22/11/2017

Pacientes oncológicos promovem Bazar da Esperança, no NOB

 

Em sua décima sexta edição, o tradicional Bazar da Esperança acontece nos próximos dias 5 e 6 de dezembro, das 10 às 17 horas, na sede do NOB (Núcleo de Oncologia da Bahia), na Avenida Adhemar de Barros, 123, Ondina. Organizado por pacientes oncológicos do Grupo Bem Viver, o bazar, que tem caráter beneficente, vai ter parte da sua renda revertida para o Núcleo de Apoio ao Combate do Câncer Infantil (NACCI) e Casa da Saúde da Criança Solange Fraga.

O bazar é aberto ao público e a entrada é gratuita.

O Grupo de Apoio e Ajuda Mútua Bem Viver reúne pacientes e familiares do NOB e tem o objetivo de acolher pessoas em tratamento oncológico. O grupo busca incentivar a autoestima e garantir a motivação e o suporte psicológico para pacientes e familiares em tratamento de câncer, ajudando na superação da doença. Coordenado por Myriam Vidal, o Bem Viver conta com o apoio mensal das psicólogas do NOB, trazendo ainda a participação de toda equipe multidisciplinar e outros profissionais convidados, como dançarinos, fotógrafos, escultores, pintores, terapeutas de diversas correntes, que oferecem palestras, oficinas e dinâmicas, elevando a autoestima dos participantes.

Sobre o NOB

O NOB (Núcleo de Oncologia da Bahia) integra o Grupo Oncoclínicas, que reúne unidades de referência no tratamento oncológico no país. Fundado em 1992, o NOB tem sua sede na Avenida Ademar de Barros, 123, no bairro de Ondina, em Salvador, e conta também com unidades em Lauro de Freitas e no Hospital da Bahia, tendo como missão o acolhimento e a saúde integral do paciente oncológico. Para isso, conta com um corpo clínico formado por diversos especialistas, dentre oncologistas, hematologistas, reumatologistas, algologistas (tratamento da dor), nutricionistas e psicólogos que atuam juntos de forma multidisciplinar, com foco no atendimento humanizado e individualizado para garantir o melhor para o paciente. Sua equipe é altamente qualificada e comprometida com o aprimoramento contínuo.

A instituição conta com a parceria de um centro de referência mundial em tratamento do câncer, o Dana Farber Cancer Institute, afiliado a Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos.

Sobre o Grupo Oncoclínicas

Fundado em 2010, é o maior grupo especializado no tratamento do câncer na América Latina. Possui atuação em oncologia, radioterapia e hematologia em 10 estados brasileiros. Atualmente, conta com mais de 48 unidades entre clínicas e parcerias hospitalares, que oferecem tratamento individualizado, baseado em atualização científica, e com foco na segurança e o conforto do paciente.

Seu corpo clínico é composto por mais de 400 médicos, além das equipes multidisciplinares de apoio, que são responsáveis pelo cuidado integral dos pacientes. O Grupo Oncoclínicas conta ainda com parceira exclusiva no Brasil com o Dana-Farber Cancer Institute, um dos mais renomados centros de pesquisa e tratamento do câncer no mundo, afiliado a Harvard Medical School, em Boston, EUA. Para obter mais informações, visite www.grupooncoclinicas.com.

Hemoba promove 'Semana do Doador de Sangue' até este sábado

A Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba), órgão vinculado à Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), promove desta terça-feira a sábado (21 a 25), uma semana de atividades especiais, na capital e nas unidades do interior, em homenagem ao doador voluntário de sangue, que, segundo a instituição, vêm fazendo a diferença na vida de milhares de pessoas. A iniciativa celebra o Dia Nacional do Doador de Sangue (25 de Novembro).

Com o slogan ‘Seja um doador fidelizado’, a campanha será realizada com expectativa de estimular a prática da doação voluntária e regular de sangue. O objetivo é aumentar o número de doadores que realizam acima de uma doação ao ano. Apenas 1,4% dos baianos doam sangue, percentual abaixo do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a instituição, o ideal é que de 3% a 5% da população doe regularmente.

Os candidatos à doação de sangue que comparecerem ao hemocentro coordenador, localizado na Ladeira do HGE, em Salvador, vão participar de atividades diversas, incluindo serviços de beleza e bem-estar, oficinas de artesanato, além de apresentações musicais e outras surpresas.

Unidades Móveis

Os Hemóveis vão atender, neste período, os candidatos à doação de sangue no Shopping da Bahia e na Faculdade Social da Bahia (Isba), em Ondina, das 8 às 17h. De acordo com a organização da ação, “os voluntários que realizarem doação de sangue nas unidades móveis terão uma saborosa surpresa na etapa final da doação”.

Sabadão Solidário

Algumas unidades da Hemoba abrirão com horários especiais no sábado (25). Na capital, o hemocentro coordenador funciona em horário estendido, das 7h30 às 18h30. No interior do estado, são mais 21 unidades preparadas para receber os candidatos voluntários com uma programação especial em homenagem aos doadores. Confira os endereços e horários de funcionamento das unidades.

Como doar

Doar sangue é simples, rápido e seguro. O organismo repõe o volume de sangue doado nas primeiras 24 horas após a doação. Todo o material utilizado na coleta é descartável, o que elimina qualquer risco de contaminação para o doador. O voluntário deve ter idade entre 16 e 69 anos – menores de 18 anos precisam ser acompanhados por um responsável legal -, pesar 50 quilos, estar em boas condições de saúde e bem alimentado, tendo, preferencialmente, ingerido alimentos sem gordura. É preciso apresentar um documento oficial com foto (RG, carteira de trabalho, carteira de motorista ou de reservista) em bom estado de conservação. Para mais informações, basta acompanhar a Fundação Hemoba nas redes sociais.

Abertas as inscrições para o 5º Seminário da Auditoria do SUS/BA

Estão abertas as inscrições para o 5º Seminário da Auditoria do SUS/BA que ocorre nos dias 29 e 30 de novembro. Para se inscrever, os interessados devem acessar o site www.saude.ba.gov.br/auditoria e preencher o formulário. Lembrando que as inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas.

Com o tema "O Sistema Nacional de Auditoria em Defesa do SUS", o evento tem por objetivo promover o debate e reflexão sobre o papel do Sistema Nacional de Auditoria e dos demais Órgãos de Controle frente ao momento atual do SUS.

O Seminário tem como público-alvo Auditores dos componentes do Sistema Nacional de Auditoria (Federal, Estadual e Municipal), Ministério Público Federal e Estadual, CGU, Auditoria Geral do Estado, Tribunais de Contas e técnicos da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia.

Novo medicamento para câncer de bexiga é aprovado pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo medicamento para tratamento de câncer de bexiga para pacientes em estágio avançado da doença e que não têm tido resultados com quimioterapia à base de platina.

A autorização para venda do Keytruda, nome comercial do pembrolizumabe do laboratório norte-americano MSD, foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (20).

Segundo a Agência Brasil, o medicamento já havia sido aprovado pela Anvisa para tratamento de câncer de pele e de pulmão. A extensão para os casos de câncer de bexiga foi feita após os resultados do estudo fase III, Keynote-045, com 542 pacientes submetidos ao tratamento com pembrolizumabe ou quimioterapia.

De acordo com o laboratório, no estudo, que durou 22,5 meses, o tratamento com pembrolizumabe foi 30% mais eficaz que a quimioterapia, e os efeitos colaterais foram menores.

O câncer de bexiga atinge principalmente homens com idade próxima dos 65 anos e com o hábito de fumar. Em sua fase inicial a doença não apresenta sintomas, mas o sinal mais evidente costuma ser a presença de sangue na urina.

Avança prescrição de cirurgia bariátrica no tratamento de diabete e hipertensão

A recomendação de uso de cirurgia bariátrica, antes restrita, vem avançando no país e pode agora favorecer diabéticos e hipertensos.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) vota até o próximo mês resolução que torna mais fácil a redução de estômago no caso de pessoas com diabete tipo 2.

Já um estudo do Hospital do Coração (HCor), de São Paulo, liga o procedimento à eficácia no controle da pressão de obesos. O texto que deve receber aval do CFM prevê que pacientes com diabete possam fazer a cirurgia com um Índice de Massa Corporal (IMC) entre 30 e 34 quilos por metro ao quadrado.

Atualmente, o IMC mínimo exigido para permitir o procedimento é de 35.

A mudança atende a padrões já adotados nos Estados Unidos e em vários países da Europa e tem como principal objetivo não a redução do peso, mas o controle da diabete. Justamente por isso, médicos se referem agora à cirurgia não como bariátrica, mas metabólica.

"A experiência tem mostrado que pacientes com diabete tipo 2 submetidos à cirurgia têm uma queda na glicemia antes mesmo da perda de peso", explicou o presidente em exercício do CFM, Mauro Luiz Britto Ribeiro.

O médico afirma não ser possível falar em cura, mas em controle. "Os estudos acompanham pacientes que fizeram a cirurgia há menos de dez anos. Podemos falar, por enquanto, nos efeitos a médio prazo", explicou.

Hoje, a técnica já é feita no país, mas em caráter experimental. Com a aprovação da resolução, a cirurgia poderá ser feita desde que haja a recomendação de dois médicos endocrinologistas.

Há ainda outras exigências: o paciente tem de ter entre 30 e 70 anos, apresentar diabete há dez anos e não ter obtido sucesso com nenhum tratamento clínico. "Esse é um procedimento de risco, de alta complexidade", observou Ribeiro.

Além disso, o paciente não pode ser dependente de drogas, abusar de bebidas alcoólicas ou apresentar depressão grave. Também é contraindicada a técnica caso se constatem problemas cardiovasculares no paciente.

Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), Caetano Marchesini explica que o procedimento não é novo, mas foi necessário aguardar que a literatura médica se tornasse mais robusta para que ele pudesse passar a ser indicado.

Cid Pitombo, pesquisador e coordenador do programa estadual de cirurgia bariátrica do Hospital Estadual Carlos Chagas, no Rio, observa apenas que o procedimento não pode ser banalizado. "Meu ponto de vista crítico é se esse parecer pode fazer com que as pessoas comecem a buscar profissionais sem muito conhecimento e treinamento."

O texto do CFM prevê regras claras para o hospital onde a cirurgia deverá ser realizada. O estabelecimento precisa ser de grande porte, ter equipe de plantonistas por 24 horas, além de UTI.

O parecer ainda cita especificamente duas técnicas para serem usadas na cirurgia metabólica.

O presidente em exercício do conselho acredita que eventual liberação poderá beneficiar parcela significativa de pacientes. Pesquisa feita pelo Ministério da Saúde mostra que 18,6% da população brasileira é obesa e 53,8% tem excesso de peso.

 

Fonte: Carol Campos - Assessoria de Imprensa/Ascom Hemoba/Sesab/BN/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!