19/10/2017

Feira: Estudante torna-se campeã Brasileira de Orientação

 

A estudante Geovana Teles, 14, que cursa o 9º ano no Colégio Estadual Rotary, localizado em Feira de Santana (99,3 km de Salvador), está se destacando no cenário nacional como uma das maiores atletas de orientação do país na sua categoria. Ela conquistou o 1° lugar no XIX Campeonato Brasileiro de Orientação (CAMBOR). A final do campeonato, que contou com 2 etapas anteriores (uma em Minas Gerais e outra no Rio de Janeiro), ocorreu no último fim de semana, em uma reserva ecológica da Mata Atlântica situada na Praia da Pipa, em Timbau do Sul, no Rio Grande do Norte (RN).

No esporte de Orientação, o atleta precisa passar por pontos de controle marcados em um determinado terreno no menor tempo possível, utilizando um mapa e uma bússola. Para a prática da modalidade, são utilizados cenários naturais atrelando o esporte à preservação do meio ambiente.

Esta não é a primeira vez que a jovem atleta ganha destaque em campeonatos. Ela é bicampeã no Campeonato Metropolitano e no Campeonato Baiano, nos quais competiu em 2015 e 2016. No próximo mês, a estudante participará mais uma vez das competições, podendo levar para casa mais troféus e conquistar o título de tricampeã. Além disso, também irá participar da Copa Nordeste de Orientação, que será realizado em dezembro, na Paraíba (PB).

Geovana Teles, que pratica o esporte desde 2014, está radiante com o resultado. “Foi surreal! Nunca pensei que algum dia eu poderia ser campeã brasileira de orientação e estou muito feliz. Minha expectativa é de manter o ritmo e continuar buscando a vitória”, diz empolgada, para competir nos próximos campeonatos.

Esporte em família

O foco, a força e a determinação de Geovana vem da família. Além dela, o irmão mais velho, Guilherme, também participa dos campeonatos. Todos são inspirados na mãe Erika Teles. É que além de ser a principal torcedora dos filhos, Erika é a treinadora e também atleta. Outra função que ocupa é de professora de Ciências no Colégio Assis Chateaubriand. Mestre em Ciências Ambientais e fisioterapeuta, a professora Érica alia os conhecimentos técnicos e a paixão pelo esporte para melhorar, ainda mais, a performance dos filhos. Ela não esconde o orgulho das conquistas que estão chegando.

“Geovana é uma garota muito aplicada e determinada. A prática esportiva melhorou ainda mais o seu desempenho na escola, porque desenvolve o raciocínio lógico, a autoestima, as relações interpessoais, além de ajudar nas disciplinas, pois o esporte possui uma linguagem interdisciplinar. No campeonato, o atleta precisa fazer uma leitura de mapas e códigos para que possa tomar decisões rápidas e definir a melhor rota do percurso a ser corrido e, isso, melhora a compreensão de localização”, ressalta Erika, sobre os benefícios do esporte.

Vereadora acusa perseguição a delegado por parte do governo Rui

No uso da tribuna da Casa da Cidadania, na sessão desta quarta-feira (18), a vereadora Cíntia Machado (PSC) apresentou as razões que acredita terem ocasionado a exoneração do delegado João Uzzum do cargo de Coordenador Regional de Polícia Civil em Feira de Santana (1ª Coorpin), bem como a sua remoção da 3ª Delegacia Territorial de Feira de Santana, no distrito de Humildes, para o município de Rafael Jambeiro, onde irá atuar na área administrativa da Coordenadoria de Polícia local.

“Até 2014, o coordenador de Polícia de Feira de Santana era o Dr. Ricardo Brito, que responde processo crime por improbidade administrativa, enriquecimento ilícito, peculato e Dr. João Uzzum foi arrolado como testemunha e foi solicitado que ele passasse a mão na cabeça. Daí quando Uzzum se recusou a ser testemunha e fazer aquilo que era do interesse de alguns, começou a perseguição”, relatou a vereadora.

Fazendo leitura da Portaria 562 de 03 de outubro de 2017, publicada no Diário Oficial do Estado, Cintia Machada criticou as alegações apresentadas para transferência do delegado da Delegacia de Humildes para a cidade Rafael Jambeiro. A edil negou que o cargo de delegado estava vago na referida cidade e considerou uma “piada” a alegação de que o índice de violência em Rafael Jambeiro seja maior que o registrado em Feira de Santana.

“É nítida a perseguição com o Dr. João Uzzum. Ele entrou administrativamente solicitando seu retorno à polícia civil de Feira de Santana e nunca recebeu resposta oficial, soube apenas do indeferimento do pedido, mas nunca teve acesso ao documento. Ontem quando estava fazendo meu discurso nesta tribuna, em dois minutos o delegado chefe Bernardino Brito Filho recebeu meu discurso. Quero dizer que não tenho medo de ninguém. Aqui tenho inviolabilidade da palavra e tudo que estou dizendo não é mentira”, declarou.

A edil voltou a convocar o deputado estadual e líder do governo, Zé Neto (PT), a prestar informações a respeito das medidas envolvendo o delegado João Uzzum. Ela afirmou, ainda, que o chefe do Serviço de Investigação de Feira de Santana, Lindauro de Araújo, também está sendo vítima de perseguição. “O senhor Lindauro, que tinha 30 anos atuando em nosso município, também foi removido da Delegacia de Humildes e agora está no município de Teodoro Sampaio. Não sei se o governador do Estado tem conhecimento, mas da Secretaria de Segurança Pública para baixo, todos sabem”, afirmou.

Em aparte, o vereador Alberto Nery (PT) voltou a garantir que as denuncias serão apuradas e assegurou que o governador Rui Costa não compactua com medidas perseguidoras. “Conheço Rui desde a época de sindicalista e a vida dele nunca foi pautada no bandidismo. Reconhecemos o trabalho de Uzzum, e vamos levar ao governador essa situação. Rafael Jambeiro também necessita de um delegado, mas vamos investigar os reais motivos dessa transferência”, garantiu.

De volta com a palavra, a vereadora do PSC esclareceu que chamou o governo de bandido, em seu discurso na sessão de terça-feira (17) referindo-se ao fato de existirem pessoas no governo estadual que “querem colocar as coisas erradas debaixo do tapete”. A edil informou que o delegado João Uzzum irá acionar a justiça contra a perseguição que vem sofrendo.

Representantes da ACIFS pedem apoio da Câmara para manifestação em favor do MCMV

O presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, José Carneiro Rocha (PSDB), recebeu na manhã desta quarta-feira (18), no gabinete da presidência, a visita de representantes da Associação dos Construtores Individuais de Feira de Santana e Região (ACIFS). Na oportunidade,  foram discutidos assuntos referentes à manifestação que será realizada na quinta-feira (19), às 10 horas, em frente à agência da Caixa Econômica na avenida Getúlio Vargas.

O protesto visa chamar a atenção do Governo Federal para a necessidade de manutenção do programa habitacional Minha Casa Minha Vida. “Formamos uma Federação e contamos com a participação de mais 15 estados. Estaremos protestando contra o corte de recursos para o programa, a retomada de contratos que estão parados e vamos pedir mais transparência da Caixa Econômica Federal com sede em Brasília. Estaremos manifestando, ainda contra os rumores de privatização da Caixa Econômica”, pontuou Dioney Almeida da Silva, 2º vice-presidente da ACIFS.

O presidente da Associação, João Vitor dos Santos Coutinho, estima que centenas de pessoas estarão presentes no movimento. “Essa é a primeira manifestação que a ACIFS está realizando na cidade. Esperamos a garantia da continuidade do trabalho no segmento que alavanca a economia e o PIB do nosso país e é um dos setores que mais empregam no Brasil”, afirmou.

O presidente José Carneiro colocou a Casa à disposição da entidade. “Será um protesto pacífico em favor da continuidade do Minha Casa Minha Vida. A Associação nos solicitou apoio no sentido de interceder junto às instituições de segurança pública da cidade para garantir a ordem durante o protesto”, afirmou.

Vereador critica ações sociais praticadas em programas de televisão

O vereador Cadmiel Pereira (PSC), em discurso na Casa da Cidadania, criticou o modelo de ação social praticado pelos programas Caldeirão do Huck, da Rede Globo, e Programa do Gugu, na Rede Record. Os quadros exibidos, em sua opinião, são sensacionalistas e visam apenas a audiência e não a verdadeira função da assistência social, que é regulamenta por lei.

“Estamos vivendo no Brasil dias em que a assistência social tem lutado para trazer reparações e igualdade para aqueles que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Não estamos falando de uma assistência social benemérita, primeiro damismo e de entrega de cesta básica. Estamos falando de uma assistência social que tem leis, diretrizes, princípios. Não posso acreditar numa forma de reparação de assistência social como acontece no palco do Luciano Huck, que faz uma reforma num quarto, faz o Lata Velha. Eu sei que o Brasil para alguns está como uma lata velha, mas, nem por isso vou chamar o Luciano Huck para dar jeito”, criticou.

O edil criticou a falsa entrevista com integrantes do PCC exibida pelo Programa do Gugu, na Rede Record. “Quer dizer que isso é um ato de solidariedade? Levar no sábado e no domingo um programa de TV que escolheu uma pessoa, entre 200 milhões de habitantes, e dizer que fez a reforma de um quarto. E é uma pessoa que entende de demandas sociais em um país. Estamos de brincadeira. Isso não é reconhecer um país que precisa de avanço”, lamentou, denominando os programas como sensacionalistas.

Cadmiel destacou o trabalho realizado pelos trabalhadores do SUAS (Sistema Único de Assistência Social) que lutam por melhores condições de trabalho e valorização salaria. “A assistência social que acredito é aquela que é preconizada pelas normas do Conselho Nacional de Assistência Social, das portarias, dos decretos de Ministério, que respeitam a todos como igual, sem sensacionalismo e sim pelo atendimento para quem dela precisar”, pontuou parabenizando a todos os trabalhadores da assistência social.

Mais de mil aposentados e pensionistas ainda não se recadastraram no IPFS

A menos de um mês do prazo final para o recadastramento anual obrigatório, mais de mil aposentados e pensionistas do IPFS (Instituto de Previdência de Feira de Santana), de um grupo formado por 2.804 pessoas, ainda não foram ao órgão comprovar que estão vivos e, assim, continuar recebendo seus benefícios.

O recadastramento foi iniciado no dia 8 de setembro e será encerrado no dia 11 de novembro. O presidente do IPFS, Alcione Cedraz, disse que o não comparecimento acarretará na suspensão dos benefícios. “Vamos enviar para a Secretaria de Administração a lista com os nomes dos que não apareceram já no dia 12 de novembro”.

O recadastramento é presencial – os beneficiários devem levar os documentos pessoais mais comprovante de residência. Entretanto, equipe de assistência social do órgão municipal está se dirigindo à casa dos que estão doentes ou que tem dificuldades de deslocamento. Mas estas pessoas devem agendar o atendimento diferenciado.

Alcione Cedraz disse ainda que as procurações devem ser atuais e que alguns casos de aposentados e pensionistas que residem em outros estados são analisados com atenção. “A documentação apresentada deve ser oficial, bem como os relatórios médicos que indicam a impossibilidade do deslocamento”.

A professora Sônia Rita disse que se recadastra todos os anos, desde que se aposentou, em 1997. “Todos nos devemos obedecer a lei”. Nos últimos dias, cerca de 80 aposentados e pensionistas são recadastrados, em média.

 

Fonte: Ascom Educação/Ascom CMFS/Secom PMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!