28/10/2017

Lauro de Freitas: Zé Ramalho se apresenta no Armazém Hall

 

O cantor Zé Ramalho se apresenta no Armazém Hall, em Vilas do Atlântico, no dia 4 de novembro (sábado). O show que conta com realização da BWR Entretenimento e do Armazém Hall começa a partir das 22h e faz parte da turnê 2017 do artista em comemoração aos seus 40 anos de carreira. O evento contará também com shows dos grupos Pluraiz (formado pelos cantores Tenison Del Rey e Jorge Zárath) e a Confraria da Música. Os ingressos já estão à venda e podem ser encontrados nos Balcões de Ingressos dos shoppings, no site e na bilheteria do local da festa.

No repertório, alguns de seus maiores êxitos que venderam milhões de discos. “Avohai, Frevo Mulher, Admirável Gado Novo, Chão de Giz, Beira-Mar, Eternas Ondas, Garoto de Aluguel, Vila do Sossego e Banquete de Signos” são apenas algumas das inúmeras pérolas que lançou e que riscaram o Brasil de Norte a Sul derrubando fronteiras e provando que a grande música é universal. Todas estas canções estão presentes no novo show, que traz ainda releituras de Raul Seixas (Trem das Sete e Medo da Chuva) e o grande sucesso ‘Sinônimo’, presente na trilha sonora da novela Além do Tempo, da Rede Globo.

•       Serviço:

Show: Zé Ramalho – 40 anos de carreira

Data: 4 de novembro (sábado)

Local: Armazém Hall – Vilas do Atlântico

Horário: a partir das 22h

Vendas: Balcões de Ingressos dos Shoppings, site e bilheteria do Armazém Hall

Ingressos: Pista -  R$ 50 / Área Vip – R$ 70 / Camarote – R$ 100 

Realização: BWR Entretenimento e Armazém Hall

Informações: 3379-5360

Camaçari: Inscrições para a 6ª Mostra Fotográfica seguem até 31 de outubro

Estão abertas até 31 de outubro as inscrições de fotografias para a 6ª Mostra Fotográfica de Camaçari, cidade que fica na região metropolitana de Salvador. Ao todo, Serão escolhidas até 30 obras fotográficas para participarem da mostra.

As obras fotográficas devem retratar o município de Camaçari, atendendo aos eixos temáticos “Natureza”, “Cotidiano” e “Preto e Branco”. Assim como em suas edições anteriores, é admitida a inscrição de até três imagens em cada um dos eixos temáticos por participante.

As inscrições das obras devem ser realizadas exclusivamente via e-mail, para o endereço eletrônicos mostrafotografica@globo.com, com cópia para clubedeartefotograficacamacari@gmail.com. No mesmo email, o candidatro deverá anexar a ficha de inscrição preenchida, que está disponível no site oficial da exposição. As inscrições são gratuitas.

As imagens devem ter sido captadas por meio de emulsões fotográficas ou de modo digital. As obras deverão ser enviadas com resolução de 300 dpi, com a aresta maior igual ou superior a 5315 pixels. Capaz de produzir impressão com qualidade no tamanho 60 x 40 cm. Mais informações podem ser obtidas no site da exposição.

Lauro de Freitas recebe Thaeme e Thiago, Dan Valente e Kart Love

Conhecida nacionalmente pelos hits "Ai Que Dó”, "Pisa Que Eu Gamo" e "Príncipe Encantado’, a dupla Thaeme e Thiago se apresenta no ‘Armazém Sertanejo’, no Armazém Hall. Para a ocasião, a casa de eventos localizada em Lauro de Freitas apresenta shows também de Dan Valente e Kart Love.

Jorge Zárath se apresenta em Lauro de Freitas

O cantor e compositor Jorge Zárath realiza comanda o agito no Santa Música, em Vilas do Atlântico (Lauro de Freitas). O evento acontece no dia 28 de outubro, a partir das 22h. O repertório do artista mistura músicas latina e baiana. A festa contará também com show de abertura da banda Caçamba Azul.

Cofic apresenta petição para ser 'amigo da Corte' em ação sobre a Prainha

O Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic), instituição privada que reúne cerca de 90 empresas do Polo Industrial de Camaçari, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (26) uma petição para participar do julgamento referente à Prainha, situada na Baía de Aratu, como “amigo da Corte” – do latim, “amicus curiae”, é um terceiro que é autorizado a intervir fornecendo subsídios à instância que julga o processo.

A Prainha é alvo de disputa: a Câmara Municipal de Candeias aprovou um projeto que torna o espaço uma área de preservação ambiental, tentando impedir que seja construído terminal portuário no local pela Braskem.

O governo do Estado, por sua vez, em uma Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), defende que o zoneamento industrial de Candeias invade a competência da União, porque legisla sobre zona portuária.

A petição do Cofic para participar do processo acontece cerca de um mês depois da Procuradoria Geral da República (PGR) se manifestar sobre o tema, em resposta à ADPF.

A PGR se posicionou pela improcedência do pedido, sustentando que não há usurpação de competência.

O governo do Estado argumentou que, sendo zona portuária, o uso da Prainha como balneário afetaria a saúde das pessoas que a frequentassem. “Ora, neste ponto salta aos olhos o absurdo de tal alegação, que inverte os direitos previstos na Lei 7.66 1/88, sem sequer apresentar fundamento para tal inversão, que certamente não pode ser o risco apontado, qual seja, a existência de ‘projeto de construção de Terminal de Uso Privativo, ainda em fase inicial, de estudos e viabilização de licenças’”, aponta  a PGR, para completar: “Tal prometo teria necessariamente que submeter-se ao processo dc licenciamento ambiental pelo órgão competente a quem caberia analisar a área de influência do empreendimento, seus impactos e riscos”.

Em sua petição para ingressar como amigo da Corte, o Cofic contesta o posicionamento da PGR.

“Tudo evidencia, em suma, que a argumentação jurídica desenvolvida no parecer da PGR, data maxima venia, não condiz com as nuances jurídicas e fáticas que circundam o debate a respeito da Prainha, devendo por isso ser recebida com parcimônia por esse E. STF.”.

Tendo como subsídio um parecer do professor Edis Milaré, procurador de Justiça aposentado e especialista em direito ambiental, o comitê defende, por exemplo, que há de fato risco no uso da praia como balneário.

“Por estar tal área de praia em parte da poligonal do Porto e sendo-lhe limítrofe está sujeita ao intenso tráfego de embarcações de grande porte, as quais, por certo, representam riscos para segurança de barcos de pequeno porte e banhistas. Com efeito, a área da dita praia não possui acesso terrestre regular, seja para veículos seja para pedestres, uma vez que somente é possível acessá-la exatamente através dos limites do Porto Organizado”, aponta Milaré, citando o rígido controle de segurança, determinado pelo Código Internacional para Proteção de Navios e Instalações Portuárias – ISPS Code (International Ship and Port Facility Security Code), do qual o Brasil é signatário.

"Este regime não permite a entrada e circulação de pessoas na área portuária que não sejam as necessárias à atividade e que estejam devidamente cadastradas e /ou autorizadas para estarem no local”.

Moradores e Marinha tem novo embate sobre visitantes no Rio dos Macacos

A Marinha do Brasil, por meio do Comando do 2º Distrito Naval (COM2DN), se manifestou sobre o protesto. Segundo o comandante Flávio Almeida, que chefia a assessoria de comunicação do COM2DN, foram os moradores do Quilombo Rio dos Macacos que bloquearam o acesso principal à Vila.

De acordo com Almeida, o ato ocorreu após um ônibus com estudantes que "supostamente" seriam da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) não obter autorização para entrar.

“De acordo com regras negociadas entre a Comunidade e a Secretaria de Governo da Casa Civil da Presidência da República, as visitas à área, que está localizada em terreno da União sob administração militar, somente são permitidas com autorização prévia daquele órgão, que informou não ter recebido qualquer pedido nesse sentido”, explica o Comando em nota.

De acordo com Almeida, visitas devem ser informadas, com alguns dias de antecedência, à Secretaria de Governo, que está intermediando as relações entre a Marinha e os quilombolas.

"Cabe esclarecer que o controle de acesso no local é executado da mesma maneira que em qualquer outra área sob administração militar, onde somente pessoas cadastradas e visitantes autorizados podem entrar. Tal controle é válido tanto para os moradores do Rio dos Macacos, quanto para os militares e seus dependentes que residem na Vila Naval da Barragem e que, ao longo do dia de hoje, tiveram o seu direito de ir e vir prejudicado", acrescenta o COM2DN.

A Marinha destaca ainda que o acesso de visitantes nunca foi negado, "desde que previamente solicitado, conforme o previsto nos acordos celebrados".

 

Fonte: Bahia Já/G1/BN/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!