29/10/2017

Glória: Festival consagra município como Capital Nacional da Tilápia

 

Detentor do título de Capital Nacional da Tilápia por ser o maior produtor do peixe no Brasil, o município de Glória, no norte da Bahia, promoveu a primeira Fest Tilapia na sexta-feira (27). Produtores, empresários e representantes do Governo do Estado comemoraram os bons resultados do setor e discutiram novos vetores de crescimento, com a presença do governador em exercício, João Leão.

João Leão disse que vibrou com a piscicultura local. "Percorri todo o litoral do Lago de Xingó e de Itaparica e vi o potencial que essa região tem. Hoje Glória é a capital Nacional da Tilápia e eu fiz um desafio aqui, vamos transformar toda esta região na capital mundial da Tilápia".

A presidente da Associação Comercial e Industrial de Serviços de Paulo Afonso, Gorete Moreira, uma das entidades organizadoras da Fest Tilapia, afirmou que “mais de 200 pessoas trabalham com a produção do peixe no município de Glória, desde famílias de pequenos produtores até empresários". A feira reuniu instituições como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-BA) , Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf) e universidades.

Segundo o secretário da Agricultura Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura do Estado (Seagri), Vitor Bonfim, o Estado investiu R$40 mil na festa, por meio da Bahia Pesca, empresa vinculada ao ógão. "A nossa expectativa é que esse evento se consolide e atraia a atenção não só da Bahia, mas do resto do Brasil para este modelo de exploração econômica da cadeia da Tilápia, já que aqui nós temos desde o alevino até o peixe beneficiado para entregar ao mercado consumidor, que é o filé da Tilápia".

Bonfim disse também que Glória pode servir de exemplo para outros municípios. "A Bahia possui outros 18 grandes lagos como este e diversas empresas que podem promover a geração de emprego e renda".

Uauá: Ex-presidente da Câmara denuncia farsa sobre pesquisa que coloca prefeito com 77% de aceitação

O ex-presidente da Câmara de Vereadores de Uauá, Jairo Rocha (PR) mostra a verdadeira face do Instituto de pesquisa que divulgou uma pesquisa de ‘fundo de quintal’ totalmente acintoso  a dignidade da  população da região, informando que o decadente tropeçado  prefeito Lindomar Dantas (PCdoB) estaria com 77% de aceitação popular, e que ainda, o mesmo gestor é merecedor de medalha por aquilo que não cumpriu durante campanha, e que ainda por destruir o sonho do eleitor, como também de ‘camaradas comunistas’.

Jairo Rocha em contato com a reportagem do AP, afirma em seu relato que foi procurado por duas vezes quando estava à frente da presidência da Câmara pelo mesmo instituto para receber tal homenagem em troca de dinheiro. “Todos os anos eu recebia o convite com esse mesmo gráfico como vereador e presidente destaque, só que eu tinha que pagar quase R$ 1000 reais para ir para o seminário e receber a medalha, eles inventam essa pesquisa para arrecadar dinheiro dos ‘babacas’, tantos os vereadores como prefeito. Esse instituto é uma verdadeira farsa, a maior pesquisa quem diz é o povo na cidade”.

“Em todos os lugares que andamos é uma revolta só, são poços artesianos quebrados, falta de patrolamento nas estradas, escolas com merendas de péssimas qualidades e sem transportes, saúde acabada – a sorte da cidade são as cidades circunvizinhas e as clinicas particulares. O prefeito da mudança é uma verdadeira farsa e só está bom para quem vem tomando leite com ele, o negócio aqui está é feio”, acrescentou.

JUAZEIRO: PREFEITURA E SEBRAE UNEM ESFORÇOS PARA AGILIZAR A REGULARIZAÇÃO DO MEIS INADIMPLENTES

A técnica da Agência de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária (ADEAP) e Coordenadora da Sala do Empreendedor de Juazeiro, Suzana Almeida se reuniu nesta sexta-feira (27), na agência municipal do Sebrae, com o gerente regional Carlos Cointeiro para articular uma forma de agilizar a regularização dos Microempreendedores Individuais (MEIs) do município que estão inadimplentes.

O Governo Federal sancionou a Medida Provisória (MP) que proporciona nova oportunidade para o MEI se regularizar e evitar o cancelamento definitivo do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) com prazo até o dia 22 de novembro. Para que isso aconteça é preciso solicitar o parcelamento dos débitos, a partir da próxima segunda-feira (30), na Sala do Empreendedor de Juazeiro.

“Em Juazeiro temos 6.184 MEIs, dos quais 4.180 estão inadimplentes (67,59% do total). A baixa definitiva do CNPJ não poderá ser revertida e os débitos migrarão automaticamente para o CPF vinculado. Para continuar a exercer alguma atividade econômica formalmente, o MEI deverá tirar novo CNPJ”, esclareceu Carlos Cointeiro.

A coordenadora da Sala do Empreendedor, Suzana Almeida informou que a Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM), decidiu suspender e posteriormente cancelar os cadastros para otimizar o relacionamento do governo federal com os MEIs ativos. “O Comitê Gestor acredita que os registros a serem cancelados são de microempreendedores que não usam mais o CNPJ. A limpeza da base de dados e o real conhecimento dos números relacionados ao segmento são importantes para a oferta de serviços mais adequada aos MEI que, de fato, estão em atividade”, disse.

A Sala do Empreendedor realiza diariamente serviços que compõem o processo de abertura de micro, pequenas e empresas de médio porte, promovendo a geração de tributos para o município, que serão investidos no desenvolvimento econômico, movimentando assim a receita da cidade. Vale ressaltar, que nos dois meses de funcionamento da sala, já foram realizados mais de 1800 processos de abertura de empresas, sendo que desses, mais de 300 atendimentos são voltados para o MEI.

“É importante reforçar que o cancelamento do registro, sem quitação dos débitos, não impede que posteriormente sejam lançados ou cobrados do titular do CNPJ cancelado os impostos, contribuições e respectivas penalidades decorrentes da falta de recolhimento ou da prática comprovada e apurada em processo administrativo ou judicial de outras irregularidades praticadas”, informou.

Além da baixa da inscrição no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), os efeitos do cancelamento do MEI também acarretam na baixa das inscrições das administrações tributárias estadual e municipal, além do cancelamento das licenças e dos alvarás concedidos. “Dessa forma o cancelamento não pode ser revertido. O empreendedor terá que se formalizar novamente caso queira realizar atividade econômica como MEI”, concluiu Suzana.

Barragem de Sobradinho entra no volume morto

a barragem da hidrelétrica de Sobradinho, que chegou a ser considerado o 11º maior lago artificial do mundo em área inundada (4.214 km²) , entrou no volume morto, com apenas 3,14% de sua capacidade.

De agora em diante, só sairá nos extravasores da represa a água que o rio São Francisco trouxer, menos de 250 m³/segundo. A medida da gravidade do fato se revela quando se sabe que, regulando a vazão, a barragem estava soltando até agora 550 m³/ segundo, importante para manter a qualidade da água, sem infestação de algas, à jusante, na direção da foz.

No ano que passou, a barragem manteve a vazão em 1.100 m³/segundo, depois de decisão de rebaixá-la de 1.500 m³/segundo pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco.

Em 9 de outubro corrente, foi iniciada a redução gradual da vazão liberada pela barragem de Sobradinho (BA) dos atuais 580 metros cúbicos por segundo (m³/s) até o limite de 550m³/s, menor patamar já praticado até hoje no maior reservatório da bacia do rio São Francisco. Esta decisão foi acordada na última reunião de avaliação das condições de operação dos reservatórios do São Francisco, ocorrida nesta semana.

No caso da barragem de Xingó (AL/SE), que fica a jusante (abaixo) de Sobradinho, a redução para uma defluência mínima de 550m³/s foi iniciada em 2 de outubro. Esta vazão defluente também é a menor da história do reservatório.

Desde 18 de julho, com a Resolução ANA nº 1.291/2017, os reservatórios de Sobradinho e Xingó, no rio São Francisco, estão autorizados pela Agência Nacional de Águas (ANA) a liberar uma média mínima diária de 550m³/s de água, o menor patamar já autorizado para ambos os reservatórios.

A autorização da ANA também permitia à Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (CHESF) adotar uma defluência mínima instantânea (a cada medição) de 523m³/s até 30 de novembro.

Codevasf fortalece produção agrícola de comunidade indígena do semiárido pernambucano

A Superintendência Regional da Codevasf em Pernambuco tem estruturado comunidades indígenas que desenvolvem agricultura familiar no estado. Os últimos a serem beneficiados com ações da Companhia foram os índios Xucurus, do município de Pesqueira. Produtores de milho, feijão, mandioca, banana e palma, eles acabam de receber um trator agrícola com grade aradora, que representam investimento de quase R$ 100 mil – originários de emenda parlamentar.

De acordo com o atual cacique, Marcos Luidson, a comunidade indígena local conta com população de 11 mil pessoas, distribuídas em 24 aldeias que precisam ser equipadas. “Esse equipamento irá beneficiar muitas famílias. Nós somos muitos agricultores e trabalhamos com a agricultura familiar. É sempre muito difícil organizar o plantio sem o equipamento necessário. Esse trator vai nos ajudar muito. Temos uma área de produção grande aqui e esse trator era necessário”, diz.

Recentemente a aldeia indígena de Serrote dos Campos, no município de Itacuruba, sertão pernambucano, também foi beneficiada com um trator pela Codevasf. A população local, que vive basicamente da produção de mandioca, teve um significativo fortalecimento em sua produção com o equipamento. O líder indígena da aldeia, Jorge Pankará, afirma que antes era necessário recorrer aos municípios vizinhos e gastar parte do lucro dos agricultores para alugar o equipamento. “Agora isso não acontece mais. Todos nós temos o nosso próprio trator para trabalhar. Isso gera maior produção, além de pouparmos o valor que antes era gasto no aluguel”, relata.

Segundo o superintendente regional da Codevasf em Pernambuco, Aurivalter Cordeiro, a Companhia tem trabalhado para equipar associações de agricultores locais. Uma nova entrega de trator está prevista para o município de Ouricuri para os próximos dias. “É um trabalho necessário, pois sabemos a importância da agricultura familiar para o estado e para o Brasil como um todo. No caso dessas comunidades indígenas, é ainda mais importante, pois, com esses equipamentos, conseguimos ajudá-los a permanecer em suas terras e viver do que é produzido nela”, diz.

GARANHUNS REALIZARÁ FEIRA DE TROCA DE SEMENTES CRIOULAS

Garantir a preservação das espécies locais e alimentos saudáveis para a população são os principais benefícios das sementes crioulas, que em Pernambuco, vem sendo cultivadas e protegidas pela agricultura camponesa. Os bancos de sementes estão sendo disseminados por todo estado, a partir da parceria entre as famílias agricultoras, ONGs e sindicatos. Essas sementes nativas são o enfrentamento ao avanço dos transgênicos e biofortificados na região.

A 4ª Feira de Troca de Sementes Crioulas do Agreste Meridional acontecerá em Garanhuns, 23 novembro, a partir das 15h30, no Parque Euclides Dourado. A iniciativa tem como objetivo preservar a biodiversidade local frente ao processo da agricultura moderna.

 

 

Fonte: Secom Bahia/Ação Popular/Ascom ADEAP/Ascom Codevasf/Brasil de Fato/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!