23/09/2017

Juazeiro realiza a 6ªedição da Festa dos Vaqueiros

 

Nos dias 29 e 30 de setembro, na Avenida Flaviano Guimarães, acontece a 6ª edição da Festa dos Vaqueiros em Juazeiro, uma realização da Prefeitura de Juazeiro, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes, em parceria com a Federação de Vaquejada e Desenvolvimento Cultural Baiano (Fevaba).

A Festa dos Vaqueiros é realizada anualmente em comemoração ao Dia Municipal do Vaqueiro. De acordo com o Superintendente de Eventos da SECULTE, Naldinho do Kidé, este ano os vaqueiros terão uma programação mais diversificada. “Na sexta, às 19h, na Flaviano Guimarães, haverá show com atrações musicais. No sábado de manhã é que começa realmente a programação de café da manhã, desfile, missa dos vaqueiros. Eles irão desfilar pelas principais ruas da cidade, saindo do Ginásio de Esportes, passando pelas ruas do Centro e voltando à Igreja do São Geraldo. Nosso interesse é valorizar mais a cultura do vaqueiro”, disse.

Para o Presidente da Fevaba, Adilson Souza, a entidade espera colocar nas ruas de Juazeiro mais de 200 vaqueiros. “Esse ano a Prefeitura de Juazeiro também é realizadora do evento e já sabemos que a festa tem tudo para ser ainda mais bonita que nos anos anteriores. Como sempre fazemos, com essa festa mobilizamos os vaqueiros e fortalecemos os vínculos das associações junto à federação”, ressalta Adilson.

  • Confira a programação:

Dia 29/09

19h - Matheus do Acordeon, Júlio do Acordeon, Tinho do Acordeon

Dia 30/09

07h café da manhã dos vaqueiros no Ginásio de Esporte

08h saída do desfile cívico

11h Missa na Igreja do São Geraldo

14h Almoço dos Vaqueiros no Ginásio de esportes

15h Shows com Chico Justino, Sérgio do Forró, Esquema 2, Rasga Tanga, Acàcio e André Mendes.

Frente Parlamentar em defesa da Chesf entrará com ação no MP contra privatização

A Frente Parlamentar em Defesa da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) pretende ingressar com uma representação junto ao Ministério Público Federal (MPF) com o intuito de barrar a privatização da estatal. Essa e outras ações foram definidas pelo colegiado, que também tratou de agenda de audiências públicas em cidades banhadas pelo Rio São Francisco e que serão atingidas pela transposição.

“A representação junto ao MPF vai ocorrer em paralelo à ação popular que estamos desenvolvendo para obstruir a venda do patrimônio do povo brasileiro”, explicou o coordenador-geral da Frente, deputado Lucas Ramos (PSB).

Ainda segundo o socialista, a frente parlamentar também planeja realizar audiências públicas nos municípios de Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Orocó, Cabrobó, Belém de São Francisco, Floresta e Petrolândia. “Queremos, junto com a União dos Vereadores de Pernambuco, identificar todos os integrantes de câmaras municipais que apoiam a Chesf e são contra a privatização”, adiantou Ramos.

Codevasf investe na recuperação de canais em projetos de irrigação

Produtores dos projetos públicos de irrigação Curaçá e Maniçoba, localizados em Juazeiro – na região Norte da Bahia –, terão melhor captação de água para suas atividades em lotes agrícolas irrigados. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está investindo, por meio de sua 6ª superintendência regional, cerca de R$ 5,9 milhões na recuperação e na construção de canais de irrigação usados na agricultura irrigada desses projetos. Os recursos são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

No projeto Maniçoba, o investimento foi de R$ 1,7 milhão e beneficiará cerca de 620 famílias de pequenos agricultores. Foram recuperados 80% dos 126 quilômetros de canais. No perímetro irrigado de Curaçá, os recursos ultrapassam R$ 4,2 milhões para atender cerca de 260 famílias de pequenos produtores, além de atender a 17 lotes empresariais.

O gerente do Distrito de Irrigação Maniçoba, Valter Matias de Alencar, considera as intervenções importantes para o desenvolvimento agrícola. "A recuperação feita através da Codevasf foi muito benéfica para os produtores, que passaram a fazer um melhor aproveitamento da água. Além disso, conseguimos reduzir bastante o desperdício de água causado pelas infiltrações. Realmente foi uma ação que só trouxe pontos positivos para eficiência da irrigação de Maniçoba", avalia.

De acordo com o analista em desenvolvimento Alaôr Granjeon de Siqueira, da superintendência da Codevasf em Juazeiro, os canais de irrigação que estão sendo restaurados têm mais de 40 anos de funcionamento. "Com o tempo, eles vão se deteriorando, o que prejudica a irrigação dos lotes. Com essa restauração de canais, conseguimos não só melhorar a produção, como também atenuar os impactos ambientais. Estamos trabalhando uma área por vez, para que os irrigantes não parem suas produções, e tenham água para suas lavouras assegurada", conclui explica.

O superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Aguilar Silva Neto, visitou recentemente o local onde a recuperação de um canal do perímetro irrigado de Curaçá está sendo realizada, e acompanhou parte do trabalho de concretagem. "Esse trabalho é vital para o bom funcionamento dos perímetros de irrigação, pois garante o abastecimento de água sem desperdício. Neste perímetro que estamos visitando (Curaçá) serão recuperados mais de 300 quilômetros de canais, e já realizamos 40% desse total", destaca.

Curaçá

O projeto público de irrigação Curaçá está localizado em Juazeiro, a 75 quilômetros da sede do município, na BA-210. Ele possui área aproximada de 15,9 mil hectares, segundos dados da 6ª superintendência regional da Codevasf. Desse total, 4,2 mil hectares são irrigáveis, e a área cultivada está estimada em aproximadamente 4,1 mil hectares.

A área colhida foi de cerca de 3,6 mil hectares e alcança produção de 109,6 mil toneladas de alimentos, segundo dados levantados pela área de irrigação em 2016. O Valor Bruto da Produção do projeto chega a R$ 135,5 milhões, juntando-se as áreas empresarial e de pequenos produtores. Estes produziram cerca de 69,7 mil toneladas de frutas, sendo o coco responsável por 33,8 mil toneladas, a manga por 27,9 mil toneladas e a uva por 2,5 mil toneladas, gerando mais de 10 mil empregos. Em área cultivada, a manga é a principal cultura, com 1,9 mil ha, tendo como principais variedades a Tommy Atkins e a Palmer. Estima-se que a manga ocupe 49%, o coco 21% e a uva 14 % de toda área cultivada do projeto.

Maniçoba

Localizado na margem da BA-210, a cerca de 35 quilômetros da sede do município, o projeto público de irrigação Maniçoba também foi implantado no início da década de 1980, e possui atualmente área total aproximada de 12,7 mil há – mais de cinco mil ha são irrigáveis. A área cultivada ultrapassa quatro mil hectares, e a área colhida é de mais de três mil hectares. Cerca de 319 irrigantes atuam no projeto. Segundo dados do Distrito de Irrigação, a produção anual passada foi de 282,4 mil toneladas, que totalizaram Valor Bruto de Produção de aproximadamente R$ 116,8 milhões, gerando cerca de 16 mil empregos.

No contexto da fruticultura no projeto, a manga é o carro-chefe em produção, com área cultivada de 3.7 mil hectares, plantados com as variedades Tommy Atkins, com 1,3 ha, e Palmer, com pouco mais de 360 ha. Outras variedades também são cultivadas, como Kent, Keit, Espada, Rosa e Haden. A cultura do coqueiro representa a segunda cultura de maior importância, tanto em área cultivada como em valor de produção. A espécie em destaque é o coco anão, mais resistente a pragas e de fácil manutenção e manuseio. A área cultivada estimada ultrapassa 518 ha e a área colhida é de pouco mais que 342 ha. Nos últimos anos, o valor bruto de produção vem seguindo uma tendência crescente. Em 2015, chegou a R$ 6,4 milhões e no ano de 2016 atingiu valor de R$ 7,2 milhões.

Presidente da UVB condena filiação de vereadores à entidade de prefeitos

A presidente da União dos Vereadores da Bahia (UVB), vereadora Edylene Ferreira (PR), disse, na manhã desta sexta-feira (22), que vê com preocupação o desconforto que tem causado à União dos Municípios da Bahia (UPB) o trabalho da UVB de promover uma maior organização das Câmaras Municipais nos 417 municípios baianos. Há cinco meses à frente da entidade – pleito vencido por 467 a 3 -, a presidente já visitou 180 Legislativos municipais, abrindo um diálogo com a Mesa Diretora dessas Casas e seus membros, e contribuindo para fortalecer a representação dos edis enquanto força política.

A vereadora de Serrinha compreende que à medida que os poderes Executivos e Legislativos - seja na esfera municipal, estadual ou federal -, no exercício de suas funções inerentes, se relacionam de forma harmônica e independente, se fortalecem mutuamente e toda a sociedade sai ganhando. “Quando instâncias de poder respeitam os princípios constitucionais da independência e harmonia, a democracia se fortalece e o maior beneficiado é o povo”, explica Edylene.

A edil entende que a sucessão de fatos que a política brasileira vem enfrentando nos últimos anos, provocando distorções como a judicialização e a demonização dessa importante atividade, acaba por exigir da classe política a adoção de novas posturas e a revisão de conceitos, notadamente por parte do comando das instituições.

 “A sociedade tem nos exigido que abracemos novos valores na atividade política, sobretudo no papel de direção. Não cabe mais Câmaras de Vereadores serem meras secretarias de governos, que apenas chancelam decisões de prefeitos. É nosso dever buscarmos ser protagonistas dessa política renovada que a sociedade está a nos cobrar. Esta é a proposta da União de Vereadores da Bahia e o produto que vamos entregar à sociedade baiana até o último dia de nosso mandato à frente da UVB”, assegurou.

 A vereadora defende o fim das práticas que atrofiam a independência dos Legislativos também nos âmbitos estadual e federal, uma necessidade que acredita ser plenamente possível. “Um exemplo é a Assembleia Legislativa da Bahia, presidida pelo deputado Angelo Coronel, que tem reiterado não abrir mão da altivez e independência da Casa. E tem estabelecido uma ótima relação com o Governo do Estado, bem como com a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Salvador”, ressalta.

Candidata mais votada de Serrinha nos dois últimos pleitos municipais, obtendo 1.595 votos nas eleições de 2012 e 1.319 em 2016, Edylene critica a proposta da União dos Municípios da Bahia de filiar vereadores à UPB. Ela considera uma tentativa de subordinação de um poder ao outro, caso os edis venham a ser apenas recolhedores de taxas na entidade, meras peças de adorno de gestão, sem qualquer poder político.

“E, se por sua vez, os vereadores tornam-se associados de verdade, logicamente que reivindicarão ter voz e voto. Vão desejar participar da vida política da UPB. E em sendo assim, também decidiriam sobre as suas instâncias de poder, inclusive a presidência da entidade?, questiona. Vejo como uma medida que não se sustenta à luz da coerência”, diz.

A União dos Vereadores da Bahia, salienta Edylene, está de portas abertas para dialogar com a UPB todo e qualquer tema que venha engrandecer a política do Estado, que busque valorizar o municipalismo, e ao encontro dos interesses dos baianos. “Acredito no bom-senso e na capacidade de fazer política do prefeito e presidente Eures Ribeiro. Estamos dispostos a sentar à mesa e encontrar o denominador comum para esse impasse”, enfatizou, a jovem liderança.

 

Fonte: Ascom  Seculte/BlogGeraldoJosé/Ascom Codevasf/PA2hs/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!