29/09/2017

Juazeiro: Festa dos Vaqueiros deste ano pode bater recordes

 

Nesta sexta, 29 e sábado, 30, Juazeiro se transforma na capital do vaqueiro, com a realização da 6ª edição da Festa dos Vaqueiros. A estimativa é de que 300 vaqueiros participem da festa que é promovida pela Federação de Vaquejada e Desenvolvimento Cultural Baiano (Fevaba), com o apoio da Prefeitura Municipal de Juazeiro.

O Superintendente de Eventos da Secretaria de Cultura, Turismo e Esporte do Município, Josenaldo Cícero (Naldinho do Kidé), um dos responsáveis pela organização do evento, lembra que “essa confraternização faz parte da cultura de Juazeiro e é contada desde o momento em que o índio e o vaqueiro encontram a imagem de Nossa Senhora das Grotas. O vaqueiro integra a nossa paisagem e escreve a nossa história trazendo a zona rural para os limites da cidade”.

Para Adilson Nunes, presidente da Fevaca, o acontecimento também serve para fortalecer cada vez mais a classe, agora reconhecida por Lei Federal, de autoria do juazeirense Edson Duarte, e é pano de fundo para a comemoração do Dia Municipal do Vaqueiro.

De acordo com o dirigente, “mesmo em época de vacas magras como agora, é de se louvar a tenacidade e desprendimento do vaqueiro nordestino, que abdica por uns momentos seus afazeres diários na labuta para participar dos festejos de sua classe”. Adilson também ressalta o zelo que os vaqueiros têm com seus animais e indumentárias que os identificam mundialmente.

Os organizadores avaliam uma forte presença popular nos dois dias, para assistir às apresentações dos artistas no palco armado na Avenida Flaviano Guimarães, superando a última edição, quando no mesmo espaço um público entre seis e oito mil pessoas cantaram até o último acorde na madrugada.

  • Confira a programação de 2017:

Dia 29/09

19h00 – Matheus do Acordeon, Júlio do Acordeon e Tinho do Acordeon

Dia 30/09

07h00 – Café da manhã dos vaqueiros no Ginásio de Esporte

08h00 –  Saída do desfile cívico

11h00 –  Missa na Igreja do São Geraldo

14h00 –  Almoço dos Vaqueiros no Ginásio de esportes

15h00 –  Shows com Chico Justino, Sérgio do Forró, Esquema 2, Rasga Tanga, Acácio e André Mendes.

Cemafauna realizou ações de educação ambiental em comemoração a 11ª Primavera dos Museus

Muitas memórias sobre o Museu de Fauna da Caatinga do Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna Caatinga) foram reveladas entre os dias 18 a 22 desse mês, durante a semana dedicada à 11ª edição da Primavera dos Museus promovida nacionalmente pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). O período oficial da 11ª Primavera dos Museus foi de 18 a 24 de setembro desse ano.

O tema sugerido pelo Ibram foi ‘Museus e suas memórias’, tendo como um dos objetivos a imersão em si pelas próprias instituições culturais participantes para refletirem junto com a comunidade dos arredores nos quais os museus estão inseridos e todo o processo que levou à sua existência. Cadastrado no Instituto em 2015, o Museu de Fauna da Caatinga desde 2012 já realiza durante todo o ano visitas guiadas e programações de cunho educativo através de palestras. Nessa edição, o Cemafauna mostrou como surgiu o Museu, quais os processos ideológicos que levaram a sua instalação. 

Cerca de 200 pessoas, entre público em geral, professores e estudantes tanto do Ensino Fundamental quanto do Médio de quatro escolas dos municípios de Petrolina e Santa Maria da Boa Vista, ambos de Pernambuco e uma de Juazeiro na Bahia participaram da programação que contou com palestras, exibição de vídeos temáticos, atividades lúdicas e visita guiada para apresentar o acervo em exposição no Museu, descrevendo sobre cada peça, suas características e histórico.

"Foi uma semana muito rica no que concerne a intercâmbio de aprendizado. Foram realizadas atividades lúdicas ao público infantil, palestras e mostra de vídeos educacionais. Promovemos também a releitura da memória do museu em conjunto com a apresentação de animais vivos, com o propósito de orientar os alunos quanto à conservação da fauna caatinga", ressaltou Jacilda Queiroz, responsável pelo agendamento e recepção de visitas ao museu.

“Os estudantes ficaram encantados e puderam aprender mais o que só tinham visto, até então, em sala de aula e também como é feito o trabalho com os animais desde o seu resgate até o momento que são devolvidos ao seu habitat natural. Fomos recepcionados de forma calorosa e com a certeza de que retornaremos em breve com os outros estudantes”, afirmou Alecsandra Lima, professora da Escola de Referência em Ensino Médio Professora Edite Matos, de Santa Maria da Boa Vista-PE, uma das escolas visitantes durante a semana.

Visitantes - Cerca de 14 mil pessoas já visitaram o Museu de Fauna, entre estudantes, professores, pesquisadores, servidores públicos advindos de Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, Lagoa Grande/PE, Juazeiro, Sobradinho e Jaguarari/BA, e de estados como Piauí, Alagoas, Minas Gerais, Paraná, como também de países a exemplo dos Estados Unidos, Japão, França, Alemanha, México e Taiwan.

Cemafauna participou de eventos promovidos pela Sociedade Brasileira de Mastozoologia em Pirenópolis-GO

Durante os dias 17 a 21 desse mês, o Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna Caatinga) participou do 9° Congresso Brasileiro de Mastozoologia (9º CBMZ) e do 9° Encontro Brasileiro para Estudo de Quirópteros (9º EBEQ), ambos promovidos pela Sociedade Brasileira de Mastozoologia (SBMz) em Pirenópolis-GO. Numa programação bastante diversificada, contando com importantes mastozoólogos nacionais e internacionais, palestras e minicursos; analistas e estagiários do Centro tiveram a oportunidade de apresentar pôsteres de trabalhos desenvolvidos sobre quirópteros, pequenos mamíferos não voadores e mamíferos cinegéticos da Caatinga stricto sensu.

No stand do Cemafauna, os mais de 400 participantes puderam conferir produtos personalizados da Loja do Museu de Fauna da Caatinga tais como camisas, bonés, taças, copos, quebra-cabeças e publicações tais como ‘Caatinga Selvagem’, ‘Borboletas no Vale do Catimbau – Guia de espécies e flores visitadas’, e a cartilha de educação ambiental infantil ‘Brincando na Caatinga – jogos e passatempos’. O que também atraiu muitos olhares atentos foi um tamanduá-mirim taxidermizado, integrante do acervo de mais de 40 peças em exposição no Museu, ilustrando assim a rica fauna encontrada na Caatinga.

Na tarde da terça-feira (19), os estagiários Ana Carolina Alencar e Dailton Morais apresentaram seus pôsteres para os participantes do congresso. Já na quarta-feira (20), foi a vez das analistas ambientais Cibele Zanon e Talita Rosa. A bióloga Cibele Zanon contribuiu junto à SBMz na revisão de resumos expostos durante os eventos. “Foi motivador e enriquecedor termos a oportunidade de participar de um evento de tamanha importância para a mastozoologia brasileira, apresentando dados inéditos e relevantes sobre os mamíferos da Caatinga stricto sensu”, ressaltou.

Para o professor da Universidade Federal de Goiás e presidente da comissão organizadora do 9º CBMZ e 9º EBEQ, Marlon Zortéa, a participação do Centro foi muito significativa. “Nesse tipo de evento nós sempre contamos com parceiros que são importantes, pois também proporcionam que o evento se realize. Nesse sentido, o Cemafauna tanto deu mais visibilidade ao projeto quanto abrilhantou ainda mais o nosso evento.”, afirmou Zortéa.

A então presidente da Sociedade, Cibele Bonvicino, visitou o stand do Cemafauna e recebeu da equipe um exemplar do livro 'Caatinga Selvagem - O legado de um projeto de desenvolvimento para a conservação da fauna', dedicado ao acervo da SBMz. Ela parabenizou o Cemafauna pelo trabalho desenvolvido e também agradeceu a participação da equipe durante o congresso.

  • Confira os títulos e autores dos trabalhos apresentados pelos estagiários e analistas:

1 - Dados sobre a dieta de morcegos registrados no Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional - Ana Carolina Alencar, Cibele Zanon, Luiz Cezar Pereira, Patricia Nicola.

2 - Mamíferos cinegéticos em áreas de Caatinga Stricto sensu do Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional - Dailton Morais, Cibele Zanon, Luiz Cezar Pereira, Patricia Nicola.

3 - Relatos de ocupação oportunística por pequenos mamíferos em áreas do Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional - Cibele Zanon, Talita Rosa, Luiz Cezar Pereira e Patricia Nicola.

4 - Registro de Wiedomys pyrrhorhinos (Rodentia Cricetidae) parasitado por cuterebridae em áreas de Caatinga Strictu sensu - Talita Rosa, Cibele Zanon, Fabrício Lima, Luiz Cezar Pereira, Patricia Nicola.

publicado em 28 de Setembro / 2017 às 17:30

EMBRAPA discute integração de lavoura pecuária e alternativas para o semiárido

No dia 30 de setembro, produtores, técnicos e pesquisadores estarão reunidos no sertão pernambucano para o seminário "Integração Lavoura Pecuária Floresta para o município de Inajá-PE: Desafios e Alternativas". O objetivo é ampliar a adoção das tecnologias de ILPF específicas para regiões semiáridas, áridas e de agreste. O evento é realizado pela Embrapa em parceria com a Prefeitura Municipal de Inajá e a ONG Ambiente de Desenvolvimento Sustentável (ADS).

Durante o seminário serão tratados temas como os recursos hídricos – englobando a crise hídrica, mudanças climáticas, gestão e manejo de açudes na implantação de tecnologias ILPF –, a importância econômica e o manejo de culturas como o melão e melancia, e também o aproveitamento da algarobeira como componente florestal.  Além disso, serão apresentados e discutidos os objetivos da rede de fomento de ILPF no estado de Pernambuco e o potencial do município de Inajá para a implantação do sistema.

Segundo a organizadora do evento, a pesquisadora da Embrapa Semiárido Salete Alves de Moraes, a implantação de tecnologias de ILPF na região tem o propósito de recuperar áreas em estado de degradação, pensando nos desafios climáticos para o Semiárido e nos diferentes tipos de solo. "As dificuldades aqui são maiores do que na maior parte das outras regiões, como no Cerrado, por exemplo, onde existem modelos já consolidados de sistemas integrados", conta.

 

 

Fonte: Ação Popular/Ascom Cemafauna/Ascom Embrapa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!