14/12/2017

Sofar Sounds realiza última edição da temporada, em Salvador

 

Imagina um evento com músicos e bandas do cenário atual, com ingressos convertidos em brindes (vinil, cd’s, almofadas, camisetas), mas que você não sabe o local nem as atrações. Essa é a proposta inovadora do Sofar Sounds, criado em Londres pelos amigos Rafe Offer e Dave Alexander com o intuito de que a música fosse o foco e a principal razão para reunir pessoas. O projeto em Salvador realiza a sua última edição no próximo domingo, dia 17, em lugar secreto.

Cada evento é único e itinerante: acontece em um lugar diferente, preferencialmente locais inusitados como uma galeria, a sala de estar de alguém, ou um deck de piscina. As atrações também são secretas, divulgadas apenas 48 horas antes do evento através de email. “Essa foi a maneira encontrada pelo projeto para diferenciar o Sofar de um show comum. Não há venda de ingressos, nem bilheteria. O público é estimulado ao consumo cultural, fugindo da relação comercial tradicional de um evento de música em que se troca dinheiro por um ingresso. Este projeto funciona à base de colaborações voluntárias”, explica o produtor Ricardo Rosa.

Nomes como Pedro Pondé, Ju Moraes, Larissa Luz, IFÁ, Targino Gondim, Pablo Dominguez, Leo Fressato e Sandyalê já passaram pelo palco do Sofar esse ano entre março e dezembro, os participantes saem com a melhor experiência de interação entre público e artista. Um clipe de cada atração é gravado durante o show, divulgado em proporção internacional. As inscrições para a próxima edição já foram encerradas, novidades são sempre dadas no site www.sofarsounds.com/salvador.

Além das apresentações musicais, outras expressões da arte compõem o clima: pode ser um artista visual pintando ao vivo, exposições, performances entre os shows, um DJ, ou alguma outra surpresa. O projeto Sofar Sounds Salvador é contemplado pelo edital setorial de música do Fundo de Cultura, Fundação Cultural, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

  • Serviço:

Sofar Sounds Salvador

Quando: 17 de dezembro

Local: Ainda vai ser revelado

Horário: Ainda vai ser revelado

Roteirista da Turma do Xaxado lança romance infantojuvenil nesta sexta

A rotina de uma família se transforma quando dois irmãos decidem oferecer na internet o apartamento onde moram para hospedar assombrações. As aventuras em que se meteram os irmãos Cal e Lucinha são contadas pelo autor Tom S. Figueiredo no romance infantojuvenil “Bem-vinda assombração”, com lançamento marcado para esta sexta (15) em Salvador e na próxima terça (19), em Ilhéus.

As 140 páginas do livro são recheadas de bom humor com as confusões que sucedem a ação bem intencionada dos irmãos, cujo único objetivo era alegrar a mãe, atarefada com a finalização da dissertação do mestrado. Cal e Lucinha passam a lidar com visitas não tão esperadas assim, como a de um gato cínico e chato com mais de 10 mil anos; com a insatisfação dos pais, já que postaram o anúncio sem consultá-los; e com um mistério que só deixará as coisas mais complicadas: de quem são os livros esquisitos, escritos em uma linguagem desconhecida, que passam a aparecer diariamente em todos os cantos da casa?

“Bem-vinda assombração” toca em assuntos como ficção e vida, incomunicabilidade entre as pessoas, o medo do tempo, as convenções familiares, a ambiguidade de certos conceitos e a paixão pelo livro enquanto objeto. “O que me levou a escrever o livro foi contar uma história na qual eu pudesse explorar um tipo de olhar criativo e maravilhado que as crianças têm sobre a realidade e que a gente vai perdendo quando se torna adulto; um olhar que traz o fantástico para o cotidiano como uma coisa normal (tão normal quando convidar assombrações para ficar em casa). Isso está presente no livro todo, na maneira como as duas crianças protagonistas – moradoras de uma cidade grande – lidam com as assombrações que aparecem no apartamento”, explica o autor Tom S. Figueiredo, que por dez anos foi roteirista da ‘Turma do Xaxado’, de Antonio Cedraz, escrevendo HQs, contos ilustrados e a série animada exibida recentemente pela TVE-BA.

A obra “Bem-vinda assombração” é financiada pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), por meio do Edital Setorial de Literatura, depois de ter sido uma das vencedoras do Edital de Criação Literária da Fundação Pedro Calmon. A editoração e projeto gráfico são da Editora Cedraz; a ilustração da capa é de autoria de Gildasio Rodrigues e a coordenação editorial foi feita pela empresa O Agente Literário. Mais informações sobre o livro podem ser obtidas no site www.assombrada.com.

Sinopse

“Bem-vinda assombração” é um romance infanto-juvenil que narra as confusões engraçadas e sobrenaturais causadas por Cal e Lucinha, duas crianças que, sem o consentimento dos pais, postam um anúncio na internet oferecendo o apartamento da família para hospedar assombrações. A ideia dos dois era alegrar a mãe, que andava atarefada com a finalização da dissertação do mestrado. A boa intenção das crianças acaba saindo muito diferente do imaginado, pois nem todos os seres sobrenaturais que chegam ao apartamento são “amigos da família”. Cal e Lucinha precisam então lidar com as visitas (agradáveis e desagradáveis), com a insatisfação dos pais por terem postado o anúncio sem consultá-los e com um grande mistério que só deixa as coisas mais complicadas: “de quem são aqueles livros esquisitos, escritos em uma linguagem desconhecida, que diariamente começam a surgir por todos os cantos do apartamento?”.

Sobre o autor

Tom S. Figueiredo é autor de “A Moça-gorila e o Engolidor de Elefantes”, da premiada peça de teatro “Pedro e a cobra-de-fogo”, da minissérie “Em terras americanas” e de “O pratinho”, texto vencedor do Concurso Contos do Rio II (Jornal O Globo). Por mais de 10 anos, foi o principal roteirista das HQs, tiras em quadrinhos e histórias ilustradas da Turma do Xaxado, obra do cartunista Antonio Cedraz. É bacharel em Letras Vernáculas (UFBA) e em Desenho Industrial – Programação Visual (UNEB). Tem 45 anos, nasceu na cidade de Itapetinga, morou por mais de 20 anos em Salvador e há cinco anos reside na cidade de Ilhéus.

  • Serviço:

Lançamento do romance infantojuvenil “Bem-vinda assombração”, do autor Tom S. Figueiredo

Programação:

Em Salvador no dia 15 de dezembro, na livraria LDM do Shopping Paseo, às 17h;

Em Ilhéus no dia 19 de dezembro, na Papirus Livraria, às 17h.

Gratuito

Livro em homenagem ao cartunista Hélio Lage vai ser lançado dia 14 no MAB

Com 144 páginas, no formato 23,5x21,0 cm, inteiramente colorido, o livro Lage – 40 anos de humor da editora Nildão Design, Comunicação e Produção, será lançado no dia 14 de dezembro, a partir das 19h, no Museu de Arte da Bahia (MAB). A obra vai ser vendida pelo preço promocional de lançamento no valor de R$ 50. Embora tenha desenhado por mais de 40 anos, Hélio Lage não deixou nenhuma publicação que registrasse ou reunisse suas obras, sendo este livro o primeiro a organizar parte do imenso e diversificado legado do cartunista.

Segundo Nildão, organizador da publicação, o evento prestará uma justa homenagem ao cartunista Hélio Lage (1946-2006), que durante 37 anos publicou charges, tiras e cartuns no jornal Tribuna da Bahia.

“A ideia é convidar os amigos e parceiros que conviveram com o artista ao longo dos anos para falar a importância do Lage no cenário do humor da Bahia. Pretendemos criar um clima leve e descontraído, bem apropriado ao homenageado, e resgatar histórias e causos da época em que o cartunista conviveu e organizou mostras e jornais coletivamente”, explica.

"Lage - 40 anos de humor" expõe a competência do cartunista Hélio Lage em revelar detalhes da natureza humana e da vida política com a refinadíssima arte do humor. São cerca de 200 trabalhos desse genial artista, apresentando charges, cartuns, caricaturas, quadrinhos e tiras. As charges destacam-se na sua produção com uma precisão que desnuda as figuras da história política da Bahia e do Brasil. Um rico material que estimula nossa memória: líderes políticos, governantes, problemas econômicos e sociais, são abordados com a potência de fazer da imagem do passado uma provocação para nos posicionar no presente.

Para o amigo, o escritor baiano Nivaldo Lariú, Lage foi uma pessoa fundamental em sua carreira. O cartunista foi responsável pela ilustração do Dicionário de Baianês, seus desenhos foram de extrema importância para dar vida ao livro. “O trabalho dele enriqueceu muito o dicionário, soube captar o que realmente eu queria, aquela coisa engraçada da Bahia, pitoresca, a essência da terra. Uma boa parte do meu sucesso devo ao Lage pelo trabalho de ilustração que ele fez. Essa homenagem em forma de  livro parte de uma boa iniciativa, a história da Bahia foi por muitas vezes contada por Lage. É mais que merecedor pelo trabalho que ele fez durante anos no jornalismo, com um humor que derrubava qualquer um", explica Lariú, que ainda destacou a competência de Nildão em realizar o projeto. “É a pessoa mais qualificada e delicada para fazer essa linda homenagem”, conclui.

O livro tem o objetivo de manter a vivacidade de sua obra e evidenciar aquele que foi talentoso sem ser arrogante e bem humorado sem ser grosseiro, simples sem ser simplório. Um cartunista de pouca fala e muito traço. O projeto tem apoio financeiro da Fundação Pedro Calmon, do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, da Secretaria de Cultura e do Governo da Bahia.

  • Serviço:

Lançamento do livro Lage – 40 anos de humor

Data: 14 de dezembro, quinta-feira

Horário: 19h

Local: Auditório do Museu de Arte da Bahia (MAB) – Corredor da Vitória

Entrada gratuita

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!