30/06/2017

Federação sugere unir plano de saúde e Previdência

 

A Federação Nacional de Saúde Suplementar (Fenasaude) vai propor à Comissão Especial da Câmara dos Deputados, criada para reformar a Lei de Planos de Saúde, a criação de um plano com capitalização. Nesse novo formato, pessoas formariam reservas durante sua vida profissional para mais tarde usá-las no pagamento de despesas de planos de saúde, com mensalidades mais elevadas.

“É uma proposta antiga, de acoplar o plano de saúde ao da Previdência”, afirmou ao Estado o diretor executivo da Fenasaude, José Cechin. Nesse formato, usuários teriam assistência do plano enquanto estivessem no mercado de trabalho. Ao se aposentar, parte dos recursos de capitalização seria usada para pagar a mensalidade, que ao longo dos anos se torna mais cara.

Essa estratégia, na avaliação de Cechin, poderia ser usada caso mudanças no teto de reajuste por faixa etária também fossem feitas. Atualmente, os aumentos são permitidos até a faixa 59. “Mas o gasto médio de quem tem 70, 80 e 90 anos é muito diferente”, afirma. Se houvesse um desmembramento, com criação de mais faixas, diz, mensalidades de pessoas com 60 anos poderiam ser mais baixas. “Mas para isso seria necessário cobrar mensalidades ainda mais caras das idosas. Teríamos um drama pela frente”, reconhece.

Questionado se era favorável à criação de novas faixas, Cechin disse estar apenas trazendo o problema para a discussão. “Não tenho convicção de que é necessário ou não.” Para ele, é questionável a afirmação de que mensalidades de plano de saúde de pessoas idosas são caras. “Idosos que aparentemente pagam muito caro por plano de saúde na verdade pagam menos do que o custo. Os outros mais jovens, pagam mais. Há uma solidariedade implícita entre gerações.”

Crítica

Na terça-feira, 27, entidades ligadas ao direito do consumidor e à saúde afirmaram que as discussões em curso na Câmara dos Deputados beneficiam apenas as empresas e podem trazer retrocesso aos direitos de usuários. Assinado por 14 entidades, entre elas Instituto de Defesa do Consumidor, Procons e Associação Brasileira de Saúde Coletiva, o documento ressalta que a discussão não deve ser feita de forma apressada e chama a atenção para os riscos de algumas propostas que estão em discussão, como a autorização de planos populares, a liberação do reajuste de planos individuais e a mudança no rol mínimo de cobertura.

“Alertamos que o momento não é adequado para mudar a toque de caixa uma lei que afeta a saúde e a vida de 47,6 milhões de consumidores de planos de assistência médico-hospitalar individuais, familiares e coletivos”, diz o texto, em uma referência à crise política.

A nota observa ser crescente a insatisfação dos brasileiros que usam planos de saúde e critica o método de trabalho da comissão. “Com a realização de poucas audiências públicas sobre um tema que requer discussões aprofundadas e com ampla participação de todos os segmentos interessados”, diz.

O texto afirma ainda que as mudanças poderiam trazer uma desregulamentação do setor. “O mercado precisa ser melhorado, fiscalizado, e não desregulamentado.”

Câmara instala Comissão para nova linha de crédito para as Santas Casas

Na tarde desta quarta-feira (28), foi instalada a Comissão Especial da Câmara dos Deputados que vai analisar o Projeto de Lei 7606/17, do Senado, que cria o Programa de Financiamento Preferencial às Instituições Filantrópicas e Sem Fins Lucrativos.

O deputado federal Antonio Brito (PSD) foi eleito o presidente da comissão e Toninho Pinheiro (PP) foi indicado relator. A comissão terá o prazo de 10 sessões e, caso o projeto seja aprovado pela Câmara Federal sem alterações, irá à sanção do presidente da República.

O programa concede duas linhas de crédito para as Santas Casas de Misericórdia e instituições filantrópicas que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS): uma de reestruturação patrimonial, com prazo de pagamento de 15 anos e dois anos de carência; e outra de capital de giro, com o prazo de pagamento de cinco anos e seis meses de carência.

Para ter direito ao benefício, as entidades terão de apresentar um plano de reforma administrativa a ser implementado no prazo de dois anos. O projeto prevê, ainda, um montante de R$ 10 bilhões, divididos em cinco anos, a serem consignados no Orçamento Geral da União para subsidiar os custos.

A iniciativa tem como propósito reduzir o risco de fechamento das Santas Casas, em razão do endividamento crescente dessas entidades.

Bahia é sede da 1ª Feira de Soluções para a Saúde e Seminário Internacional da Unicef

Na próxima terça-feira (04/07), às 9 horas, o Governo da Bahia, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), por meio do Senai-Cimatec, realizam coletiva de imprensa para apresentar a 1ª Feira de Soluções para a Saúde, evento internacional sobre produtos e serviços voltados para o combate, prevenção, diagnóstico e tratamento da Zika, Dengue e Chikungunya, bem como detalhes do Seminário Internacional da Unicef.

A coletiva será no Centro Estadual de Prevenção e Reabilitação da Pessoa com Deficiência (Cepred), localizado na Avenida Antônio Carlos Magalhães, s/n, Iguatemi. Na oportunidade, a imprensa conhecerá detalhes da estrutura da Feira e alguns dos projetos exitosos do Brasil e do mundo que serão apresentados no evento, como os testes rápidos para diagnóstico da Zika, Dengue e Chikungunya, que são produzidos e distribuídos pela Bahiafarma para todo o País, permitindo, assim, o correto diagnóstico das doenças em até 20 minutos.

Os veículos de comunicação também poderão acompanhar o fluxo de atendimento e o processo de reabilitação de crianças com microcefalia. O Cepred é o principal centro de reabilitação da Bahia, atendendo 87 pacientes. A ONG Abraço a Microcefalia, que também participa da coletiva, apresenta a experiência de reunir mães que têm filhos com microcefalia.

Feira

A capital baiana será sede, entre 8 e 10 de agosto, da 1ª edição da Feira de Soluções para a Saúde e do Seminário Internacional da Unicef. A Bahia foi escolhida para receber o evento por concentrar experiências exitosas, a exemplo dos testes rápidos para diagnóstico de arboviroses desenvolvidos pelo laboratório público do Estado, a Bahiafarma. Os dispositivos já estão disponíveis nos postos de saúde de todo o País. Até o momento, já foram distribuídos mais de 4 milhões de testes de Zika, Dengue e Chikungunya.

Este é o primeiro evento do gênero no País e será realizado no Senai-Cimatec, com a expectativa de reunir 800 participantes por dia, com destaque para pesquisadores nacionais e internacionais, laboratórios, representantes de organizações sociais, além de gestores governamentais e sociedade civil.

Dados

No ano de 2016, foram notificados na Bahia 57.189 casos suspeitos de Zika, 53.135 de Chikungunya e 65.691 de Dengue. Este ano, até 25 de abril, foram registrados 1.187 casos de Zika, 4.982 de Chikungunya e 5.379 de Dengue.

No que se refere aos casos notificados de microcefalia, a Bahia possui 1.637 registros entre outubro de 2015 e junho de 2017, distribuídos em mais de 200 municípios. Destes, 480 foram confirmados. O município de Salvador concentra aproximadamente 50% do total de notificações.

Inscrições abertas para a terceira edição do Gestante e Companhia 2017

Tradição no Instituto de Perinatologia da Bahia (Iperba), o terceiro encontro Gestante e Companhia de 2017 já está com data marcada para o próximo dia 20 de julho. Como na última edição, o evento acontece às 14h, no auditório da maternidade, e os participantes deverão levar 1kg de alimento não perecível, que será doado a uma instituição de caridade. As inscrições podem ser realizadas através do telefone: 3116-5170, de segunda a sexta-feira, das 08 às 16h.

O evento é conta com a participação de obstetras, pediatras, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais e psicólogos, que conversam com os participantes sobre gestação, parto, cuidados com o bebê e amamentação. Durante a conversa os profissionais irão focar os seguintes temas: Gravidez: uma fase sagrada; Pré-Natal: Por que fazer?; Aleitamento Materno: um ato de amor; Mulher grávida: quais os direitos já garantidos. O objetivo é que as gestantes e seus familiares esclareçam todas as suas dúvidas sobre o período gestacional e puerpério.

A gravidez é uma fase única na vida da mulher. São nove meses de expectativas, ansiedades e descobertas. As mudanças físicas, emocionais e psíquicas podem chegar acompanhadas de medos e dúvidas. É principalmente nesta fase que a mulher necessita ser envolvida por toda a família. Os profissionais de saúde do Iperba desejam fazer parte desse círculo familiar para que a gestante possa se sentir segura, obtendo toda a atenção que ela merece. A intenção é orientar a gestante e sua família para um nascer feliz.

 

Fonte: Agencia Estado/BNews/Ascom Sesab/Ascom Iperba/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!