30/06/2012

SALVADOR: PCdoB recua e vai para o colo do PT

 

Falou mais alto o fisiologismo e a manutenção dos milhares de emprego do partido na máquina pública estadual. Falou, bradou e esperneou, mais o que queria mesmo era ser mimado, quem sabe mais uns carguinhos e voltar para o colo do PT. Isto é que analistas políticos tem dito a respeito da decisão do PCdoB em compor a chapa de Pelegrino.

O discurso democrático da legitimidade das candidaturas da base tão pregado nos últimos meses pelo PCdoB cedeu ontem a força da caneta governista e sem surpresa nenhuma caiu no colo petista de apoio ao candidato Nelson Pelegrino, na corrida pela prefeitura de Salvador.

O partido comunista desistiu da candidatura própria, mantida até então pela deputada federal Alice Portugal, uma das estrelas da sigla no Estado, para enfim aderir ao objetivo incerto do PT de avançar na disputa na majoritária.

Foi definida como vice de Pelegrino a vereadora Olívia Santana, que será homologada neste sábado na convenção do PT, no Bahia Café Hall, a partir das 9 h.

Ontem, lideranças do partido se reuniram durante grande parte do dia justamente para discutir esse impasse sobre se manteriam a decisão do conselho político estadual de continuar na briga ou se iriam mais uma vez para os braços do parceiro histórico ainda no segundo turno.

Diante dos apelos do governador Jaques Wagner (PT) de que era preciso a unidade da base para enfrentar o DEM de ACM Neto, prevaleceu a segunda opção.

Alice afirmou que tentou se manter como candidata até o último momento, mas que, “infelizmente”, o partido ficou sem apoios e foi necessário se incorporar à frente que junto com o PT será composta por 16 partidos. “Aconteceu mesmo. O partido ficou isolado e o isolamento não é bom na política. Lamento, pois fiz uma campanha embalada, mas não deu”, confessou.

A justificativa de que os partidos que compõem a base de sustentação ao governo Wagner precisavam se unir diante do crescimento de Neto foi colocada pela comunista. “Não é um recuo, mas a tese de prevalecer a nossa unidade”, disse.

O PT ofertou o espaço da vice na chapa de Pelegrino a Alice, mas ela recusou a proposta. “Não obstante seja uma condição honrosa, mas continuarei meu trabalho na Câmara Federal.

A vaga ficou com uma grande liderança municipal. Olívia é extremamente capacitada. Não sendo mais candidata a prefeita, sigo com um mandato voltado aos movimentos sociais, à Bahia e ao meu partido”. Ela prometeu se dedicar a partir de agora à campanha de seus candidatos na capital e no interior.

“Neste momento, estou viajando para Camacan e retorno ainda para a convenção (do PT) amanhã”, disse. Olívia Santana será candidata a vice pela segunda vez.

A primeira ocorreu em 2008, quando ela se colocou no pleito, mas depois virou a vice na composição com Walter Pinheiro (PT), que foi para o segundo turno com o prefeito João Henrique (PMDB).

Com a escolha de Olivia, foi adotada a mesma estratégia do DEM, que também optou por uma mulher  com representação no movimento negro.

Olivia conquistou posição de destaque na luta contra a discriminação racial, sendo a única representante da Bahia a discursar na Conferência Mundial Contra o Racismo, evento realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Ela é dirigente da União de Negros pela Igualdade (Unegro) e foi secretária de Educação e Cultura do Município. O PCdoB foi um dos primeiros partidos a se colocar na disputa de Salvador com a garantia de que desta vez não iria retroceder do projeto.
 

A adesão foi comemorada pelo presidente do PT, Jonas Paulo, um dos condutores desse processo. “Para nós, é fundamental que se constitua o núcleo histórico da esquerda que começou com o ex-presidente Lula em 1989.

Essa disputa com o DEM é de caráter nacional, por isso aglutinarmos as forças logo no primeiro turno. A eleição do PT em Salvador é prioridade nacional, junto às cidades mais importantes do país como São Paulo”, ressaltou.

 

Fonte: Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!