28/06/2017

Novo Hospital Couto Maia, em Cajazeiras, será 20% maior

 

No bairro de Cajazeiras, na capital baiana, um canteiro de obras anuncia o que será o novo Instituto Couto Maia (Icom), onde passará a funcionar o Hospital Couto Maia, que atualmente funciona no Monte Serrat, na Cidade Baixa. O equipamento será 20% maior que o existente, com expectativa de aumentar em 50% a assistência aos baianos. A unidade referência em doenças parasitárias e infectocontagiosa, como meningite, será ampliada e completamente renovada, prestando um atendimento ainda melhor aos baianos.

Em visita às obras, nesta terça-feira (27), o governador Rui Costa explicou a mudança de local. “Vamos instalar um sistema muito moderno de atendimento neste novo Couto Maia. O outro prédio onde funciona o hospital na Cidade Baixa é antigo e não atende as normas e as técnicas atuais, além de não ter infraestrutura para receber essas novas tecnologias disponíveis e que iremos implantar aqui, para tratar com mais qualidade os pacientes”, afirmou Rui, que, ainda nesta manhã, inaugurou dez novos leitos do Hospital de Cajazeiras.

O governador também adiantou que o novo Couto Maia ficará pronto em abril de 2018 e vai contar com 120 leitos. “Após a conclusão da obra, teremos um prazo de 60 dias para operação de teste e, em seguida, iniciamos a operação comercial. Esta é mais uma unidade hospitalar que iremos entregar ao povo da Bahia. Com isso, estamos fazendo diferença na saúde pública do estado, reforçando a rede hospitalar e ampliando leitos de UTI”, afirmou.

Nova estrutura

O hospital vai contar ainda com centro cirúrgico, unidade de emergência e de urgência especializadas, ambulatório de hanseníase, serviço de apoio diagnóstico, espaço para ensino e pesquisa, além de outros serviços. Com cerca de 18% do cronograma físico e financeiro já executados, o hospital terá 3 pavimentos.

A unidade vai ampliar a oferta de leitos em cerca de 30%, passando de 97 para 120, com 20 vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Segundo no estado a ser construído através de uma Parceira Público -Privada (PPP), o Couto Maia vai ampliar as instalações dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie), além de contar com agência transfusional, serviço de reabilitação e de logística. Será implantado ainda o serviço de apoio diagnóstico com equipamentos de radiologia, ultrassonografia, tomografia computadorizada, endoscopia digestiva, eletrocardiografia e eletroencefalografia.

Hospital Couto Maia

Responsável por realizar cerca de dois mil atendimentos por mês, o Hospital Couto Maia tem 164 anos de fundação e se mantém como único hospital da Bahia especializado no tratamento de doenças infectocontagiosas. Atualmente são 97 leitos - incluindo seis de unidade de terapia intensiva (UTI) e 30 pediátricos -, ambulatórios de infecção geral, HIV e neuroinfecção. Ao todo, são 650 colaboradores envolvidos nas atividades e oferecendo assistência à saúde dos baianos.

O Hospital Couto Maia oferece pronto-atendimento 24 horas para pacientes referenciados e regulados no Sistema Único de Saúde (SUS). O serviço de internação atende homens, mulheres e crianças, 60% deles portadores do vírus HIV, e a unidade permite que eles recebam todo o suporte para o controle da doença.

Hospital de Cajazeiras recebe dez leitos de UTI

Localizado em Cajazeiras, bairro mais populoso de Salvador, o Hospital Professor Eládio Lasserre agora conta com uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), entregue pelo Governo do Estado. A iniciativa teve como objetivo qualificar e consolidar a unidade como referência de saúde na região. Os dez novos leitos foram inaugurados, nesta terça-feira (27), pelo governador Rui Costa, que destacou a qualidade dos equipamentos instalados na unidade. “É uma enorme alegria poder entregar os primeiros leitos de UTI neste hospital tão importante para a capital. A UTI está muito bem equipada. Esses respiradores instalados aqui são os melhores que têm no mundo. E este é o padrão que temos instituído nos hospitais que estamos inaugurando ou ampliando em todo o estado. Além da infraestrutura, a qualidade dos equipamentos é de grande importância para um bom atendimento”, afirmou o governador.

Modernos, os novos leitos de UTI irão prestar assistência intensiva para pacientes clínicos e cirúrgicos graves, possibilitando o reestabelecimento da saúde e a preservação da vida de pacientes que precisam da atenção especializada. O Governo também adquiriu um tomógrafo para a unidade, com previsão de chegada no próximo mês de agosto. “O aparelho ajudará a melhorar a resolutividade do hospital, evitando a transferência desses pacientes para outras unidades. Acredito que, capacitando a rede para ser autossuficiente, também ajudamos a melhorar a performance da regulação”, destacou Rui Costa.

No total, foram investidos R$ 1,35 milhão no centro que atenderá, principalmente, as comunidades de Águas Claras, Cajazeiras, Fazenda Grande, Pau da Lima, São Caetano, Castelo Branco, Valéria e adjacências. “Estamos entregando a primeira UTI pública deste bairro, e, em breve, iremos entregar o aparelho de tomografia computadorizada que permitirá ampliar a complexidade das cirurgias realizadas, das internações e, consequentemente, a resolutividade do hospital’, afirmou o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas. Ainda segundo o secretário, os novos leitos representam, no mínimo, mais 150 internações de alta complexidade, por mês, em terapia intensiva.

Os pacientes atendidos no local, que precisavam ser encaminhados através da Central de Regulação do Estado, para os hospitais Menandro de Farias, do Subúrbio e Roberto Santos, agora serão atendidos mais perto de casa. De acordo com o diretor médico da unidade, Francisco Santana, a UTI receberá paciente em choque, ou seja, aqueles com quadro de politraumatismo, Acidente Vascular Cerebral (AVC), Infarto Agudo, Pós-Cirúrgico ou qualquer outra demanda que precisar de tratamento intensivo. “A UTI deverá atender os pacientes em instabilidade hemodinâmica e que precisem de atendimento de urgência e emergência”, explica o diretor.

Inaugurado em 1996 e ampliado em 2009, o Hospital Professor Eládio Lasserre atende uma população estimada de 800 mil habitantes dos bairros de Cajazeiras e adjacências, em Salvador. Realiza aproximadamente seis mil atendimentos na Urgência/Emergência e ambulatório; 700 internamentos, por mês, nas especialidades de clínica médica, pediatria, cirurgia geral e traumatologia; 350 cirurgias; além de 12 mil exames de imagem e laboratoriais.

A comunidade comemorou a inauguração. “Foi uma grande conquista. Há dez anos que a gente faz reunião pedindo UTI. O hospital a gente viu nascer pequenininho, o primeiro galpão, aí veio o segundo e agora a UTI. Nós agradecemos ao governador, que nos ouviu”, declarou uma das líderes comunitárias de Cajazeiras e Águas Claras, Sabina Andrade.

Estados são obrigados fornecer medicamentos não previstos na lista SUS

É obrigação do poder público fornecer à população hipossuficiente medicamentos considerados imprescindíveis para o tratamento da doença, ainda que o fármaco, indicado em laudo médico, não integre a lista do Sistema Único de Saúde (SUS). Esse é o entendimento defendido pelo Ministério Público Federal (MPF) no processo que servirá de parâmetro para decisões da Justiça de primeiro, segundo e terceiro graus em casos semelhantes.

O parecer do MPF refere-se ao Recurso Especial nº 1657156/RJ, em tramitação no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Por meio dele, o estado do Rio de Janeiro e o município de Nilópolis questionam decisão que condenou ambos a fornecer a uma paciente diagnosticada com glaucoma medicação não prevista na lista do Ministério da Saúde. Por se tratar de matéria recorrente, o caso será julgado como recurso repetitivo, ou seja, a decisão do STJ neste processo servirá como padrão para o julgamento por juízes de todo o país.

O posicionamento do MPF foi apresentado à Corte Superior pelo subprocurador-geral da República Brasilino Pereira dos Santos. Em parecer enviado ao STJ em 20 de junho, Brasilino Santos sustenta que a saúde é direito fundamental assegurado constitucionalmente a todos. Portanto, é dever do Estado fornecer assistência médica e farmacêutica aos que dela necessitarem.

Apoiado em jurisprudência do próprio Superior Tribunal de Justiça, o membro do MPF defende que o fato de o medicamento não integrar a lista básica do SUS, por si só, não tem o condão de eximir o Poder Público do dever imposto pela ordem constitucional. “Não se pode admitir que regras burocráticas, previstas em portarias e outras normas de inferior hierarquia, prevaleçam sobre direitos fundamentais como o direito à vida e à saúde”, enfatiza.

Número de acidentes aumenta nas rodovias federais da Bahia durante São João

O número de acidentes aumentou durante o feriado de São João, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal, divulgados nesta terça-feira (27). No entanto, houve redução de 46,15% no número de mortes nas vias. A Operação São João foi realizada pela PRF entre a quinta-feira (22) e segunda (26).

Em 2017, foram registrados 100 acidentes, sendo que foram 25 com pelo menos um morto ou uma vítima com ferimentos graves. Desses, foram registradas sete mortes, nas BR-101, BR-116, BR-020 e BR-420. No ano passado, foram 95 acidentes, com 101 feridos e 13 mortes.

Durante os dias de operação, houve reforço no policiamento e na fiscalização das rodovias. Ao todo, foram fiscalizados 10.903 veículos e 11.670 pessoas. Segundo a PRF, foram feitos 4274 testes de etilômetro, e 95 motoristas foram notificados com a condição psicomotora alterada. Desses, cinco tinham concentração de álcool no sangue, o que configura crime de trânsito. Eles foram presos e autuados administrativamente.

Os radares portáteis registraram 1159 veículos acima da velocidade máxima permitida. As ultrapassagens proibidas, sejam elas em faixa contínua, pelo acostamento ou forçadas, foram flagradas 875 vezes nos cinco dias. Além disso, 218 condutores ou passageiros estavam sem cinto de segurança.

Abordagens

Durante a operação foram realizadas abordagens, nas quais foram apreendidas quatro armas de fogo e 932 munições, inclusive de fuzis 762 e 556, pistolas .40 e 9mm. Esse arsenal estava sendo levado para a Bahia e outros estados do Nordeste.

Também foram recuperados seis veículos roubados, e 29 pessoas foram presas por crimes diversos, sem contabilizar as cinco por embriaguez ao volante.

Rodovias estaduais

Já nas rodovias estaduais foram registrados 33 acidentes, com quatro mortes, o que significa uma redução de 43% no número de vítimas fatais em relação ao mesmo período do ano passado - quando foram sete vítimas fatais, de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE).

Entre as vítimas de acidentes, nove tiveram ferimentos graves e outras 20 tiveram lesões leves, o que representa uma redução de 23% no número de vítimas com ferimentos leves e um aumento de 12,5% no número de vítimas em estado grave em comparação ao último São João.

Ainda na Operação, 8.228 pessoas e 5.504 veículos foram abordados. Destes, 1.141 foram autuados e 86 retidos, além do recolhimento de 25 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) e de 33 Certificados de Registro de Licenciamento de Veículo (CRLV).

 

Fonte: Secom Bahia/Bahia Já/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!