11/10/2017

Salvador: 22° PercPan traz shows gratuitos no Rio Vermelho

 

O tradicional Largo da Mariquita, no bairro do Rio Vermelho, será o cenário da 22ª edição do festival brasileiro de música percussiva, o Panorama Percussivo Mundial (PercPan). Com edições já realizadas também no Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Paris, o PercPan acontece, em Salvador, a partir do primeiro dia de novembro, que ocorre em uma quarta-feira. A iniciativa, que dura até o sábado (4), reúne shows abertos ao público a partir da sexta-feira (3) e só não tem programação ativa na quinta-feira (2).

Na lista que preenche o palco, estão nomes como Lenine, Letieres Leitte & Orkestra Rumpilezz, Dão e a Caravana Black e o baiano Baco Exu do Blues, além de outras atrações, como a música cubana de Omara Portuondo, que encerra o evento, às 22h do sábado. Omara foi a única mulher a integrar o grupo original do projeto Buena Vista Social Club (1997), dando voz à canção Veinte Años do álbum Soy Cubana, que vendeu mais de 1,5 milhão de cópias.

No dia de abertura, a programação promove atividades socioeducativas, com um workshop e a mesa-redonda Ética e Integração Cultural na Música, que acontece às 11h, no auditório da Faculdade de Comunicação da UFBA. O Workshop de Produção Musical com as crianças da Rumpilezzinho, que conta com o curador e diretor musical Alê Siqueira, toma o espaço a partir das 16h, na sede da Orkestra Rumpilezz, no Pelourinho.

O PercPan tem curadoria de Alê Siqueira e consultoria artística de Hagamenon Brito, colunista e crítico de música do Correio. Já o renomado cantor, compositor, arranjador e produtor musical pernambucano Lenine participa como mestre de cerimônia. O artista faz o show de encerramento na sexta-feira, ao lado de Letieres Leitte & Orkestra Rumpilezz. O concerto apresenta um repertório misto de composições de Lenine, arranjadas pelo maestro e executadas pela Orkestra Rumpilezz, com músicas como Leão do Norte, Relampeando, Do It e Paciência, além de um repertório autoral da Orkestra, incluindo composições do disco recém lançado e premiado, A saga da Travessia.

A Banda de Gaitas Brazilian Piper abre a primeira noite de música do festival na sexta-feira (3), às 19h30. O show apresenta os gaiteiros, que se uniram como resultado de um projeto social sem fins lucrativos, fundado pelo Maestro Piper Major Fuzileiro Naval José Paulo, em 1999. Com 30 integrantes ativos, a Brazilian Piper tem como objetivo educar jovens carentes da periferia, com utilização da cultura escocesa e das gaitas de fole como instrumento não apenas musical, mas de inclusão social.

Em seguida, sobe ao palco o rapper soteropolitano Baco Exu do Blues, nome artístico de Diogo Moncorvo, 21, que lançou recentemente Esú, seu álbum de estreia. Dono de uma escrita crítica, com letras que falam das suas vivências e de problemáticas sociais, Baco traz na sua sonoridade os batuques do maracatu, solos de guitarra baiana, cânticos em iorubá e os atabaques do candomblé. O artista tem como inspiração estilos de escritores como Bukowski (1920-1994) e Jorge Amado (1912-2001).

O som forte dos tambores afro-baianos do bloco Ilê Aiyê abre a segunda noite do 22º PercPan, no sábado (4), às 19h. Já a atração seguinte, Dão e a Caravana Black, irá mostrar o resultado de um dançante garimpo da black music contemporânea. Em sequência, o grupo Bongar apresenta cantos tradicionais do cancioneiro através de seis percussionistas e cantores que fazem parte da Nação Xambá, localizada em Olinda (PE). Ao revezar entre instrumentos como a alfaia, ganzá, agbê, caixa, congas, ilus e tabicas, os músicos realizam um trabalho de resgate e divulgação da sua cultura e religião.

  • Confira a programação:

Atividades socioeducativas

1º de novembro (quarta-feira)

11h – Mesa Ética e Integração Cultural na Música

Local: Auditório da Faculdade de Comunicação da UFBA – Ondina

16h às 17h - Workshop de Produção Musical com as crianças da Rumpilezzinho, com: Alê Siqueira

Local:  Rua Frei Vicente - Casa XVI ( antiga Ladeira de São Miguel) – Pelourinho

  • Programação musical
  • Local: Largo da Mariquita - Rio Vermelho

3 de novembro (sexta-feira)

19h30 - Brazilian Piper

20h30 - Baco Exu do Blues

21h30 – Letieres Leitte & Orkestra Rumpilezz e Lenine

Aberto ao público

4 de novembro (sábado)

19h - Ilê Aiyê

20h – Dão e a Caravana Black

21h - Bongar e Santeria Cubana

22h - Omara Portuondo

Aberto ao público

“Trinca de ases” reúne Gal, Gil e Nando no TCA

A moça, o rapaz maduro calejado pela idade e o menino impetuoso e viril: Gal Costa, Gilberto Gil e Nando Reis são apresentados assim em “Trinca de ases”, música inédita do baiano que batiza o show que o trio estreou em São Paulo e Rio de Janeiro no último mês de agosto, já tendo passado por algumas capitais do país e chegando à Concha Acústica do Teatro Castro Alves, com apoio do Fazcultura, no dia 15 de outubro. Juntos, eles celebram a história de cada um, como elas se cruzam e o novo que brota do encontro. A apresentação já está com ingressos esgotados.

A reunião foi realizada pela primeira vez no ano passado, em Brasília, em homenagem ao centenário de Ulysses Guimarães, idealizada pelo jornalista Jorge Bastos Moreno. Naquela noite de caráter especial, realizada quase sem ensaio, mostrou-se a potência da união: o diálogo dos violões de Gil e Nando, a voz de Gal revendo as canções do amigo baiano e revelando outras cores da estranheza pop do paulistano e sua “música ruiva”, que ela nunca tinha cantado. Agora, esta potência aparece lapidada – e ampliada.

Além de estarem os três o tempo inteiro no palco, em todas as formações vocais possíveis (trios, duetos e solos), eles têm o reforço de dois músicos: o baixista pernambucano Magno Brito, integrante da banda Sinara; e o percussionista baiano Kainan do Jêjê, que trabalha com Ivete Sangalo e também com a Sinara.

Gal soa ora clássica (em “Esotérico”, na primeira vez em que a apresenta em dueto com Gil), ora nova (em “Segundo sol”), ora ambas (em “Dois rios”, parceria de Nando e Samuel Rosa que o próprio compositor nunca tinha tocado ao vivo até ali). E não só dois, mais muitos violões, híbridos, surgem quando os instrumentos de Gil e Nando se cruzam, em canções como “Por onde andei” e “A novidade”, numa relação de fascínio mútuo.

  • SERVIÇO

Trinca de Ases – Gal Costa, Gilberto Gil e Nando Reis

Quando: 15 de outubro (domingo), 19h

Onde: Concha Acústica do Teatro Castro Alves

Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) – esgotados

OSBA apresenta CineConcerto no Festival Cinquentinha do Teatro Castro Alves

No próximo dia 12 de outubro, o Complexo Teatro Castro Alves será ocupado com uma intensa programação da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA) com atividades realizadas em diferentes espaços do TCA e que integram a programação do Festival “CINQUENTINHA – Tem Criança no TCA”, programação especial do mês das crianças no ano em que o TCA celebra seus 50 anos.

Na parte da tarde, das 15h às 17h, será realizada uma nova edição do projeto “OSBACURI”, que propõe uma imersão de crianças e pais no universo sinfônico, ocupando a Esplanada da Concha Acústica do TCA, com entrada gratuita. Em seguida, às 19h, a OSBA retorna com o aclamado CineConcerto, na Concha Acústica do TCA, com repertório renovado. Os ingressos custam R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) e haverá arrecadação de brinquedos que serão doados para instituições assistidas pelas Voluntárias Sociais da Bahia, parceira do TCA e da OSBA nesta empreitada.

OSBACURI

O projeto, que fez sua edição de estreia em outubro de 2016, no Palacete das Artes, divide a orquestra em “cantinhos” musicais, sendo cada um destes espaços dedicado a um naipe: Cordas, Madeiras, Metais, Percussão. Nestes “cantinhos”, os músicos da OSBA tocam peças conhecidas do universo infantil e interagem com as crianças que são convidadas tocar alguns dos instrumentos. Ainda há os “cantinhos” dedicados a Composição e a Regência, este último sob o comando do próprio maestro Carlos Prazeres.

CINE CONCERTO – 2ª EDIÇÃO

Repetindo o sucesso de todas as edições realizadas, o projeto promete novidades no repertório como os temas de abertura da série “Game of Thrones” e do desenho “Os Simpsons”, além de trilhas do filme francês “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain” e a saga “O Senhor dos Anéis”. Mas os fãs podem ficar tranquilos, pois o programa desta edição mantém alguns dos seus maiores destaques, como as trilhas das sagas “Star Wars” e “Harry Potter”, além de “Indiana Jones”, “Superman – O Filme”, entre outros.

 

 

Fonte: Correio/SecultBa/Ascom Osba/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!