum na região, além do melhoramento genético da criação. Com isso, o aumento na renda das famílias será grande”.

O Bahia Produtiva destinou investimentos na ordem de R$ 20 milhões para apoio à cadeia produtiva da caprinovinocultura. Os recursos são destinados à dinamização das cadeias produtivas da caprinocultura de corte e leite e da ovinocultura de corte, por meio da inclusão no mercado, agregação de valor e expansão da escala de produção.

Bahia Produtiva – É um projeto do Governo da Bahia realizado a partir de um acordo de empréstimo firmado com o Banco Interamericano de Reconstrução e Desenvolvimento (BISR/Banco Mundial), com o objetivo de promover, nos 27 Territórios de Identidade do estado, a inclusão socioprodutiva de agricultores e agricultoras familiares da Bahia, possibilitando melhores condições de trabalho e geração de renda.

O projeto inclui ações que fortalecem a base produtiva e viabiliza o acesso aos mercados, para que os produtos da agricultura familiar consigam chegar às prateleiras de grandes supermercados e sejam distribuídos para diferentes estados brasileiros, e até mesmo para outros países, construindo uma cadeia produtiva mais segura, melhorando a qualidade de vida das famílias atendidas.

Oficina de comercialização capacita gestores municipais dos territórios Irecê e Sisal

Com o intuito de incentivar e ampliar a comercialização dos produtos da agricultura familiar, por meio da adesão dos municípios aos Programas Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e de Aquisição de Alimentos (PAA), a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) realizou, nesta terça-feira (23), a Oficina Estadual sobre Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar, nos Territórios Irecê e Sisal.

A Oficina está acontecendo nos 27 Territórios de Identidade do estado, promovida pelas superintendências Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater) e da Agricultura Familiar (Suaf). No Território Irecê, o evento contou com 50 participantes entre prefeitos, secretários de agricultura, técnicos da Bahiater, das prefeituras e entidades prestadoras de serviços de assistência técnica  e extensão rural (ATER).

Para o coordenador do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF/Bahiater) de Irecê, Joilso Francisco, esse é um momento de aprofundar o debate sobre o acesso ao PAA e PNAE no território. “É oportuno reunir os gestores envolvidos, para discutir esse tema e fazer com que os mais de 40 mil agricultores familiares, dessa região, tenham acesso a essas políticas públicas e possam comercializar os produtos. O acesso a esses mercados é fundamental para que essas famílias possam melhorar a qualidade de vida”.

O secretário de agricultura do município de Presidente Dutra, Aldamar Barros, afirmou que muitas informações que vão ajudar a fortalecer a agricultura familiar. “Ganhamos conhecimento sobre o funcionamento dos programas para encarar um novo desafio que o município vai implementar”.  

No Território Sisal, foram 45 participantes de 15 municípios que estiveram presentes. O coordenador do SETAF/Bahiater Sisal, Crisógno Santos, afirmou que a Oficina está orientando os municípios para a aquisição de alimentos da agricultura familiar. “Queremos aumentar a qualidade dos alimentos da merenda escolar municipal”.

Segundo o secretário de agricultura de Teofilândia, João Charles, ainda há um déficit em relação a aquisição de produtos da agricultura familiar pelos municípios. “O apoio da SDR para esse trabalho é fundamental, para que a gente possa melhorar a alimentação escolar dos nossos municípios”.

A Oficina já passou pelos Territórios Bacia do Rio Corrente, Bacia do Paramirim, Velho Chico, Bacia do Rio Grande, Chapada Diamantina, Litoral Norte e Agreste Baiano, Piemonte do Paraguaçu e Semiárido Nordeste II. Ainda esta semana, outras cinco capacitações serão realizadas nos Territórios Sertão Produtivo (24), Portal do Sertão (24), Itaparica (25), Metropolitano de Salvador (25) e Piemonte Norte do Itapicuru (26).

 

 

Fonte: BN/ Ascom SDR/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!