30/05/2017

Feira: médicos de UPA cobram salários atrasados

 

Os médicos da UPA Clériston Andrade, em Feira de Santana, a cerca de 110 km de Salvador, decidiram restringir o atendimento após quatro meses de atraso salarial, segundo o Sindicato dos Médicos do Estado da Bahia (Sindimed-BA).

Desde fevereiro, os salários não são pagos e uma parte dos médicos afirma não ter recebido nem mesmo o mês de janeiro. Profissionais só atendem fichas classificadas nas cores verde e azul desde sexta-feira (25).

Ainda de acordo com o representante da categoria, o Instituto Fernando Filgueiras, terceirizada que administra a UPA, encerrará as atividades a partir desta terça-feira (30).

Na última sexta-feira (26), um ofício foi enviado a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), cobrando o pagamento salarial em atraso, e solicitando conhecimento do provável administrador da unidade.

Há quase 3 meses sem salário, funcionários da UPA do Cleriston Andrade suspendem atendimento

Os funcionários da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24h do Hospital Clériston Andrade informaram nesta segunda-feira (29) que vão suspender o atendimento para pacientes de fichas verdes e azuis (de menor gravidade) por tempo indeterminado, atendendo apenas casos urgentes.

De acordo com um informe divulgado pelo corpo clínico da UPA, a paralisação se deve por "inúmeras dificuldades", como o atraso de salário desde janeiro deste ano. Ainda segundo os funcionários, a equipe atua por muitos dias "desfalcada", com dificuldade de encontrar substitutos por conta do atraso do pagamento. O corpo clínico denuncia ainda que tem recebido uma demanda de atendimentos cada vez maior, com pacientes que não são de competência da UPA por conta da complexidade dos casos.

A equipe da UPA informou que só irá retornar o funcionamento normal após a regularização dos salários de fevereiro e março, e depois que a escala médica da unidade esteja completa. Os funcionários afirmaram ainda que, caso a situação persista, vão procurar "meios legais" para autorizar a suspensão total dos atendimentos.

"Lembramos que no próximo dia 05/06, já será a data limite para o pagamento referente ao mês de abril. Caso não seja honrado este pagamento até a presente data, novas sanções poderão vir por parte da equipe médica", completa o informe.

HGCA lança projeto Medida Certa no Dia do Desafio 2017

No dia 31 de maio, milhares de pessoas ao redor do mundo vão reservar no mínimo 15 minutos do seu dia para a prática de um esporte ou atividade física, no Dia do Desafio 2017, fazendo valer o lema "Você se mexe e o mundo mexe junto". Com o objetivo de incentivar uma vida ativa e a adoção de hábitos saudáveis, o Grupo Voluntário de Humanização (GVH) do Hospital Geral Clériston Andrade (/HGCA) lança amanhã o desafio Medida Certa.

De acordo com Ayrany Cerqueira, coordenadora do GVH/HGCA, a Medida Certa é uma ação voltada para o servidor que está com sobrepeso e que precisa mudar os hábitos alimentares e sedentários para uma vida mais saudável. "Serão selecionados 30 servidores para esta primeira etapa do projeto, que durante três meses participação do desafio. Três funcionários que obedecerem aos critérios da ação estabelecidos por uma equipe multiprofissional e que consequentemente perderem mais peso serão premiados", explica.

Os servidores terão acompanhamento com uma equipe multiprofissional, composta por médico (clínico e cardiologista), nutricionista, fisioterapeuta, educador físico, psicólogo, técnico de enfermagem. Diante do perfil dos servidores da saúde, que muitas vezes saem de um plantão para outro em unidades diferentes, com uma vida sedentária e estressante, o Medida Certa HGCA, vai promover dentro do próprio hospital as ações de atendimento médico e nutricional (HGCA e SEST SENAT), exames laboratoriais, treino funcional com a equipe de fisioterapia, atendimento psicológico quando necessário e atividade física através da parceria firmada com o SEST SENAT.

Ainda segundo Ayrany Cerqueira, o foco é transformar a vida das pessoas no que diz respeito aos hábitos de vida saudáveis, não apenas durante os 90 dias. "Acreditamos que esta ação inclusive vai diminuir o adoecimento físico e mental dos participantes, inclusive com redução de atestados médicos", disse. A Medida Certa tem o apoio do Serviço Integrado de Atenção a Saúde do Trabalhador (SIAST), Serviço de Nutrição (SENUT),Recursos Humanos (RH/HGCA) e a parceria do SEST SENAT, Coreógrafo Luciano Melo, Estúdio de Fotografia Ângela Franco e Estúdio de Beleza Ângela Braga.

Vereador denuncia suspensão de cirurgia ortopédica no HGCA

Em discurso do grande expediente, na sessão ordinária desta segunda-feira (29), na Casa da Cidadania, o vereador e líder do Governo na Casa, criticou a suspensão de cirurgias ortopédicas eletivas no Hospital Geral Clériston Andrade por falta de perfurador ósseo, equipamento essencial para a realização do procedimento. Segundo ele, a informação foi passada pelo coordenador de ortopedia do hospital, o médico Fabrício Holtz.

“No dia 12 de maio deste ano houve aqui nesta Casa uma audiência pública que tratou do sistema de regulação em Feira de Santana. No dia 14 do mesmo mês, a secretária de Saúde do Município, Denise Mascarenhas, encaminhou um documento para o diretor do Clériston, José Carlos Pitangueira, solicitando a lista nominal dos 72 pacientes que estavam internados no HGCA à espera de cirurgia ortopédica, bem como o tipo de cirurgia e os municípios de origem de cada um para avaliar se o Município tem condições de ajudar”, e continuou.

“Porém, no dia 16 de maio, o coordenador de ortopedia do hospital encaminhou a algumas pessoas um documento informando que as cirurgias ortopédicas eletivas estavam suspensas por falta de perfurador ósseo, principal instrumento para a realização desses procedimentos. Disse ainda que no hospital há apenas um aparelho deste, que tem está sendo reversado entre cirurgias eletivas, de urgência e neurocirurgias e que a empresa responsável pelo fornecimento não está fazendo a entrega e retirou da unidade hospitalar o instrumentador que auxiliava nas cirurgias”, relatou Carneiro.

Por fim, o edil informou mais que, de acordo com o médico coordenador, esta situação está pondo em risco a vida dos pacientes, gerando oneração ao hospital pelo tempo de internamento e pediu que providências fossem adotadas.  Carneiro disse que não quer acreditar que o que está acontecendo no HGCA seja por questão partidária e que os pacientes estão em longa espera por falta de material de trabalho.

“Não poderia deixar de tratar deste assunto aqui. Faço um apelo ao  Governo do Estado para que o secretário estadual de Saúde, Fábio Villas Boas venha à Feira de Santana visitar o HGCA e contestar ou confirmar esta denúncia. Estou esperançoso que isto seja averiguado, pois faltar perfurador ósseo é colocar em risco a vida de alguém que possa vir a necessitar de uma cirurgia ortopédica de urgência”, pontuou.

Em aparte, o presidente da Comissão de Saúde da Casa, Cadmiel Pereira (PSC), informou que foi pedido ao Ministério Público que realizasse no órgão judicial uma reunião com os mesmos representantes da saúde de Feira de Santana que estavam presentes na audiência pública para tratar também desse assunto. “O MP garantiu que essa reunião irá acontecer no órgão”, afirmou.

Feira: Padre afastado vive em porta de igreja e relata abandono

 O padre Carlos Vianey, afastado há mais de um ano do sacerdócio pela diocese em Feira de Santana, desde então vive praticamente ‘se esmolando’ na porta da igreja do Hospital Dom Pedro de Alcântara, onde trabalhava. Segundo o site Rota da Informação, ele relata abandono da Igreja Católica.

Padre Vianey foi advertido em fevereiro do ano passado pelo arcebispo Dom Zanoni Demettino Castro, por ele ter ofendido pessoas e submetido fiéis a constrangimentos com ‘comentários indecorosos’.

Segundo o padre, tudo o que tem passado ‘foi uma armadilha’ e explicou porque permanece na porta da igreja. “Isso foi uma armadilha vergonhosa, por isso venho para aqui, porque não fui transferido daqui, não há nenhuma carta de transferência. Graças a Deus,  pastores evangélicos, espíritas, maçons e católicos me tem muito respeito”, relata.

Chorando, o padre diz não saber o motivo do seu afastamento. “Choro porque não cometi nenhum erro para ser tratado dessa forma pela diocese, estou abandonado, estou jogado fora, mas, pela graça de Deus, vejo o exemplo de Jesus Cristo crucificado e digo quem sabe isso não é uma benção que Jesus está me dando para que eu suporte tudo pelo amor sacerdotal”, lamenta.

Repercussão na imprensa

O caso tem repercutido bastante na cidade, pincipalmente entre a imprensa.  Alguns trocam ideias e já pensam até em campanhas para ajudar o padre Vianey.

“É chocante, muito chocante. Depois de a gente ver uma vida dessa que se dedicou tanto, deixou tudo e se lançou corpo e alma por vidas, tantos eventos, tantos casamentos, tantas pessoas foram edificadas através de suas mensagens… Enfim, foi um canal para abençoar as pessoas, e de repente a gente vê nessa situação, esse sacerdote. Queiram ou, ele é um sacerdote! Ele foi ungido e precisa respeito, amor, carinho por sua dedicação à frente das paróquias por onde passou. Fica aqui o meu repúdio, porque é um ser humano”, disse o radialista J. Maria.

 

Fonte: BNews/Ascom Sesab/Ascom CMFS/Interiordabahia/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!