13/12/2017

Programação de shows é destaque da semana no Pelô

 

Mais uma semana de programação artística movimenta os largos Pedro Archanjo, Quincas Berro d’Agua e Tereza Batista, garantindo entretenimento e diversão para o público do Pelourinho. Samba, hip-hop e MPB são alguns dos ritmos que não vão faltar no repertório.

Nesta terça-feira (12) no largo Pedro Archanjo, às 20h, o cantor Gerônimo Santana realizou mais uma edição do projeto “O Pagador de Promessa”, e dessa vez quem veio pra completar a festa é a cantora Carla Visi.

Na sexta-feira (15), vem aí o ‘Festival Samba na Pedro’, pra agitar o Largo Pedro Archanjo com a banda Samba Trator, às 20h. Ingressos no valor de R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e a casadinha sai por R$ 15. O ritmo também tem lugar no Largo Quincas Berro d’Água, às 19h, com “SamPelô Prime”, comandado pela banda Viola de Doze, a festa, que chega à sua sexta edição, trará muita música e animação ao Centro Histórico de Salvador, conhecido palco desse gênero musical. Ingressos R$ 20 e R$ 10.

No Largo Tereza Batista, a noite será de relembrar os movimentos culturais das décadas de 70, 80 e 90, com a Festa Gold Dance, às 20h. A proposta é permitir que o público encontre o Rock Pop, a música brega chic, o ritmo internacional e as danças românticas. Ingressos R$ 40.

No sábado (16), a banda OQuadro faz o show de lançamento do seu segundo disco, “Nêgo Roque”, patrocinado pelo Natura Musical e pelo programa Fazcultura – das secretarias da Fazenda e de Cultura do Estado da Bahia. O evento, que acontece no Largo Pedro Archanjo, às 20h, trará a proposta de unir o Hip Hop, soul e trap para apresentar um retrato do país. Para criar uma sonoridade híbrida o grupo buscou como referências os clássicos e as novidades dentro do rap, rock, zouk, soul e eletrônica, além de músicas típicas da Jamaica e do Estado baiano, resultando em um som que os artistas nomeiam como música negra contemporânea. A entrada é gratuita.

Já no domingo (17), acontece mais um momento do ‘Festival Samba na Pedro’, dessa vez com o Grupo Movimento. Será no Largo Pedro Archanjo, às 17h. Ingressos no valor de R$ 20 (inteira), R$ 10 (meia) e a casadinha sai por R$ 15.

Encerrando o fim de semana, a cantora paulista Céu, em apresentação única, lança o seu mais novo disco, Catch a Fire. Céu irá apresentar a Jamaica trazendo elementos para realizar uma homenagem ao reggae. No Largo Tereza Batista, às 20h, o show tem ingressos vendidos a R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia entrada).

Segunda-feira (18), o Cortejo Afro realiza a segunda apresentação em sua temporada de ensaios no Pelourinho. Dessa vez, a convidada será a banda É O Tchan! O show acontece no Largo Pedro Archanjo, às 20h, com ingressos a R$ 40 e R$ 20.

A programação dos largos do Pelourinho tem apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) e o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), através da cessão de pauta. Informações sobre solicitação de pauta dos espaços estão disponíveis no site www.cultura.ba.gov.br.

  • Serviço

SamPelô Prime – Viola de Doze e Convidados

Quando: Sexta-feira, 15 de dezembro, 19h

Onde: Largo Quincas Berro D’água

Quanto: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Festa Gold Dance – Anos 70, 80 e 90

Quando: Sexta-feira, 15 de dezembro, 20h

Onde: Largo Tereza Batista

Quanto: R$ 40

Festival Samba na Pedro

Banda: Samba Trator

Quando: Quarta, 15 de dezembro, às 20h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) ou R$ 15 (casadinha)

Lançamento de “Nêgo Roque”, segundo disco d' OQuadro

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quando: Sábado, 16 de dezembro 21h

Quanto: Entrada Gratuita

Festival Samba na Pedro

Banda: Grupo Movimento

Quando: Domingo, 17 de dezembro, às 17h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) ou R$ 15 (casadinha)

Céu – Catch a Fire

Quando: Domingo, 17 de dezembro, às 20h

Onde: Largo Tereza Batista

Quanto: R$80,00 (inteira) e R$40,00 (meia entrada)

Ensaios do Cortejo Afro

Quando: Segunda, 18 de dezembro, às 20h

Onde: Largo Pedro Archanjo

Quanto: R$40,00 (inteira) e R$20,00 (meia entrada)

Encenação do espetáculo ilheense Breu acontece no Teatro Martim Gonçalves

A adolescência é o tema central de Breu, espetáculo da Alquimia Coletivo Escola, do município de Ilhéus, presente no II Festival Estudantil de Artes Cênicas no dia 13 de dezembro, às 20h, no Teatro Martim Gonçalves. A peça retrata o ponto de vista de cinco jovens que estão vivendo esse momento no agora, ou no passado. Corações partidos, incertezas. Sopros de euforia de uma festa que acabou. Breu é destinado ao “Tempo do Agora” para dialogar com a ponte misteriosa que liga a infância à adultez: adolescência.

A dramaturga e encenadora Amanda Maia explica que o espetáculo foi concebido e desejado para dialogar, atingir, acertar a percepção daqueles que vivem, viveram e viverão esse emaranhado excitante e cruel e inevitável. “Por isso mesmo resvala nas quebras de paredes e exalta os muros imaginários. O que tem de realismo, tem de fantástico, não como sujeito e predicativo, mas como dois substantivos cheios de genuinidade em seus significados”, realça.

Maia conta que a peça foi construída entre fortes doses de referências de Cultura Pop e ousa dizer que “todo teatro para juventude foi escrito depois da invenção do Moderno e só funciona na falta de linearidade dos aprendizados”. “Sua ação dramática se dá em três planos que se desenvolvem ainda com certa causalidade externa, mas coesos em sua inconstância interna”, expõe a encenadora.

Amanda Maia revela também que a obra carrega a voz de quem a criou, seja nas entrelinhas seja nas portas abertas: seus alinhamentos políticos, filosóficos e operativos (e quem sabe metafísicos) estão explícitos. Acrescenta que “suas personagens não se plasmam em placidez nem aceitam dicotomias maniqueístas e rótulos vagabundos, o mundo sabe que ninguém é isso ou aquilo ou pode ser reduzido a classificações rasas que desconsiderem o infinito da existência para além dos gêneros e tribos urbanas”.

FESTAC

O Festival Estudantil de Artes Cênicas - FESTAC chega ao seu segundo ano discutindo como é criar, produzir e gerir montagens cênicas dentro das escolas secundaristas e universidades de Artes Cênicas baianas. Em 2017, o festival realizado numa parceria entre os coletivos teatrais COATO e COOXIA, e a Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia (ETUFBA) ocorre entre os dias 08 e 17 de dezembro, em vários espaços culturais da cidade e ocupando ruas do centro soteropolitano.

Ao todo, serão apresentados 12 espetáculos da capital e do interior do Estado (Feira de Santana, Ilhéus, Jequié e Santo Antônio de Jesus); Mesa de Debate: Gerir Resistência, sobre sustentabilidade e manutenção de festivais universitários; e um Workshop de Crítica Cultural com profissionais da Revista Barril.

O II FESTAC tem o apoio financeiro do Calendário das Artes 2017, edital da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), Governo do Estado da Bahia; e do Programa de Extensão Universitária, da Universidade Federal da Bahia (PROEXT/Ufba).

•       Serviço:

O quê: Breu - II FESTAC

Quando: 13 de dezembro, às 20h

Onde: Teatro Martim Gonçalves

Entrada: R$ 8 (inteira) e R$ 4 (meia)

Exposição do artista italiano Marco Orlandi chega ao Palacete das Artes

Entre os dias 12 de dezembro e 14 de janeiro, o segundo pavimento do Palacete das Artes recebe a exposição “Trasparenze” do artista italiano Marco Orlandi. Pela primeira vez no Brasil, a mostra composta por 20 quadros tem o objetivo de analisar como os corpos e outros objetos estão interligados, como interagem, penetram e dissolvem uns nos outros.

“Quando a nossa relação com o nosso corpo é comprimida, não é autêntica. Dessa forma é determinado pelos medos e pensamentos negativos. Hoje, as nossas culturas têm sufocado as nossas almas. As religiões têm nos impedido de sermos naturais, simples. Temos que ser como a sociedade quer, nos impedindo de tocar a nossa essência, de sermos simplesmente únicos”, declara o artista.

“É com imensa satisfação que abrigamos a exposição de Orlandi. Sua obra, forte e delicada, apresenta um desenho de qualidade na linha da escola dos bons desenhistas italianos. O público, certamente, estará envolvido com o seu trabalho e saberá apreciar com muita intensidade esses traços”, destaca Murilo Ribeiro, curador e diretor do Palacete das Artes.

A mostra “Trasparenze” nasce da ideia que vem dos conceitos de física quântica. De acordo com esses princípios, as coisas estão ligadas uma à outra na forma de energia que as constitui. Na avaliação de Orlandi, o que o interessa artisticamente é o que os filósofos chamam de coisa em si e isso está nas obras que escolheu para o Brasil. “Quando pensamos no Brasil, pensamos em um conjunto de cores, de gestos, de movimentos, de sons, e isso interfere na nossa percepção. Basta pensar em um homem brasileiro ou em uma mulher brasileira para ouvir os sons deste país e ver as suas cores. Porém, o que eu quero propor, com este trabalho, é algo que faz exatamente o oposto, que olhemos as pessoas de perto, como elas são”, completou.

O artista plástico Marco Orlandi nasceu em Subiaco, na Itália. Até os 18 anos, não desenhava absolutamente nada, aliás, nem mesmo sabia que tinha talento para isso. Nesta época, após sofrer um acidente mergulhando, ficou surdo e passou a se comunicar escrevendo. Durante este período, começou a desenhar e percebeu o talento natural para as artes. Ao se recuperar da surdez com a ajuda dos desenhos, nunca mais parou de trabalhar. Atualmente, divide o seu tempo com a Secretaria de Turismo de Subiaco, a direção do Museu do Papel, onde ministra curso de desenhos para crianças e jovens de várias regiões da Itália, e suas atividades artísticas. Fez sua primeira exposição individual em 1991 e a partir de então, participou de dezenas de mostras individuais e coletivas, principalmente no país onde nasceu. Em 2010, suas peças chegam a Rogue Space Chelsea, em Nova Iorque.

O Palacete das Artes é um órgão vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC)/Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA). Funciona de terça a sexta, das 13h às 19h, e sábados, domingos e feriados, das 14h às 18h.

  • Serviço:

Exposição “Trasparenze”, de Marco Orlandi

Data de abertura: 12 de dezembro, às 14h/ Visitação até 14 de janeiro de 2018

Local: Palacete das Artes (IPAC/Secult-BA)/ Rua da Graça, 284

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!