15/07/2017

Curso sobre o Cangaço na Bahia acontece no IGHB

 

O Cangaço na Bahia é tema de curso que acontece no Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB), de 17 a 21 de julho. As aulas, que serão ministradas pelo historiador e geólogo Rubens Antonio, acontecem das 14h às 18h, com carga horária de 20 horas.

Tema vívido, o Cangaço marca fortemente a história nordestina, conhecido e reconhecido por todas as pessoas. Passa pela figura de Lucas da Feira e seu bando, discutido como bandido, proto-cangaceiro ou representante acabado do movimento. Atravessa as dimensões de bandos nas regiões de Brejo do Burgo, Geremoabo, Jequié, Sento Sé. Chega à maturidade do cangaço lampeônico, no qual o maior número de participantes foi baiano. “Saber e entender o cangaço é dispor de uma ferramenta fundamental para conhecermos a Bahia, no que foi e o que é, enfim, saber quem fomos, somos e seremos”, destaca Rubens Antonio.

Durante o curso, o público irá conferir algumas imagens da exposição “Pepitas de Fogo: O Cangaço e seu tempo colorizados”.  A mostra foi exibida em agosto de 2016 no museu Palacete das Artes (vinculado a Secult/Ipac).

As inscrições podem ser feitas diretamente pelo site do IGHB – www.ighb.org.br – Mais informações: 71 3329 44/63 ou na sede do Instituto: Avenida Joana Angélica, 43 – Piedade.

O IGHB é uma das 15 instituições apoiadas pelo programa Ações Continuadas a Instituições Culturais, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) através do Fundo de Cultura da Bahia (FCBA).

  • Confira a programação:

Dia 17:

O século XIX; Lucas da Feira; Bando do Tará; Bando do Brejo do Burgo; O século XX; Cauassus; 1924 a 1927: Cangaço em ascensão; Fronteiras com Piauí e Goiáas; Convênios.

Dia 18:

1928 – 1929 - Alvorada lampiônica; As primeiras notícias; O crescendo do temor; Reações pomposas e inúteis; A chegada efetiva; As primeiras sagas e tragédias; Perplexidades.

Dia 19:

1929 – 1932: Cangaço tonitruante; O apogeu do Cangaço na Bahia; A melhor percepção; Menos perdas; Início do contra-ataque;Violência de lado a lado; Guerra fria Bahia – Sergipe; O Exército à frente

Dia 20:

1933 – 1938: Derrocada do Cangaço; Subgrupos e domínios; Grandes perdas; Marcando passo; Às portas do fim; Lá, apaga-se o Lampeão.

Dia 21:

1939 – 1940; Cá, apaga-se o Corisco; Rescaldos - Olhando para frente; Cabeças em estudo; Cabeças em exposição; Sepultamentos; Mitificação; Olhando para trás.

Ministrador

Rubens Antonio da Silva Filho é Geólogo e Historiador. Mestre em Geologia, é servidor do Museu Geológico do Estado da Bahia. Autor de livros e mapas, ministra cursos relacionados a Geologia, História Geológica, Artes, História, com ênfase para o Cangaço, e urbanização de Salvador.

Espetáculo Buquê se apresenta no Espaço Xisto Bahia

O Espaço Xisto Bahia - espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) - recebe o espetáculo de dança Buquê - A Originalidade de Toda Falsificação, no dia 18 de julho, às 20h. As entradas custam R$20 (inteira) e R$10 (meia). A classificação é 16 anos.

Buquê é uma obra do coreógrafo e iluminador Anderson Rodrigo, que aborda as relações nas subversões de uma lógica, as rotinas de manipulação e o contexto da não impessoalidade do comportamento humano, na corrida desesperada pelo poder de influência no nosso estado.

  • Serviço:

Quando: 18 de julho, às 20h

Quanto: R$20 e R$10

Classificação: 16 anos

Acervo Ederaldo Gentil lança site com discografia completa e raridades

Acaba de ser lançado o Acervo Ederaldo Gentil, projeto com patrocínio do Natura Musical, através do Programa Fazcultura, que neste primeiro momento coloca no ar o site: www.ederaldogentil.com.br, destinado a vida e a obra deste baiano, autor de clássicos do samba como "O Ouro e a Madeira" e "De Menor", entre outros.

No site do Acervo Ederaldo Gentil, estão disponíveis para audição na seção "Apenas a Canção" (trecho retirado de "O Ouro e a Madeira"), os três discos lançados por Ederaldo Gentil: "Samba, Canto Livre de Um Povo" (1975), "Pequenino" (1976) e "Identidade" (1984), além de um disco de raridades produzido pelo músico e sobrinho de Ederaldo, Luisão Pereira, que também é o coordenador geral e diretor artístico do Acervo.

Além dos quatro discos, que posteriormente também ganharão lançamento pela primeira vez em CD no formato box, o Acervo Ederaldo Gentil conta diversas informações sobre a vida e a obra de Ederaldo. Na seção "Identidade" (nome da música que dá título ao disco de Ederaldo de 1984), está disponibilizada uma linha do tempo com muitos documentos e curiosidades de Ederaldo desde o seu nascimento, em 1944 em Salvador, até seu falecimento, em 2012, além de diversos registros sobre fatos da sua obra nas vozes de outros interpretes, que continuam ganhando versões, inclusive no exterior, até os dias atuais.

Na seção "Impressão Digital", nome retirado da composição de Paulinho Diniz e Ederaldo Gentil, aparecem fotos e vídeos da carreira de Ederaldo, além de músicas gravadas por outros artistas e até mesmo duas canções inéditas do sambista, "Ritual Ilê Aiyê" e "Canto a Kunta Kinte", em suas versões demo.

Na seção "Eu e a Viola", nome de outra música de Ederaldo, artistas baianos como Larissa Luz tocam, ao violão, suas versões para clássicos do repertório de Ederaldo. Nos próximos meses, mais artistas baianos e nacionais também gravarão suas versões para o Acervo Ederaldo Gentil.

Por fim, na seção "Notícias", podem ser encontradas novidades relacionadas à obra de Ederaldo Gentil, como a gravação da cantora cult portuguesa Lula Pena de duas músicas de Ederaldo em seu novo disco, até mesmo raridades como uma entrevista de Ederaldo Gentil ao radialista Perfilino Neto em 1989, além de um texto do músico e pesquisador Paquito sobre o clássico programa "mpb especial - ensaio", da TV Cultura, gravado em 1974 com a "trindade negra do samba baiano": Ederaldo Gentil, Batatinha e Riachão.

Além do site e do lançamento nos próximos meses da discografia de Ederaldo em CD, o Acervo Ederaldo Gentil ainda contará em breve com um show no Teatro Castro Alves, em Salvador, no qual novos artistas da música brasileira farão versões de clássicos da obra de Ederaldo Gentil. Este show também deve percorrer outras capitais brasileiras após o lançamento no TCA.

SecultBA abre inscrições para 4ª seleção do Edital de Mobilidade

As inscrições para a quarta e última seleção de 2017 para o Edital de Mobilidade Artística e Cultural serão abertas nesta sexta-feira (14). A chamada vai permitir o apoio a projetos culturais com atividades previstas de fevereiro a abril de 2018. Os interessados devem acessar o Sistema de Informações e Indicadores em Cultura/Clique Fomento (Siic). O encerramento está previsto para o dia 12 de agosto. Com essa chamada, a Secretaria da Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) fecha o ciclo de 2017 e dá início às chamadas de 2018.

Os artistas e agentes da cultura podem propor atividades de intercâmbio e difusão cultural – com valor limite de R$ 50 mil - e residência e formação artístico-cultural – R$ 25 mil. A seleção envolve recursos de R$ 250 mil do Fundo de Cultura da Bahia (secretarias da Cultura e da Fazenda). Essa linha de apoio é voltada para ações que impulsionem a circulação de artistas, técnicos, produtores e obras dentro do Estado, no País e exterior.

O edital de Mobilidade objetiva impulsionar o desenvolvimento das artes e da cultura na Bahia. Segundo o superintendente de Promoção Cultural, Alexandre Simões, o edital cria oportunidades para que os bens culturais baianos sejam exportados. “O Mobilidade permite também a promoção do diálogo intercultural e investimento na formação profissional dos agentes culturais locais, além de contribuir para o aprofundamento da cooperação artístico-cultural nacional e internacional”, declara.

A SecultBA proporciona uma Central de Atendimento Integrado para orientar interessados e proponentes. A Central funciona de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h, através do telefone (71) 3103 3489, e-mail mobilidade@cultura.ba.gov.br ou presencialmente, no endereço Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n, térreo – Centro, CEP: 40.020-¬010 – Salvador/Bahia.

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!