10/11/2017

Feira: Gal, Fagner e Alcione comandam o Natal Encantado

 

A grade de atrações nacionais e locais que vai animar as noites da quinta edição do Natal Encantado foi anunciada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho. Se apresentarão no palco principal os cantores Raimundo Fagner, Gal Costa, Alcione e Joana, o grupo 14 Bis, Wanderley Cardoso mais a Orquestra Sinfônica da Bahia. O evento será realizado entre os dias 17 e 22 de dezembro.Os nomes foram anunciados na tarde desta quarta-feira, 8, durante entrevista coletiva, pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, no Paço Maria Quitéria. Ele disse que a Prefeitura vem promovendo ações que consolidam o Natal Encantado, trazendo grandes nomes da música e prestigiando os artistas locais. As apresentações acontecerão na praça Padre Ovídio.As atrações de Feira de Santana são Vênus Carvalho, com o show “Esse samba em mim”, Show Tropicália 50 anos, Sarau de Quintal, Dan Silveira, Chorinho entre amigos, Dionorina in Concert, Baiana Bossa, Robson Miguel e Santini & Trio, que neste ano ganhou o Troféu Caymmi, na categoria Melhor Banda. Flávio Gallo, baterista do grupo, venceu na categoria Melhor Instrumentista.

“Mais uma vez as nossas comemorações deste final de ano atrairá moradores locais e de vários municípios da região, que aqui encontrarão diversão, as luzes de Natal e um ambiente que lhes proporcionarão alegria”, afirmou o prefeito. “São nomes da música que engrandecem todo e qualquer evento e atendem as expectativas. Com certeza teremos noites muito animadas”.

Gal Costa, Alcione, 14 Bis e Wanderley Cardoso se apresentarão pela primeira vez em praça pública em Feira de Santana. Ao todo serão 48 apresentações. “Mais uma vez teremos uma programação musical com grandes nomes da nossa música, tanto nacional como local, que ao longo dos anos se tornou uma das marcas do Natal Encantado”, disse o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges.

Além da praça Padre Ovídio, outros núcleos de apresentações serão no Estacionamento da Prefeitura, no MAP (Mercado de Arte Popular), sacada do Paço Maria Quitéria e na praça da Catedral. Estiveram presentes o secretário de Comunicação, Valdomiro Silva, e o diretor de Eventos da Secel, Naron Vasconcelos. Confira a programação na praça Padre Ovídio:

Palco 1

Dia 17 – Orquestra Sinfônica da Bahia

Dia 18 – Gal Costa: voz e violão

Dia 19 – 14 Bis

Dia 20 – Alcione

Dia 21 – Fagner

Dia 22 – Joana

Palco 2

Dia 17 - Divas

Dia 18 – Tropicália 50 anos

Dia 19 – Orquestra Neojiba

Dia 20 – Baiana Bossa

Dia 21 – Wanderley Cardoso

Dia 22 – Orquestra Sanfônica de Serrinha

Aberto o 5º Encontro Regional dos Centros de Artes e Esportes Unificados

Representantes de cerca de vinte cidades onde se encontram implantadas praças dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs) participaram, nesta quinta-feira, 9, do 5º Encontro Regional e do 3º Ciclo de Ativação destes equipamentos.

Realizado no CEU da Cidade Nova, o encontro tem como objetivo prestar apoio técnico aos gestores municipais na condução da mobilização social e ocupação destes espaços, criados em 2010 pelo Governo Federal, na segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Os CEUs integram, num mesmo espaço, programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e inclusão digital, promovendo cidadania em territórios de alta vulnerabilidade social.

Presidida pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, a abertura do evento contou com as presenças do secretário nacional de Infraestrutura Cultural do Ministério da Cultura, Alfredo Bertini, a representante do Ministério do Trabalho, Tânia de Freitas Romano; o secretário municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges; Luiz Augusto Oliveira, diretor da Fundação Municipal Cultural Egberto Costa, e do vereador Luiz Augusto de Jesus.

Em sua fala, o prefeito José Ronaldo destacou o caráter associativo do Projeto, “aproximando as pessoas em torno de iniciativas importantes, sobretudo neste momento difícil que  passa o país”.

O chefe do Executivo feirense desejou aos gestores de cultura de municípios presentes ao Encontro (a exemplo de Crato e Quixeramobim (CE), Imperatriz (MA), Itabuna, Ilhéus, Santo Antônio de Jesus, Euclides da Cunha e Alagoinhas (BA), que “se sintam estimulados a levar para as suas cidades este projeto, pois é uma iniciativa que envolve muitos recursos e difícil para se manter, mas que dá bons resultados para as comunidades”, disse.

Por meio da parceria entre União e municípios, estão sendo construídos 196 CEUs, com 144 unidades já inauguradas nas cinco regiões do País. Feira de Santana conta com três Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs), localizados nos bairros Jardim Acácia, Cidade Nova e Aviário, atraindo para estes espaços, entre jovens e adultos, um número superior a 1.200 inscritos.

Irmã Rosa Aparecida tem cidadania feirense reconhecida: vocação para o bem.

“Feira de Santana é o chão que Jesus pisou e deixou seu rastro”. Com essa frase, carregada de emoção, a Reverenda Irmã Rosa Aparecida definiu o amor que tem pelo lugar que escolheu para viver e realizar o seu projeto de fazer o bem. “A cidade me acolheu de braços abertos quando aqui cheguei e hoje renova o seu abraço como filha mais nova pela adoção que faz”, completou.

Em um belo discurso de agradecimento, a homenageada demonstrou que a humildade é característica indispensável aos que aceitam a missão de cuidar dos carentes. “A nossa missão é estarmos atentos a esse grito de socorro; nada mais faço do que devo e sou chamada a fazer”, disse a religiosa, ao receber o Título de Cidadania recebido na noite desta quarta-feira (8).

Sem conter a alegria diante da apresentação da Filarmônica do Dispensário Santana, entidade que dirige e tem o compromisso social como principal objetivo, “um lugar do crescimento na fé, na vivência de valores, na descoberta de ideais que promovem, elevam e dignificam vidas”, conforme ressaltou. Irmã Rosa falou ainda de exclusão, injustiça social e discriminação.

“As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto, que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?”, afirmou o autor da homenagem, vereador Roberto Tourinho, parafraseando o grande pacificador Mahatma Gandhi. Ao saudar os convidados, ele lembrou que a concessão da honraria foi aprovada em 1991, há 26 anos.

A demora, segundo ele, foi devido à relutância da própria religiosa, que “em sua simplicidade franciscana sempre dizia não ter merecimento”. Sobre as origens da homenageada, que tem como nome de batismo Marlene Borges Ribeiro, Tourinho disse que a mesma nasceu na cidade de Uauá (BA). Recebeu o hábito em 1966 e fez os votos dois anos depois.

Em Feira de Santana, teve passagem marcante no Asilo Nossa Senhora de Lurdes, antes de se dedicar ao Dispensário Santana, seguindo os passos de seu benemérito Monsenhor Amilcar Marques, idealizador do projeto de assistência social. “Nascia ali a sua vocação de servir e ajudar aos mais necessitados”, destacou Roberto Tourinho, enaltecendo o trabalho da religiosa.

A Mesa de Honra da solenidade foi composta pelo presidente do legislativo, vereador José Carneiro, que conduziu os trabalhos; o prefeito José Ronaldo de Carvalho; o Arcebispo Metropolitano de Feira de Santana Dom Zanoni Demetino Castro; e o deputado estadual Ângelo Almeida; e a homenageada. Um grande público lotou a galeria e o plenário da Casa da Cidadania.

Dados:

Natural de Uauá, Bahia, de uma família de oito irmãos

Marlene Borges – nome de batismo.

Reconhecendo a grandeza da homenagem.

Diminuem casos de catapora em Feira de Santana

Reduziu, de janeiro a outubro deste ano, em relação ao mesmo período do ano anterior, os casos de catapora, no município de Feira de Santana. A informação é da Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria Municipal de Saúde. No ano passado foram registrados 198 casos, enquanto que, neste período em 2017, foram notificadas 172 ocorrências da doença.

Mas entre os meses de agosto a novembro – final do inverno até a primavera, período de baixas temperaturas – é esperado pelos órgãos de Saúde um aumento “considerado normal” nos casos de catapora. É quando se observa surtos da doença em creches, escolas e pré-escolas.

De acordo com a enfermeira técnica da Secretaria Municipal de Saúde, Marisete Aguiar, a catapora, ou varicela, é sazonal. “Portanto, apresenta aumento normal e esperado em determinado momento do ano”, salienta informando que “até o agora não foi registrado aumento significativo da doença”.

A catapora é uma infecção viral, aguda e caracterizada pelo aparecimento de febre e pontos vermelhos que tomam forma de bolhas. As bolhas ao secarem transformam-se em feridas secas. Esta é uma doença benigna e acomete de crianças a adultos. A transmissão acontece de pessoa a pessoa, através do contato direto ou secreções respiratórias. Também por objetos contaminados por pessoas infectadas. Entre os primeiros sintomas da doença, estão febre baixa, dor de cabeça e pontos avermelhados que se transformam em bolhas. 

Ainda segundo a enfermeira, “enquanto houver bolhas ou feridas a transmissão é possível”. Daí as recomendações em evitar o contato com pessoas infectadas; e manter o doente afastado das suas atividades – escolas, creche, trabalho, entre outros. “Realizamos oficinas educativas nas escolas, onde orientamos os docentes a identificar os casos de varicela e a adotar medidas de controle precocemente, evitando assim a transmissão de uma pessoa pra outra”, diz observando que professores e alunos são fontes disseminadoras de informações.

Vacina

Em 2013 o Ministério da Saúde introduziu a vacina tetravalente viral, que protege contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela (catapora), na rotina de vacinação de crianças entre 15 meses e 2 anos de idade que já tenham sido vacinadas com a primeira dose da vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola).

 

Fonte: Secom PMFS/Ascom CMFS/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!