29/06/2012

CAMAÇARI: Polo industrial completa 34 anos

 

O Polo Industrial de Camaçari completa nesta sexta-feira, dia 29 de junho, 34 anos de existência. Mais um marco na história desse que é o maior complexo industrial integrado do Hemisfério Sul.  

Ao longo dos últimos anos, o Polo consolidou uma nova trajetória de crescimento, baseada na expansão  e diversificação de suas atividades.

Hoje, revela-se atraente para empresas nacionais e internacionais de diferentes segmentos, ampliando, com isso, as perspectivas de oportunidades de emprego e renda e de integração do setor petroquímico com a indústria de transformação.

Lastreando essa trajetória ascendente de crescimento, o investimento total no Polo, que era de US$ 12 bilhões até 2008, saltou para US$ 16 bilhões em 2011, devendo superar os US$ 22 até 2015, excluindo os aportes realizados pelo Governo para infraestrutura.

Ao lado disso, novos empreendimentos como o Polo Acrílico, liderado pela Basf e em plena implantação, Kimberly- Clark, Jac Motors e Boticário deverão gerar, nos próximos cinco anos, mais de 17 mil empregos diretos e indiretos na área de influência do Polo.

Somente o complexo de ácido acrílico – maior projeto industrial desenvolvido pela Basf na América do Sul – envolverá investimentos da ordem de R$1,4 bilhão, trazendo no seu rastro, em curto prazo, uma dezena de novas indústrias de transformação, que usarão as matérias-primas para produzir resinas acrílicas para tintas, tecidos e adesivos, químicos para construção, fraldas descartáveis e absorventes íntimos.  Uma dessas indústrias é a multinacional americana Kimberly-Clark, que no momento constrói sua planta no Complexo numa área de cerca de 22 mil m2. A previsão é que entre em operação no primeiro trimestre de 2013 com três linhas de produção: papel higiênico, fralda infantil e absorventes.

No setor automotivo, a Ford, que praticamente duplicou seus investimentos na planta de Camaçari desde a instalação do Complexo Industrial Ford Nordeste, em 2001, amplia sua produção de 250 mil para 300 mil automóveis/ano. Outra montadora, a chinesa JAC Motors, projeta um investimento de cerca de R$ 1 bilhão numa nova fábrica, com capacidade para produção de 100 mil automóveis/ano.

Atualmente, o Complexo Industrial reúne cerca de 90 empresas, entre unidades industriais químicas e petroquímicas, além de outros segmentos, como automóveis, pneus, têxteis, bebidas, metalurgia do cobre, celulose, fertilizantes, equipamentos para geração de energia e ólica, e serviços. Em 2011, o faturamento bruto do Polo alcançou US$ 16 bilhões .As exportações representam mais de 30% do total exportado pelo Estado da Bahia, com uma contribuição em ICMS da ordem R$ 1 bilhão/ano. Além disso, o complexo é responsável por mais de 90%% da arrecadação tributária do município de Camaçari, que detém a segunda maior receita de ICMS do Estado, superada apenas por Salvador.

Crescer de maneira sustentável é agora o grande desafio do Polo: afinal, novas oportunidades devem se irradiar para o entorno do complexo, alcançando os trabalhadores, os empreendedores e as comunidades vizinhas, especialmente Camaçari e Dias D´Ávila. Unindo qualidade e produtividade, o complexo vem, ao longo do tempo, mudando a face da Bahia nos campos econômico, social e cultural, projetando-a como destaque nos cenários nacional e global, gerando emprego, renda e desenvolvimento para o país.

Polo Industrial de Camaçari

Início de Atividades: 29.06.1978

Empresas em operação: 90 

Principais segmentos: 

§  Químico – Petroquímico

§  Celulose

§  Têxtil

§  Metalurgia do Cobre

§  Automotivo

§  Bebidas

§  Serviços

Empregos: 15 mil diretos / 30 mil indiretos

Faturamento: US$ 16 bilhões/ano

Exportações: mais de 30% do total exportado pelo Estado da Bahia

Impostos: R$ 1 bilhão/ano em ICMS(BA)

Fonte:Economia Bahiana

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!