20/09/2017

Monte Santo: Moradores ganham mais 5 tratores novos

 

Os moradores de Monte Santo serão contemplados com mais cinco tratores novinhos. Nesta segunda- feira (18), o prefeito Vando recebeu as chaves das mãos do governador Rui Costa durante evento oficial na cidade de Feira de Santana.

Na ocasião, o prefeito destacou a importância destes equipamentos para os produtores rurais de Monte e Santo e região e, reforçou a continuidade do trabalho pela reconstrução da cidade.

“Recentemente fomos contemplados com sete tratores que já foram entregues aos produtores rurais de nosso município. Agora conseguimos mais cinco e, não vou parar de trabalhar para reconstruir uma nova Monte Santo”, concluiu Vando.

Governo municipal entrega mais um trator a produtores rurais

A prefeitura de Monte Santo entregou mais um trator a produtores rurais do município. A entrega do equipamento que irá beneficiar os moradores da zona rural aconteceu na Fazenda Boqueirão.

Durante a solenidade da entrega, o prefeito Vando, que estava acompanhado pela equipe de governo e por vereadores reafirmou o compromisso com o desenvolvimento da cidade.

“Tive a honra de entregar mais um trator em que irá beneficiar diversas famílias de nossa cidade e da região. Continuaremos trabalhando incansavelmente para levar o progresso e o desenvolvimento para todos os cantos de nosso município”, declarou Vando.

Projeto que inclui municípios do Vaza-Barris na área de atuação da Codevasf é sancionado pela Presidência

De autoria dos senadores do PSB Lídice da Mata e Antonio Carlos Valadares, o projeto que inclui os municípios do Vaza-Barris na área de atuação da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), foi sancionado pelo presidente Michel Temer. O decreo está publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira (19).

A iniciativa possibilitará à companhia viabilizar soluções para melhor aproveitamento dos recursos hídricos nos dois estados. Lídice destaca a importância da nova lei, principalmente em função da seca que afeta o semiárido nordestino.

“Acreditamos que as atividades da empresa nesse espaço dos territórios baiano e sergipano possibilitarão a introdução de novas tecnologias e culturas, levando a um melhor aproveitamento dos recursos naturais desta bacia hidrográfica”, afirma.

Entenda

Originalmente, a área de atuação da Codevasf abrangia somente o vale do rio São Francisco, mas a qualidade e a eficiência das ações da empresa motivaram a ampliação legal da sua zona de atuação. Nos últimos anos, passou a englobar também os vales dos rios Parnaíba, Itapecuru e Mearim, abrangendo os estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Goiás, Piauí, Maranhão, Ceará e o Distrito Federal. O objetivo da ampliação é promover o desenvolvimento integrado de áreas prioritárias e a implantação de distritos agroindustriais e agropecuários.

A Codevasf reúne investimentos para obras de infraestrutura, em especial de projetos de irrigação e de aproveitamento racional da água. É reconhecida principalmente pela implantação de polos de irrigação, a exemplo do Polo Petrolina–Juazeiro. Também ajuda as comunidades rurais, especialmente as afetadas pela seca.

A intenção da nova lei, que altera a lei que criou a Codevasf (Lei 6.088/74), é beneficiar o pequeno produtor rural do Vale do Rio Vaza-Barris, gerando emprego e melhores condições de vida para a população local.

Em reunião na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), uma das comissões em que o PLS foi aprovado, outro autor da proposta, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), citou os 14 municípios sergipanos que serão beneficiados.

“Os mencionados municípios correspondem a quase 19% dos 75 municípios sergipanos. Além disso a própria capital do estado está inserida na bacia hidrográfica assim como os importantes polos agroindustriais de Lagarto e Itabaiana” informou.

O rio Vaza-Barris nasce no Município de Uauá, na Bahia. Sua extensão é de 450 quilômetros, dos quais 152 estão em Sergipe. A área total da bacia hidrográfica é de 17 mil quilômetros quadrados, cuja maior parte está no território baiano.

Rio São Francisco está secando no norte de MG

Em Minas Gerais, os rios estão secando por causa da estiagem. O Rio São Francisco, que cruza boa parte do estado, é um dos mais afetados. A descoberta  da nascente do Rio São Francisco será celebrada no próximo mês dia 4 de outubro. Ambientalistas estão em alerta devido à seca. Em 2014, a nascente histórica, localizada no município de São Roque de Minas, na região da Serra da Canastra, secou. Três anos depois ela está revitalizada, mas a situação ainda é de cuidados

Bancos de areia estão cada vez maiores. A época é de estiagem, mas nunca se viu o Velho Chico tão seco. No município de São Francisco, norte do estado. A seca também preocupa os agricultores. Para escoar a produção agrícola uma medida emergencial para não depender da balsa do Rio São Francisco, foi posta em prática. Caminhões com mais de 30 toneladas não conseguem utilizar a embarcação por conta do baixo nível do rio.

Só de uma fazenda, toda semana saem 64 toneladas de sementes para Bahia, Minas Gerais e São Paulo. Por conta do baixo nível do rio, o gerente João Silva conta que já chegou a pagar um frete quatro vezes mais caro para escoar a produção.

Bahiater intensifica mobilização de agricultores familiares para quitação dívidas rurais

A Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater), unidade da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), intensifica a mobilização de agricultores familiares inadimplentes, com dívidas junto ao Pronaf - Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar. O objetivo é esclarecer e informar aos agricultores os benefícios da Lei 13.340, que proporciona descontos que chegam até 95% para liquidação de dívidas e 80% para renegociações.

A medida beneficia os agricultores que fizeram empréstimos rurais até o dia 31 de dezembro de 2011 e estão inadimplentes. A superintendente da Bahiater, Célia Watanabe, destaca que a iniciativa vai reforçar a mobilização que está sendo feita desde o início do ano: “Desde janeiro de 2017, período de normatização da lei, estamos no processo de diálogo com agricultores e agricultoras familiares por meio das nossas equipes que atuam nos Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (SETAFs), unidade descentralizada da SDR. Agora, em parceria com os agentes financeiros, vamos fortalecer a divulgação dessa oportunidade de liquidar ou renegociar os débitos do Pronaf com descontos”, afirmou Watanabe.

Entre as ações realizadas pela Bahiater, está o apoio à Semana de Mobilização que o Banco do Nordeste promove entre os meses de setembro a dezembro. Será escolhida uma semana na qual agentes da instituição irão até as comunidades, levando boletos para liquidação ou renegociação das dívidas. No mês de setembro, a campanha teve início nesta segunda-feira (18) e segue até a sexta-feira (22), com estimativa de alcançar todos os municípios do estado.

“Além das vantagens previstas na Lei 13.340, pelo BNB é possível realizar concessão de novo prazo para amortização, com o vencimento da primeira parcela somente em 2021 e da última parcela até 2030. Com a liquidação, haverá a liberação das garantias reais (hipoteca, alienação, penhor) e aval existentes. Além disso, com a quitação, o produtor poderá voltar a investir na sua propriedade”, afirmou Renato Silva, gerente de negócios do Pronaf no BNB.

Cleverson Vieira, gerente de negócios na Superintendência do Banco do Brasil-BA ressaltou que “a importância do agricultor liquidar as dívidas enquadradas na Lei 13.340 junto ao Banco do Brasil se deve ao desconto que varia de 20% a 95% de acordo com o município de localização do empreendimento e o ano de contratação da operação, bem como a faixa de endividamento do mutuário”.

Sobre a Lei

A Lei Federal 13.340 prevê abatimento de até 95% do débito para liquidação (pagamento total) da dívida e bônus de até 80% para repactuação (parcelamento) das dívidas rurais, sendo que aqueles que optarem por repactuar as suas dívidas o vencimento da primeira parcela será em 2021.

Os agricultores que contraíram financiamentos rurais até 31 de dezembro de 2011 têm o prazo para adesão até 29 de dezembro de 2017 e ficarem em dia com suas dívidas.

 

 

Fonte: i9 Comunicação/Ascom SDR/Ação Popular/MG1/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!