25/11/2017

Salvador: Evento gratuito celebra música jamaicana na Barroquinha

 

Bem ali no Centro da cidade, em frente à Praça Castro Alves e ao lado do Espaço de Cinema Glauber Rocha, está a Escadaria da Barroquinha, mais conhecida entre os soteropolitanos como Ladeira do Couro. É lá que, nesse domingo,  acontece a primeira edição do Coro de Rua, um evento que celebra a conexão da cidade com a cultura dos sound systems jamaicanos.

Idealizado pela cantora e compositora Lívia Nery, a ocupação sonora que toma conta do Centro Histórico, também no dia 10 de dezembro, vai reunir nomes como os baianos Danzi Love Jah, Vandal, Áurea Semiséria, além de Karina Buhr (PE), BNegão (RJ)  e Mis Ivy (SP).

A  amplificação fica por conta do Ministereo Público Sistema de Som. Formado pelos DJs Raiz e Pureza e pelo soundman Regivan Santa Barbara, o grupo leva seu mais novo paredão de som às escadarias, depois de testá-los duas vezes em apresentações na Arena Fonte Nova. “A expectativa para o Coro de Rua é grande por conta de todos os artistas envolvidos e, ao mesmo tempo, vai ser surpreendente pelo fato de ser na escadaria, um lugar aberto”, comenta DJ Raiz.

Ocupação

Além dos shows, o evento contará com barraquinhas de gastronomia e artesanato, feira de vinil e, como acontece no fim da tarde, o público ainda poderá curtir um belo pôr do sol da Baía de Todos os Santos.

O Coro de Rua surgiu depois de Livia Nery apresentar o show Vulcanidades - Baile Experimento no Teatro Gregório de Mattos, em abril. “Foi lá que surgiu a inspiração! Achamos que a escadaria, vizinha ao teatro, seria um lugar incrível para relembrar o clima da Jamaica no momento em que os sistemas de som surgiram para as pessoas que não tinham grana para ver shows nos clubes. Esse tipo de evento tem uma conexão muito grande com a forma como consumimos música na Bahia”, lembra Lívia, ao destacar que o Centro é quase um QG da nação reggae na cidade.

Apesar de não ser uma cantora de reggae, o repertório autoral de Lívia passeia pelo universo do dancehall, do dub, do ska, do ragga, entre outras referências. “A Jamaica tem uma influência marcante não só na música que faço, mas em toda a minha geração. Essa informação aparece em estilos musicais diversos, através do uso de efeitos sonoros como delays e reverbs e na utilização do dub como técnica de mixagem. Além, é claro, do gosto herdado pelos subgraves do baixo”, destaca, ao lembrar que a interlocução dela com os convidados do Coro de Rua já acontece há um tempo, facilitada sobretudo por festivais. “O Coro de Rua não é um festival, porque é mesmo uma ocupação de rua, não tem palco, nada disso. Mas toda oportunidade de estar junto de artistas com quem a gente gosta e quer se relacionar é boa”, comenta Lívia.

Para ela, outro trunfo do evento é levar movimento ao Centro Histórico de Salvador aos fins de semana. “Tem pessoas que têm resistência, acham que é violento, mas a solução é frequentar, não é fazer corte seletivo. A solução é ocupar o centro com respeito e com cuidado ao que já existe por lá para recuperar o vigor, a riqueza e a beleza”, diz.

  • Serviço:

Escadaria da Barroquinha, Rua do Couro. Domingo (26), a partir das 15h.

Atrações: Livia Nery, Karina Buhr, Mis Ivy, Danzi Love Jah e Ministereo Público.

Porto de Salvador realiza a 76ª Festa de São Nicodemus

Desde 1941 que a tradição de homenagear São Nicodemus se repete no Porto de Salvador. O então padroeiro dos trabalhadores do Porto, esse ano, tem seus festejos comemorativos programados para a próxima segunda, dia 27 de novembro, quando toda a comunidade portuária aproveita para agradecer e pedir bênçãos.

Os devotos portuários resolveram, este ano, fundar a Irmandade de São Nicodemus, uma congregação religiosa para expressar ainda mais a fé no padroeiro. O grupo estará ligado a Capela de São Pedro Gonçalves do Corpo Santo (Igreja do Corpo Santo), localizada no bairro do Comércio.

A programação terá início às 5h da manhã, quando a alvorada dos fogos de artifício consagra o padroeiro. A partir das 8h, será dada a largada para 40ª Corrida Rústica, no Terminal Marítimo de Passageiros. Ás 9h, começa com a procissão, saindo do Portão 1 em direção à Capela de São Nicodemus, onde, na sequência, será celebrada a missa. No encerramento, haverá a confraternização, com o tradicional caruru, na área anexa à capela.

Toda programação do Dia de São Nicodemus é organizada por uma comissão de funcionários do Porto de Salvador, com apoio da Codeba e empresas como o Tecon Salvador, Beiramar, J.Macêdo, Serv Electrin, Mehlen, Columbia do Nordeste, BNL, Jaguamar, Agência Maritíma Lumar, Moinho Canuelas, Belov, Intermaritíma, Suport e Socicam.

A tradição

Nicodemus, ou "conquistador do povo", tem menção no Evangelho de João, como principal fariseu, muito respeitado e honrado pelo povo judeu. Em Salvador, a história do padroeiro assume, pelo menos, três versões, nas quais ele foi encontrado, sonhado ou visto no Cais de Carvão pelos trabalhadores do Porto de Salvador.

A celebração tem o nome de Festa do Cachimbo, decorrente de um dos primeiros organizadores, Cirilo de Nicodemus, que tinha o hábito de caminhar pelo cais com um cachimbo oferecido por uma empresa inglesa, para a qual ele trabalhava. Cirilo determinou que cada participante da festa recebesse um cachimbo de lembrança, o que tornou o objeto símbolo da comemoração.

Natura Musical e Governo da Bahia apresentam o novo álbum de Talita Avelino

Um agradável caldeirão de sensações e sons. Assim é o som da cantora Talita Avelino. Nascida em São Paulo, radicada em Salvador e apaixonada pela Bahia, Talita chegou para seduzir ouvidos bem sintonizados e corações dispostos a arriscar o ritmo de suas batidas em nome da boa música. No próximo sábado (25) Salvador recebe o lançamento do seu disco, “Azul Bahia”, no Teatro Gregório de Mattos, às 19h. Em seguida a artista segue com a tour do novo trabalho pelo país.

Em seu segundo álbum totalmente autoral, a mistura entre ritmos afro-baianos, elementos da MPB e batidas universais norteiam a construção de um repertório que transita entre uma atmosfera romântica e uma sonoridade essencialmente dançante, servindo de convite irresistível ao trabalho dessa artista. Com fortes influências da música popular brasileira e da música africana, “Azul Bahia” conta com 11 faixas e participações arrebatadoras, como As Ganhadeiras de Itapuã (grupo baiano vencedor do Prêmio da Música Brasileira em 2015 na categoria “Melhor Álbum Regional”) e Larissa Luz (cantora baiana indicada ao Prêmio da Música Brasileira em 2017 na categoria “Melhor Cantora”).

Nesse trabalho, Talita busca a construção de um trabalho mais urbano e traz timbres mais contemporâneos através de uma formação constituída por baixo, bateria, guitarra, trompete, trombone e percussão.  A presença de um time de músicos bem requisitados revela a concepção de um álbum bem cuidado e que demorou dois anos para ser construído, entre as primeiras ideias e a sua finalização. No conjunto de “Azul Bahia”, observamos nas letras um painel formado por recortes de tempo na vida de uma pessoa encantada diante da presença do mar e em busca de emoções vitais, histórias de amor, conexão com a sua ancestralidade e respeito pela mulher. Ijexá, samba reggae, afrobeat, maculelê e toda malemolência das sonoridades baianas são sutilmente inseridos nos arranjos das músicas. A produção musical é assinada pelo músico e produtor Leco Brasileiro.

O álbum é realizado com patrocínio do Natura Musical e do Governo da Bahia através do Fazcultura, programa das secretarias da Fazenda e de Cultura do Estado da Bahia.

  • Serviço:

Natura Musical e Governo da Bahia apresentam o novo álbum de Talita Avelino

Data: Sábado (25)

Horário: 19h

Local: Teatro Gregório de Mattos - Praça Castro Alves, s/n Salvador- Bahia

Informações: 71 3202 7888

Ingressos: R$ 20 (inteira)/ R$ 10 (meia) | sympla.com.br/lancamento-azul-bahia---talita-avelino__218129

Abertura de espaço de atuação artística e social para as mulheres circenses

Um Termo de Cooperação Técnica foi firmado entre a Secretaria de Políticas para as Mulheres do Estado (SPM) e a Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb/SecultBA), através do Núcleo de Artes Circenses (NAC) da Funceb, para a execução do projeto: "Empoderamento das Mulheres de Circo".  A iniciativa, que é inédita no Brasil, será realizada através de oficinas de Direitos das Mulheres e Iniciação à Palhaçaria Feminina, nas lonas de circos itinerantes que circulam a Bahia e que serão ministradas por profissionais com ampla experiência na área.

O planejamento é que esta ação formativa artístico-social aconteça nos dias 27, 28 e 29 na cidade de Araci, no território do Sisal e nos dias 4, 5 e 6 de dezembro, no Circo Shallon em Coaraci no Litoral Sul.

Esta ação tem como objetivo auxiliar na valorização e contribuir para a melhoria das condições de vida e qualificação do fazer artístico das mulheres circenses. Esta atividade foi impulsionada pelo machismo frequente nesses espaços de convivência familiar e também servirá para contribuir para o aumento de mulheres palhaças itinerante em atividade no estado. Além de ter a

a intenção de reduzir a incidência de condutas machistas por parte dos circenses itinerantes é o que acredita a coordenadora do Núcleo de Artes Circenses (NAC/Funceb), Vika Mennezes; “O intuito desta ação inédita é contribuir para a abertura de espaços de atuação artística e social para as mulheres circenses itinerantes e que a ação formativa sirva de referência para gestores de todo país”, explica.  “É uma iniciativa fundamental para a valorização e respeito das mulheres circenses na Bahia”.

Esta ação foi impulsionada pelos constantes casos de discursos preconceituosos presenciados na execução do Programa de Qualificação nos Circos (projeto que ocorre exclusivamente nos circos itinerantes), onde frequentemente a mulher é condicionada a assumir um lugar de submissão e tem a sua auto-imagem desvalorizada. Essas vivências trouxeram à tona, a necessidade de maior embasamento e atuação nessa questão, no intuito de abordar a violência doméstica e familiar, para a conscientização do público circense em geral.

  • Serviço:

Empoderamento das Mulheres de Circo

Oficinas de Direitos das Mulheres/ Oficinas de Iniciação à Palhaçaria Feminina /Roda de bate Papo/ Diálogos nas lonas dos Circos

1. Circo Dallas 27, 28 e 29 de novembro para Araci

4. Circo Shallon 04, 05 e 06 de dezembro para Coaraci

 

Fonte: Correio/Bahia Já/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!