02/11/2017

Serrinha: Rastreamento do Câncer de Mama chega à Região

 

Nesta segunda-feira (6), os municípios de Nilo Peçanha, Serrinha, Conceição do Coité, Euclides da Cunha e Barrocas recebem o Saúde sem Fronteiras Rastreamento do Câncer de Mama, ação do Governo do Estado, viabilizado pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), que promove a realização de mamografia, exame que detecta precocemente o câncer de mama, para mulheres de 50 a 69 anos.

Em todos os cinco municípios, o atendimento começa às 7h e prossegue até as 18h. Para ser atendida, a mulher deve levar um documento de identidade, o Cartão do SUS e um comprovante de endereço.

O Saúde sem Fronteiras tem como diferencial o acompanhamento das mulheres com mamografias inconclusivas, com a oferta de exames complementares para o diagnóstico e o encaminhamento ao tratamento, visando a integralidade do atendimento.

Locais de atendimento

Em Nilo Peçanha, Região de Valença, o Saúde sem Fronteiras ficará de 6 a 9 de novembro e atenderá 622 mulheres, dentro da faixa etária preconizada pelo Ministério da Saúde e de maior propensão para a doença. Neste município, a unidade móvel ficará estacionada na Praça Valson Barbosa, no Centro.

Em Serrinha, o atendimento começa no dia 6 e prossegue até o dia 23 e a unidade móvel estará estacionada na Praça Luiz Nogueira, no Centro. Neste, a meta de atendimento é de 3.500 mulheres. Já em Conceição do Coité, a Sesab pretende atender a 2.100 mulheres, no período de 6 a 23, sendo que a unidade móvel ficará na Praça da Matriz Nossa Senhora da Conceição.

Em Euclides da Cunha, o programa fica de 6 a 24 de novembro, tendo como meta, a realização de 2.100 exames de mamografia, e a unidade móvel estará na Praça de Eventos, ao lado da Prefeitura Municipal. Já em Barrocas, a unidade móvel ficará na Praça da Bíblia, na Unidade de Saúde João Alegário, de 6 a 13, tendo como meta o atendimento para 748 mulheres.

Para as mulheres com diagnóstico positivo, o tratamento cirúrgico, quimioterápico ou radioterápico será realizado em unidades de alta complexidade em oncologia. Este programa é uma ferramenta de acesso da mulher às ações de prevenção, diagnóstico e tratamento do câncer de mama.

Saiba como vai funcionar atendimento nas novas policlínicas regionais

Neste mês de novembro e em dezembro, o Governo do Estado vai inaugurar quatro policlínicas que vão atender a cerca de 2 milhões de pessoas dos municípios Guanambi, Jequié, Irecê, Teixeira de Freitas e o entorno dessas cidades, com serviços especializados e exames de alta complexidade. Em todas as unidades, o atendimento será feito através de agendamento realizado nas secretarias da Saúde dos municípios.

A primeira policlínica será inaugurada no próximo dia 17, em Teixeira de Freitas, para atender a região do extremo sul. Em 24 de novembro, será a vez da população de Guanambi e municípios do seu entorno receber a nova unidade que vai ampliar e dinamizar o sistema de saúde. Já as policlínicas de Jequié e Irecê serão entregues nos dias 16 e 21 de dezembro, respectivamente.

Como ser atendido

As policlínicas não atendem urgências e emergências ou outros tipos de demanda espontânea. O atendimento é feito através de um agendamento pelas Secretarias da Saúde dos municípios que fazem parte do Consórcio que administra a unidade.

Passo 1

O paciente passa por uma consulta em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no seu município ou procura a Secretaria Municipal de Saúde.

Passo 2

Médicos identificam a necessidade de o paciente realizar uma consulta com especialista,  exames como tomografia ou raio-x, ou procedimentos de média complexidade, como biópsia, pequenas cirurgias e cuidados com o pé diabético, por exemplo.

Passo 3

A Secretaria Municipal de Saúde agenda o atendimento do paciente na Policlínica Regional de Saúde.

Passo 4

Caso a policlínica não esteja localizada no município em que o paciente reside, ele será encaminhado até o município vizinho em um dos micro-ônibus especiais que farão o deslocamento dos pacientes dos municípios consorciados.

É importante saber que todo paciente encaminhado para as policlínicas deverá permanecer em acompanhamento com a Equipe de Atenção Básica de seu município.

Em 5 anos, mais de 100 falsos dentistas foram presos na Bahia

Ações de fiscalização do Conselho Regional de Odontologia da Bahia (CRO-BA) resultaram, de 2012 a 2016, em 107 prisões em flagrante por exercício ilegal da profissão.

O número corresponde a 79% do total das prisões de falsos dentistas na Bahia. Apenas em 2017, até setembro, já foram registradas 11 prisões.

Para a presidente do CRO-BA, Viviane Dourado, o crescimento na identificação de falsos profissionais está relacionado à metodologia implantada pela Coordenação de Fiscalização, por meio de parcerias entre a Polícia Militar, o Ministério Público e a Vigilância Sanitária.

"Com a parceria, a gente conseguiu coordenar essas ações. Apesar de muita gente achar que a prisão de ilegais é competência do conselho, isso não é verdade. É apenas um órgão fiscalizatório para cirurgiões dentistas e outros profissionais relacionados. A apreensão do ilegal tem que ser feita por esses outros órgãos", explicou.

Uma informação específica que preocupa o CRO-BA é o aumento no número de estudantes que exercem a profissão antes de concluírem a formação.

"Não são apenas pessoas sem nenhuma formação que praticam a odontologia ilegalmente, mas também aquela pessoa que está cursando Odontologia. Ele é considerado ilegal porque não tem nenhuma formação ainda. Pelo número crescente de faculdades de Odontologia, a gente tem um número grande de estudantes flagrados como ilegais", avaliou a profissional.

Do total de prisões realizadas, 90% aconteceram no interior da Bahia.

Para Viviane, o índice está relacionado a uma ideia de que há maior dificuldade na fiscalização.

No entanto, as ações são coordenadas de forma a abranger todo o estado. É considerado exercício ilegal da profissão a atuação sem diploma e inscrição no CRO do estado; sem revalidação no diploma, no caso de profissionais formados no exterior; dentistas que tiveram suspensão ou cassação do diploma; e ausência de qualquer formação técnica ou habilitação legal.

A pena varia de seis meses a dois anos de prisão. As ações da Coordenação de Fiscalização são realizadas a partir de denúncias, que podem ser feitas sigilosamente por meio do telefone (71) 99709-8816.

Rui negocia convênio com faculdade de medicina cubana

O governador Rui Costa (PT) conheceu uma das 449 policlínicas cubanas, na tarde desta terça-feira (31), em Havana. No segundo dia de agenda oficial em Cuba, o petista esteve ao lado do secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas, e dos reitores das universidades estaduais da Bahia (Uneb), José Bites de Carvalho; de Santa Cruz (Uesc), Adélia Maria Pinheiro; e de Feira de Santana (Uefs), Evandro Silva.

O chefe do Executivo baiano também se reuniu com o reitor da Faculdade de Medicina de Havana para discutir os meios para que as academias baianas recebam professores da ilha caribenha especializados nas áreas em que há carência. “Também queremos profissionais baianos vindo pra Cuba e levando para a Bahia mais aprendizado e conhecimento”, acrescentou.

Para Vilas-Boas, o sistema de Cuba tem capacidade de ofertar saúde de forma universal para toda a população. “Pudemos interagir com especialistas que possuem um dos maiores centros de diabetes do mundo, que conseguem reduzir as sequelas dos pacientes a números que não existem em nenhum outro lugar do mundo”, afirmou.

Em seguida, o grupo foi ao Centro Nacional de Referência de Educação e Atendimento ao Diabético. Nesta quarta-feira (1º), Rui se reúne com o presidente da Biocubafarma, Eduardo Martinez Díaz, para avançar nas negociações com a empresa Cubana. O presidente da Bahiafarma, Ronaldo Dias, também participará do encontro.

Previdência perdeu 1,4 milhão de contribuintes por causa do desemprego desde 2014

A Previdência Social perdeu 1,4 milhão de contribuintes desde 2014, período em que se considera o início da recessão.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta terça-feira (31), apontam que o movimento se intensificou em 2017, quando o percentual de trabalhadores que contribuem para a aposentadoria caiu para 63,8% no trimestre encerrado em setembro - mesmo nível observado no início de 2014.

No ano passado, 65,5% da força de trabalho ocupada continuou contribuindo com a Previdência, apesar da alta do desemprego.

Por outro lado, a receita da contribuição tem apresentado pequena recuperação neste ano. Até agosto, foi registrada alta de 4,6% em relação a 2016.

De acordo com a Folha, a queda recente na proporção de contribuintes acende um alerta para o rombo que sobe anualmente.

A discussão da reforma está em tramitação no Congresso e, com a proximidade das eleições, analistas apostam na aprovação de uma versão diluída do projeto.

 

Fonte: Ascom Sesab/BN/Bahia.ba/Agencia Brasil/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!