13/08/2017

Juazeiro: Congresso discutirá a agrometeorologia

 

O XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia (CBAGRO) e o V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação no Semiárido Brasileiro (SMUD) acontecem simultaneamente de 14 a 18 de agosto, em Juazeiro-BA e Petrolina-PE. Com o tema “A Agrometeorologia na Solução de Problema Multiescala”, o objetivo do evento é promover um fórum de análise, discussão e compartilhamento de informações científicas sobre os resultados e avanços da pesquisa, ensino e extensão.

O evento tem mais de 700 congressistas inscritos, de todos os estados brasileiros, além de diferentes países, como Argentina, Austrália e Estados Unidos. Entre o público estão pesquisadores, professores, estudantes, empresários, investidores, técnicos das áreas de produção e de cooperativas, extensionistas e demais profissionais que utilizam as informações agrometeorológicas para a sua atuação, autoridades e demais atuantes nos sistemas de produção agrícola e formuladores de políticas agrícolas.

De acordo com a presidente do evento e pesquisadora da Embrapa Semiárido, Magna Soelma Beserra de Moura, esta edição já bateu todos os recordes anteriores em números de trabalhos e de pessoas inscritas. Ela observa que região de Petrolina e Juazeiro é um grande atrativo, pois está localizada no meio do Semiárido brasileiro, onde a grande disponibilidade de energia solar, somada às águas do Rio São Francisco e da represa de Sobradinho, permitiu o desenvolvimento de um importante pólo de produção agrícola. “A agricultura realizada sob essas condições é destaque nacional e internacional, as pessoas querem vir conhecer”, salienta.

Ao longo dos cinco dias de congresso, serão realizadas palestras e mesas redondas com renomados especialistas nacionais e internacionais, para discutir os principais problemas que a atividade agrícola possui nas distintas escalas espaciais e como a agrometeorologia auxilia nas suas soluções. O evento conta ainda com uma programação de minicursos, oferecendo aos congressistas a oportunidade de ampliar seus conhecimentos nos temas abordados.

A presidente Magna Moura ressalta que os temas abordados são atuais e relevantes, relacionando o clima e a produção agropecuária, com destaque para as plenárias sobre potencial da produção agrícola no Brasil, zoneamento agrícola de risco climático, eventos extremos importantes para a agricultura, variabilidade climática, secas, crise hídrica e seus impactos, além daquelas sobre técnicas modernas para o monitoramento dos fluxos e gases do efeito estufa, mudanças climáticas e desertificação. “Serão dias intensos, em que a comunidade científica agrometeorológica estará reunida em nossa região na busca de solução para os principais problemas em escala local, regional e global”, afirma.

Durante o evento, empresas públicas e privadas e organizações não governamentais farão a exposição de equipamentos, métodos e tecnologias de adequação e superação das adversidades do tempo e do clima p elo setor agrícola. Estudantes de diversas instituições e regiões também terão a oportunidade de apresentar experiências científicas na forma de resumos expandidos e completos, relatando a importância da agrometeorologia na melhoria de suas percepções sobre as atividades em suas diversas áreas. No total, foram 678 trabalhos inscritos, dos quais 549 serão apresentados na forma de pôster e 129 orais.

A programação tem início com uma palestra internacional sobre a Agrometeorologia na Solução de Problemas Multiescala – desafios diante das variabilidades climáticas e dos avanços tecnológicos –, com o pesquisador da Universidade da Flórida Clyde Fraisse. Já o encerramento conta com uma visita técnica a instituições de pesquisa, a exemplo da Embrapa Semiárido, em Petrolina-PE, e empresas agrícolas, como fazendas de produção de frutas e vinícolas da região.

O CBAGRO é uma realização da Sociedade Brasileira de Agrometeorologia e, nesta edição, conta com a organização da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Semiárido) e Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), das Universidades Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Federal de Pernambuco (UFPE), Federal Rural do Semiárido (UFERSA), Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade do Estado da Bahia (UNEB) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). Mais informações podem ser acessadas no site www.cbagro2017.com.br.

  • Serviço

O que: XX Congresso Brasileiro de Agrometeorologia (CBAGRO) e V Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação no Semiárido Brasileiro (SMUD)

Quando: 14 a 18 de Agosto de 2017

Onde: Complexo Multieventos do Auditório da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Juazeiro-BA

Mais informações: www.cbagro2017.com.br

MP ajuíza ação contra município de Juazeiro por irregularidades em unidade de saúde

As irregularidades encontradas na Unidade Básica de Saúde do bairro João XXIII, na cidade de Juazeiro, levaram o Ministério Público estadual a ingressar com uma ação civil pública contra o Município para que o mesmo seja obrigado pela Justiça a realizar a recuperação e manutenção da unidade, com reformas e adaptações indispensáveis para o seu adequado funcionamento.

A promotora de Justiça Rita de Cássia Rodrigues Caxias de Souza, autora da ação, pediu também que a Justiça determine a destinação de espaço próprio para a Central de Material Esterelizado Simplificado (CEM), que vem sendo realizado em local inapropriado. A ação aponta que o compressor odontológico encontra-se comprometido e precisando de reparos, as macas e torneiras estão deterioradas e não há acessibilidade para pessoas com deficiência. Além disso, há uma carência constante de materiais de higiene básicos.

Como fazer a interligação de Bacias, se o rio Tocantins sofre a mesma seca do Velho Chico?

Um leitor do Blog Geraldo José no Maranhão informa sobre a crise hídrica que o Rio Tocantins está vivenciando, semelhante à crise do Rio São Francisco, em claro contraste à proposta do Deputado Federal Gonzaga Patriota (PSB-PE) que por meio de projeto, já aprovado pelo Ministério da Integração Nacional, Projeto de Lei n° 6.569/13, compensaria o suprimento hídrico do Velho Chico, melhoraria o volume de água no Lago do Sobradinho, aumentaria a disponibilidade aquática no semiárido e geraria energia a partir da queda d'água na divisa de Tocantins com a Bahia.

De acordo com a notícia enviada pelo leitor retirada do site “Imirante.com” a seca no Rio Tocantins está tão intensa que já afeta o abastecimento de água da cidade de Imperatriz no Maranhão.

  • Confira:

A Companhia de Saneamento Ambiental (Caema) comunica que devido ao baixo nível do Rio Tocantins, registrado no ponto de Captação, realizará manobras no sistema de distribuição da cidade de Imperatriz.

O objetivo é atender as áreas desabastecidas, o que ocasionará a redução em áreas com abastecimento regular. O horário, segundo da Caema, será das 7h às 19h, conforme segue:

- Áreas com tempo de abastecimento reduzido: Grande Bacuri, Centro e Nova Imperatriz.

- Áreas que terão reforço da oferta e água por medida de compensação: Santa Lúcia, Vila Fiquene, Airton Senna e adjacências.

“Olha aí o pessoal querendo fazer transfusão de um doente” complementou o leitor.

 

Fonte: Ascom Embrapa/Cecom MP/BlogGeraldoJosé/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!