28/10/2017

Uauá continua sem água nas torneiras. O colapso é geral

 

Nesta sexta-feira (27), o dia amanheceu mais uma vem sem água nas torneira do município de Uauá. A revolta da população é geral, e com isso quem está comemorando o desgaste do governo Rui Costa são os adversários, torcendo para que o problema se estenda por mais tempo.

Até um carro de propaganda, com som oco e texto desvirgulado foi colocado no dia de ontem pela Embasa anunciando ao povo a possibilidade de busca do líquido na Caraíba Metais através de carros pipas, só que ninguém sabe se é verdade ou não por não acreditar mais nas promessas da empresa, e caso a água chegue ao município, ninguém sabe se será distribuída ou colocada em reservatório de distribuição da cidade. “Nem água para dar descarga em sanitário tem. O jeito é correr pra roça e fazer no mato”, relata o drama senhora Maria José.

Por sua vez, a administração municipal em vez de ir a Salvador conversar com o Governo do Estado para tentar solucionar o problema, decidiu enviar carta para a Embasa querendo saber dos motivos da falta de água.

“Centro oncológico será viável em Paulo Afonso”, promete secretário

O secretário de saúde de Paulo Afonso, Ivaldo Sales Júnior, participou esta manhã da reunião do Conselho Municipal de Saúde (CMS), no auditório Edson Teixeira, e conversou com o Portal PA4 sobre alguns temas de sua pasta: Plano Municipal de Saúde, tratamento oncológico no município e instalação da UTI no Hospital Municipal, no BTN.

Pelo que nos adiantou o secretário, há neste momento a boa vontade por parte da gestão em avançar nessas questões, mas além disso, é preciso que a saúde seja prioridade para a população que deve cobrar o cumprimento das promessas. Vamos às explicações de Ivaldo Sales:

Plano Municipal de Saúde

“Estamos elaborando para que direcionem todas as ações e atividades para melhorar o atendimento da saúde em Paulo Afonso, e como foi dito aqui, pela primeira vez de forma ascendente, ou seja: município, estado e união; nós vemos de forma positiva porque através da conferência municipal realizada aqui, pontuamos as nossas necessidades e direcionamos o que precisamos para melhorar a saúde do município.”

Tratamento oncológico em Paulo Afonso

“Nós estamos avaliando desde o início do mandato todas as possibilidades para trazermos um centro ou instituto para oferecer esse tratamento aos nossos pacientes; já tivemos contato com o hospital Chama de Arapiraca-AL, tivemos três reuniões, nos foi feito uma proposta, porém, não foi possível realizar; também conversamos com um médico em Paulo Afonso que tem interesse também e por último, no mês passado, nós tivemos contato com o Instituto de Câncer de Alagoinhas-BA, e conversei com os três médicos responsáveis e eles querem conhecer a nossa realidade oncológica e a partir daí nós vamos trabalhar para instalar.

UTI no Hospital Municipal 

“Em primeiro lugar, sem UTI não tem como ter o centro oncológico, a parte de quimioterapia e radioterapia é fundamental para dar suporte, quero dizer a população que tenham absoluta certeza que estamos com esse Plano para lutar por isso. No caso da manutenção da UTI não se pode planejar sem a participação do Estado e da União, o município não teria como assumir sozinho. O anúncio foi dado semana passada, quando voltávamos de Recife, e desde então estamos estudando sim fazer lá no Municipal.”

‘Não agouro, quiséramos nós termos 50 leitos de UTI’, afirma vereador sobre polêmica de alvará

Na última segunda 23, o vereador Mário Galinho (SD) fez um questionamento simples e, dada a mudança de pensamento na prefeitura de Paulo Afonso, que agora entende ser viável a instalação de uma UTI no Hospital Municipal, obrigatória, pois neste momento a situação é gravíssima se nenhuma das unidades hospitalares (Municipal e Nair) dispõem do alvará da vigilância sanitária.

Presente à reunião do Conselho Municipal de Saúde (CMS), que acontece durante esta sexta-feira 27, no auditório Edson Teixeira, Galinho conversou com o PA4:

“Eu não queria seis leitos de UTI para Paulo Afonso, queria que tivesse cinquenta, ou seja, quanto mais melhor porque de toda sorte qualquer um de nós pode precisar; o que eu expliquei bem detalhando, depois de longa conversa com o presidente do CMS é que, infelizmente é inviável”, salientou Mário.

Parece piada

 “Em reunião do auditório da Fasete, o atual prefeito interino, Flávio Henrique dizia ser inviável, e agora do nada, mal assume e já ver a possibilidade? E com recursos próprios? Pois, a lei diz que a participação do governo é base, então, que fique claro: não tenho inveja, não agouro e nem torço contra é porque de fato falta viabilidade.”

A Lei de Acesso à Informação não existe em Paulo Afonso

“Um dos grandes problemas de Paulo Afonso e eu deixei bem claro aqui, é que nós vereadores não temos acesso à informação, é muito restrito, chega a ser duvidoso, porque a transparência hoje é lei e isto não está sendo cumprido; se nós tivéssemos acesso aí sim poderíamos colaborar mais, por exemplo: quantos funcionários têm o hospital? Em que cargos? Quanto recebem? O contrato da pousada?, etc.”

Em Paulo Afonso, governador em exercício visita produtora de alevinos de tilápia

O governador em exercício, João Leão, visitou a maior empresa produtora de alevinos de tilápia do país nesta sexta-feira (27). Localizada em Paulo Afonso, no norte da Bahia, a AAT Internacional produz um milhão de alevinos por mês e mais 1,2 milhão de peixes juvenis. Leão também navegou no Rio São Francisco, onde conheceu fazendas de criação de peixes em gaiolas, e visitou a sede da associação dos criadores de tilápia de Xingozinho, no município de Glória.

Leão destacou que a atividade da piscicultura é importante para todo o curso do Rio São Francisco. "A AAT Internacional é uma empresa de ponta que qualquer estado do mundo quer sediar. Eles fornecem tilápia para toda a Bahia e outros estados brasileiros. Eles são um exemplo de uma Bahia cada vez mais desenvolvida", afirmou.

O diretor da empresa, Aristóteles Vitorino, explicou que a tilápia se desenvolve também na água salgada, por isso os alevinos são distribuídos para criação em regiões como Valença, no baixo sul. "Essa relação com o Governo do Estado é importante, o mundo precisa de proteína animal".

Ainda nesta sexta (27), o governador em exercício participa da abertura da Aquanegócios – Feira de Negócios da Aquicultura, encontro que discute as novidades e oportunidades para o setor na Bahia.

CNA REJEITA AUMENTO NOS VALORES COBRADOS PARA USO DA ÁGUA NA BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) rejeitou por unanimidade a proposta do Comitê de Bacias do Rio São Francisco de aumentar os valores cobrados pelo uso da água do rio, que pode chegar a 800%. O debate aconteceu nesta quinta-feira (26) em reunião da Subcomissão Nacional de Recursos Hídricos.

“A CNA, como sempre vigilante na defesa dos produtores rurais brasileiros, vai lutar pela rejeição dessa proposta que compromete significativamente os custos de produção e a viabilidade econômica e operacional da irrigação em diversos polos produtivos que ficam na bacia do rio São Francisco”, destacou o presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da CNA, Muni Lourenço.

Desde o início do ano a CNA realiza reuniões em parceria com as Federações de Agricultura e Pecuária e Associações de Irrigantes para negociar valores menores. 

“Essa cobrança que pode ir de 300% a 800% não é justa, porque é um pagamento que pode tirar a competitividade do setor e onerar a produção”, destacou o coordenador de Sustentabilidade da Superintendência Técnica da CNA, Nelson Ananias Filho.

A CNA vai levar seu posicionamento ao Conselho Nacional de Recursos Hídricos (CNRH) para que a proposta possa ser reestruturada.

“A cobrança não tem fim de arrecadação, mas de mostrar didaticamente o valor da água. Porém, com os valores propostos, estão desvirtuando o princípio da cobrança e deixando o sistema produtivo sem condições de produzir”, reforçou Nelson Ananias.

Outro assunto tratado na reunião foi a indexação da cobrança dos preços públicos unitários da água proposta da Agência Nacional de Águas (ANA). A CNA vai trabalhar junto com os demais setores usuários de água pela rejeição da proposta.  

O grupo tratou também da participação do Sistema CNA no Fórum Mundial da Água, que será realizado em Brasília, no período de 18 a 23 de março de 2018. A ideia é realizar um seminário de preparação com as Federações em fevereiro, antes do fórum.

SUPERINTENDENTE DA SUDENE DIZ QUE NORDESTE PRECISA DE INCENTIVOS PÚBLICOS DIFERENCIADOS

O Nordeste é a região com a segunda maior população brasileira e mesmo assim é responsável por apenas 13,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. Buscando analisar esse cenário, foi realizado ontem quinta-feira (27), no auditório do SENAI em Petrolina, o sétimo ‘Roadshow Investimento e Desenvolvimento do Nordeste’, evento técnico promovido pela Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (FIEPE), Associação Nordeste Forte e Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e que reuniu autoridades e empresários especializados em desenvolvimento econômico, incentivos fiscais e promoção às exportações.

O superintende da Sudene, Marcelo Neves, apontou que são “entraves para o desenvolvimento nordestino a região ter 16,1% do analfabetismo brasileiro, quase 50% de empregos não registrados e 81% das pessoas mais pobres do país".  Marcelo lembrou a finalidade da Sudene. “O Nordeste precisa de incentivos públicos diferenciados, uma política e um olhar federal diferenciados e necessita de um instrumento que garanta isso. É a Sudene que busca executar esses instrumentos a partir de ações orçamentárias, investimentos e incentivos”, ressaltou Neves.

 

 

Fonte: Ação Popular/PA4/Ascom CNA/Clas Comunicação/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!