31/05/2017

Feira: ‘Shopping Popular’ estima lucro de R$ 216 milhões

 

No projeto do Shopping Popular aprovado pela Prefeitura de Feira de Santana o grupo mineiro Uai, responsável pela construção,  terá a concessão de explorar o empreendimento durante 30 anos.

Durante esse período, a receita bruta estimada pelo grupo é de R$ 531 milhões, sendo 318,18 milhões dos aluguéis de 1.831 boxes distribuídos em uma área de 9.552 metros quadrados. O lucro líquido previsto é de 216,4 milhões de reais.

O projeto do Shopping Uai atende à política urbana da Prefeitura de Feira que pretende remover o mercado informal existente na rua Sales Barbosa, no centro da cidade.

Dessa receita bruta estimada, 26,55 milhões irão para a Prefeitura Municipal de Feira de Santana. A PMFS entra no empreendimento como parceira, disponibilizando a área no Centro de Abastecimento  que no projeto está avaliada em 13 milhões de reais.

Feira: Além de aluguel e condomínio, boxes no ‘Shopping Uai’ vão pagar a propaganda

As receitas do ‘Fundo de Participação de Propaganda’ são “os recursos repassados pelos inquilinos a título de ressarcimento dos custos incorridos nas campanhas publicitárias realizadas pelo shopping”.

Com essa ‘rubrica’ de receitas, o grupo mineiro que pretende implantar o Shopping Uai em Feira de Santana, prevê uma arrecadação de 5 milhões de reais ao longo do período da concessão, 30 anos.

Já as receitas com o condomínio são mais volumosas: o shopping pretende arrecadar algo em torno de 135 milhões de reais e 318,4 milhões com os aluguéis dos boxes.

Sobre o valor bruto de todas as receitas constantes no projeto do Shopping Uai serão repassados 5% para a Prefeitura de Feira. O valor bruto estimado ultrapassa os 500 milhões de reais.

O projeto do shopping tem como um dos principais objetivos, além do lucro do empreendimento, a retirada de camelôs e barraqueiros do centro da cidade, principalmente da rua Sales Barbosa.

Comitê Municipal Permanente de Políticas Sustentáveis é criado no Município

Foi aprovado por maioria, com abstenção do vereador Edvaldo Lima (PP), em segunda discussão, na manhã desta terça-feira (30), no plenário da Câmara Municipal de Feira de Santana, o projeto de lei nº 60/2017, que cria Comitê Municipal Permanente de Políticas Sustentáveis. O objetivo do projeto é integrar representantes do Poder Executivo e da sociedade civil organizada, das áreas relacionadas ao atendimento de políticas do desenvolvimento sustentável, com a participação em fóruns, movimentos e entidades representativas deste segmento da população.

Segundo o Projeto de Lei, farão parte do Comitê os secretários municipais de Meio Ambiente e Recursos Naturais; de Desenvolvimento Social; de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico; de Planejamento, de Agricultura e Recursos Hídricos e Desenvolvimento Rural e representantes da sociedade civil organizada do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente; Conselho Municipal de Assistência Social; Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico; Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável e Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural.

O colegiado deverá ser presidido por um representante do Poder Público e da sociedade civil organizada, levando em conta a igualdade entre gêneros, e ambos serão escolhidos por um mandato de dois anos, sendo permitida a recondução ao cargo. Cada representante deverá designar um suplente, levando em conta o critério de igualdade entre os gêneros. O Poder Público Municipal será representado pelos órgãos da administração direta e indireta. O projeto versa ainda sobre as atribuições do Comitê, do seu caráter consultivo e deliberativo, quem poderá participar do mesmo e suas funções.

O autor do projeto, vereador Roberto Tourinho (PV), salientou que se trata da segunda votação e pediu aprovação dos pares. “Solicito à Casa, aos colegas, que tenham sensibilidade na aprovação da proposta, que é de valorização do meio ambiente”, pediu.

Em declaração de voto, o vereador Edvaldo Lima (PP) justificou seu posicionamento. “Como conversei com o vereador Tourinho na primeira votação, eu tenho restrição às palavras: identidade de gênero, e por isso na primeira votação votei contrário e agora me abstive”, explicou.

Secretaria de Saúde e Hemoba realizam até quinta-feira campanha de doação de sangue

O autônomo Diego Cordeiro Gonçalves doou sangue pela primeira vez na manhã desta terça-feira, 30. Vanessa Santana da Conceição Santos, também. Ambos participaram da campanha realizada em conjunto pela Secretaria de Saúde de Feira de Santana e o Hemoba.

Janaína Santos queria medir a pressão arterial e terminou o dia como doadora de sangue. Todos tem consciência da extensão do ato de solidariedade. “Esta é uma maneira de a gente ajudar um parente com doação, como acontece, mas beneficiar quem não conhece. Isso é gratificante”.

Diego disse que passou próximo e viu a movimentação. “Quando soube do que se tratava não tive dúvidas e resolvi fazer a doação”, afirmou. “Isso vai ajudar a muita gente, acredito”. Os estoques dos bancos de sangue geralmente ficam baixo, aquém das necessidades.

A unidade móvel de coleta do Hemoba vai ficar parada no estacionamento da Prefeitura até o dia 1º de junho, próxima quinta-feira. A meta é de que até 300 bolsas de sangue reforcem o estoque do banco. Os interessados também poderão se cadastrar como doador de medula óssea.

“O sentimento de solidariedade foi maior do que o meu medo e derrotou o desconhecimento”, afirmou Vanessa, que revelou pretender se tornar doadora. Esta é a segunda ação entre os dois órgãos. Na primeira, na Secretaria de Saúde, foram coletadas 49 bolsas.

Uma terceira ação está sendo planejada para acontecer em dezembro, de acordo com Ariela Covas, da Seção de Capacitação Permanente. “Os resultados destas iniciativas são animadoras”. E colocar o ônibus numa área central aumenta a quantidade de doadores. O Sesab tem apenas duas destas unidades para atender a demanda de todo o estado.

O coletado, diz a assistente social Márcia Almeida, do Hemoba, vai reforçar significativamente o estoque no período festivo que se aproxima, quando a demanda por sangue aumenta devido a acidentes nas estradas ou queimaduras. “Mas todos os dias as pessoas precisam de transfusões”. A validade da bolsa varia de 30 a 35 dias.

Antes da doação, a pessoa faz um cadastro e passa por uma triagem clínica e hematológica.

Campanha de combate ao Aedes aegypti com uso da interatividade chega a Feira de Santana

Uma caravana com dois caminhões levando cinema ao ar livre, óculos de realidade virtual, microscópio e outras atividades mostrando a história do Aedes aegypti e a forma como foi disseminado pelo mundo, bem como as estratégias de combate ao mosquito, que é vetor de doenças como a dengue, zika e chikungunya será levada pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) para Feira de Santana, a partir da próxima segunda-feira (5).

Os caminhões ficarão estacionados por três dias no Instituto de Educação Gastão Guimarães, no centro da cidade. Um dos diferenciais da campanha é o uso da tecnologia para apresentar o problema e demonstrar as formas de eliminar os criadouros. Além da ação, que será mostrada aos estudantes na escola, a estratégia de combate está usando redes sociais, como o Instagram, Facebook e Youtube, para ampliar o alcance da campanha e engajar públicos diversos.

 

 

Fonte: BlogdaFeira/Ascom CMFS/Secom PMFS/Ascom Sesab/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!