12/07/2017

Cachoeira: VIII CachoeiraDoc 2017 divulga filmes selecionados

 

O VIII CachoeiraDoc – Festival de Documentários de Cachoeira divulgou nesta terça-feira, 11, a lista dos filmes selecionados para as suas mostras. Dos mais de 600 documentários inscritos, 27 vão compor a mostra Competitiva, sendo 20 curtas e sete médias e longas-metragens. Outros 10 integram as mostras Corpos em Luta e Memória de Lutas. Do total de selecionados, seis são baianos.

De acordo com a comissão de seleção do CachoeiraDoc, composta por Amaranta Cesar, Ana Rosa Marques, Evandro de Freitas, Flora Braga, Larissa Fulana de Tal e Leon Sampaio, os filmes selecionados afirmam a força do cinema como agente na construção de imaginários e mundos possíveis.

Além destes, outros documentários nacionais e internacionais integrarão as mostras Corpos em Luta e Memória de Lutas, que reúnem filmes sobre movimentos de emancipação e demandas por justiça de diversos grupos sociais e revelam que a invenção formal não está dissociada da atuação social e política do cinema. Ambas as mostras têm a curadoria de Amaranta Cesar, também idealizadora e uma das coordenadoras do CachoeiraDoc, da reconhecida pesquisadora francesa Nicole Brenez e do crítico de cinema Victor Guimarães (MG).

A oitava edição do festival acontece entre 4 e 10 de setembro, no Cine Theatro Cachoeirano e no Centro de Artes Humanidades e Letras (CAHL) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, na cidade de Cachoeira, localizada a 110 km de Salvador. Toda a programação é gratuita.

  • O festival

O CachoeiraDoc – Festival de Documentários de Cachoeira busca fomentar a difusão e a produção de documentários, assim como a discussão sobre o gênero, por meio de oficinas, debates, ciclo de conferências e exibição de filmes. Nas sete edições anteriores, cerca de 15 mil pessoas assistiram a mais de 260 documentários, muitos deles inéditos na Bahia e Brasil.

O festival é uma realização da Ritos Produções e do Grupo de Estudos e Práticas do Documentário, do Curso de Cinema e Audiovisual da UFRB, e conta com o apoio financeiro do Fundo de Cultura da Secretaria de Cultura da Bahia desde a sua primeira edição, em 2010. Mais informações podem ser obtidas no site www.cachoeiradoc.com.br.

  • Confira a lista completa dos filmes selecionados:

MOSTRA COMPETITIVA - Médias e longas-metragens

> 1. Ava Yvy Vera – A Terra do Povo do Raio (Minas Gerais, 2016, 52 min.) - De Genito Gomes, Valmir Gonçalves Cabreira, Jhonn Nara Gomes, Jhonatan Gomes, Edina Ximenez, Dulcídio Gomes, Sarah Brites, Joilson Brites

> 2. Baronesa (Minas Gerais, 2017, 73 min.) - De Juliana Antunes

> 3. Por trás da linha de escudos (Pernambuco, 2017, 100 min.) - De Marcelo Pedroso

> 4. Em Nome da América (Pernambuco, 2017, 96min.) - De Fernando Weller

> 5. Escolas em luta (São Paulo, 2017, 77min.) - De Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli

> 6. Mataram nossos filhos (São Paulo, 2016, 71 min.) - De Susanna Lira

> 7. Meu corpo é político (São Paulo, 2017, 72 min.) - De Alice Riff

Curtas-metragens

  • 1. admin admin (Bahia, 2017, 11 min.) - De Camila Gregório
  • 2. A Gis (São Paulo, 2016, 20 min.) - De Thiago Carvalhaes
  • 3. Anamnese (Rio de Janeiro, 2016, 15 min.) - De Clementino Junior
  • 4. Ava Marangatu (Minas Gerais, 2016, 15 min.) - De Genito Gomes, Valmir Gonçalves Cabreira, Jhonn Nara Gomes, Jhonatan Gomes, Edina Ximenez, Dulcídio Gomes, Sarah Brites, Joilson Brite
  • 5. Balança Brasil (Minas Gerais/ Bahia, 2017, 25 min.) - De Carlos Segundo
  • 6. CorpoStyleDanceMachine (Bahia, 2017, 7 min.) - De Ulisses Arthur
  • 7. Deus (Rio Grande do Sul/ São Paulo, 2016, 25 min.) - De Vinicius Silva
  • 8. Elas continuam lutando (São Paulo, 2017, 22 min.) - De Viny Psoa e Lívia Perez
  • 9. Filme de Rua (Minas Gerais, 2017, 24 mim.) - De Joanna Ladeira, Paula Kimo, Zi Reis, Ed Marte, Guilherme Fernandes, Daniel Carneiro
  • 10. Historiografia (São Paulo, 2016, 4 min.) - De Amanda Pó
  • 11. Latossolo (Bahia, 2017, 18 min.) - De Michel Santos
  • 12. Memórias do Subsolo ou o homem que cavou até encontrar uma redoma (Ceará, 2016, 11 min.) - De Felipe Camilo
  • 13. Na Missão, com Kadu (Minas Gerais, 2016, 28 min.) - De Aiano Bemfica, Kadu Freitas e Pedro Maia de Brito
  • 14. O Peixe (Pernambuco, 2016, 23 min.) - De Jonathas de Andrade
  • 15. Pescadores da Maré (Rio de Janeiro, 2016, 24 min.) - De Josinaldo Medeiros
  • 16. PiciVetaGem (Ceará, 2016, 21 min.) - De Geovana Correia e Pedro Moura
  • 17. Terminal 3 (São Paulo, 2017, 24 min.) - De Thomaz Pedro e Marques Casara
  • 18. Travessia (Rio de Janeiro, 2017, 4 min.) - De Safira Moreira
  • 19. Vando Vulgo Vedita (Ceará, 2017, 20 min.) - De Andréia Pires e Leonardo Moura Mateus
  • 20. Yuxiã (Acre, 2017, 24 min.) - De Nawa Siã

MOSTRA CORPOS EM LUTA

  • 1. Desmonte (Rio de Janeiro, 2016, 7 min.) - De Mariana Cavalcanti
  • 2. Era um hotel Cambridge (São Paulo, 2016, 71 min.) - De Eliane Caffé
  • 3. Experimentando o vermelho em dilúvio (Rio de Janeiro, 2016, 10 min.) - De Michelle Mattiuzzi
  • 4. Notícias de uma Tragédia Racial Subnotificada (Bahia, 2017, 14 min.) - De Reaja ou Será Morta, Reaja ou Será Morto
  • 5. Real Conquista (Goiás, 2017, 14 min.) - De Fabiana Assis
  • 6. Vagalumes (Pernambuco, 2017, 75 min.) - De Julia Karam, Maiara Mascarenhas, Maria Cardozo e Pedro Severien
  • 7. Quilombo Rio dos Macacos (Bahia, 2017, 120 min) - De Josias Pires

MOSTRA MEMÓRIA DE LUTAS

  • 1. Em busca de Lélia (Bahia, 2017, 15 min.) - De Beatriz Vieirah
  • 2. Mexeu com uma, mexeu com todas (Rio de Janeiro, 2016, 71 min.) - De Sandra Werneck
  • 3. Talaatay Nder (Terça feira de Nder) (Senegal, 2016, 20 min.) - De Chantal Durpoix

Flora Matos e IFÁ encontram-se na segunda noite do Conexões Sonoras

Uma das mais promissoras representantes do rap nacional sobe ao palco do Conexões Sonoras, em Salvador, próximo sábado (15), no Clube Fantoches da Euterpe, a partir das 20h. Importante nome do atual cenário do hip hop, a MC Flora Matos traz sua força e influências urbanas para a capital baiana, onde irá se apresentar ao lado do IFÁ - primeiro grupo de Afrobeat de Salvador, que fará o show do álbum “Ijexá Funk Afrobeat”, lançado em 2016.

A proposta de unir todos esses elementos é do Conexões Sonoras, uma realização da Ruffo Marketing, Cultura e Arte, com patrocínio da Oi, apoio cultural do Oi Futuro e do Governo do Estado, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Os ingressos serão vendidos a R$ 40 e R$ 20 (cota de 40% de meia entrada), na Loja Somos Coletivo Criativo (Shopping da Bahia L2) e na plataforma de vendas online Sympla.

Após cada show, será disponibilizado no site oficial e redes sociais do projeto o clipe dos encontros inéditos promovidos pelo Conexões Sonoras. Assim, o público poderá curtir quantas vezes e quando quiser aquela conexão promovida por ele mesmo.

Maragogipe: Projeto Sambas de Roda Mirins realiza primeiro encontro

O projeto Sambas de Roda Mirins realiza o primeiro encontro para o lançamento neste sábado (15), às 10h, na Casa do Samba de Maragojipe (Sede da Fundação Vovó do Mangue). A proposta do projeto é de salvaguardar, preservar, recriar e difundir o Samba de Roda, mediante os grupos de samba de roda mirins formados pela Rede das Casas de Samba de Roda através de diversas ações formativas, artísticas e educativas.

Serão cinco encontros que acontecem nas cidades de Maragojipe, Irará, Acupe, São Francisco do Conde e Saubara, com a participação de 11 grupos de samba mirins: Samba de Roda Vovó Sinhá (Saubara), Samba Mirim Renovação do Recôncavo (Maragojipe), Samba Mirim Raizes de Acupe (Acupe-Santo Amaro), Samba Mirim Frutos do Mestre (Terra Nova), Samba Mirim Fruto da Raiz (Antonio Cardoso), Samba Mirim Flores da Pitanga (São Francisco do Conde), Samba Mirim Juventude do Iguape (Iguape/Cachoeira) e Samba Mirim Infanto Juvenil da Loja (Irará), Samba Mirim Os Filhos de Maria (Vera Cruz), Barquinha Mirim (Bom Jesus dos Pobres/Saubara) e Bicho da Cana (Salvador)

No ano de 2005 foi dado início ao plano de salvaguarda do samba de roda, que ganhou ainda mais força e visibilidade em 2010, quando um grupo de sambadores e sambadeiras começou juntamente com a Associação dos Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia uma articulação para a criação da “Rede de Casas do Samba”. São espaços simples, a serem usados coletivamente pelos sambadores para ensaios, atividades educativas, reuniões e o que mais necessitarem. Esta ação possibilitou a implantação de 14 Casas do Samba de roda em 14 cidades da Bahia. Uma série de atividades foi desenvolvida a partir da execução da Rede de Casas do Samba com destaque para o trabalho de transmissão de saber ministrados por Mestres do Samba de Roda, por meio de oficinas e encontros que resultaram na constituição de grupos mirins de samba de roda compostos na sua maioria por filhos e netos de sambadores.

Este projeto tem apoio financeiro do Governo do Estado, com recursos do Fundo de Cultura, através do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, por meio do Edital 23/2016 – Setorial de Patrimônio Cultural, Arquitetura e Urbanismo.

  • Serviço:

Lançamento do Projeto Sambas de Rodas Mirins – 1º Encontro

Data: sábado (15), às 10h

Local: Casa do Samba de Maragojipe (Sede da Fundação Vovó do Mangue) - Praça Conselheiro Antonio Rebouças, nº 16 - centro

Participação: Samba de Roda Vovó Sinhá (Saubara), Samba Mirim Renovação do Recôncavo (Maragojipe), Samba Mirim Raizes de Acupe (Acupe-Santo Amaro) e Samba Mirim Os Filhos de Maria (Vera Cruz).

 

Fonte: Por Maria Clara – Ascom de CachoeiraDoc/SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!