10/10/2017

Sobradinho: Maior reservatório de água do NE está secando

 

Dos grandes rios brasileiros, o São Francisco é o maior e um dos mais importantes. Para 12 milhões de pessoas, o Velho Chico é um pai generoso: mata a sede, a fome, produz frutas, energia. Mas o pai anda muito doente. É como se o rio estivesse sofrendo de anemia grave.

Em uma viagem de mais de mil quilômetros, o Fantástico mostrou um Rio São Francisco quase irreconhecível. Nem os afluentes estão ajudando como antes. Na lagoa de Itaparica, a seca matou mais de 500 toneladas de peixes. O nível da barragem de Sobradinho é de menos de 4% do volume normal. Se chegar a zero, as turbinas param de funcionar.

O maior de todos os reservatórios de água do Nordeste está secando. O Lago de Sobradinho tem 380 quilômetros de extensão e capacidade para armazenar 34 bilhões de metros cúbicos de água. Mas o volume atual do Lago de Sobradinho é de apenas 4%. A régua com os números na parede da barragem comprovam que o nível está baixando cada vez mais.

A barragem foi construída no Rio São Francisco, para gerar energia elétrica e abastecer o Nordeste. No enchimento do lago, em 1974, cinco cidades baianas foram alagadas. A população foi transferida para novas cidades, com os mesmos nomes: Pilão Arcado, Remanso, Casa Nova, Sento Sé e Sobradinho.

Com a seca atual, o lago recuou entre a nova e a velha Remanso, Casa Nova deixando o chão rachado e apenas algumas poças de água, que são aproveitadas pelas aves e pelo gado.

Lago de Sobradinho começa a operar com defluência mínima de 550m³/s

A partir desta segunda-feira (9), foi iniciada a redução gradual da vazão liberada pelo Lago de Sobradinho, no norte da Bahia, dos atuais 580 metros cúbicos por segundo (m³/s) até o limite de 550m³/s, menor patamar já praticado até hoje no maior reservatório da bacia do Rio São Francisco. Esta decisão foi acordada na última reunião de avaliação das condições de operação dos reservatórios do São Francisco, ocorrida na semana passada, conforme mostrado por este Blog.

Desde 18 de julho, com a Resolução ANA nº 1.291/2017, os reservatórios de Sobradinho e Xingó (este entre os estados de Alagoas e Sergipe), no rio São Francisco, estão autorizados pela Agência Nacional de Águas (ANA) a liberar uma média mínima diária de 550m³/s de água, o menor patamar já autorizado para ambos os reservatórios. A autorização da ANA também permite à Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) adotar uma defluência mínima instantânea (a cada medição) de 523m³/s até 30 de novembro. No entanto, estas vazões estão sendo colocadas em prática gradualmente para permitir a avaliação das medidas sobre os usos da água.

“A redução da defluência mínima busca preservar os estoques de água dos reservatórios da bacia do rio São Francisco até o final do período seco e início do próximo período chuvoso, que costuma acontecer a partir de dezembro. A medida também se deve ao agravamento das condições hidrológicas e de armazenamento de água na bacia, a qual tem registrado chuvas abaixo da média desde 2012“, informou a assessoria da ANA. Vale lembrar que, em Sobradinho, o patamar mínimo adotado em situações de normalidade é de 1.300 m³/s.

Juazeiro: Briga por água pode levar a uma nova tragédia no Salitre

A Associação de Águas do Projeto Salitrinho, zona rural de Juazeiro, realizou recentemente reunião com os agricultores para tratar do abuso praticado por parte de alguns proprietários de terras que estão extrapolando o limite de consumo de água para irrigar suas propriedades. O encontro foi realizado na fazenda Alfavaca.

De acordo o Estatuto da Associação, o que ficou acordado com os agricultores foi a liberação da vazão em 900 litros por segundo para irrigar uma área de no máximo 12 hectares, sendo que algumas pessoas passaram a abusar das limitações irrigando de 35 a 40 hectares, provocando assim, a falta de água e prejuízos em outras áreas.

Para tentar resolver o impasse, foi sugerido na reunião mudança no estatuto da entidade, e que fosse cobrado o valor da progressividade sendo colocado hidrômetros para controle. Segundo o membro da Associação, o advogado Clóvis Reis, “existe uma concessão da Codevasf em fornecer 900 litros por segundo para irrigar até 12 hectares por propriedade, sendo que muitos desses associados estão desrespeitando a outorga dada pela associação, e estão ultrapassando esse limite, já existe casos de pessoas com 35 a 40 hectares plantados. Enquanto isso, outros associados estão se queixando com a falta de água no sistema fazendo ameaças”. Ele afirmou ainda que para contornar a situação será “necessário encontrar meio legais. A obrigação da Codevasf deveria ser a de resolver o problema, mas está jogando toda a responsabilidade para a nossa associação”.

Clóvis fez uma alerta urgente para as autoridades, inclusive Ministério Público, Justiça e Codevasf. “No passado houve uma tragédia por falta de água quando duas pessoas foram mortas, e hoje estamos vendo a possibilidade de acontecer o mesmo, caso uma providência urgente não seja tomada. Tem que haver uma ação da justiça, inclusive da Polícia Federal. Já ouvi da boca de alguns produtores que haverá mortes”.

Ele ainda afirmou que não confia em novos investimentos através de emendas parlamentares quando seria necessário ser aplicado o montante de R$ 100 milhões. “Não acredito que isso venha a acontecer, porque seria necessário fazer um outro projeto, e para isso tem que ter tempo e o país passa por dificuldades”.

Por sua vez, o presidente da Associação, Roberval Amorim Silva se mostrou preocupado. “A situação é muito grave, presenciamos isso na reunião, onde agricultores não tem consciência de seguir o que determina o estatuto da associação, e isso já está prejudicando aqueles que cumprem com rigor, então isso está se configurando que vai haver um conflito grave, e não vai demorar. Na reunião deu pra vê como está o clima,” alertou.

Roberval afirmou ainda que o problema já vem acontecendo desde o ano passado e que agora o clima é tenso com um barril de pólvora prestes a explodir. “Isso porque faltou água nas barragens 6 e 7 devido ao uso irregular nas localidade de Junco e Tapera”. Ele afirmou este conflito está tendo a conivência das autoridades. “Já avisamos sobre problema e eles não nos atenderam. Falamos sobre esta situação no seminário que foi realizado no dia 10 de maio com as presenças de todos quando se tratou deste assunto e até hoje não tomarem providências”, concluiu.

Curaçá: Desordem instalada numa administração agonizante

Com maioria na Câmara, o prefeito do município de Curaçá, Pedro Oliveira (PSC) flutua livremente numa administração que se descamba a cada dia com novas denuncias para o abandono. Hoje (08) pela manhã, moradores enviaram para a redação do AP, imagens do caos que o município atravessa. “Essas imagens são o verdadeiro retrato de um prefeito que prometeu mudança durante a campanha com cara de novo, mas os gestos são medievais. O pior que nem o primeiro ano de seu governo acabou e as vísceras desse governo insolente começam a serem expostas”, lamentou João Ney*

Ele afirma ainda que bagaceira mesmo está acontecendo na zona rural com as pessoas sofrendo com a falta de água, estradas, PSF funcionando precariamente, e ainda com o eleitorado já arrependido de ter depositado o voto de confiança na última eleição. “Para todos lado o que se vê é lamento e arrependimento, só elogia quem faz parte da boquinha, ganhando seu gordo salário, mas isso passa. Outros passaram, por que esse povo não passa?”

Médica é denunciada por se recusar atender paciente em Curaçá

O prefeito do município de Curaçá, Pedro Oliveira (PSC) parece que não vai nada bem das pernas devido as inúmeras denúncias de populares que chegam na imprensa. Na tarde deste sábado (07), a reportagem recebeu a informação de que existe transportador na Secretaria Municipal de Saúde com três meses de atraso no pagamento.

  • Veja:

“O prefeito Pedro Oliveira tá com o a sua gestão com o pé na cova e vai levando Curaçá pro fundo do poço, isso mesmo, no município de Curaçá no norte baiano tem transportador na secretaria de saúde com até três meses de atraso no pagamento dos serviços, isso é um absurdo, chega de tantas mentiras em dizer que tá tudo bem, pague aos transportadores que o comércio vai adorar, só isso, pague pra não enterrar ainda mais a nossa Curaçá, cadê a sua gestão com as máquinas para limpeza das aguadas, nenhum tipo de serviço no município. Curaçá parou no tempo, aliás, tá inaugurando as obra da gestão passada”, fuzilou um dos leitores do AP.

Em outro destaque, a fonte informa que no Posto de Saúde da Família (PSF), localizado no distrito de Poço de Fora, zona rural do município, a ambulância se encontra em estado deplorável colocando em risco a vida de pacientes e motorista com pneus carecas, sem balão de oxigênio, e outras coisas. “Além disso, a ambulância foi adaptada, é um Fiat Palio Weekend”, denunciou.

Eu sua rede social, a pessoa de Ramon Santana, o popular Ramonzinho, faz um relato dramático sobre mais outro possível descaso que aconteceu na área de saúde. Ele afirma que em pleno horário de expediente o Posto de Saúde no Distrito de Poço de Fora, estava fechado, sendo que naquele momento, uma senhora procurou atendimento de urgência para a sua filha, encontrando ainda a médica dentro de um veículo, a qual se recusou atender a paciente.

De acordo levantamentos, o PSF de Poço de Fora foi construído na gestão do ex-prefeito Salvador Lopes e  e inaugurado pelo ex-prefeito Carlinhos Brandão. Com a palavra a administração municipal.

Paulo Afonso vai ganhar hospital regional

O município de Paulo Afonso, região norte do Estado, em breve vai ganhar um hospital regional.  A boa nova foi anunciada pelo deputado federal Mário Negromonte Júnior (PP) semana passada durante entrevista numa emissora de rádio de Delmiro Gouveia (AL).  Segundo Mário Júnior, a prefeitura  do município vai fornecer o terreno e o Estado vai elaborar o projeto para a construção do empreendimento.

Mário Júnior explicou que a intenção é criar um cinturão de proteção no entorno de Paulo Afonso, fortalecendo o atendimento médico nas cidades vizinhas para evitar a sobrecarga nos estabelecimentos de saúde da cidade. O HNAS e o Hospital Municipal Vereador Aroldo Ferreira da Silva, serão diretamente beneficiados com a diminuição do volume de atendimento.

 

Fonte: BlogGeraldoJosé/PA24hs/Ação Popular/Radio Cidade/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!