21/11/2017

Canudos: Ourocard Cidades é lançado pelo BB

 

A partir de uma parceria entre o Banco do Brasil e a Prefeitura de Canudos, o cartão Ourocard Cidades foi lançado nesta sexta-feira (17), no município. Canudos foi escolhido como uma das primeiras cidades do Brasil a ter um cartão estampado com uma imagem que caracteriza o lugar. No país, apenas 22 municípios estão sendo contemplados com o cartão que dá acesso a linhas de créditos nos setores do Agronegócio e do Comércio.

Para o prefeito de Canudos, Genário Rabelo, a iniciativa possibilita mais desenvolvimento ao município. "Ao usar o cartão, o cidadão não só divulga a cidade, mas contribui ao fazer a sua economia girar. Isso fortalece a nossa economia, bem como os empresários, comerciantes e população, pois uma economia forte significa mais emprego e renda", declarou.

O Superintendente Regional do Banco do Brasil, Moisés da Silva, falou sobre os benefícios do Ourocard Cidades. "Esta inovação é mais um agregado, um apoio ao comércio e ao cidadão, reforçando a parceria com a prefeitura. Somos o banco que mais investe em Canudos. O cartão dará acesso a linhas de créditos para o Agronegócio e o Comércio, com isenção de anuidade para usuários e isenções para os empresários que adquirirem a máquina", explicou.

Governo do Estado anuncia investimentos para fortalecer agricultura familiar em Paripiranga

Representantes do Governo do Estado da Bahia prestigiaram, neste sábado (18), a primeira Festa do Milho, do município de Paripiranga, que teve como tema: A força do agricultor é nossa maior riqueza. Durante o evento, a Secretaria de Desenvolvimento Rural, por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), assinou um Acordo de Cooperação com a prefeitura municipal, para investimentos de até R$ 3 milhões em ações estratégicas que garantam o desenvolvimento rural local e, consequentemente, do território Semiárido Nordeste II.

O titular da SDR, Jerônimo Rodrigues, ressaltou que o evento demonstrou a capacidade produtiva de Paripiranga: “A primeira Festa do Milho já nasce grande, devido ao potencial produtivo do município. É um exemplo e, mesmo em época de crise econômica e desertificação, o gestor municipal junto com os agricultores e suas organizações tomam a iniciativa de trazer para o centro do debate uma cadeia produtiva importante que é a do milho”.

Rodrigues enfatizou que “os investimentos assegurados com o acordo de cooperação irão ajudar a potencializar o desenvolvimento rural do município e manter viva a nossa resistência em defesa de um rural forte, que gera renda e contribui para a permanência das pessoas no campo”.

O acordo prevê que a prefeitura de Paripiranga, SDR e CAR atuem de maneira integrada e conjunta na execução de projetos de agroindustrialização, mecanização rural, regularização fundiária e acesso à água. Atualmente, 97% das propriedades rurais do município são da agricultura familiar, com uma produção diversificada e destaque para o milho. No período entre 2015/2016, o município produziu 231 mil toneladas do cereal. Em 2017, os agricultores aguardam uma safra recorde, podendo alcançar a produção de 250 mil toneladas até o final do ano.

“Paripiranga é um município que tem um potencial de produção de milho de mais de 40 mil hectares plantados, não pode continuar vendendo esse produto in natura sem nenhum valor agregado. Nossa proposta é que haja uma transformação de parte dessa produção em projetos voltados para a suinocultura e avicultura, além de outros produtos finais para dinamizar a economia local. É isso em que nós estamos empenhados, em fortalecer a gestão municipal para que ela consiga desenvolver as atividades agroindustriais”, afirmou Wilson Dias, diretor-presidente da CAR.

Prefeitura e Associação

Justino Neto, prefeito de Paripiranga, observou que a integração entre município, Estado e sociedade civil, é fundamental para que haja resultados para toda a sociedade. Segundo ele, com o investimento de até R$3 milhões será possível executar ações de desenvolvimento e crescimento da agricultura familiar local: “O progresso de nosso país está nas mãos dos nossos agricultores. A maior força é a do agricultor, tudo começa na terra. Sozinho ninguém faz nada, humanização, responsabilidade e o trabalho em prol do povo é uma marca do nosso governo”.

Ainda em Paripiranga, a SDR/CAR entregou um trator com implementos agrícolas para a Associação Comunitária dos Produtores Rurais do Sabão: “Essa máquin aa vai ajudar a dinamizar a produção de 40 famílias e trazer mais estrutura para nossa roça”, afirmou José Lucas de Santana, presidente da associação. A ação foi fruto de emenda parlamentar da deputada estadual Fátima Nunes.

Sobre a festa

A celebração da Festa do Milho teve início nesta sexta (17), na Praça Pedro Rabelo de Matos. O objetivo é promover a cadeia produtiva do milho, além de festejar a produção local. O evento contou com 35 barracas de feira doadas pela SDR/CAR, em que agricultores familiares apresentaram e comercializaram peças de artesanatos, comidas típicas, frutas, hortaliças e outras produções locais. Houve também palestras, eventos culturais, recreativos e a mostra de máquinas agrícolas que ajudam a otimizar o serviço no campo.

O deputado federal licenciado e secretário de Relações Institucionais da Bahia (Serin), Josias Gomes, junto com outros representantes do legislativo, vereadores, técnicos da CAR, Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater) e agricultores familiares locais prestigiaram o evento. “Na parceria entre prefeitura e Governo do Estado quem ganha é o agricultor familiar”, finalizou a deputada estadual, Fátima Nunes, natural de Paripiranga.

Dirigentes da SDR participam de encontro sobre conjuntura política e desenvolvimento rural em Cícero Dantas

Mais de 60 lideranças de assentamentos e acampamentos da reforma agrária, ligados à Pastoral Rural, da Diocese Paulo Afonso, encontraram-se no município de Cícero Dantas, para discutir e analisar a conjuntura política nacional e as questões relacionadas ao desenvolvimento rural.

O secretário de Desenvolvimento Rural (SDR), Jerônimo Rodrigues, acompanhado do diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR/SDR), Wilson Dias, prestigiaram o evento e destacaram a importância de encontros dessa natureza.

“A plenária da Pastoral Rural foi importante e necessária para um melhor entendimento do atual cenário político nacional e o que implica nas questões de terra para o desenvolvimento rural. Aqui nós falamos sobre o papel da SDR e as ações do governo Rui Costa”, disse Rodrigues.

Já o diretor-presidente da CAR comentou que a reunião da Pastoral serve para planejar, refletir e articular diálogos que se desdobrem em ações concretas para o desenvolvimento produtivo dos assentamentos.

“Um dos movimentos sociais mais importantes da Bahia é a Pastoral Rural e o nosso diálogo tem sido permanente e qualificado, sempre avaliando de que forma podemos contribuir com os agricultores familiares, principalmente aqueles assentados e acampados. Nosso intuito, além de prestigiar o evento, é continuar o atendimento do Estado, contribuindo com a estruturação da produção rural por meio da entrega de máquinas, equipamentos e agroindústrias”, informou Dias.

José Carlos Dias, coordenador da Pastoral Rural, destacou que o movimento tem buscado se unir cada vez mais para promover a permanência no campo: “Precisamos firmar um compromisso de estar pensando estratégias para fazer o enfrentamento tanto da situação política nacional, que tem tirado o direito dos trabalhadores, quanto para avançar no que diz respeito ao desenvolvimento. A reforma agrária precisa acontecer. O campo precisa ficar povoado e produzindo. Aproveitamos esse momento para intensificar, cada vez mais, a capacitação de todas as lideranças diante dessas adversidades que estão acontecendo”.

A voluntária da Pastoral e vice-prefeita do município de Adustina, Vanicleide Andrade, popularmente conhecida como Loirinha, explicou que “debate e formação passam pela cultura política nacional desde Presidência, Governo do Estado, Municípios e as conjunturas e alianças políticas territoriais”.

Fida e Governo da Bahia reforçam confiança mútua na execução do projeto Pró-Semiárido

Após 15 dias de supervisão das ações do Pró-Semiárido, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), representantes do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e do Governo da Bahia, assinaram, nesta sexta-feira (17), no Centro Administrativo da Bahia, o documento de ajuda-memória, resultado da missão, contendo avaliação da execução do projeto no estado.

Os membros da missão das Nações Unidas, 12 especialistas de diferentes áreas, foram acompanhados pela equipe de coordenação do Pró-Semiárido, nas reuniões bilaterais, em Salvador, e também durante as visitas de campo às comunidades, para que pudessem dialogar diretamente com beneficiários do projeto.

Em clima de parceria, Jerônimo Rodrigues falou sobre a recíproca atenção do Governo da Bahia com a agência das Nações Unidas. “O recorte do trabalho que temos com o Fida coaduna com a assinatura, pelo governador Rui Costa, da regulamentação da Lei Estadual de Convivência com o Semiárido em um evento do Pró-Semiárido, no mês de setembro, em Jacobina. Estamos demarcando espaço para obtenção de resultados concretos, porque nossa relação com o Fida nos é muito cara”, afirmou.

Presente ao ato de assinatura, o diretor da Divisão de América Latina e Caribe do FIDA, Paolo Silveri, falou da importância da presença do secretário de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, e do diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa que executa o projeto, Wilson Dias, como forma de demonstração da vontade política e determinação do Governo do Estado: “Podemos nos concentrar nos resultados apresentados pelos projetos apoiados pelo Fida, no Brasil, e, principalmente na Bahia, porque temos a confiança de olharmos na mesma direção. E usaremos as lições aprendidas aqui para outros países em que temos projetos financiados pelo Fida”, declarou.

Com a avaliação geral positiva das áreas, o oficial do Fida no Brasil, Hardi Vieira, falou sobre os dias em que estiveram nas comunidades da área de abrangência do projeto: “Analisamos os planos de desenvolvimento e investimento, e percebemos que foram muito bem preparados e estruturados, a partir das demandas dos beneficiários e durante as visitas verificamos uma grande apropriação das comunidades, quanto aos conceitos do projeto, o que sinaliza um efetivo trabalho junto ao nosso público-foco”, pontuou.

O Pró-Semiárido é um projeto de desenvolvimento regional, atuante em 32 municípios com mais baixos índices de pobreza do semiárido baiano e que tem como público prioritário populações pobres de comunidades rurais.

Tem como objetivo melhorar as condições de vida da população, por meio de um processo de desenvolvimento econômico e sociocultural, ambientalmente sustentável e com equidade de gênero. Possui três componentes, por meio dos quais realiza investimentos e serviços de apoio a ações como o Desenvolvimento Produtivo e de Mercado, Desenvolvimento de Capital Humano e Social e Gestão, Monitoria e Avaliação.

 

Fonte: A Tarde/Ascom SDR/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!