11/11/2017

Feira: Etapa de Torneio de Bandas e Fanfarras neste sábado

 

A terceira etapa do XV Torneio Intermunicipal de Bandas e Fanfarras será realizada neste sábado, 11, em Feira de Santana, com a participação de 11 cidades. Integrado ao evento, também acontece o XVII Festival de Bandas e Fanfarras de Feira de Santana.

As apresentações serão iniciadas às 18h, na avenida Getúlio Vargas, trecho entre a avenida Senhor dos Passos e a rua JJ Seabra, em frente da Prefeitura, que será interditado algumas horas antes do início da disputa.

Vão estar presentes representantes de Salvador, Nova Itarana, Marcionílio Souza, Lauro de Freitas, Conceição do Jacuípe, Euclides da Cunha, Dias D’Ávila, Santo Amaro, Araçás, São Francisco do Conde e Feira de Santana – que não concorre.

O torneiro é disputado em sete categorias e quatro etapas. O regulamento prevê que o anfitrião faz apresentação especial, sem pontuação. Já foram realizadas as de Lauro de Freitas e Santo Estêvão. A final está marcada para Acupe, distrito de Santo Amaro, no dia 19.

Um do mais tradicionais eventos da cidade, a realização do torneio de bandas e fanfarras está previsto no Calendário de Festejos Populares de Feira de Santana, de acordo com o presidente da liga da fanfarras, professor Luiz Carlos Souza Silva.

ORDEM

ENTIDADE

HORA

CIDADE

1

FANEMS

18:00

MARCIONILIO SOUZA

2

SERRAVALE

18:20

SALVADOR

3

RENOVAÇÃO

18:40

LAURO DE FREITAS

4

FAADA

19:00

NOVA ITARANA

5

LIBERO

19:20

CONCEIÇÃO JACUIPE

6

FANEOB

19:40

EUCLIDES DA CUNHA

7

BANMOC

20:00

DIAS D’ÁVILA

8

BAMSAJ

20:20

SANTO AMARO

9

PIONEIRU’S

20:40

ARAÇÁS

10

NAVARRO DE BRITO

21:00

SALVADOR

11

BAMJACR

21:20

SÃO FRANCISCO DO CONDE

                                                              

Adiada entrega de nova sede do Inema em Feira de Santana

O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) adiou a entrega da nova sede da Unidade Regional Portal do Sertão, localizada na cidade de Feira de Santana, que seria entregue nesta quarta-feira (07). Uma nova data para a inaugurações será divulgada em breve pelo órgão, quando a UR passará a funcionar em um galpão cedido pela Seagri/EBDA, localizado na Rua Senador Quintino, 823, bairro Olhos D’Água.

Para viabilizar o funcionamento da UR, foram investidos mais de R$ 500 mil entre recursos do próprio Inema e do Programa de Desenvolvimento Ambiental (PDA). A reestruturação do espaço exigiu a construção de barracão para depósito em tábuas de madeira e demolição de estrutura de madeira do telhado de fibrocimento existente.

Foram construídas paredes de alvenaria, instalação de divisórias em gesso acartonado cegas e/ou com vidro liso comum transparente. A cobertura do telhado foi refeita com estrutura em aço galvanizado e telha de fibrocimento e a pavimentação foi substituída com assentamento de soleira em granito natural de 25 cm de largura, além da instalação de cerâmica no restante do galpão, inclusive sanitários.

A nova sede recebeu janelas em alumínio e vidro e toda a alvenaria e paredes de gesso foram pintadas. Também foi construída uma rampa de acesso com instalação de um corrimão tubular em aço inox, de 2″e altura de 90cm, garantindo acessibilidade ao local.

As redes elétrica e hidráulica foram completamente refeitas, sendo instalados quatro quadros de distribuição interna e construídos três novos sanitários, sendo um feminino, outro masculino e um terceiro para pessoas com necessidades especiais.

A Unidade Regional Portal do Sertão abrange 96 municípios da região. As URs têm atribuições específicas para licenciamento, monitoramento e fiscalização ambiental, acompanhamento das políticas de Recursos Hídricos e gestão de Unidades de Conservação, além de prestar apoio aos municípios no desenvolvimento da gestão ambiental local, em articulação com a Secretaria de Meio Ambiente.

Prefeitura renegocia débitos de contribuinte com condições de pagamento diferenciadas

Redução nos juros de mora, multa de mora, da multa por infração, dos honorários advocatícios e outras despesas acessórias são benefícios previstos no Programa de Recuperação e Estímulo de Débitos Fiscais do Munícipio de Feira de Santana, para créditos de qualquer natureza – com exceção das infrações ambientais e de trânsito.

A renegociação com condições diferenciadas, iniciativa da administração municipal, visa facilitar a vida dos contribuintes que estão em pendências, neste momento de crise, e conseguir recursos para investir em áreas consideradas essenciais, como saúde, educação e desenvolvimento social.

Nos pagamentos à vista, o percentual de redução é de 100%, nos parcelamentos até 12 vezes chega a 70% e opção de pagamento entre 13 e 24 vezes, o desconto será de 50%. O valor mínimo da parcela mensal para pessoa física será de R$ 60 e para firma individual e contribuinte enquadrado no Regime Unificado de Arrecadação e contribuições para microempresa, R$ 150.

O valor da primeira parcela corresponderá a, no mínimo, 10% do montante. O cancelamento do parcelamento se dará caso o contribuinte atrase com suas obrigações por três meses, considerando-se os pagamentos realizados até a dada do cancelamento.

Os créditos poderão ser tributários e não tributários, constituídos ou não, inscrito na Dívida Ativa, ajuizados, protestados, inscritos no Serasa ou no Serviço de Proteção ao Crédito, que já tenha sido objeto de parcelamento anterior não cumprido pelo contribuinte, tendo como origem os fatos geradores ocorridos até a data da promulgação desta Lei.

Centenas de caixas de som apreendidas pela Prefeitura são destruídas

O som característico da madeira sendo quebrada foi ouvido em todos os quadrantes da praça João Barbosa de Araújo, a praça do Fórum. Centenas de equipamentos de som automotivos foram destruídos inicialmente por uma retroescavadeira e amassados por um rolo compressor.

Foi a primeira vez que este tipo de aparelhagem foi destruída em Feira de Santana. Os equipamentos foram posicionados um ao lado do outro, em quase cem metros. As máquinas precisaram de quase uma hora para concluir o serviço.

As caixas seladas foram apreendidas em vários bairros de Feira de Santana durante as diversas fases da “Operação Feira Quer Silêncio”, realizadas nos últimos cinco anos por uma força tarefa formada por vários órgãos, como a Secretaria de Meio Ambiente, Guarda Municipal, polícias Militar e Civil, mais o Ministério Público Estadual.

O prefeito José Ronaldo de Carvalho disse que toda a ação realizada na manhã desta quinta-feira, 9, está amparada por Lei Municipal. “As pessoas devem entender que ouvir uma música não significa incomodar os vizinhos. Ao contrário: devem respeitá-los”. Para ele, a apreensão e destruição vai servir de exemplo para as pessoas que abusam no volume.

Outros equipamentos ainda estão sob a guarda da Prefeitura. O secretário Sérgio Carneiro disse que apenas foram levados à praça os equipamentos que não foram reclamados pelos donos. “Muitos estão sob judice e cabe a Justiça decidir os seus destinos. Se serão devolvidos aos seus donos ou se serão destruídos”. Afirmou ainda que a ação desta manhã é um recado àquelas pessoas que teimam em desrespeitar a Lei.

“Poluição sonora é crime e perturbação da ordem é contravenção penal”, explicou o secretário. “Não é normal que as pessoas tentem impor as suas vontades aos vizinhos”. Parte dos equipamentos apreendidos será doada à instituições sociais sem fins lucrativos e que sejam reconhecidas como de utilidade pública. “Ainda vamos fazer uma nova checagem naqueles que restam dúvidas sobre as suas situações”.

Para o ambientalista José Monteiro Sobrinho, a ação que destruiu os equipamentos foi mais do que simbólica. “A cidade precisa de silêncio. Foi um gesto concreto que tem um lado pedagógico”. Secretários municipais e vereadores estiveram presentes.

Com reforma, Joselito Amorim será "uma escola realmente inclusiva", afirma arquiteta

O novo Centro Integrado de Educação Municipal Professor Joselito Amorim, que passa por ampla reforma, será totalmente adaptado para incluir alunos com deficiência e integrar toda a comunidade escolar. “Com esta obra queremos reafirmar o direito a um espaço que é de todos. Uma escola realmente inclusiva", afirma a arquiteta Beth Alvim, uma das responsáveis pelo projeto.

Com 1.234 alunos matriculados, o atual Centro Integrado Joselito Amorim é uma das maiores escolas da Rede Municipal de Ensino. É também a que atende a um maior número de alunos com deficiência, ao total, 169. Por este motivo, a Secretaria de Educação investe em uma nova estrutura a fim de atender as necessidades dos estudantes, professores e também dos pais e responsáveis pelos alunos.

A unidade de ensino também uma Sala de Recursos Multifuncional, para Atendimento Educacional Especializado (AEE), onde os alunos com deficiência terão acesso a uma série de atividades voltadas para o seu desenvolvimento intelectual. O espaço é subdivido em quatro salas e cada uma oferecerá um atendimento específico.

O Centro Integrado de Educação Municipal Professor Joselito Falcão de Amorim ganhará novas áreas: um jardim sensorial, um auditório, um amplo pátio coberto e outros ambientes. O jardim utiliza as plantas como estímulo para aguçar os cinco sentidos, além de proporcionar um contato com a natureza, promovendo assim, novas experiências.

Toda a escola ganhou rampas de acesso e acessibilidade. Na entrada, uma área de convivência será implementada e serão instalados bancos. Uma nova pintura irá contribuir para revitalizar os espaços. O prédio passa ainda por uma total requalificação do telhado, dos revestimentos externos, revisões elétrica e hidráulica.

Com ampliação, Música na Escola terá área coberta na unidade

O Joselito ganhará ainda uma grande área coberta para a integração com a comunidade escolar, onde também serão realizadas as aulas do Programa Música na Escola, que proporciona o aprendizado de instrumentos musicais a diversos alunos da Rede Municipal de Ensino. Um auditório está sendo construído para abrigar os eventos que serão realizados durante todo o ano.

Um amplo refeitório também está sendo construído e a escola se tornará a primeira dentre as 217 da Rede Municipal a receber uma cozinha industrial, que atenderá aos alunos.

Os estudantes do Programa Mais Educação que, em um turno aprendem conteúdos do conteúdo regular e, no turno oposto, participam de atividades lúdicas, também serão beneficiados com a reforma da escola. Para as aulas do programa, foram construídas quatro novas salas.

 

Fonte: Secom PMFS/Ascom Inema/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!