16/11/2017

Monte Santo: SDR/CAR e Associação da Tapera celebram convênio

 

Com o objetivo de incentivar a cadeira produtiva da fruticultura no município de Monte Santo, Território do Sisal na Bahia, foi assinado, na tarde desta terça-feira (14), um convênio de cooperação entre a Associação de Desenvolvimento Comunitário dos Pequenos Produtores Rurais da Fazenda Tapera e Região e a CAR (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional), vinculada à SDR (Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia).

O documento foi assinado no povoado da Tapera, pela presidente da Associação Comunitária, Maria Cleonice dos Santos Andrade e pelo assistente Territorial da CAR, Domingos Magalhães Neto. O ato contou com a presença do coordenador do Centro Público de Economia Solidária – CESOL Piemonte Norte do Itapicuru e Piemonte da Diamantina, Luís Costa Oliveira, e do representante da Coopersabor, diretores da Associação e membros da comunidade.

O Convênio para o projeto de fruticultura foi selecionado e aprovado através do edital de nº 09/2017, do Bahia Produtiva, da SDR/CAR. O investimento previsto será de mais de R$ 460 mil e prevê assessoramento técnico, capacitação, contratação de agente e aquisição de equipamentos, que beneficiará centenas de famílias do município.

A presidente da Associação, Maria Cleonice dos Santos Andrade, comemorou a assinatura do convênio e destacou que o edital vai contemplar mais de 100 famílias de Monte Santo.

“É um momento muito feliz para nossa comunidade alcançar esse convênio. O governo estadual vem dando essa estabilidade através dos editais aos agricultores familiares ao longo dos anos. Agradecemos a CAR e a nossa comunidade, que luta em busca de melhoria da qualidade de vida do sertanejo. Esse projeto não será restrito à Tapera, ele é amplo e vai beneficiar mais de 100 famílias, e também as comunidades circunvizinhas. Pretendemos trabalhar cada vez mais para produzir o melhor alimento, e  trazer mais desenvolvimento à Monte Santo”, comemorou.

O coordenador do CESOL Piemonte Norte do Itapicuru e Piemonte da Diamantina, Luís Costa Oliveira, que assessora a Associação Comunitária da Tapera, e acompanha de perto o grupo há 13 anos, ressaltou a importância dos editais para o desenvolvimento de empreendimentos de economia solidária.

“O governo da Bahia olha de fato para a agricultura familiar e solidária, dialoga com a comunidade rural e se preocupa com iniciativas que dão certo. Hoje é um dia muito importante para a Associação, e para o grupo produtivo de beneficiamento de frutas da Tapera, para a ARESOL, para o CESOL e para a Coopersabor. Temos um povo que acredita na luta e na organização popular como forma de resolver seus problemas, é isso que a gente encontra na Tapera. A vontade lutar é grande e esse projeto tem alta chance de dar certo. O grupo tem 13 anos de história, e trabalhou com recursos da comunidade até aqui para a realização de um sonho. O Governo da Bahia está de parabéns pelos investimentos que estão sendo feitos, mesmo em um momento de crise. Isso proporcionará novas oportunidades aos grupos associativos, cooperativas, e empreendimentos da economia solidária, e vai gerar frutos de desenvolvimento para nossa comunidade”, destacou, Luís.

O representante da CAR, Domingos Magalhães Neto falou do objetivo do Projeto e a importância deste investimento para o desenvolvimento da comunidade rural, e destacou que o Programa Bahia Produtiva executa cerca de 300 projetos em todo o estado baiano.

“A intenção do projeto Bahia Produtiva é fortalecer as potencialidades das comunidades rurais, melhorar a renda e a qualidade de vida das famílias. Nada melhor que uma associação com essa historia de vida para executar esse convênio. O programa chegou há dois anos, com uma metodologia dialogada e avaliada com o grupo de produção desta comunidade, em um processo educativo e justo. São mais de 300 projetos do programa Bahia Produtiva, da CAR, no estado, e Monte Santo é um dos municípios que tem 12 projetos contemplados, e deve somar quase R$ 5 milhões em investimentos. Isso é recurso que vem para o sertão, e vai girar a economia”, ressaltou.

EDITAIS

Os editais da CAR em 2017 foram destinados à fruticultura, mandiocultura e oleaginosas, com investimentos total na ordem de R$ 39 milhões, sendo R$ 26 milhões destinados à fruticultura, R$ 10 milhões à mandiocultura e R$ 3 milhões à oleaginosas.

Em Monte Santo, além da Associação Comunitária da Tapera, a  Cooperativa Regional De Agricultores (AS)Familiares E Extrativista Da Economia Popular E Solidaria também foi contemplado com o Edital  09/2017 – com o projeto da Cadeia Produtiva da Fruticultura.

REGISTRO DE CHUVAS COMEÇA A MELHORAR QUADRO NA BACIA DO SÃO FRANCISCO

A quantidade de chuva registrada na cabeceira do Rio São Francisco, em Minas Gerais, desde a semana passada, ainda não é suficiente para garantir a tranquilidade na Bacia Hidrográfica do chamado rio da integração nacional, mas já oferece um alento.

De acordo com a equipe do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), tanto na região da Bahia quanto na região mineira, o registro de chuvas ficou em níveis considerados como dentro da normalidade. “Nos primeiros doze dias de novembro, as imagens mostram que a precipitação está dentro do normal”, informaram os técnicos do órgão federal. O acompanhamento indica uma precipitação média de 40 milímetros (mm). A expectativa é de permanência de chuvas pela próxima quinzena de novembro, principalmente em Minas Gerais.

Ainda durante a reunião, os técnicos do Operador Nacional do Setor Elétrico (ONS) confirmaram que as chuvas registradas nos últimos dias já podem ser sentidas no reservatório de Sobradinho (BA), cuja vazão defluente praticada está em 623 metros cúbicos por segundo (m³/s), ao contrário do que está estabelecido, em 550 m³/s, mesmo patamar definido para Xingó (AL). Em Três Marias (MG), a defluência praticada atualmente está em 300 m³/s e deverá ser reduzido para 200 m³/s, para atendimento a projeto irrigado. “Essa constatação afasta a possibilidade de utilizar o volume morto de Sobradinho”, informaram os técnicos do ONS.

O superintendente de Recursos Hídricos da ANA, Joaquim Gondim, reforçou que a vazão de Sobradinho e Xingó permanece fixada em 550 m³/s. “Na semana passada, foi publicada no Diário Oficial a resolução que renova essa vazão mínima até abril do próximo ano”, informou.

A reunião que analisa e acompanha as condições hidrológicas na bacia do São Francisco acontece semanalmente na sede da ANA e é transmitida para os estados da bacia. O próximo encontro acontecerá na segunda-feira (20 de novembro).

I ENCONTRO DE SAÚDE NO CAMPO SERÁ REALIZADO EM PETROLINA

O campus Petrolina Zona Rural do IF Sertão-PE realiza, nos dias 16 e 17 de novembro, o I Encontro de Saúde no Campo. A primeira edição do evento traz como temáticas as principais formas de prevenção e procedimentos em caso de acidentes com animais peçonhentos e agrotóxicos.

A palestra “Prevenção e procedimentos em acidentes com cobras peçonhentas”, ministrada pelo analista ambiental Fábio Walker (Cemafauna-Univasf), abrirá a programação, a partir das 9h. Em seguida, será realizada a oficina “Acidentes com animais peçonhentos”, com o biólogo Jonathan Márcio Soares (Serpentário de Juazeiro).

No segundo dia serão realizadas as palestras “O impacto do agrotóxico na saúde humana”, com a farmacêutica Paula Rayanne Aninger (Univasf), e “Embalagens vazias de agrotóxicos e os riscos à saúde”, apresentada por Dianara Cavalcante (Acavasf).

De acordo com a professora e uma das organizadoras do evento, Elizângela Souza, a expectativa é proporcionar maior consciência ambiental. “Aranhas, cobras ou serpentes, lacraias e escorpiões são animais que despertam no homem medo e aversão, devido aos mitos e informações errôneas a respeito dessas espécies, o que leva ao homem a matá-los de forma desenfreada. Entretanto, assim como qualquer outro ser vivo, possuem importante papel no equilíbrio da cadeia ecológica e devem ser preservados. Haverá palestra e oficina objetivando orientar quanto à identificação de animais peçonhentos, riscos que oferecem, como prevenir e agir no caso de um acidente”, informou.

O evento é aberto a toda comunidade. As inscrições serão feitas na hora do evento, mediante entrega de um quilo de alimento não perecível (exceto sal).

 

Fonte: Ação Popular/CBHSF/Ascom IF Sertão/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!