11/01/2018

Salvador: Terças do Olodum começam no próximo dia 16

 

Com o tema Deusas das Águas - Oceanos, Rios e Lagos, o Olodum já tem data para as suas tradicionais terças. O dia 16 de janeiro foi escolhido para estrear o evento que tradicionalmente acontece no Largo Tereza Batista, a partir das 20h. Neste dia, a banda do Pelourinho apresentará seu tema do Carnaval 2018, que fala das deusas das águas abordando o papel social da mulher, bem como a crise hídrica e o dever em ter consciência na sociedade moderna.

A água é um imprescindível recurso natural, considerado como estratégico em razão da sua importância para a vida das pessoas e das sociedades e também por não se distribuir de forma igualitária no globo. No candomblé a Água esta essencialmente associada aos Orixás Oxum, senhora dos rios, do ouro, deusa das riquezas matérias e espirituais, dona do amor e da beleza e Iemanjá, senhora dos mares dona da fertilidade feminina e do psicológico dos seres humanos.

Deusas e orixás estão desde que chegaram ao Brasil ligadas ao empoderamento feminino, pois concediam o poder de participação social às mulheres. Assim, o Olodum leva para a avenida todas as Deusas, Senhoras, mitos onde as Mulheres aparecem como Grande Mãe, protetoras, generosa nas suas dádivas e representam os diversos papéis que detêm o poder, em todos os campos sociais, políticos e econômico.

Além dos grandes sucessos do Olodum, como “Rosa”, “Alegria Geral”, “Vem Meu Amor”, “Berimbau”, “Madagascar Olodum”, “Ladeira do Pelô”, “Protesto Olodum”, “Canto ao Pescador”, “Deusa do Amor” e “Jeito Faceiro”, o show conta com as participações do cantor Jau e da banda É O Tchan!

  • Serviço

Terça da benção do Olodum

Convidados: É o Tchan! e Jau

Quando: 16 de janeiro, 20h

Onde: Largo Tereza Batista

Censura 16 anos

Ingresso: R$ 60,00 (preço único)

Edição especial da Batekoo acontece no Cine Teatro Solar Boa Vista

O Cine Teatro Solar Boa Vista - espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA) no bairro do Engenho Velho de Brotas em Salvador – recebe no dia 13 (sábado) mais uma edição da Batekoo. O evento começa às 23h com ingressos que custam R$10 (meia), R$15 com nome na lista até às 01h, R$20 (sem lista até 01h) e R$25 (sem lista após as 01h). A classificação é de 18 anos.

Esta edição conta com a presença de uma convidada especial: Mis Ivy, ícone feminino do movimento Raggamuffin, que em janeiro está de volta a Bahia e faz seu primeiro show em Salvador. Batekoo é um movimento que nasceu na capital baiana e atualmente acontece em várias capitais, como São Paulo, Rio de Janeiro e Fortaleza.

O foco é expressar através da dança a liberdade corporal e sexual da cultura negra, periférica e urbana, além de promover o empoderamento coletivo e a representatividade. Uma produção independente que promete agitar o público fazendo todos dançarem ao som do hip-hop, rap, funk carioca, R&B, trap, twerk, bahia bass, ragga, dancehall, kuduro, e suas vertentes.

Bloco Alvorada completa 43 anos com festa no Pelourinho

No próximo domingo (14), missa e show do mais genuíno samba marcam os 43 anos do bloco Alvorada. A celebração religiosa ocorre na Igreja de São Francisco, às 9h, no Terreiro de Jesus, e a partir das 15h, no Largo Tereza Batista, no Pelourinho, acontece o Encontro da Diversidade Cultural.

Para festejar a existência do pioneiro bloco do gênero da Bahia, a roda de samba contará com os grupos Bambeia, Partido Popular e Na Média, além das participações de Gal do Beco, Aloísio Menezes, Arnaldo Rafael e Roberto Mendes. O ingresso solidário custa R$ 10.

Para embalar os foliões, para o desfile do Carnaval – que terá como tema a Associação Protetora dos Desvalidos (APD) – já estão confirmadas as vozes da ala de canto, Valdélio França, Bira (Negros de Fé), Tiago (Relicário Samba Meu), Marco Poca Olho (Samba Tororó), Arnaldo Rafael (Samba de Cozinha), Romilson (Partido Popular) conduzidos pelo grupo Bambeia. Como de costume, o bloco traz um convidado de fora da Bahia e este ano é a voz de Arlindinho e a promessa do samba Diógines Tiee.

“É difícil pensar em todas as mobilizações e entidades que surgiram por conta da existência e princípio solidário da SPD. E dentro do que nós acreditamos, evidenciar a trajetória da SPD e mostrar sua importância é uma honra para o Alvorada que– nesses 43 anos de existência– tem o propósito e levar para o espaço da festa, assuntos que evidenciam pilares da cultura negra e valores essenciais de combate a qualquer tipo de violência ou desigualdade”, contou o presidente Vadinho França.

O Encontro no Largo Tereza Batista tem apoio apoio da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI) e o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), através da cessão gratuita de pauta.

Histórico

Criado em 1975, por jovens estudantes do Colégio Severino Vieira, o bloco é um dos patrimônios culturais da Bahia e o mais antigo bloco de samba a desfilar no carnaval da cidade. Como o primeiro bloco dedicado exclusivamente ao samba, desde 1975 tem contribuído para a permanência do ritmo na programação do carnaval, além de estimular o surgimento de outras agremiações e priorizar os artistas da terra.

Alguns dos fundadores são filhos de Valdomiro França, que liderou o Vai Levando, que chegou a reunir quase 5 mil homens nas décadas de 1950 e 1960. Entre os filhos do famoso França está Valter Aragão França, o Mestre Prego, falecido em 2010 e um dos responsáveis pela percussão do Alvorada, ao lado de Mestre Jacob e o Mestre Neguinho do Samba, que anos depois criaria o ritmo samba reggae, fundamental para a música contemporânea da Bahia. Em paralelo ao trabalho no período festivo, o Alvorada desenvolve ações sociais no bairro do Gravatá, onde está sua sede como capacitação de jovens, em parceria com os poderes municipal e estadual.

Filho do ex-presidente João Goulart participa de lançamento de livro no Teatro Vila Velha

Num diálogo direto com o percurso da peça “Jango: Uma Tragédya”, escrita por Glauber Rocha, em 1976, a biografia “Jango e Eu – Memórias de Um Exílio Sem Volta” (Ed. Civilização Brasileira, 2016) narra o exílio do ex-presidente João Goulart (1918-1976) – popular como Jango – após o Golpe Militar no Brasil. Mais de 50 anos depois e a partir de suas memórias de infância, adolescência e início da fase adulta, João Vicente Goulart, filho do ex-presidente, recupera um período turbulento, com relatos da vida no Uruguai (onde foi alfabetizado), fazendo um verdadeiro inventário afetivo e histórico da família Goulart. Passando ainda pelo avanço dos governos totalitários nas Américas, o fim da relativa liberdade com a queda da democracia uruguaia, a mudança da família para a Argentina... E os encontros com Paulo Freire, Glauber Rocha, Juan Domingo Perón, entre outros amigos ilustres de Jango.

O bate-papo e a sessão de autógrafos com o autor serão nos dias 12 e 13/01, no Teatro Vila Velha – espaço apoiado pelo Fundo de Cultura do Estado da Bahia por meio do edital de apoio a ações continuadas de instituições culturais – após a apresentação do espetáculo, que tem início às 20h.

JOÃO VICENTE GOULART - é um filósofo e político brasileiro, filho do ex-presidente da República João Goulart. Foi um dos fundadores do Partido Democrático Trabalhista (PDT) ao lado do seu tio Leonel Brizola. É fundador e atual presidente do Instituto João Goulart, que é voltado à pesquisa histórica e a reflexão sobre o processo político brasileiro em prol da soberania nacional. Exerceu ao longo da vida um mandato de deputado na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, em 1982. Seu livro “Jango e eu - Memórias de um exílio foi finalista do Prêmio Jabuti.

JANGO

João Belchior Marques Goulart, conhecido também pelo apelido de Jango, foi presidente do Brasil entre os anos de 1961 e 1964, quando foi deposto pelo Golpe Militar de 1964. João Goulart nasceu na cidade gaúcha de São Borja, em 1º de março de 1919, e faleceu na cidade argentina de Mercedes, em 6 de dezembro de 1976.

  • Serviço:

Lançamento do livro Jango e Eu – Memórias de Um Exílio Sem Volta

Dias: 12 e 13/01

Horário: Após a apresentação do espetáculo Jango: Uma Tragédya – a partir das 20h

Local: Teatro Vila Velha - Passeio Público, S/N, Campo Grande - Salvador – BA

Informações: (71) 3083-4600 / www.teatrovilavelha.com.br

Editora Civilização Brasileira, 2016

378 págs.

Preço: R$ 64,90

Divulgado resultado definitivo das propostas selecionadas do Edital Bahia na Tela

O Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (IRDEB) divulgou nesta quarta (10) a lista definitiva das propostas selecionadas do Edital Bahia na Tela para pré-licenciamento. A relação dos documentos para contratação estão disponíveis no endereço irdeb.ba.gov.br/bahianatela . No total, 43 propostas inéditas receberão recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) da Agência Nacional de Cinema e terão pré-licenciamento aportado pelo Governo do Estado para serem exibidos na TVE.

Lançado em 2017 e com o objetivo de incentivar a produção de conteúdos audiovisuais baianos, o Bahia na Tela foi o maior edital de fomento ao setor audiovisual do país, com captação da ordem de R$ 20 milhões – maior volume de recursos em um único edital já conseguido junto à Ancine – para a produção de conteúdos audiovisuais. A seleção das 43 obras resultará em 84 horas de conteúdo, com 23 diferentes temas, incluindo, por exemplo, juventude, vida rural, esporte, patrimônio cultural, diversidade religiosa e gastronomia. Os formatos abrangem 4 séries de ficção, 19 séries documentais e 20 telefilmes documentais.

O selecionados deverão entregar toda a documentação para contratação, conforme lista disponível no site do IRDEB, de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17h30, no período de 10 de janeiro a 05 de fevereiro.

 

Fonte: SecultBa/Municipios Baianos

Comentários:

Comentar | Comentários (0)

Nenhum comentário para esta notícia, seja o primeiro a postar!!