05/07/2017

Sofar Sounds realiza evento “secreto” em Salvador

 

Sabe aqueles recados tipo “missão secreta”, em que no final do texto vem a informação: “Essa mensagem se autodestruirá em ‘x’ segundos”?. Pois bem, um show musical vai ser realizado domingo (16), as atrações, local e horário somente serão divulgados poucos momentos antes. O evento já marcou presença em 35 países e mantém a característica de guardar o segredo. As vagas são limitadas, máximo de 120 pessoas, podendo acontecer em locais inusitados, como a sala de uma residência, uma loja ou uma galeria.  O projeto Sofar Sounds é contemplado pelo edital setorial de música do Fundo de Cultura, Fundação Cultural, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

Em edições anteriores participaram artistas como Larissa Luz, IFÁ, Targino Gondim, Pablo Dominguez, Leo Fressato, Sandyalê, Sertanília, Andrea Martins, Toco Y Me Voy, Adelmo Casé, entre outros que estão se destacando na cena local, mas também podendo aparecer novidades. São 3 a 5 músicos ou bandas que se apresentam, sendo gravado um clipe de cada artista que será divulgado na rede social do projeto, com visibilidade mundial. Cada show tem duração de 25 minutos onde o público é convidado a assistir às apresentações acomodados e em silêncio. Além das apresentações musicais, outras expressões da arte compõem o clima: pode ser um artista visual pintando ao vivo, exposições, performances entre os shows, um DJ, etc.

Não há venda de ingressos, nem bilheteria, o público é estimulado ao consumo cultural, fugindo da relação comercial tradicional de um evento de música em que se troca dinheiro por um ingresso. Este projeto funciona à base de colaborações voluntárias, onde são distribuídos em troca brindes como adesivos, playlists em mp3, cds, vinis, ecobags, almofadas, camisetas, entre outros. Os interessados podem acompanhar maiores informações no site internacional do projeto: https://www.sofarsounds.com/salvador, e seguir o roteiro de inscrição para garantir presença. Após o preenchimento da ficha, o solicitante em até 48 horas antes do evento recebe a confirmação do horário e local das apresentações.

Para o superintendente de Promoção Cultural da Secretaria da Cultura da Bahia, Alexandre Simões, o Fundo de Cultura cria condições para que ideias novas, inusitadas, possam ser colocadas em prática e movimentem a cena cultural baiana. “O fomento à cultura deve acontecer em todos os segmentos, dando vazão à produção local, valorizando artistas, produtores e também fortalecendo a economia da cultura, criando ocupações para diversos profissionais. Esse evento dá oportunidade a músicos em ascensão mostrarem seu trabalho e ter uma difusão que extrapola nossas fronteiras”.

Sofar Sounds

Nasceu em Londres em 2009. Os amigos Rafe Offer e Dave Alexander decidiram criar um evento em que a música fosse o foco e a principal razão para reunir pessoas. Juntaram a isso um intrigante e estimulante fator: o segredo. Cada evento do Sofar Sounds é único. Primeiro, é itinerante: cada evento acontece em um lugar diferente, preferencialmente lugares inusitados como uma galeria, a sala de estar de alguém, ou um deck de piscina. Segundo, porque cada evento tem endereço e atrações secretas: os interessados se inscrevem para participar de um evento sem saber onde acontecerá e quais artistas se apresentarão.

Festa terá tributos ao Rush, Jimi Hendrix e clássicos do hard rock

As bandas Fountainhead (Rush cover), Hendrix Band (Jimi Hendrix cover) e Moby Dick (clássicos do hard/heavy) se apresentam nesta sexta-feira (7), no Dubliners Irish Pub, em Salvador. O evento está marcado para começar às 21h, e os ingressos custam R$ 20 (quem chegar até as 22h paga o ingresso promocional de R$ 15).

Formada por Ramon Navarro (baixo, teclado e voz), Felipe Britto (guitarra) e Adriano Lima (bateria), a Fountainhead toca sucessos e canções mais obscuras do Rush, fazendo um show técnico e empolgante, que agrada desde os fãs mais casuais até os fanáticos. No repertório, hinos como "Tom Sawyer", "Spirit of the Radio", "Bastille Day", "YYZ", "La Villa Strangiato", entre outras.

A Hendrix Band é formada por Marcio Pereira (guitarra e vocais), Gilmário Celso (baixo e vocais) e Humberto Monteiro (bateria). A versatilidade e competência destes três músicos garantem a fidelidade do trabalho ao recriar sucessos como "Fire", "Foxy Lady", "Freedom" e "Red House", bem como jóias raras, a exemplos de "Ezy Ryder", "Izabella”, Little Wing” e “Spanish Castle Magic”.

Já a Moby Dick, banda natural de Camaçari, já é velha conhecida dos rockers da região metropolitana de Salvador. Formada por Neyve Psan (bateria), Zé Carlos Borrachinha (baixo), Alex Callazans (guitarra), Reman Buchegger (guitarra) e Gabriel Oliveira (voz), a banda toca clássicos do hard rock e heavy metal, como Led Zeppelin, Deep Purple, Whitesnake, Dio, Rainbow, Iron Maiden, Kiss e outras.

Serviço:

Fountainhead (Rush cover), Hendrix Band (Jimi Hendrix cover) e Moby Dick (clássicos do hard/heavy)

Data: 7 de julho (sexta-feira)

Local: Dubliners Irish Pub (Rua da Paciência, 257 - Rio Vermelho)

Horário: 21h

Ingressos: R$ 20 (até as 22h, o ingresso tem valor promocional de R$ 15)

Concha Acústica será palco do Conexão Digital – Bahia Canta Bahia

O sinal analógico já tem data para ser desligado e a era do digital está finalmente começando. Para marcar essa transição, Salvador traz o evento “Conexão Digital – Bahia canta Bahia”. O evento acontece na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, espaço da SecultBA, na quarta-feira (12), a partir das 19h, e conta com apresentações musicais, programetes jornalísticos e números poéticos, além de levar ao público informações sobre a transição entre o sinal de TV analógico e digital.  A entrada será mediante 1 kg de alimento não perecível.

Entre os artistas confirmados estão Saulo, Márcio Victor, Mateus Aleluia, Armandinho, As Ganhadeiras de Itapuã, Tiganá e Roberto Mendes, além de Daniela Mercury e Margareth Menezes, e poesia com o cordelista, músico e compositor Maviael Melo.  A informação também terá lugar garantido na noite com a equipe do jornalismo da TV Bahia, que vai apresentar um mix de programetes reunindo entretenimento, esporte e ações sociais por meio da campanha “Sou Mulher, Quero Respeito” e do Quadro de Desaparecidos.

É permitida a troca de 2 kg de alimento por pessoa, que serão doados para seis instituições filantrópicas que desenvolvem trabalhos sociais em Salvador. As trocas acontecem na bilheteria do TCA nos dias 10 e 11, das 10h às 22h, e no dia 12, das 10h às 15h. Promovido pela TV Bahia, o “Conexão Digital” será gravado e transmitido no formato de programa, para todo o estado.

Trazendo a essência de “Tambor Digital”, os shows terão participação de percussionistas de renome no cenário brasileiro, que irão misturar seus conhecimentos nas matrizes e ritmos baianos com instrumentos eletrônicos. De acordo com o diretor musical do evento, Yacoce Simões, os tambores digitais podem gerar todos os sons percussivos e até melódicos das músicas a serem executadas, o que dará às apresentações uma característica única e especial, com arranjos inéditos. “Esses instrumentos podem trocar completamente de timbre e assumir características diferentes, ou seja, os repiques se transformam em marimbas, que se transformam em berimbaus, atabaques, e sampler de efeitos sonoros”, explica Yacoce.

  • SERVIÇO:

CONEXÃO DIGITAL – BAHIA CANTA BAHIA

Data: quarta-feira (12), às 19h

Local: Concha Acústica do Teatro Castro Alves

Valor: 1kg de alimento não perecível – trocas na bilheteria do TCA a partir de 10 de julho

Governo do Estado lança edital de certificação do artesanato baiano

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), lançou o edital 2017 do Programa de Certificação do Artesanato Baiano, que confere o selo de qualidade A Bahia Feita à Mão, nesta segunda-feira (3). O evento foi realizado na sede da Coordenação de Fomento ao Artesanato, no Porto da Barra, em Salvador.

Inédita no país, a iniciativa chega neste ano à segunda edição. “Nós temos uma expectativa muito positiva. Já conseguimos certificar 190 produtos e isso é muito importante, porque a ajuda, inclusive, a ajustar o conjunto de rede de artesãos que nós temos", explica a titular da Setre, Olívia Santana.

A certificação é feita pelo Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), seguindo os critérios da Base Conceitual do Programa do Artesanato Brasileiro. “O Ibametro é um órgão certificador. Sua expertise vem por agregar valor à mercadoria. A gente faz uma rastreabilidade desde a matéria-prima ao produto final”, explica diretor geral do instituto, Randerson Leal. Entre 2012 e 2016, o Ibametro certificou 95 artesãos, de 25 municípios baianos, como Abaíra, Ribeira do Pombal e outros localizados na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

A artesã Josélia Souza trabalha com fuxico, bonecas negras, entre outros produtos que já lhe renderam quatro certificações. Para ela, o selo A Bahia Feita à Mão facilitou a aceitação do trabalho no mercado. “Eu adquiri uma melhor confiabilidade dos meus produtos perante os lojistas, os eventos e as feiras”, conta a artesã, que também relata a valorização econômica da mercadoria. “Você pode galgar um preço melhor porque tem o selo”, completa.

Além do Programa de Certificação do Artesanato Baiano, a Coordenação de Fomento ao Artesanato realiza outras ações de apoio ao artesão. “Aqui na nossa sede, no Porto da Barra, acontece a comercialização, onde recebemos os produtos do selo A Bahia Feita à Mão, e também estamos emitindo, a partir da avaliação dos produtos, a Carteira Nacional do Artesanato, que permite a participação dos artesãos e artesãs em todas as feiras nacionais, em qualquer estado da federação”, destaca a coordenadora estadual de Fomento ao Artesanato, Luciana Embilina.

 

 

Fonte: SecultBa/G1/Secom Bahia/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!