16/12/2017

Cachoeira: Orquestra Reggae festeja o primeiro ano do Laboratório

 

A Orquestra Reggae de Cachoeira realiza a confraternização de encerramento das atividades do primeiro ano do Laboratório Musical a ser realizada neste domingo, 17, a partir das 18h, no Cine Theatro Cachoeirano.

Em 2017, adicionada a comemoração dos cinco anos de vivências e experiências da Orquestra Reggae, o Laboratório Musical é outra grande conquista a ser comemorada por Cachoeira. Nomes como Vinícius Freitas, Nilton Azevedo, Fernando Rocha, Luiz Asa Branca e Joatan Nascimento já fizeram parte da equipe do Projeto Orquestra Reggae de Cachoeira – Qualificação Musical / Ano I, projeto idealizado pelo maestro Flávio Santos e selecionado pelo Rumos/Itaú Cultural.

O Laboratório Musical envolve projetos desenvolvidos com o objetivo de compartilhar conhecimentos e recursos que auxiliem no desenvolvimento e qualificação dos jovens músicos da Região do Recôncavo Baiano. Foram realizadas aulas de iniciação musical, grupos de estudos, e pesquisas em músicas de ancestralidade africanas, como parte das atividades do projeto selecionado nos Editais Setoriais de 2016 com o apoio financeiro do Fundo de Cultura.

Com repertório inédito, a Orquestra Reggae de Cachoeira quer dividir com a comunidade cachoeirana e visitantes a alegria e produção musical do primeiro ano do Laboratório Musical.

Serviço:

Orquestra Reggae de Cachoeira / Concerto Ano I 

Quando: 17 de dezembro de 2017

Onde: Cine Theatro Cachoeirano

Quanto: gratuito

Conjunto arquitetônico é tombado no município de São Francisco do Conde

O conjunto arquitetônico que circula a Praça da Independência e a Casa de Câmara e Cadeia, no município de São Francisco do Conde, no Recôncavo Baiano, recebeu a notificação de abertura do processo de tombamento, por meio do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), na quarta-feira (13). O processo teve solicitação do departamento de patrimônio histórico da Secretaria de Cultura da cidade. Os equipamentos apresentam importantes itens da arquitetura oficial do período colonial e apresentam características tipológicas do século XVII.

A cerimônia de tombamento ocorreu na Câmara Municipal, com a presença do diretor-geral do Ipac, João Carlos Oliveira. Rodas de capoeira, samba chulas, baianas de acarajé e poesias fizeram uma grande festa. “Essa foi uma luta de todo povo franciscano para recuperar nossa história, viver nossa cultura e preservar nossa identidade. Esse momento é de preservação da nossa cultura”, declarou o prefeito Evandro Almeida.

O Ipac e as autoridades do município assinaram o documento que tomba o conjunto arquitetônico de São Francisco do Conde, através da Portaria Normativa nº 034 de 06/02/2017, do Ipac, com base na Lei 8895/2003, de 15/12/2003, que institui normas de proteção e estímulos à preservação do patrimônio cultural do estado da Bahia, e Decreto nº 10.039, de 03/07/2006.

Preservação do patrimônio

"Temos o dever de proteger, de preservar e manter nosso patrimônio histórico e cultural. Esse momento é ímpar e, percebemos a importância do tombamento para história de São Francisco. Hoje nossa cidade tem um Centro Histórico”, destacou a presidente do Conselho de Políticas do Departamento de Patrimônio Histórico e Cultural, Maria Bernadete Primo.

O secretário de Cultura do município, Osman Ramos, reforçou o processo de tombamento para o conjunto arquitetônico e toda a poligonal que delimita o Centro Histórico, afirmando que, “além da parceria do Ipac, o tombamento nos traz fortalecimento político e resgata a garantia e a preservação da nossa história com passado glorioso e o presente promissor. Agora vamos caminhar com passos largos para cuidar do nosso patrimônio histórico”.

Centro Histórico de São Francisco do Conde

O conjunto arquitetônico de São Francisco do Conde, que traduz o que pode ser chamado de Centro Histórico, retrata a relevância da região no período áureo da produção da cana de açúcar, época em que possuía os mais importantes engenhos da Bahia. Devido à descaracterização de grande parte das edificações e à expansão urbana sem o controle e a qualidade necessários para preservar a feição e ambiência ainda existentes há cerca de 20 anos, o conjunto proposto se restringe a cinco edificações situadas na Praça da Independência, junto à margem do rio.

As edificações possuem aspectos históricos e arquitetônicos que permitem definir uma poligonal de proteção patrimonial: Casa de Câmara e Cadeia; casa onde funciona atualmente o Banco do Brasil; sobrado da Rua Espírito Santo, nº 03; sobrado onde funciona a Pousada Recanto do Parque; e imóvel onde funciona a Secretaria de Serviços Públicos.

Grupo musical Mulheres do Mar movimenta final de semana da Casa Preta

MULHERES DO MAR se apresentam nos dias 15, 16 e 17, a partir das 19h, na Casa Preta. A programação faz parte do último mês do ENXURRADA CASA PRETA, projeto realizado pelo Aldeia Coletivo Cênico, com financiamento do Fundo de Cultura, através da Secretaria de Cultura, Secretaria da Fazenda e do Governo do Estado da Bahia.

O grupo musical MULHERES DO MAR surgiu do Movimento Mulheres do Mar (Vera Cruz, Ilha de Itaparica), buscando criar conexões e fortalecer o diálogo entre crianças, jovens e mulheres da comunidade de Barra Grande a partir da Capoeira Angola e da cultura afro-brasileira e africana. Tem o repertório composto de canções ancestrais e composições autorais, baseadas na ligação do mar com o universo feminino e o trabalho das mulheres marisqueiras, roceiras e pescadoras.

As apresentações fazem parte do III Intersoteropolitano na Aldeia, um projeto de intercâmbio que financia uma temporada de apresentações de grupos de fora da cidade de Salvador, na Casa Preta Espaço de Cultura.

O ENXURRADA CASA PRETA é um projeto contemplado pelo Edital Setorial de Dinamização de Espaços Culturais, realizado pelo Aldeia Coletivo Cênico, em parceria com Ateliê Cenográfico Maurício Pedrosa, Grupo Vilavox, Casa Preta Espaço de Cultura, Nzazi Produções, com financiamento do Fundo de Cultura, através da Secretaria de Cultura, Secretaria da Fazenda e do Governo do Estado da Bahia.

Espetáculo Ritmos que encantam é apresentado no Teatro Dona Canô

O palco do Teatro Dona Canô – espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) – recebe o espetáculo de dança “Ritmos que encantam” neste sábado (16), às 19h30, promovido pelo Ballet Mahadevi através da Convocatória Ocupe Seu Espaço.

Com ritmos e movimentos de dança, o espetáculo traz ao espectador o conhecimento e o contato com os mais diversos tipos de ritmos e musicalidades, não apenas através da arte da dança, mas também com uma pesquisa cultural sobre a origem desta performance.

Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia) e a classificação é livre.

SecultBA convoca para o Panorama dos Sistemas Municipais de Cultura da Bahia 2017

A Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) convoca a todos os municípios baianos a participarem do Panorama dos Sistemas Municipais de Cultura da Bahia 2017. O Panorama é um documento público que reúne informações acerca da institucionalidade da cultura nos municípios baianos, seu conteúdo realiza comparativos históricos e registra a memória da criação e implementação dos Sistemas Municipais de Cultura da Bahia. A última versão do documento (2015) está disponível aqui.

Em 2017 o documento fornecerá dados importantes acerca da constituição dos elementos constitutivos dos sistemas municipais e sobre o processo de adesão ao Sistema Estadual de Cultura da Bahia através do Programa Municípios Culturais.

Foram preparados dois questionários para a fase de coleta de informações do Panorama 2017, um de preenchimento exclusivo dos municípios que realizaram adesão ao Programa Municípios Culturais, para acessa-lo clique aqui https://goo.gl/2VFgfQ, e outro questionário para os municípios não aderentes, para acessa-lo clique aqui https://goo.gl/YcyRVz .

Os municípios têm até 09 de fevereiro de 2018 para realizar o preenchimento "online" do questionário. Todas as informações fornecidas serão tabuladas e sistematizadas pela Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (SUDECULT) - Diretoria de Territorialização da Cultura (DTC). O lançamento do Panorama dos Sistemas Municipais de Cultura da Bahia 2017 está prevista para acontecer durante o V Encontro de Política e Gestão Culturais da Bahia em 2018.

Dúvidas e mais informações acerca do preenchimento do questionário podem ser acessadas através da Coordenação de Sistemas e Projetos Especiais da DTC no telefone (71) 3103-3424 ou pelo e-mail: municipios.culturais@cultura.ba.gov.br

 

Fonte: Bahia Já/Ascom Ipac/SecultBA/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!