11/07/2017

Salvador: Artistas lutam pela reabertura do Museu do Carmo

 

A igreja do Convento do Carmo, no Santo Antônio, recebeu neste domingo, 9, mais uma edição do movimento multicultural Viva o Carmo – Aqui, a cultura é sagrada, reunião de artistas de diversas linguagens que pretendem arrecadar fundos para a recuperação do museu e da sacristia da igreja – que abrigam cerca de 2.400 peças de arte sacra, todas em ouro – e atualmente estão fechados.

Oficina de yoga para crianças, recreação infantil, contação de histórias, feira de artesanato, exposição de fotografias, recital de poesia, oficina de culinária, rodas de conversa e desfile de marcas de estilistas baianos marcaram o dia de atividades, que teve início às 7h e se estendeu até às 19h.

A entrada custou R$ 10, revertida para profissionais que guiam os visitantes pelo espaço. Já atividades internas, feitas em outros espaços além do claustro, tiveram valor de R$ 15 a R$ 30.

De acordo com a produtora Clarissa Torres, membro do coletivo Viva o Carmo e uma das organizadoras do evento, a exposição das peças abrigadas no Museu do Carmo já não acontece há duas décadas, o que acabou por tornar o espaço desconhecido da população.

"É um patrimônio da igreja? É. Mas, mais do que um patrimônio particular, ele é um patrimônio público, um patrimônio que a gente precisa valorizar, precisa ver, visitar e conhecer", afirmou, ao classificar a igreja como "uma das sacristias mais belas das américas".

O evento, explica ela, acontece com contribuições voluntárias dos artistas, o que não permitiu a realização em todos os domingos.

A última edição, promovida em maio, também foi no final de semana, mas a produtora frisa que todos os dias da semana podem receber o evento. "Queremos que esse espaços se firmem como uma opção cultural na cidade", explicou.

Na edição deste domingo, o Viva o Carmo teve como madrinha a chef de cozinha baiana Tereza Paim, que pilota o Restaurante do Convento e o badalado Casa de Tereza.

3° Festival Afro Ragga traz batalhas de MCs e danças urbanas

Tendo a interação entre as culturas latino-americanas como proposta, o 3° Festival Afro Ragga Batalha All Style Competição de Danças Urbanas Contemporâneas vem promover conexões artísticas e culturais entre dançarinos de diversas linguagens urbanas e populares com a acadêmica, propiciando uma experiência com a troca de saberes. O festival acontece nos dias 14, 15 e 16 de julho em diversos espaços. A entrada é 1 kg de alimento não perecível, a arrecadação será doada para a Casa Augusto Omolu.

O festival tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

O primeiro dia do Festival acontece no Teatro Gregório de Matos, na Praça Castro Alves às 16hs. Neste dia será desenvolvida a Oficina de Espaço e Forma em Processos de Criação para Dançarixs com Clenio Magalhaes, logo após, roda de conversas com a professora de dança afro brasileira  Marilza Oliveira, Bruno de Jesus e com Natali Avila, idealizadora do projeto. Para encerrar a noite, a mistura pulsante entre o jazz e o hip hop da banda Zhuri, que se estende com o DJ Philipe Sabotage, além de uma feira de artistas independentes, ao mesmo tempo em que o grafiteiro Eder Muniz trabalhará em uma pintura ao vivo.

O segundo dia do festival acontece no Teatro do Movimento da UFBA, em Ondina, às 9h, com as oficinas Conexões Entre Dança de Rua e Dança Contemporânea, com  o professor Vanilton Lakka, e Danças Urbanas (Hip-hop), com Wagner Queepe. À tarde, a partir das 13h, vai ser a vez de aprender um pouco de Danças Urbanas (Waacking) , com Darlita de São Paulo, e Princípios de Coreografia Através do Parkour, com João Rafael Neto. Ao fim da programação, além da Jam da Diversidade com DJ Philipe Sabotage, acontecerá uma vivência em que todos os elementos  ensinados ao longo do dia poderão ser praticados, além de uma roda de conversas com os oficineiros.

A programação do último dia, 16, será aberta com uma feijoada ao som de DJ Philipe Sabotage, DJ Raiz Seletor, DJ Tu Pak e DJ D3h, às 12h, no Teatro Gregório de Matos. Logo após, às 13hs, uma batalha-show abre a tarde, tendo em seguida uma apresentação de mulheres MCs. A primeira fase da batalha vai selecionar os competidores que seguirão para as oitavas, quartas de final e semifinal. A programação encerra com as mulheres do Maracatu Ventos de Ouro.

  • Serviço:

3° Festival Afro Ragga Batalha All Style Competição de Danças Urbanas Contemporâneas

Data: 14, 15 e 16 de julho de 2017

Local: Teatro Gregório de Matos e Teatro do Movimento da UFBA

Entrada: 1kg de alimento não-perecível, que será doado para Casa Augusto Omolu

TCA recebe Musical 'Cartola, o Mundo é um Moinho' dias 29 e 30

O musical “Cartola, o Mundo é um Moinho”, que presta homenagem a um dos maiores sambistas brasileiros, será encenado no palco da Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador, nos dias 29 e 30 de julho. O espetáculo já esteve em São Paulo e Rio de Janeiro e agora faz turnê nacional.

O ator Flávio Bauraqui intepreta o papel principal, ao lado de outros dezessete atores e oito músicos, que fazem evoluções em cena para contar a história de Cartola. Os fatos marcantes da vida do artista são contados em meio a intepretação de suas belas canções e composições, abordando os conflitos do cotidiano da construção de um desfile de carnaval.

O musical foi idealizado pelo ator e produtor Jô Santana e tem dramaturgia de Artur Xexéo. A direção e a encenação é de Roberto Lage, com pesquisa de Nilcemar Nogueira, neta de Cartola e secretária de Cultura do Rio de Janeiro.

  • SERVIÇO

Cartola, o Mundo é um Moinho

Quando: 29 de julho (sábado), 20h; 30 de julho (domingo), 19h

Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves

Quanto: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia), das filas A a P

R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia), das filas Q a Z6

R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia), das filas Z7 a Z11

Desconto: 40% sobre o valor de inteira para assinantes do Clube Correio

Classificação: 12 anos

Vendas: Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves, nos SACs do Shopping Barra e do Shopping Bela Vista ou pelo site Ingresso Rápido.

Meia-entrada: A concessão da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para o evento. O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito. Estudantes devem apresentar a Carteira de Identificação Estudantil (CIE), não sendo aceitos outros documentos.

Mudanças na Timbalada incluem três novos vocalistas, Eletrotimba e volta de bateria de rua

O cacique Carlinhos Brown, dono da Timbalada, apresentou na noite deste domingo, 9, durante coletiva de imprensa em Salvador, a nova formação da banda. A partir de agora, quem assumirá os vocais no lugar de Denny Denan e Millane Hora, que deixaram o grupo em junho deste ano, serão os cantores Buja Ferreira, Rafa Chagas e Paula Sanffer.

“Eles têm uma aproximação tonal muito boa e compartilham uma sinergia também na alegria que juntos trazem para as músicas. Além disso, andei por muito tempo sentindo uma falta enorme da presença de uma mulher na Timbalada, dessa suavidade típica do timbre feminino”, analisou Brown.

Paula e Rafa vieram da banda Mukindala, que, assim como a Timbalada, também foi lançada por Brown. Já Buja Ferreira veio da banda de pagode Na Net.

Ainda na ocasião, após o anúncio da nova linha de frente da banda, outra novidade foi lançada por Brown: a Eletrotimba. O novo grupo, que será comandado por Oscar Dominic, promete misturar música eletrônica com a percussão baiana.

"Bahia tem sido um motor de inspiração para o segmento da música eletrônica, mas vem mostrando poucos produtos em torno dessa linguagem. A Eletrotimba é a nossa resposta de acolhimento à música eletrônica”, contou o cacique.

Arnaldo Antunes e Neojiba fazem show juntos em Salvador

Arnaldo Antunes e Neojiba farão juntos um show inédito no dia 4 de agosto, às 20h30, no Cerimonial Rainha Leonor (Pupileira), espaço de eventos da Santa Casa de Misericórdia da Bahia, no bairro de Nazaré.

Os ingressos, que custam R$ 140 e R$ 70 (meia), já estão à venda nos balcões e no site da Ticketmix e também no local do evento. O show celebra os 10 anos do programa Neojiba (Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia) e sua parceria com a Santa Casa da Bahia.

Os recursos arrecadados com a apresentação serão utilizados para auxiliar na manutenção e na sustentabilidade do Neojiba e também direcionados às atividades de assistência social da Santa Casa da Bahia, que assistem a cerca de 2 mil pessoas continuamente.

Além de composições de seu disco mais recente, o CD e DVD “Ao Vivo Em Lisboa” (2017), Arnaldo Antunes e a Orquestra Neojiba irão tocar faixas que marcaram a trajetória do cantor nos Titãs, como “Comida” e “Não Vou me Adaptar”, e também de sua carreira solo, como “Saiba” e “Meu Coração”.

O repertório inclui ainda canções consolidadas a partir das parcerias e trabalhos com o grupo “Tribalistas”, como a canção “Vilarejo” (Arnaldo Antunes, Carlinhos Brown, Marisa Monte e Pedro Baby), lançada há 11 anos na voz de Marisa Monte.

O músico baiano Jamberê Cerqueira, membro fundador do Neojiba, é responsável pelo arranjo orquestral das canções que compõem o repertório do show em Salvador.

 

Fonte: A Tarde/SecultBa/G1/Bahia.ba/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!