17/11/2017

Itiúba: Acordo de cooperação promove desenvolvimento rural

 

Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população rural de Itiúba, município localizado no Território de Identidade Sisal, foi assinado, nesta quinta-feira (16), um acordo de cooperação entre a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e a Prefeitura Municipal de Itiúba. O evento foi realizado no Salão de Eventos do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município.

O diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, apresentou as ações que estão sendo desenvolvidas em parceria com o município de Itiúba, explicando cada um dos investimentos, a exemplo do projeto Pró-Semiárido, que será ampliado e passará a atender 840 famílias, com o acordo de cooperação. Ele falou ainda da importância do engajamento de todos e do cooperativismo, que possui um formato jurídico mais adequado à gestão dos empreendimentos.

“Todos os investimentos serão acompanhados por técnicos do projeto, da prefeitura e das entidades selecionadas para prestar o serviço de assistência técnica e extensão rural (ATER). O nosso objetivo é verificar, no fim da execução do Pró-Semiárido, que tem duração de cinco anos, os resultados na vida das famílias atendidas, por meio do desenvolvimento de atividades produtivas e da convivência sustentável com o clima seco. Esperamos que essas ações melhorem a qualidade e as condições de vida dos agricultores e agricultoras familiares e, consequentemente, dinamizem a economia local”, afirmou Dias.

A prefeita de Itiúba, Cecília Petrina, destacou que os investimentos do Governo do Estado irão beneficiar cerca de 73% da população do município, que vive e trabalha no meio rural, dos cerca de 40 mil habitantes: “A nossa riqueza está no campo, mas ela não estava organizada há alguns anos. Com investimentos em abastecimento de água, melhoria do rebanho, em unidades de beneficiamento dos produtos locais, passamos do setor primário para a comercialização e esse era o ‘salto’ que estava faltando. A minha expectativa é de gerar renda e emprego, elevar a produção do município”. A prefeita observou que esse salto é possível devido a um conjunto de ações nas áreas de energia elétrica, saneamento básico e obras em estradas, além da organização dos grupos produtivos.

De acordo com a presidente da Cooperativa de Produção e Comercialização da Agricultura Familiar (Coopagri), Marilene Laranjeira, a agricultura familiar é uma ‘mina de ouro’, que existe nos municípios baianos, responsável por uma parte considerável da renda gerada. Ela destacou a diversidade do município, que inclui agroindústrias de polpas de frutas, produção de hortaliças, apicultura, criação de caprinos e ovinos e bovinos e da necessidade de organizar essas cadeias produtivas e escoar a produção.

“As ações do Pró-Semiárido são voltadas para isso, a agroindustrialização e comercialização da produção da agricultura familiar. Parabenizo e agradeço ao diretor-presidente da CAR por essa construção e trabalho coletivo, discutindo com todos os setores envolvidos. É a articulação de todos que faz tudo isso acontecer. Temos que aproveitar o apoio do governo estadual, e, com o nosso empenho, acredito que tudo vai dar certo”, destacou Marilene.

O acordo de Cooperação

Entre os objetivos do acordo de cooperação estão a ampliação do projeto Pró-Semiárido, regularização fundiária e ambiental de todas as famílias atendidas, promover a mecanização rural (Promer), acesso à água para consumo e produção agropecuária (programa Água para Todos) e serviços de ATER.

O acordo prevê ainda investimentos na agroindustrialização da produção, com a implantação e qualificação dos abatedouros de caprinos e ovinos, mas com potencial para bovinos, suínos e galinhas caipiras, da implantação de tanques-redes e de uma unidade de beneficiamento de pescado, fortalecendo essa cadeia produtiva, além da qualificação da fábrica de ração.

Pró-Semiárido

O Pró-Semiárido é um projeto do Governo do Estado, executado pela CAR/SDR, cofinanciado pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida), agência de desenvolvimento da Organização das Unidas (ONU), no valor de R$300 milhões, com execução até 2021. O objetivo é melhorar a vida e gerar renda para 70 mil famílias, de 460 comunidades rurais, localizadas em 32 municípios do centro-norte do estado da Bahia, por meio de investimentos socioprodutivos.

Presenças

Participaram do encontro os deputados estaduais Paulo Rangel e Raimundo Nonato (Bobô), o deputado federal, Daniel Almeida, além de representantes do Pró-Semiárido e das famílias das 20 comunidades atendidas pelo projeto, de entidades prestadoras de ATER, sindicatos, associações, cooperativas, vereadores e secretários municipais, Associação das Cooperativas de Apoio à Economia Familiar (Ascoob) e Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Território do Sisal (Consisal).

Bahia Rural Contemporânea apresenta o potencial produtivo do rural baiano

Apresentar ao público a diversidade cultural e o potencial produtivo dos Territórios de Identidade da Bahia. Com este objetivo acontece de 25 de novembro a 3 de dezembro, no Parque de Exposições de Salvador, o Bahia Rural Contemporânea, maior evento de valorização da agricultura familiar, economia solidária, reforma agrária e povos e comunidades tradicionais, promovido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

O evento, que acontecerá em paralelo a 30ª da Feira Internacional da Agropecuária (Fenagro), traz a Feira Baiana da Agricultura Familiar, Economia Solidária e Reforma Agrária (VIII FEBAFES), onde o público encontrará uma vila típica do interior baiano e terá a oportunidade de conhecer a origem de cada produto, interagir com os agricultores que produzem, degustar e comprar as delícias como Azeite de Licuri, Iogurte de Umbu e de Licuri, Morango in natura, Queijos e Doces de Leite de Cabra, Mel, Chocolates gourmets, Cafés finos, Licuri Caramelizado, Barrinhas de Cereais com sabores exóticos, néctar de frutas, Licores, Cachaças e a Cerveja de Umbu.

Este ano, o Bahia Rural Contemporânea contará com a Cozinha Show com renomados chefs de cozinha da Bahia, preparando pratos com produtos da agricultura familiar que serão comercializados na Praça Gastronômica, que terá ainda pratos típicos e diversificados, a exemplo dos Cortes Especiais de Cordeiro e Espetinho de Bode (Território Bacia do Jacuípe); Carne Defumada de Caprino (Sertão Produtivo); Ostra e Maniçoba (Recôncavo); Linguiça de Tilápia (Sertão do São Francisco); Peixe com Aipim (Costa do Descobrimento); Godó, prato à base de banana da terra (Chapa Diamantina).

Estrutura

Em uma área de 10.890 metros, serão 270 expositores e 1.500 produtos de cooperativas e associações de todo o estado. Os visitantes encontrarão também a beleza e variedade do artesanato produzido por Quilombolas, Indígenas e outros artesãos baianos, em peças de Sisal, Capim Dourado, Piaçava, Bananeira, Palha de Buriti e Licuri. A estimativa de negócios gerados durante a feira passa de R$5 milhões, somado aos que serão consolidados posteriormente.

O evento conta ainda com programação cultural, uma Feira Tecnológica, com a amostra de um conjunto de tecnologias voltadas para produção, agroindústria, comercialização, pesquisa e inovação e se constitui ainda como um importante espaço de formação e capacitação dos participantes, por meio de cursos, palestras, oficinas, seminários e simpósios.

O Bahia Rural Contemporânea conta com o apoio das secretarias estaduais da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), Comunicação Social (Secom), Cultura (Secult), Meio Ambiente (Sema), Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Turismo (Setur), Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e Políticas para as Mulheres (SPM).

A força da Agricultura Familiar baiana

A Bahia é o estado que possui o maior número de famílias vivendo da agropecuária, atividade responsável pela produção de 77% dos alimentos que chegam a mesa dos baianos. De acordo com o Censo Agropecuário (IBGE, 2006), o estado concentra a maior população rural do Brasil, com 3,9 milhões de habitantes. Também reúne o maior número de estabelecimentos da agricultura familiar, com cerca de 700 mil propriedades.

A Agricultura Familiar responde por 44% de tudo que se produz na agropecuária do Estado, com o Valor Bruto da Produção (VBP) anual de R$ 3,74 bilhões. A Agricultura Familiar é destaque na produção de mandioca, feijão, mel, leite, pesca e aquicultura artesanal, fruticultura, oleaginosas e caprinovinocultura, entre outros produtos.

 

Fonte: Ascom SDR/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!