11/06/2017

Quijingue: São João terá programação diversificada

 

Depois de muitos anos, o Arraiá do Triunfo, que também celebra o padroeiro da cidade, São João Batista, terá uma programação extensa, diversificada e com foco no resgate da tradição junina e na valorização dos artistas da terra, e sem perder de vista a responsabilidade com os gastos públicos.

Esse ano, a Prefeitura de Quijingue aposta na realização de uma festa junina com muito forró tradicional e uma pitada de romantismo. Nos dias 22 e 23, passarão pelo palco caloroso da cidade artistas como Kátia Cilene, Aduílio Mendes, Zé de Loura, Canindé, Antônio Rocha, Forró dos Plays, Rozí Mattos, Hilário Show, Nino Coutinho e Jeferson D' Santos. Destaque também para o Concurso de Quadrilha que será realizado no dia 22 durante a tarde e início da noite e vai envolver sete grupos da cidade.

Mas a festa começa mesmo já no dia 19, quando será realizado na cidade o Bataião Cultural. Produzido pela Rede de Ação Cultural ReAção e com apoio da Prefeitura, o evento terá oficinas de artesanato, pintura, mostra de teatro, apresentações musicais e, como não podia deixar de ser, forró.

No dia 20, será realizado o Arraiá dos Servidores com as atrações Vaninho Sam, Dona Aninha e Anderson Bulggari. Já no dia 21, a Prefeitura promove o Encontro de Sanfoneiros, que será agitado pelo trio Graci, Fostino e Arnaldo, além de Joãozinho de Arthur e Fabio Oliveira. No dia 24 acontecerá a festa religiosa com a banda DDD - Doidin de Deus.

Para o prefeito da cidade, Nininho Gois, a valorização dos artistas da terra nos eventos festivos precisa sair do campo da teoria e passar a, de fato, funcionar na prática. “Todo gestor se elege parabenizando o potencial artístico da cidade e dizendo que vai dar oportunidade aos artistas da casa, e depois o que se vê é uma participação tímida desses profissionais. Quijingue é um celeiro de grandes forrozeiros e que, sinceramente, não deixa nada a desejar diante das atrações nacionais. Quem conhece e valoriza uma boa festa junina sabe do que estou falando. Não há razões para deixá-los de fora e preencher a programação somente com bandas importadas”, explica o prefeito.

Curaçá: Campanha pela recuperação da BA 210, ameaça campanha pela reeleição de Rui Costa

Assim como os moradores de Sento Sé em cobrar do governador as promessas de recuperação da BA 210, trecho entre a sede do município até a localidade do Piçarrão, os moradores de Curaçá decidiram fazer o mesmo cobrando as promessas não cumpridas por Rui Costa na imprensa e redes sociais. O local é considerado como um dos mais perigosos da região devidos aos constantes assaltos, rota para o trafico de drogas, fuga para bandidos, etc.

Mas os descasos com a BA vão mais além, no trecho entre Juazeiro e Sobradinho, estava sendo realizado pela empresa Paviservice a operação tapa buracos, de uma hora para a outra os trabalhadores desapareceram deixando o local com mais buracos. Quase todos os dias tem acidente no local, e para complicar ainda mais, são realizadas blitz no local com apreensão e multas de veiculo sem que o dinheiro seja retornado em investimento na própria estrada.

Nos dois municípios, os moradores afirmam que sem estrada não tem votos para a reeleição em 2018 para governador.

Convivência com a seca foi tema de palestra da Codevasf na Semana do Meio Ambiente em Paulo Afonso

"Tecnologia Alternativa para o Tratamento de Água em Comunidades Rurais Difusas” foi o tema da palestra que marcou a participação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) na programação da Semana do Meio Ambiente promovida pela Secretaria do Meio Ambiente em Paulo Afonso (BA). O Escritório de Apoio Técnico da Codevasf no município esteve representado no evento e também organizou um estande na feira que foi organizada especialmente para a data.

A palestra foi ministrada pelo analista em desenvolvimento regional Joselito Menezes, da 6ª Superintendência Regional da Codevasf, sediada em Juazeiro. Ele destacou os estudos realizados em torno de um coagulante a base de um polímero natural de origem japonesa que pode ser uma alternativa de tratamento de água para famílias rurais que não têm acesso a água potável.

“Essa tecnologia, de baixo custo, pode suprir as dificuldades de acesso da população de comunidades rurais a outras tecnologias sociais para o tratamento de água. Ela vem superando as expectativas, por seu grau de eficiência. O uso do polímero não gera resíduos de poluentes para o meio ambiente e é totalmente seguro à saúde humana", afirma o técnico da Codevasf.

A tecnologia

O produto é solúvel em água, biodegradável, biocompatível, e não tóxico para humanos e para o meio ambiente. Produzido a partir da síntese de bactérias do gênero Bacillus, foi desenvolvido no Japão e já está sendo testado em universidades brasileiras.

No mundo, é utilizado em locais com extrema dificuldade de condições de tratamento de água. Ele é usado pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) em países com comunidades que estão em situação de pobreza, como na África e na Ásia.

O sistema simplificado de tratamento da água compreende três etapas, sendo a primeira a reservação do líquido onde será adicionado e misturado o coagulante. A segunda inclui a filtração, e a terceira, a adição de cloro para desinfecção.

Segundo pesquisas, o coagulante remove cor, turbidez, metais pesados e outros contaminantes. Estudos mostram que 50 a 100 gramas do coagulante são suficientes para o tratamento de mil litros de água.

Experiência mundial

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) – braço da Organização das Nações Unidas (ONU) – anualmente cerca de 1,7 milhão de crianças com menos de 5 anos de idade, em todo o planeta, morrem por morarem em locais nocivos à saúde.

Desse total, mais de 25% dos casos estão ligados aos fatores ambientais, como poluição, falta de saneamento básico e uso de água imprópria para consumo. As principais causas das mortes são doenças que têm relação direta com esses problemas, como diarreia, malária e pneumonia.

Em linhas gerais, mais de 842 mil mortes são causadas no mundo por causa da falta de saneamento e higiene, bem como pelo consumo de água imprópria. Além disso, cerca de 1,8 bilhão de pessoas ingerem água contaminadas por dejetos, o que aumenta os riscos de contrair doenças infectocontagiosas.

 

Fonte: Bahia Já/Ação Popular/Ascom Codevasf/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!