07/12/2017

Conde realiza Festival de Chorinho neste fim de semana

 

Pela primeira vez será realizado o Festival de Chorinho, no Conde, Litoral Norte da Bahia. O evento será realizado nesta sexta-feira (8) e sábado (9), às 20h. Os ingressos serão vendidos a R$ 20 na própria Pousada Tramela, em Sítio do Conde, que abrigará os shows.

Com a proposta de uma noite de sexta animada, vão se apresentar os grupos Dose Sonora, Duobem e também os músicos Raul Pitanga e Mário Soares. Já no sábado, Patuscada, Ivan Sacerdote Trio, Rui das Chaves e Vitório do Trompete comandam a noite.

A iniciativa é da Hessel Produções e Pousada Tramela. O festival conta ainda com o apoio da Polícia Militar da Bahia, Hotel Coco Beach, Conde FM, Segundas do Chorinho, Atlas Turismo, Prefeitura do Conde e Chame Mário.

Para mais informações sobre o Primeiro Festival de Chorinho do Conde, ligue para: (75) 99955-2802/ (71) 99979-9299.

  • SERVIÇO

- Festival de Chorinho do Conde

- Onde: Pousada Tramela: Estrada da Barra do Itariri, Km 02, Conde, no Litoral Norte da Bahia

- Quando: sexta (8) e sábado (9)

- Quanto: R$ 20

Lauro de Freitas: Obra da CONDER continua suspensa pela justiça

Durante reunião do Comitê de Bacia Hidrográfica do Recôncavo Norte e Inhambupe - CBHRNI, sobre a obra de reversão da drenagem da Lagoa da Base para o Rio Sapato no município de Lauro de Freitas - Bahia.

Presentes: a Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - INEMA, a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia - CONDER, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. - EMBASA, entre outras instituições, além de representantes da sociedade civil como a Associação de Moradores de Vilas do Atlântico - AMOVA e a Sociedade de Amigos do Loteamento de Vilas do Atlântico - SALVA.

Após denúncia da sociedade civil ao Ministério Público da Bahia e constatado que o projeto da CONDER desconsiderou a existência de esgoto na Lagoa da Base, o que resultaria na contaminação do Rio Sapato, suas margens, fauna e flora além da praia de Buraquinho - Foz do Rio Joanes e Área de Preservação Ambiental (APA Joanes Ipitanga), a obra foi suspensa por algumas vezes tendo a EMBASA elaborado projeto emergencial para bombear o esgoto da Lagoa da Base, em tempo seco, para o emissário submarino da Boca do Rio, em Salvador. No entanto, a proposta não teve a concordância de representantes da sociedade civil, uma vez que em períodos de chuva, o esgoto seria lançado no Rio Sapato.

Embora suspensa pela justiça, a obra de reversão da drenagem da Lagoa da Base para o Rio Sapato está com 71% concluída, enquanto que a obra para bombeamento do esgoto em tempo seco, tida como solução emergencial, sequer saiu do papel e, ainda que saia, não atende ao motivo inicial da denúncia que é a contaminação do rio Sapato e da foz do Joanes (APA Joanes Ipitanga).

"As Três Irmãs do Sertão" comemoram o aniversário de Gonzagão no Museu

Para festejar o mês de aniversário do Rei do Baião, Luiz Gonzaga, e o Dia Nacional do Forró, o espetáculo solo musicado “As Três Irmãs do Sertão”, da atriz Sara Galvão, chega ao Museu de Arte da Bahia (MAB), no Corredor da Vitória, trazendo no repertório músicas emblemáticas desse grande ícone da cultura nordestina e transportando a história original do autor russo Anton Tchecov para o sertão com texto escrito em cordel e poesias de Patativa do Assaré. Sábado e domingo (09 e 10), as irmãs Irina, Olga e Macha vão contar esta história emocionante em dois horários, às 15h e 17h.

A trajetória dessas mulheres que sonham em abandonar a seca e o calor escaldante que aflige o nordeste e partir para São Paulo em busca de uma vida melhor, é contada e cantada por uma atriz que utiliza apenas os recursos de corpo e voz para dar vida às personagens que dialogam o tempo inteiro entre si. Com ritmo e dinâmica apoiados em referências da cultura popular, juntam-se ao espetáculo um sanfoneiro, que toca ao vivo as músicas de Gonzagão, a voz em off de Harildo Deda, a participação em vídeo de Daniel Rabelo, a iluminação de Alisson de Sá e o videografismo de João Lins.

O projeto

A primeira montagem do projeto “As Três Irmãs do Sertão” foi desenvolvida como atividade do Mestrado em Teatro da Escola Superior de Teatro e Cinema em Lisboa/Portugal, apresentado por Sara Galvão. Inspirada no texto moderno clássico “As Três Irmãs” de Anton Tchecov, a peça atual faz uma analogia aos sentimentos e as emoções passadas na cidade do interior da Rússia ao calor escaldante e a agonia de quem vive na seca nordestina. Para isto, juntaram-se os poemas de Patativa do Assaré e as canções de Luiz Gonzaga, que tão bem retratam a realidade do nordestino.

No Brasil, o espetáculo foi apresentado pela primeira vez, à convite do diretor Jorge Farjala, na Mostra Caleidoscópio no Teatro Sérgio Porto, no Rio de Janeiro, em 2011. A partir daí, cumpriu temporada no teatro Gamboa Nova, em Salvador nos meses de fevereiro e março de 2013, foi selecionado para fazer parte do Festival de Culturas Populares do Governo do Estado da Bahia, através do Centro de Culturas Identitárias – CCPI, em 2014, e integrou a grade da programação da maior festa junina da Bahia, em Santo Antônio de Jesus, no mesmo ano.

Em 2017, o espetáculo foi remontado e reformulado e cumpriu temporada no mês de Maio, no Teatro Sesi Rio Vermelho, em Novembro no Espaço Xisto, em Salvador, e compôs programação da Festa Literária Internacional de Cachoeira – Flica 2017, em outubro.

  • Serviço:

As Três Irmãs do Sertão

Local: Museu de Arte da Bahia

Data: Sábado (09) e Domingo (10)

Horário: (Sessões 15h e 17H)

Ingresso: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

SecultBA apresenta o 3° Módulo do Seminário Cultura Viva

Gestores de Pontos de Cultura, dos Centros de Cultura e da Territorialização se reúnem para discutir o tema “Políticas Culturais: Cidadania, Território e Municípios Culturais” no terceiro módulo do Seminário Cultura Viva. Promovido pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (SUDECULT), o evento acontece na próxima quarta-feira (13), a partir das 9h, no auditório do Instituto Anísio Teixeira (IAT) no bairro de São Marcos, em Salvador, e terá transmissão online.

Na ocasião, a secretária de Cultura da Bahia, Arany Santana, encontrará os membros da classe representada, para falar sobre a “Cultura da Bahia sob a perspectiva cidadã: acessibilidade e territorialização da cultura”. Já o superintendente da Sudecult, Sandro Magalhães, mediará a mesa de abertura, que terá como tema “Políticas Culturais: Cidadania e Territórios”, com as participações de representantes da Comissão Estadual dos Pontos de Cultura, do Conselho Estadual de Cultura e outros convidados

As diretorias que fazem parte da estrutura da Sudecult apresentarão suas devolutivas nas demais mesas da programação. A Diretoria de Cidadania Cultural (DCC) falará sobre a “Governança da PNCV: Gestão da rede de Pontos de Cultura da Bahia”; a chamada pública Ocupe Seu Espaço será o centro da apresentação promovida pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC); por fim, a Diretoria de Territorialização da Cultura (DTC) realizará o lançamento do Panorama e Municípios Culturais.

O Seminário Cultura Viva é uma ação de articulação, mobilização e capacitação para os gestores de Pontos de Cultura. Trata-se de uma convocatória para alinhamento dos instrumentos institucionais, jurídicos e orçamentários disponíveis para execução desta, que é uma importante ação da Política Nacional de Cultura Viva do estado.

Em 2017 foram realizadas duas edições do Seminário, a primeira em fevereiro com o tema Prestação de Contas face à IN MINC 08/2016, e a segunda em maio, discutindo Boas práticas da Comunicação em rede. Os inscritos podem interagir por meio das salas de videoconferência do IAT e redes sociais.

Linguagens artísticas

Os Pontos de Cultura acolhem expressões culturais e linguagens artísticas múltiplas, por vezes não contempladas em chamadas públicas convencionais. Ponto de Cultura é um título de reconhecimento que o Estado Brasileiro atribui a instituições culturais que dinamizam e articulam a cultura local, oferecendo à comunidade oportunidade de acessar a cidadania cultural. As principais linguagens artísticas da Rede de Pontos de Cultura da Bahia são: musica teatro, dança, culturas de matrizes africanas, culturas indígenas e quilombolas, literatura e cultura digital, além de culturais GLBTT, audiovisual e outras.

Critério Territorial

Os pontos de Cultura da Bahia estão distribuídos em todos os 27 territórios de identidade, sendo que o Território Metropolitano de Salvador agrega 62 pontos de Cultura, seguido da Chapada Diamantina, que tem 18, Litoral Sul com 16, Recôncavo com 14, Portal do Sertão com 13. Os territórios que tem menos Pontos de Cultura são Itaparica e Piemonte Norte do Itapicuru que tem três Pontos de Cultura cada.

  • Programação

Seminário Cultura Viva Módulo 3 “Políticas Culturais: Cidadania, Territórios e Municípios Culturais”.

8h45 – Acolhimento

9h – Constituição da mesa: CEPdC, CEC | Boas vindas dos membros da mesa

9h20 – Abertura: Políticas Culturais: Cidadania e Territórios | Sandro Magalhães/SUDECULT

9h40 - Cultura da Bahia sob a perspectiva cidadã: acessibilidade e territorialização da cultura| EXma. Secretária de Cultura Arany Santana

10h10 – Diretoria de Cidadania Cultural | Governança da PNCV: Gestão da rede de Pontos de Cultura da Bahia

10h30 – Diretoria de Espaços Culturais | Edital Ocupe seu Espaço

10h50 – Diretoria de Territorização da Cultura| Lançamento do Panorama e Municípios Culturais

11h10 – Discussão

11h45 - Encerramento

Local: IAT – Instituto Anísio Teixeira

Transmissão online: educadores.educacao.ba.gov.br/videoconferencia

Data: Quarta-feira (13 de dezembro)

Inscrições: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfK6fMCfg_xVpV71fP1Lfyr5NzHOjDE4zQZlek0-Xj5EfRaLg/viewform

 

Fonte: Metro 1/Bahia Já/SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!