06/12/2017

Monte Santo: 3ª etapa de mutirão de glaucoma 9 e 10 de dezembro

 

Os moradores de Monte Santo que participam do Projeto Glaucoma recebem atendimento nos dias 9 e 10 de dezembro. O projeto foi inaugurado no dia 8 de junho e tem como objetivo a prevenção da cegueira e o diagnóstico precoce da doença. No dia 9 de dezembro, o atendimento será realizado na Unidade Básica de Saúde De Pedra Vermelha. Neste dia, serão atendidos os moradores da Pedra Vermelha, Laje Grande, Horizonte Novo e Alto Alegre.

No dia seguinte (10), será a vez dos moradores da Sede e dos povoados de Pedra Branca, Mandassaia, Curral Velho, Jenipapo de Baixo, Lagoa das Pedras, Lagoa de Cima, Lagoa do Saco e Saco Fundo e Lajinha serem atendidos no Centro de Saúde Antônio Raimundo de Matos localizado na sede.

No dia do atendimento, os pacientes devem levar cópia do cartão do SUS atualizado, RG, CPF, comprovante de residência e, aqueles que fazem uso de colírio devem apresentar a receita médica.

O prefeito Vando, alertou sobre a importância da adesão dos pacientes. “Esta já é a terceira etapa do projeto. Além de atendimento, o paciente também recebe, de forma gratuita o colírio. Vale lembrar que a população deve procurar atendimento o mais precocemente possível, principalmente aqueles que tiverem familiares afetados pelo glaucoma ou cegueira sem diagnóstico. As Unidades Básicas de Saúde oferecem toda estrutura necessária para este atendimento inicial e encaminhamento adequado”, concluiu Vando.

Missão do Banco Mundial conhece projeto da caprinovinocultura

As visitas técnicas a uma Unidade de Produção Familiar e a uma agroindústria de processamento de leite de cabra, da Associação Comunitária Caprinocultura Solidária (Apaeb) foram as atividades de mais uma etapa da Missão do Banco Mundial de monitoramento do Bahia Produtiva, projeto executado pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). A ação aconteceu nessa segunda-feira (03), no município de Valente, Território de Identidade Sisal.

A Apaeb foi selecionada pelo edital do Bahia Produtiva de apoio à cadeia produtiva da caprinovinocultura para receber investimentos da ordem de R$ 490 mil, com contrapartida da associação de cerca de R$ 98 mil, em construção civil, equipamentos, veículo, serviços de marketing e desenvolvimento de novas embalagens.

A comitiva iniciou a visita técnica conhecendo o tanque de resfriamento, com capacidade de 500 litros, no domicílio do produtor Moisés Oliveira, localizado no Distrito de Valilândia. O produtor explica que a produção de leite já está na terceira geração da família. Há cerca de três anos a família trabalhava com a bovinocultura de leite, mas que depois de anos de tentativas e sem lucratividade resolveu mudar para a criação de caprinos. Com o retorno financeiro, já começou a investir em infraestrutura e melhoramento genético, entre outras.

Depois de verificar as instalações do tanque de resfriamento, a comitiva seguiu para a comunidade Rural de Santa Rita, em Valente, e foi conhecer a propriedade do irmão de Moisés, Marcio Oliveira, com quem ele divide a utilização do tanque de resfriamento. Os irmãos produzem juntos cerca de 100 litros de leite/dia, mas a expectativa é de aumentar a produção com a chegada dos investimentos: “Nosso objetivo, depois desse projeto que vem beneficiar o laticínio, é aumentar a produção de leite até chegar ao limite da propriedade, que tem cerca de 30 hectares, produzindo cada dia melhor e com mais qualidade”, falou entusiasmado Moisés Oliveira.

Para o coordenador geral do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, “a visita à Apaeb, como parte da missão de supervisão e avaliação do Banco Mundial, foi bastante proveitosa, porque conhecemos dois agricultores familiares que estão sendo beneficiados pelo projeto e o laticínio onde estão sendo feitos investimentos para diversificar a linha de produção de queijos de cabra, com queijos finos, e iniciar a fabricação de bebidas lácteas. Que esses produtos tenham um melhor posicionamento nos mercados mais competitivos, porque a inserção desses produtos em novos mercados é o objetivo principal do Bahia Produtiva”.

De acordo com Fátima Amazonas, a visita teve um aspecto interessante nessa nova fase do Bahia Produtiva, com os investimentos voltados para o mercado, tanto nas alianças entre os produtores individuais, agregados a associações, quanto as associações de pequeno ou de grande porte, como a Apaeb, que tem uma importante atuação em todo o Território Sisal: “O que nós conhecemos mostra uma iniciativa bastante promissora e com sustentabilidade”.

Amazonas observou que os produtores individuais familiares visitados são dois irmãos associados, que poderão ter uma ampliação na produção de leite de cabra, alimento que vem ganhando um aumento na aceitação: “Com esses investimentos do Bahia Produtiva os produtores poderão ampliar o fornecimento de leite, e isso fará com que o laticínio da Apaeb possa ampliar o seu mercado, com a oferta de produtos com valor agregado, como os queijos especiais”.

O diretor-presidente da Associação Comunitária Caprinocultura Solidária - Apaeb, José Alberto Silva, falou que as expectativas são as melhores possíveis: “Com esse projeto poderemos melhorar e aprimorar a cada dia a nossa produção, sendo bom para o laticínio como para o produtor, que terá uma renda a mais”. Ele ressaltou que os investimentos irão incentivar o surgimento de outros produtores.

Fábrica de Tapetes

Ainda no município de Valente, o grupo visitou uma unidade de produção de doces de leite de cabra, e a Fábrica de Tapetes e Carpetes de Sisal, que gera emprego para 300 funcionários. Os participantes tiveram também a oportunidade de degustar os queijos diversos da linha gourmet, que está sendo desenvolvida pela associação, por meio de uma consultoria contratada para identificar e desenvolver novos produtos a partir das demandas de mercado. Com os investimentos do Bahia Produtiva, 100% da produção do laticínio poderá ser aproveitada.

O projeto

O Bahia Produtiva é uma ação do Governo do Estado, por meio da SDR/CAR, voltada para financiar projetos de inclusão produtiva e acesso ao mercado, socioambientais, de abastecimento de água e esgotamento sanitário, de interesse das comunidades mais pobres da Bahia nos 27 Territórios de Identidade do Estado. Desde 2015 estão sendo investidos US$ 260 milhões. O projeto tem duração de cinco anos.

Ex-prefeito de Valença é absolvido de acusação de improbidade movida pelo MPF

O ex-prefeito da cidade de Valença e médico, Renato Assis, foi absolvido da acusação de improbidade administrativa, movida pelo Ministério Público Federal de Ilhéus. A decisão favorável foi publicada, no último dia 1 de dezembro e a Justiça Federal constatou que não houve desvio de recursos na gestão, entre os anos de 2004 e 2006. De acordo com advogado de defesa e especialista em improbidade administrativa, Tiago Assis, a Justiça já havia prolatado sentença favorável em 1ª instância. O Ministério Público havia recorrido. No entanto, o recurso não foi acatado pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região que decidiu pelo não provimento à apelação.

A Justiça Federal entende que não há prova do suposto prejuízo causado ao erário. No acordão, de número 0002906-37.2010.4.01.3301/BA, o relator e desembargador, Ney Bello, afirma que a inexistência de uma prova documental de que os produtos adquiridos estavam com preço superior ao praticado no mercado inviabilizam a acusação. Além disso, o magistrado alega que não foram colacionados os procedimentos licitatórios documentos indispensáveis à instrução processual, o que fragiliza a denúncia do MP.

“Foi uma ação temerária, ajuizada pelo parquet, uma vez que não havia prova documental do ato de improbidade. Trata-se de uma prática recorrente do Ministério Público, e isso acaba jogando pessoas honestas na vala comum da corrupção”, afirma o advogado.

Paulo Afonso: Sindicância na Secretaria de Saúde apurou desvio de R$ 1,2 milhão, diz vereador

O vereador Mário Galinho (SD), afirmou, baseado em documentos do Conselho Municipal de Saúde (CMS) de Paulo Afonso, que houve uma sindicância no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), e esta apurou um desvio de  1,2 milhão de reais na gestão do prefeito Anilton Bastos Pereira (PDT), que tinha Alexei Vinicius como secretário de saúde.

Segundo o parlamentar, em discurso na Tribuna da Câmara, na sessão ordinária desta segunda 04, a fraude foi descoberta porque o contrato havia sido suspenso, e não foi mais possível fazer as próteses dentárias para atender a população: “Muitos de vocês hoje estão desdentados, sem poder usar uma dentadura, como se diz no popular, porque o contrato estava eivado de fraudes, imoralidades e crimes com o dinheiro de vocês.”

Mário explicou que foi a prefeitura, com a mão do prefeito Luiz de Deus (PSD) que autorizou a investigação. “Era obrigação da prefeitura, mas quero parabenizar Luiz Barbosa de Deus, porque sem o alvará dele fornecendo a documentação necessária não teria saído – deixo claro que era obrigação dele-, mesmo assim agradeço.”

Acusações graves, gravíssimas

Mário disse ainda que a corrupção foi possível com o envolvimento de clínicas do município ‘coagindo’ com o então secretário de saúde, Alexei Vinícius. “Com um milhão se construiria o Centro Oncológico para o nosso município, por exemplo: com uma dentadura que o município pagava R$ 80,00 passou a pagar R$ 200, 00, e R$ 120,00 ia para o bolso para, e lá tem número de contas, pessoa jurídica das pessoas que participaram.”

O vereador, embora tenha dito que há farta documentação, não as apresentou na Tribuna, bem como não citou quais seriam as clínicas que estariam envolvida na suposta fraude, contudo, deixou claro que o ex-secretário de saúde estaria comprometido.

O outro lado

Em contato com Alexei Vinícius por telefone, o ex-secretário de saúde disse que vai esperar a denúncia ser formalizada para se defender. “O parlamentar tem imunidade para falar o que quiser, mas eu vou esperar ser formalizada.”

 

 

Fonte: i9 Comunicação/Ascom SDR/PA4/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!