02/06/2017

Sento Sé: Garimpeiros encontram quartzo rutilado em jazida

 

Embalado pela mina de ametista apelidada de Serra Pelada da Bahia, o município de Sento Sé vive a expectativa da possível descoberta de uma jazida com outra pedra preciosa de alto valor no mercado de joias. Nos últimos dois dias, garimpeiros da região relataram à prefeitura da cidade e aos compradores de gemas a existência de quartzo rutilado, também conhecido como rutilo dourado, no topo da Serra de São Pedro, no povoado do Piçarrão, próximo a um parque de energia eólica. Encontrado também em Novo Horizonte, na Chapada Diamantina, o mineral de cor fumê claro com fios grossos que parecem ouro por dentro pode custar o dobro da ametista e vem ganhando espaço no mercado internacional pela constituição única.

Corrida preparada

A notícia sobre o rutilo circulou entre grupos de WhatsApp formados por negociantes de pedras da região, que já organizaram para hoje uma visita em massa ao local da provável mina. A ideia é, comprovada a descoberta, abrir no mesmo dia os primeiros buracos para extração.

Em alerta

Avisado dos relatos sobre o rutilo dourado, o secretário de Meio Ambiente de Sento Sé, Izamar Reis,  percorreu o povoado do Piçarrão e conversou com garimpeiros que garantiram a existência da pedra. “Amanhã (hoje), faremos uma expedição no local. Caso a mina exista, será importante para a cidade, mas queremos evitar que ocorra o mesmo que aconteceu com a ametista, onde o garimpo nasceu sem controle. Aquela região está abrigada no Boqueirão da Onça, a maior área protegida do bioma caatinga do planeta, com 90% do território total”, justifica Izamar.

Juazeiro: Com reforma parada, posto de saúde está inativo há 7 meses

Uma obras na Unidade de Saúde da Família localizada no bairro Palmares II, na cidade de Juazeiro, norte da Bahia, está há sete meses parada, e os moradores precisam se deslocar para outro bairro em busca de atendimento.

De acordo com os moradores, a reforma da unidade começou em novembro de 2016, mas o trabalho foi interrompido e até agora não há uma previsão de quando as obras serão finalizadas.

Quem precisa de atendimento recorre a outra unidade de saúde localizada no bairro Quide. O problema é que o atendimento no posto do bairro Quide, para quem não mora na localidade, foi reduzido de 25 para 18 pessoas, segundo funcionários.

Grávida de nove meses, a estudante Larissa Soares, que mora no Palmares II, disse que passou uma manhã inteira na unidade do bairro Quide para conseguir atendimento.

"Tem que ajeitar o posto de lá [do Palmares II], porque como é que a gente vai ficar? Lá, quando a gente chegava, era atendido. Mas aqui [no Quide] demora", diz.

A dona de casa Erigilza Goncalves, que também reside no Palmares II, tentou uma consulta na unidade do bairro Quide, mas disse que não conseguiu. "O que estamos querendo é nossa unidade de volta, porque lá tem conforto para nós, para todo mundo. O atendimento lá era melhor, mas agora tá virando um lixão", desabafa.

Na área externa do posto abandonado do Palmares II há entulho, lixo e restos de materiais de constução. "Aqui parou e até hoje está assim a situação. Ninguém vem aqui dar satisfação nenhuma, e a gente fica aqui precisando do posto", reclama um morador do bairro.

O funcionário Público Elias Martins, que mora no Palmares II há 30 anos, diz não conseguir entender o motivo da reforma ter sido interrompida. "Não justifica estar fechado há sete meses. A gente queria ter uma resposta e saber por que esse posto passa tanto tempo assim fechado".

A Secretaria de Saúde de Juazeiro informou que está realizando ajustes no projeto de reforma da unidade de saúde do Palmares II e que, assim que esses ajustes forem realizados, a obra deve voltar a ser feita. O órgão, no entanto, não informou porque há necessidade de ajustes no projeto e também não deu nenhum prazo para o retorno da obra e nem para a conclusão da reforma. A Secretaria disse ainda que não deve alugar um novo prédio para que o posto funcione temporariamente.

Sobradinho: Barragem tem pior nível em 38 anos; agricultor relata prejuízo de R$ 30 mil

A barragem de Sobradinho, no norte da Bahia, tem o pior nível desde que foi criada, há 38 anos. O reservatório, que é o maior e principal do nordeste, opera atualmente com 13% da capacidade e teve a vazão reduzida para 600 m³, a menor da história, nesta semana, por causa d apouca quntidade de água. A situação é provocada pela estiagem que atinge a região há cerca de 5 anos.

O cenário preocupa trabalhadores que dependem da água da barragem para sobreviver. É o caso do agricultor George Ozênio dos Santos, que relata um prejuízo de R$ 30 mil, após perder metade da plantação de goiaba no ano passado, por falta de irrigação. Ele mora em Juazeiro, a cerca de 40 km da barragem, e usa as águas do lago do Sobradinho, para molhar a plantação localizada em Algodões, que fica a 5 km da barragem.

"A goiaba ela não pode faltar água. Ela contraí uma doença chamada nematoide. Daí o fruto não cresce e ela mesmo você molhando, ela morre”, explicou.

Além de George, os outros produtores agrícolas que plantam próximo à barragem se preocupam. Eles dizem que a situação vai piorar se não chover nos próximos meses, pois será necessário transferir a bomba que capta água para irrigar a plantação por mais cinco quilômetros de distância pra dentro da represa.

De acordo com a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), responsável pela operação da barragem, a Bacia Hidrográfica do São Francisco está com nível baixo desde 2013. Apesar de ser uma das principais fontes de recursos hídricos da região nordeste, a barragem tem ainda a função de geração de energia elétrica.

Segundo a Chesf, a baixa no volume da represa não vai comprometer o abastecimento de energia, porque o operador nacional do sistema “elétrico-nos” tem um modelo integrado de geração de energia que vem de outras hidrelétricas, e conta também com a geração da energia eólica e térmica.

Mutirão de Cirurgias chega ao município de Senhor do Bonfim e região

A população de Senhor do Bonfim (centro norte) e região, na qual estão incluídos os municípios de Andorinha, Antônio Gonçalves, Campo Formoso, Filadélfia, Itiúba, Jaguarari, Pindobaçu, Ponto Novo, recebe no período de 7 a 9 deste mês, o Mutirão de Cirurgias, programa do Governo do Estado, viabilizado por meio da Secretaria da Saúde (Sesab). A ação consiste na realização de procedimentos cirúrgicos de hérnias (umbilical, inguinal, epigástrica), histerectomia e colecistectomia.

As pré-consultas serão realizadas nos três dias, em unidade móvel que estará estacionada na Rua do Estádio Bonfim da Gamboa, em Senhor do Bonfim. A capacidade diária de consultas será de 180 pacientes, começando o atendimento a partir das 7h

O interessado em ser beneficiado precisa ter a indicação médica para a cirurgia e feito o cadastro prévio na Secretaria de Saúde do município de residência. Se não tiver, mas possuir exames laboratoriais que comprovem a necessidade de realizar uma das cirurgias oferecidas, pode comparecer ao local das consultas pré-operatórias com os documentos exigidos.

Pacientes que farão procedimento de vesícula, para a realização do exame de ultrassonografia (USG), precisam estar em jejum. Os pacientes indicados à histerectomia devem levar exame preventivo e as mulheres que ainda menstruam, o exame Beta HCG.

Todos os pacientes precisam apresentar resultados de exames laboratoriais e outros que tiverem realizado. As cirurgias começam a ser feitas a partir do dia 29 do mesmo mês, no Hospital Dom Antônio Monteiro, em Senhor do Bonfim.

Fortalecimento do turismo regional é tema de encontro em Petrolina

Representantes de vários municípios do Sertão pernambucano se reuniram nesta terça-feira (30), em Petrolina, em torno de um objetivo em comum: fortalecer o turismo regional. As discussões aconteceram durante o encontro sobre a reestruturação do Programa de Regionalização do Turismo realizado no auditório do Sebrae.

Na oportunidade, o gestor da unidade de destinos e produtos turísticos da Empetur, Gil Marinho, passou orientações quanto à documentação e às adequações dos municípios para participação no Programa de Regionalização do Ministério do Turismo.

A secretária de Cultura, Turismo e Esportes de Petrolina, Maria Elena de Alencar, lembra que a ideia é que todos os responsáveis pelo setor de turismo desenvolvam ações conjuntas pensando o turismo de forma descentralizada e regionalizada.

“Estamos aqui é para conhecer a importância de pensar o turismo de forma conjunta e regionalizada. Esta reunião foi fundamental para que os municípios mudem seu pensamento sobre o turismo e busquem se categorizarem, pois conquistando seu espaço numa categoria o município fica apto a concorrer aos projetos do governo”, disse.

O gestor Gil Marinho também destacou a importância da regionalização para a captação de recursos para os municípios. “O programa de regionalização está num momento muito importante porque 90% da verba do ministério vão para os município que fazem parte do programa de regionalização. Então isso é importante porque o município que estiver aqui participando vai ter a oportunidade de pleitear as verbas federais para as ações específicas de cada região”, finalizou Gil Marinho.

A reunião foi promovida pela Empresa de Turismo de Pernambuco (EMPETUR) com apoio da Prefeitura de Petrolina, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes.

 

 

Fonte: Correio/G1/Ascom Sesab/BlogdoGeraldoJosé/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!